História Meu anjo, e demônio - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Henry Lau, Kim Heechul, Kim Jongwoon, Kim Ryeowook, Kim Youngwoon, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Lee Sungmin, Park Jungsu, Shin Donghee, Zhou Mi
Tags Eunhae, Kangteuk, Kyumin, Sichul, Super Junior, Yewook
Visualizações 90
Palavras 2.147
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Terminei meu TCC!!! Amém!!! Vem colação!!! Vem formatura!!! Vem provas finais... :/ kkkkkk'

Mais um capítulo para vocês!!!

Obrigado gente pelas mais de mil visualizações, agradeço mesmo!!! S2

Boa leitura!!!

Capítulo 25 - Caminhos traçados


Fanfic / Fanfiction Meu anjo, e demônio - Capítulo 25 - Caminhos traçados

~Donghae POV ON

 

Eu assumo que ouvir de Eunhyuk aquilo me doeu, na realidade eu estava perdido em minha própria existência, eu me culpava a todo o momento, eu não tinha o direito de mudar o livre arbítrio da vida, eu não tinha o direito de tentar me igualar a Deus e mudar o rumo das coisas, mas como humano pecador, sujo, desonrado e infiel ao Pai eu mudei, e agora estou pagando por meus pecados.

Eu entendo, acima de tudo, que o erro foi meu, não culpo Deus por me castigar, fui eu quem ultrapassou os limites para se unir ao inimigo e cometer uma blasfêmia desta, eu cometi um pecado gravíssimo, eu usurpei o direito da vida e da liberdade, eu influenciei de maneira tortuosa a vida de milhares de pessoas, eu invadi o livre arbítrio dos meus amigos e conhecidos, eu perturbei a paz celestial, e tudo isso porque fui egoísta demais.

- Donghae... vamos... – pediu Leeteuk docemente e neste momento percebi que chorava

- O que farei Teuk? – perguntei desesperado

- O tempo resolve tudo Hae...

- Eu mereço isso...

- O que meu menino?

- Ser castigado por Deus...

- Donghae! Deus não castiga! Deus é bom! Deus é força! Se a morte apareceu e te ofereceu a chance de recomeçar é porque Deus tem planos maravilhosos a você!

- Então porque estou sofrendo tanto?

- O inimigo coloca obstáculos na nossa vida exatamente para nos afastar do Pai... como você está fazendo ao culpá-lo por seu sofrimento...

- Leeeeeeeeeteeeeuuuuukkkkkk – chorei manhoso e ele me abraçou

- O meu bebê, fica tranquilo, tudo vai dar certo...

- Teukkie porque ele disse que me odeia? Ele... ele... – voltei a chorar

- Bebê ele gosta de você...

- Não me faça acreditar em uma mentira!

- Não minto! Em poucos meses você se aproximou dele, o fez ir a sua casa, conseguiu beijá-lo, ele fica vulnerável ao seu lado Hae... acredite ele só está confuso com tudo isso...

- Então porque ele teima em me machucar?

- Hae, me promete uma coisa? – cortou-me

- O que? – perguntei desconfiado devido o tom de sua voz

- Você se manterá distante dele, não o chame para ir a sua casa, termine o trabalho sozinho, não converse com ele na aula e, por favor, se pedirmos para você faltar, falte! – ditou sério

- O que aconteceu?

- Como eu disse, você meche com ele... Hae nós erramos... eu e os meninos erramos com ele... na realidade nós falhamos com ele... nós poderíamos ter evitado tudo, mas fomos covardes e deixamos ele sofrer sozinho... – falou com lágrimas nos olhos

- Teuk... o que ele falou?

- Ele vai usar você Donghae... contra nós...

- Como assim? – perguntei assustado

- É o monstro Hae... o monstro que habita nele... ele falou que vai usar você para nos machucar... ele e o grupo de Heechul... – dizia entre lágrimas

- Eu...

- Você sofrerá por culpa nossa... por sermos covardes demais... – dizia desesperado

- Teuk... por favor... – pedi tentando acalmá-lo

- Hae! Mantenha-se longe dele! Pela primeira vez na sua vida ouça-me! Mantenha-se longe dele Hae! – suplicava

- O que ele fará comigo de tão ruim? Nada superará a dor de vê-lo me olhar com desprezo e ódio... e dizer que me odeia... nada será pior que isso...

- Hae! Mantenha-se longe dele!

- Conte-me a verdade Teuk! - rebati irritado

- Hae...

- O que aconteceu? Ele nutre um desprezo enorme por vocês, chega a ser palpável... o que aconteceu?

- Você já sabe Donghae...

- Você esconde algo Teuk, todos vocês! Lembre-se eu os conheço! Eu sei que mentem!

- Hae, por favor...

- Diga-me Teuk, ou serei obrigado a investigar – provoquei e meu anjo suspirou cansado

- Eles espalharam fotos dele pela escola Hae... – disse tão baixo que quase não entendi

- O que? – perguntei em um misto de confusão e incredulidade

- Foi culpa nossa Hae, ele estava conosco no intervalo quando os garotos pegaram ele e o arrastou para dentro dos banheiros desativados, nós sabíamos o que iriam fazer, mas fomos covardes e não impedimos... eles estupraram Hyuk e gravaram tudo, em questão de minutos o vídeo já corria pelos celulares, e as fotos já estavam espalhadas pelo colégio... por isso o apelido de putinha... – dizia chorando fortemente

Eu o olhava chocado, realmente fizeram da vida do meu amor um inferno, eu já havia aceitado o fato dele ter sofrido com abusos verbais, físicos e sexuais, mas expor ele desta maneira? Isso eu não posso aceitar. Eu nunca irei aceitar.

- Ele tem motivos para não querer olhar na sua cara – ditei ainda inconformado

- Eu sei Hae, agora você entende o quão importante você é? Ele não nos dá espaço, agora você consegue, ele deixa você se aproximar... – falou entre lágrimas

- Teuk... vocês precisam pedir perdão...

- Já tentamos! Mas sempre que ele está quase cedendo os garotos aparecem e punem ele, e então ele volta a ser o monstro que é...

- Porque eles fazem isso?

- O que Hae?

- Porque eles machucam o Hyuk?

- Não sei...

- Quem mais o machuca?

- Kyuhyun e Kangin...

- Yesung, Heechul?

- O Heechul se diverte com o Kyuhyun, mas quando ele está sozinho com o Hyuk ele não o machuca, normalmente ele o defende, até mesmo de Kyu... já Yesung, eu diria que Yesung é o anjo do Hyuk, eu já presenciei inúmeras brigas internas causadas pelo Tartaruga, ele protege o Hyuk, acredite nosso garoto provavelmente não estaria mais aqui senão fosse o Yesung... bem você testemunhou isso hoje...

- Entendo... Siwon?

- Se ele estiver sozinho ele cuida do Hyuk, mas quando ele está com Kyuhyun ele vira um crápula...

- Precisamos resolver isso Teuk! Precisamos sentar e pensar juntos...

- Realmente Hae... você será o anjo do Hyuk...

- Eu trarei ele de volta... custe o que custar!

 

~Donghae POV OFF

 

~~~~~~//////~~~~~~

 

~Quinze dias depois, Escola                                                             ~Narrador POV ON

 

Já fazia quinze dias que Donghae fugia de Eunhyuk e dos marginais, os amigos de Leeteuk já haviam se tornado seus amigos devido à proteção desnecessária, segundo a mente de Donghae, pois este já se sentia sufocado.

Sungmin estava sentando ao seu lado, e Eunhyuk em momento algum reclamou, pelo contrário ele mantinha um olhar felino e um sorriso ameaçador em seu rosto, assim como Kyuhyun e Siwon.

O trabalho de biologia foi feito por Donghae, afinal ele havia acatado o pedido de Leeteuk, no dia da entrega o professor elogiou o moreno e disse que suas maquetes estavam perfeitas, e que nunca havia recebido um trabalho tão bom quanto o seu. O professor escolheu ambas as maquetes e disse que as colocaria na amostra e o moreno sorria feliz por tal mérito, mas antes que pudesse finalizar sua comemoração um barulho alto interrompeu a sala e a cena trincou seu coração.

Eunhyuk havia jogado as duas maquetes no chão enquanto gargalhava alto junto a Kyuhyun e Siwon, o professor ficou revoltado com a atitude dos garotos e começou a gritar com os dois maiores, dando brecha para Eunhyuk pisar em cima das maquetes do moreno enquanto ambos encaravam-se.

Donghae tinha vontade de chorar, mas seria forte por si e por Eunhyuk, e este gargalhava enquanto pisava e destruía a maquete do moreno. Após o tumulto ser revolvido e o trio deixar a sala, todas as lágrimas que Donghae segurou caíram.

Todos os alunos presentes tentavam, de alguma forma, confortá-lo, inclusive o professor, que por fim liberou o moreno e os amigos mais cedo. Donghae saiu da sala em prantos enquanto que Sungmin e Ryeowook seguiam preocupados.

O trio entrou no banheiro e Donghae começou a vomitar de nervosismo, Sungmin preocupado correu atrás de Leeteuk, mesmo que tivesse que interromper a aula do maior, já Ryeowook ficou ao lado do moreno, apoiando-o conforme era possível.

Passados alguns segundos a porta se abriu e Ryeowook suspirou aliviado, Leeteuk havia chegado, pelo menos era o que ele pensava.

- Está vomitando porque idiota? – perguntou Eunhyuk e os garotos tremeram

- O Leeteuk já está chegando, saia daqui Hyuk! – rosnouRyeowook

- Saia você senão apanhará também! – rosnou o moreno

- Não deixarei ele sozinho!

- UAL! Vejam! A princesinha do grupo resolveu virar drag queen! – comentou venenoso

- Não cometerei o mesmo erro duas vezes! – rebateu nervoso

- O que o fez mudar drag queen?

- Não deixarei ele se transformar em uma pessoa desprezível como você!!! – rosnou o menor

- Interessante... saia! – rosnou o moreno

- Tire-me daqui!

Eunhyuk se aproximou e puxou o menor pela gola da camiseta, o jogando com força contra as pias do banheiro, Donghae ouviu o grito de dor vindo de Ryeowook e se levantou, transtornado.

- Eu vou te arrebentar! – gritou nervoso já com os pulsos fechados

- Venha Donghae! Mostre-me do que é capaz!

Donghae foi para cima do maior, ele sabia que o moreno era rápido em seus movimentos, mas a força estava ao lado do menor e ele a usaria contra ele. Donghae jogou sujo e se jogou contra o moreno, deixando-o encurralado contra a parede e seu corpo largo, Donghae aproveitou uma brecha e imobilizou o maior, segurando seus pulsos com força.

- Peça perdão ao Wookie!

Eunhyuk riu e deu uma joelhada no meio das pernas de Donghae, que arfou alto com o susto e a dor, caindo no chão de joelhos, o maior aproveitou e deu uma joelhada na cara do moreno, o lançando ao chão com brutalidade.

- Cuidado Donghae...

Falou e logo em seguida se retirou do banheiro, deixando para trás dois garotos machucados e encolhidos de medo. Alguns segundos se passaram e a porta de abriu, Ryeowook desesperado gritou implorando para não apanhar de novo, mas quem entrou foi o anjo deles e não seu demônio.

- Meus meninos! – gritou Leeteuk desesperado, atrás de si entraram todos os garotos do grupo e um Sungmin arfante

- Vejo que correu a escola inteira Minnie – brincou Ryeowook

- Hae, você está muito machucado... Vamos para a enfermaria... venha – pedia Changmin

Donghae deu leves tapas na mão de Changmin e levantou, aproximou-se da porta e antes que percebessem, desatou a correr. Ele ouvia os gritos distantes, os garotos corriam atrás de si e gritavam para que parasse, mas o coração de Donghae estava eufórico demais para parar.

Donghae correu cerca de seis quarteirões, o grupo de Leeteuk já o tinha perdido de vista, mas o moreno corria sem parar, por mais que se sentisse cansado a adrenalina corria por suas veias de forma eletrizante. Mas sua eletricidade não durou muito, uma vez que ele trombou com alguém, caindo ambos no chão.

Donghae levantou eufórico, enquanto que o moço a sua frente sorria meio deslocado.

- Perdão! Por favor, perdão! – pedia o moreno preocupado

- Ei... ei... acalme-se... não foi nada... – respondeu o moço a sua frente

- Me perdoa, eu estava correndo que nem um idiota e não o vi... perdão – suplicava o moreno

- Ei, eu te perdoo, mas antes, siga-me, vamos até aquele banco do ponto de ônibus, cuidarei de suas feridas – respondeu educadamente o moço a sua frente

Donghae abriu um sorriso em seu rosto e seguiu o maior, assim que sentaram no banco o maior tirou de dentro de sua bolsa um kit de primeiros socorros.

- Faz medicina? – perguntou o moreno

- Não, mas fiz curso técnico de enfermagem, meu pai diz que sempre é bom estar preparado para imprevistos – respondeu sorridente

- Esperto... – respondeu Hae sorridente

O moço a sua frente começou a cuidar de suas feridas, ele limpava as áreas machucadas e as secava com cuidado, para em seguida fixar uma gaze estéril.

- O que aconteceu com seu rosto? – perguntou educado – Isso não é resultado de tombo – brincou

- Não é mesmo... – respondeu tímido

- É por causa dele que você corria?

- Sim...

O garoto voltou sua atenção ao machucado mais grave de Donghae, o corte em seus lábios. O moreno sentia a precisão e leveza das mãos do maior sobre seus lábios maltratados, ele limpava a área sem deixar com que o soro tocasse a parte interna da boca de Donghae, e o moreno se encantava cada vez mais com o garoto a sua frente.

- Esse corte está fundo, mas não precisará de pontos... – falou sorridente

- Ainda bem, não gosto de hospitais... – resmungou o menor

- Eu vou fazer um curativo reforçado, mas tenha cuidado! – falou sério

- Terei... – respondeu o moreno acuado

- Pronto... – disse o maior após terminar o curativo

- É... obrigado –  agradeceu

- Imagina, é sempre bom encontrar uma cobaia – brincou o maior

- Virei cobaia agora? – perguntou o menor fazendo manha

- Você é fofo – falou o outro e Donghae corou – Oh! Perdão! Eu não me apresentei... - falou receoso

- Imagina, eu me chamo Donghae! – falou o moreno sorridente

- Prazer, sou Jeshung!

 


Notas Finais


Quem lembra do Jeshung? É o líder da máfia rival à de Heechul... no que será que isso vai dar em?? Aguardem!!!

Mais uma vez obrigado pessoal!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...