História Meu anjo, e demônio - Capítulo 27


Escrita por:

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Henry Lau, Kim Heechul, Kim Jongwoon, Kim Ryeowook, Kim Youngwoon, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Lee Sungmin, Park Jungsu, Shin Donghee, Zhou Mi
Tags Eunhae, Haehyuk, Kangteuk, Kyumin, Sichul, Super Junior, Yewook
Visualizações 113
Palavras 5.132
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


~ataque de amor
~ataque de raiva
~ataque do coração

Quantos ataques vocês terão? Hhehehe'

Música do capítulo: We, The Kings - I Like It

Capítulo 27 - Ataque


Fanfic / Fanfiction Meu anjo, e demônio - Capítulo 27 - Ataque

Donghae levantou determinado, ele começaria seu ataque e Eunhyuk não escaparia de si. Ao chegar ao colégio o moreno correu pelos corredores, ele não queria a proteção de seus amigos, o que ele queria era encontrar o maior.

Donghae andou por todo o colégio, mas não o encontrou, então entrou em sua sala e o esperou, mas este não apareceu no primeiro período, o que rendeu um mau humor violento no moreno, que não passou despercebido aos olhos atentos de Leeteuk no almoço.

A primeira aula do segundo período era de artes, e muitos alunos haviam faltado uma vez que consideravam essa matéria inútil, por isso a professora acabou pedindo ajuda aos poucos alunos presentes para fazer um painel. Todos aceitaram sorridentes e a professora delegou uma função a cada um que estava presente.

- Donghae, faz um favor para mim? - pediu a professora

- Claro – respondeu o moreno

- Vá até o ginásio, ao lado dele há uma sala grande, certo?

- Certo...

- Pegue essa chave e abra a porta da sala, lá dentro terão várias caixas, mas tem uma que é de cor azul, pegue-a e traga aqui, dentro dela estão às tintas e os pinceis que usaremos! – falou sorridente

- Ok

O moreno pegou a chave e saiu sorridente, o menor andava tranquilo pelos corredores indo em direção ao ginásio, mas antes que pudesse sair do prédio a porta se abriu e um Kyuhyun furioso passou por ela, lhe lançando um olhar mortal.

Donghae recuou alguns passos e encostou-se à parede, Kyuhyun gargalhou e continuou seu caminho a passos pesados, Donghae ainda assustado preferiu manter seus olhos fechados até não escutar mais o maior, e assim que percebeu estar sozinho se retirou rapidamente do corredor.

Ao chegar do lado de fora acabou optando por correr até o ginásio, afinal não sabia onde os outros membros da gangue estavam, mas seu corpo parou e sua mente nublou assim que avistou seu moreno deitado na grama.

O peixinho mudou sua rota, as tintas não mais lhe importavam, seu foco era o moreno, seu alvo era o moreno, o menor aproximou-se então do outro e ficou o encarando, até o maior virar o rosto e lhe encarar também.

- Você não acha que já está bronzeado demais para ficar torrando no sol? – perguntou

- Preciso manter minha gostosura – respondeu Donghae travesso e o moreno sorriu – Você deveria sorrir mais vezes...

- Acho que você tem problemas mentais Donghae!

- Não tenho... brigou com Kyuhyun? – perguntou curioso

- Sim... – respondeu rapidamente, mas Donghae sentiu um tremor em sua voz

- Por quê? – continuou perguntando docemente

- Não interessa – respondeu o outro

- Para de fazer isso... – pediu o moreno

- Fazer o que? – perguntou curioso

- Para de mentir para si mesmo...

- Mentir? – perguntou confuso

- Para de ser escroto e desprezível... você não é assim...

- Como pode afirmar isso?

- Como já disse... eu sei tudo sobre você...

- Você e seus problemas mentais...

Donghae não pensou duas vezes, ele se jogou sobre o moreno, sentando sobre o quadril do maior.

- O que pensa que está fazendo Donghae? – perguntou divertido

- Merda...

- Disso eu tenho certeza!

- Mas nada que você não queira...

- Acho que além de ser mentalmente perturbado é um assediador maluco – provocou

- E um garoto apaixonado...

- Por mim?

- Sim... e você? Já saiu do t a l v e z? – perguntou calmo enquanto fazia carinho no rosto do maior

- Ainda não sei... – respondeu calmo

- O que você está ouvindo?

- Música... – respondeu sarcástico, mas divertido

- Idiota! – reclamou Donghae

O menor deitou-se sobre o maior e tirou um dos fones colocando-o em seu ouvido, a melodia que tocava era gostosa e envolvente, era uma boa música.

- Ela combina com a gente sabe... – comentou Donghae ao abraçar o maior

- Eu concordo... – respondeu o moreno ao passar seus braços pelo quadril do menor, segurando-o sobre seu colo

 

Eu gosto disso

Oh, do momento em que você entrou em minha vida

Eu nunca me senti tão vivo

Pois tudo o que eu fiz foi errado

Agora tudo o que faço parece certo

 

- Eu gosto de tê-lo assim, carinhoso... – comentou Donghae

- Já percebi...

- Por que você sempre vira um monstro?

- Não sei...

- Me machuca vê-lo se deixar ser dominado por ele... – disse o menor

- Desculpa...

 

Eu amo quando você me faz rir

Eu amo quando você me faz chorar

Pois tudo o que eu fiz foi errado

Agora tudo o que faço parece certo

 

- Eu realmente gosto de você, não me machuca mais tá? – pediu o menor

- Tá... – respondeu o moreno

Oh oh, oh oh

Oh oh oh, eu gosto disso

Oh oh, oh oh

Oh oh oh, eu gosto disso

 

Você tem a temperatura

Aquela sensação de febre, tão boa

Ah cara, caramba

Estou pegando fogo, tipo

Oh oh oh oh oh

 

Você me tem indo e vindo

Até o sol aparecer de manhã

Ah cara, caramba

Estamos indo fundo, tipo

Oh oh oh oh oh

 

Oh, do momento em que você entrou em minha vida

Eu nunca me senti tão vivo

Pois tudo o que eu fiz foi errado

Agora tudo o que faço parece certo

 

Donghae o beijou, o moreno colocou as mãos no quadril do peixinho e aprofundou o beijo, o menor levou suas mãos ao pescoço do moreno e o segurou, impedindo-o de fugir. Suas línguas dançavam juntas conforme a melodia da música contagiava seus corações e mente, seus corpos puxavam automaticamente um ao outro, ali só existia eles, nada além deles.

- O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO? – uma voz quebrou o momento

- Vai fumar Kyuhyun e me deixa em paz – esbravejou Eunhyuk empurrando Donghae para o chão

- Você acha que pode simplesmente me mandar ir tomar no cu e depois vir aqui se esfregar com esse idiota? – rosnou Kyuhyun irritadíssimo

- Claro que posso! A vida é minha! Faço o que quero dela! – respondeu o moreno

Kyuhyun lhe lançou um olhar de incredulidade e depois um tapa em seu rosto, puxando-o para perto de seu corpo, imobilizando o moreno.

- Repete!

- Eu faço o que eu quero e você não manda em minha vida! – gritou Eunhyuk e mais um tapa foi dado em seu rosto

- Insolente!

Eunhyuk começou a se debater e Kyuhyun tentava o segurar de qualquer modo enquanto que Donghae assistia a cena assustado pela agressividade de Kyuhyun perante o moreno. Depois de tanto se debater Eunhyuk se livrou dos braços de Kyuhyun e os dois começaram a discutir, a todo o momento Kyuhyun tentava puxar o moreno para perto de si, mas o menor se esgueirava sempre.

Kyuhyun começou a ameaçar o moreno, dizendo que Heechul saberia de tudo e que o mais velho domaria seu macaquinho já que este estava resistente demais nos últimos dias, enquanto que Eunhyuk tapava seus ouvidos demonstrando a Kyuhyun que suas palavras e o nada eram a mesma coisa.

Após cansar de tentar “dialogar” com Eunhyuk, Kyuhyun se retirou deixando para trás um peixinho assustado e um moreno estressado, Donghae ia tentar se aproximar calmamente do maior, mas este o atacou.

- O que eu disse a você no hospital?

- Para eu te esquecer...

- Então porque sempre volta?! – perguntou nervoso

- Porque você sempre me recebe... – respondeu receoso

Eunhyuk ficou mais irritado e puxou o menor com brutalidade, jogando-o no chão e o arrastando pela grama. Donghae começou a chorar pela dor causada pelo moreno, mas distante como estavam ninguém apareceria, pelo menos ninguém da escola.

- SOLTA ELE! – gritou um homem e Donghae sorriu por saber que era seu novo amigo

Eunhyuk soltou Donghae e voltou-se para o homem que o atrapalhava, assustando-se com a figura a sua frente.

- Eunhyuk... – comentou o maior surpreso

- Jeshung... – comentou o moreno assustado

Jeshung olhou para o chão e viu Hae chorando, então preocupado andou até o menor e se agachou a sua frente, analisando seu braço.

- Hae-ah! Você deslocou o ombro e eu acho que luxou o pulso... – comentou preocupado

- JeJe está doendo muito... – disse choroso

- Vem cá... deixa eu colocar seu ombro no lugar...

- NÃO! NÃO! – gritava Donghae desesperado enquanto tentava fugir

- Você prefere colocá-lo no lugar agora e sentir menos dor ou prefere esperar até irmos ao hospital sentindo essa dor forte sem poder se movimentar?

- JeJe eu estou com medo... vai doer...! – fez birra

- Haezinho meu menino, prometo que será rápido – comentou cuidado

- Ok... – respondeu o moreno em meio a lágrimas

Jeshung puxou o menor para perto de si e passou suas pernas pelo tronco do moreno para que este não se movesse tanto, e então, com uma precisão incrível e em um único movimento ele colocou o ombro de Hae no lugar.

- JEJE! – gritou Hae e as lágrimas aumentaram

- Calma bebê, passou... passou... – falou o maior abraçando o moreno – Não esperava encontrá-lo aqui Eunhyuk – disse em um tom raivoso

- Você o conhece? – perguntou Hae

- É com a gangue de Heechul que tem tido problemas Haezinho? – perguntou docemente

- Sim... – respondeu choroso

- Bom saber... Vamos para o hospital Hae! – disse firme e Hae levantou

 

~~~~~~//////~~~~~~

 

Assim que os garotos chegaram ao hospital Donghae foi colocado em uma cadeira de rodas e levado para a emergência, contudo o menor começou a chorar e Jeshung acabou sendo chamado para ficar ao seu lado.

O maior apoiava o peixinho o tempo todo, dizendo que não doeria e que os doutores cuidariam bem dele, e por incrível que pareça tais palavras fizeram efeito e o menor manteve-se tranquilo ao lado de Jeshung.

Após todos os procedimentos de emergência serem feitos, assim como os exames e raio-x, Donghae foi encaminhado a um quarto para tomar medicação na veia que ajudaria a combater suas dores. Jeshung manteve-se ao lado do moreno por todo o tempo, inclusive quando o lanche chegou e o moreno pigarreou atenção, fazendo com que o mais velho lhe desse comida na boca.

- Você é um mimado Hae! – brincou o mais velho

- Culpa sua – respondeu o moreno sorridente

- Conte-me Hae, o que aconteceu e como aconteceu – falou apontando para o braço imobilizado

- É culpa do Kyuhyun! Sempre é culpa dele e dos outros! – esbravejou o maior

- Mas quem estava lhe agredindo era Eunhyuk... – comentou

- Conte-me primeiro de onde conhece Eunhyuk! – ditou o menor

- Perguntei antes! – respondeu o outro sorridente

- Mas eu que estou machucado e precisando de atenção! – respondeu birrento com um bico na boca

- Tá bom Haezinho, te contarei bebê – falou o maior entre risos

- Vamos! Estou curioso! – comentou Donghae eufórico

- Lembra que minha família é mafiosa Hae? A de Kangin também...

- Hunn...

- A área hoje dominada pela família de Kangin era de minha família antigamente, mas como meu pai abandonou o ramo de tráfico e contrabando por crimes de lavagem a nossa área ficou com a família de Kangin... mas, ultimamente minha família tem tentado dominar novamente o território, e é daí que conheço Eunhyuk...

- Percebi que ele o teme...

- Nunca fui santo Hae, como você disse eu já fiz muita merda em minha vida e hoje tento equilibrar mais a balança, agora, quanto a Eunhyuk, bem... foi um erro...

- Que tipo de erro?

- Todo grupo tem apego maior a um membro, e este membro se torna alvo...

- Explique!

- Antes de abandonarmos o tráfico brigamos pelo território, e o grupo que nos enfrentava era ode Kangin...

- Kangin? – o moreno perguntou perdido

- Heechul é distração, quem manda é Kangin...

- Hunn...

- O grupo dele era forte, nós não estávamos todos reunidos por isso enfrentar o grupo dele era loucura, a menos que houvesse uma ruptura...

- Ruptura?

- Eunhyuk – comentou sério

- Não entendi – comentou Donghae mais perdido ainda

- Naquela época Eunhyuk era novo na gangue, ele era perseguido por Kyuhyun e Heechul, mas percebemos que Kangin também nutria algo por ele... por isso usamos ele contra a gangue...

- Usaram como? – perguntou Donghae afoitamente

- Donghae... sequestro... surra? – afirmou enquanto acenava que isso era algo óbvio

- Mas... mas...

- Agora, vamos, conte-me como acabou todo imobilizado! – cortou o assunto

- Aish! Eu amo o Eunhyuk, ele é o meu amor...

- Ele? Hae-ah... – falou o outro desapontado

- Sim! Amo ele, eu estava tendo uma conversa decente com ele antes de Kyuhyun aparecer e dar uma de gazela ofendida, o Hyuk ficou nervoso e começou a rebater, ai ele apanhou, e depois sobrou pra mim....

- Entendo... fique longe dele Hae...

- Não posso!

- Claro que pode! Ele não é confiável Haezinho!

- JeJe... eu conheço ele melhor que ninguém, ele é uma boa pessoa, quando ele não está surtado ele sempre me respeita, mas os amigos dele sempre conseguem destruí-lo e o transformar no animal que vive me batendo...

- Hae-ah afaste-se dele, por favor...

- Por quê?

- Hae-ah ele usa drogas... ele rouba... ele não pertence ao seu padrão de vida...

- Ele pertenceu um dia, e como você luta por algo que um dia foi seu eu lutarei por ele também! – respondeu decido

- Hae, é um aviso, afaste-se, Eunhyuk não será seu...

- Como pode afirmar com tanta veemência isso?

- Hae, olha no espelho, você é um garoto amável, lindo, educado, bom filho, estudioso, você é o oposto de Eunhyuk...

- Mas ele também era assim e...

- Exato Hae, ele também ERA... passado...

- Eu não posso...

- Hae ele não quer ajuda, se ele quisesse, ele ia atrás de Leeteuk e pediria colo, ele pediria proteção, mas ele não vai, ele não quer ser ajudado Hae...a família dele tem dinheiro, muito dinheiro, inclusive o avô dele é militar se ele quisesse ajuda Hae ele já teria conseguido...

- JeJe... – disse Hae antes de lágrimas fortes escorrerem por suas estava bochechas

- Ei... não chora ta? – disse preocupado Jeshung

- DONGHAAAAEEE! – ouviu-se um estrondo e um doido gritando entrou no quarto

- Teukkie estamos em um hospital... – repreendeu Donghae

- Hae-ah eu vou comer alguma coisa, quer algo da cantina?

- JeJe trás um bombom de morango pra mim! – respondeu sorridente igual a uma criança

- Ok bebê – respondeu o outro sorridente – Leeteuk quer algo? – perguntou educadamente

- Não, obrigado – respondeu sorridente

- Já já volto...

 

~~~~~~//////~~~~~~

 

Assim que Jeshung saiu do quarto se apoiou na primeira parede livre, escorregou até o chão e suspirou alto, ele estava inconformado, justo a gangue de Kangin que estava perseguindo o Hae? Seu novo protegido?

- Aish!! – sussurrou – o que eu sinto por você Hae? Nunca senti isso antes, é além do querer ficar perto e proteger... eu... estou fodido...

O maior suspirou mais uma vez e tomou uma decisão insensata, ele pegou seu celular e ligou para Chingo.

- Primo?

- Fala Je!

- Pegue todos...

- Como assim?

- Pegue toda a gangue de Kangin... todos!

- Ok priminho, melhor ainda, será mais divertido... só susto?

- Não, espanque-os

- Posso usar faca?

- Faça o que quiser

 

~~~~~~//////~~~~~~

 

- Não deveria estar na escola? – Donghae perguntou desconfiado

- Com você aqui? – respondeu Leeteuk

- Como soube? – perguntou curioso

- A professora presenciou a agressão e correu até o diretor, e eu estava na sala do diretor...

- Entendo... e Eunhyuk?

- Boa pergunta! Ele evaporou!

- Ele se alterou muito rapidamente, é estranho, sabe? – disse Donghae pensativo

- Donghae...?

- Não sei mais ler o Eunhyuk... mas ele não estava bem... – dizia Donghae mais para si que Leeteuk

- Donghae? – perguntava o outro perdido

- Merda ele vai ser castigado por minha causa... MERDA! – gritou Donghae estressado

- Como assim?

- Digamos que eu abusei de meus limites e sentei no colo dele enquanto ele estava em seu estado normal, aí Kyu viu e surtou, bateu nele, o ameaçou e saiu xingando... aí ele descontou em mim...

- MERDA DONGHAE! VOCÊ SABE QUE KYU E HEECHUL SÃO POSSESSIVOS! O HYUK ESTÁ FERRADO! – gritou Leeteuk bravo

- Não pensei que Kyu apareceria...

- Donghae... eu não sei o que faço com você... você sempre foi teimoso e cabeça dura assim ou só nessa encarnação?

- Sempre fui Teuk... então desista!

- Ah Donghae... ouça o que te digo... Eunhyuk não irá mais essa semana! Você tem que tomar mais cuidado cabeça oca!

- Hyung! – brigou Donghae

- O quê? – perguntou fingindo indignação

- Será que vão machucar muito ele? – perguntou já em lágrimas

- Espero que não Hae!

- Eu sou um idiota...

- Hae! Foca em mim! Deixa a semana passar, até porque temos uma festa sábado, tá lembrado? Não vai acontecer nada demais!

- Jura? – perguntou choroso

- Hae... – disse Teuk pesaroso

- Não jura...

- VOLTEI! – uma voz firme cortou o ambiente pesado

- Meu bombooooooom! – gritou Donghae com os braços esticados esperando pelo doce

O trio começou a conversar sobre assuntos diversos, embora o clima estivesse estranho eles procuravam não demonstrar seu desconforto e foi assim que mais um dia acabou.

 

~~~~~~/////~~~~~~

 

~Sorveteria em frente ao colégio

 

Todos os integrantes da gangue estavam sentados a espera do moreno, este tinha desafiado Kyuhyun mais uma vez e o pior, na frente de Donghae. Todos estavam alterados, a volta da The Wey preocupava Kangin e Heechul e assim o restante, e ter Eunhyuk voltando a fase rebelde os deixavam loucos.

- Cadê ele? – perguntou Heechul

- Não sei... – respondeu Yesung

- Deve estar com o idiota do Donghae – rosnou Kyuhyun

- Eu vi Donghae entrando em um carro... ele já vazou – comentou Siwon

- Então cadê ele? – questionou Kangin – Eu me preocupo com esse garoto! Jeshung está de volta!

- Você acha que o Hyuk corre risco? – perguntou Yesung

- Provavelmente, principalmente quando eles voltarem a ativa... – rosnou Kangin

- Eu aceito tudo, menos que coloquem as mãos nele... – comentou Heechul

- Ele é a única coisa boa que temos – rosnou Yesung

- Eu não consigo ficar calmo com ele sumido! – rosnou Kyuhyun

 

O Evil pegou seu celular e ligou para o moreno, que atendeu no terceiro toque.

- O que você quer Kyuhyun? – perguntou Eunhyuk irritado

- Lembra que hoje iríamos tomar sorvete depois da aula? – perguntou calmamente

- Não to afim... – rebateu

- Onde você está?

- Em casa Kyuhyun, em casa!

- Continue ai, vejo você amanhã...

- Ok.. – bufou o menor

 

Kyuhyun sorriu e voltou sua atenção a gangue novamente, os garotos já estavam se deliciando com seus sorvetes enquanto que ele ficava apenas olhando a rua, pensando.

- Kyu onde ele está? – perguntou Kangin

- Na casa dele... ou no nosso apartamento, não especificou, só falou que estava em casa...

- Que bom... – sussurrou Siwon

- Fico preocupado com ele – por fim soltou Kyuhyun

- Não é o único! – rebateu Yesung

- Ele é meu tudo sabe? Não me perdoarei se algo acontecer a ele...

- Fique tranquilo Kyu, não há nada pior que você e Chulla! – alfinetou Yesung

- Aish... porque eu? – gritou Heechul

- Você sabe! – rebateu Yesung

- Culpa do Donghae! – rebateu Heechul

- Como?! Sério?! – perguntou sarcasticamente Yesung

- CLARO! O Hyuk é a única coisa boa em anos que nos ocorreu, eu amo ele, todos amamos ele, mas todos nós sabemos que se dermos abertura ele nos abandona! Principalmente agora com o lesado do Donghae! E eu não quero perder a única coisa boa da minha vida! – rebateu Heechul já com lágrimas nos olhos

- Você pode não entender Yesung, mas a dor de machuca-lo é menor que a dor de perde-lo, entende? Se deixarmos ele vai embora sem nem olhar para trás, ficaremos no esquecimento, eu não posso deixar a única coisa importante da minha vida ir... não posso... – sussurrou fracamente Kyuhyun

- Vocês poderiam muito bem deixar de bancar os maloqueiros! – rebateu Yesung

- Não dá... – resmungou Siwon

- PORQUE SÃO ORGULHOSOS! – gritou Yesung

- Com certeza somos... e você Yesung? Está ai discutindo conosco, mas e você? – perguntou venenosamente Kangin

- Eu já corri atrás de tudo que perdi, e estou a um passo de conquistar um amor para uma vida toda! – rebateu

- Pelo menos um está tendo coragem de fazer algo bom... – comentou Heechul

O grupo ficou melancólico, eles estavam quietos, cada um no seu espaço, cada um com sua preocupação, tanto que nem viram uma aproximação estranha. Quando os garotos caíram em si eles já estavam sendo puxados para a rua, e sendo espancados lá mesmo.

Foi covarde e desonroso o ataque, era um garoto contra cinco gangster inimigos, os inimigos não tinham dó nem mesmo piedade do grupo de Kangin, eles espancavam ser ter medo de represálias por parte dos pedestres e por parte da polícia, alguns gangster usavam até facas para machuca-los, cortando-os superficialmente, mas fundo o bastante para fazer arder e sangrar.

O ataque durou cerca de três minutos, nada mais que o suficiente para dar uma boa surra nos garotos e os deixar machucados, a gangue inimiga fugiu tão rápido quanto chegou, e os garotos foram atendidos pelos pedestres que presenciaram a briga. De todos Kangin e Heechul foram os que mais apanharam e possivelmente quebraram alguma coisa, enquanto que Kyuhyun, Yesung e Siwon estavam de certo modo bem.

Todos foram socorridos e levados ao hospital, ao chegar no mesmo foram atendidos e medicados, passadas três horas Kyuhyun, Yesung e Siwon foram liberados e preferiram seguir juntos até o apartamento do maknae. Quando chegaram ao apartamento acabaram desabando no chão frio.

- Está doendo tudo... – reclamou Kyuhyun

- Para de reclamar, Chulla e Kangin se foderam – rebateu Yesung que estava jogado no sofá

- Ainda bem que o Hyuk não estava com a gente... – comentou Siwon

- Sim, eu nunca me perdoarei se algo acontecer a ele... –comentou Kyuhyun

- O que aconteceu com vocês? – perguntou uma voz sonolenta

- HYUK! – gritou Kyuhyun

O maior levantou e correu até o moreno, abraçando-o em seguida, um abraço desesperado e firme, o suficiente para mostrar toda sua insegurança.

- Por favor Hyuk não ande sem nós ok?

- O que aconteceu? – perguntou novamente, pelos olhinhos inchados e lábios vermelhos ele estava dormindo

- Briga de gangues meu bebê... – respondeu Yesung

- Huunn... eu vou voltar para o meu quarto, fiquem quietos se forem ficar acordados! – pediu ainda sonolento

- Ficaremos meu anjo, ficaremos... – respondeu Kyu dando-lhe um beijo na testa

 

~~~~~~~///////~~~~~~~

 

~Sexta à noite, casa Donghae

 

Donghae estava sentado em uma cadeira em frente a sua piscina quando se lembrou de Jeshung, ele estava sendo um ótimo companheiro e um ótimo amante, o menor sorria bobo enquanto pensava nos beijos que já havia trocado com maior, e principalmente nas apalpadas descaradas em público.

O moreno também pensava em como o maior era lindo, simpático, e inteligente, um bom moço, tirando o fato de ser um gangster, e o líder ainda por cima, ao mesmo tempo que o menor ficava deslumbrado ele ficava espantado, não é exatamente bom se envolver com esse tipo de coisa, mas ele não conseguia se afastar do maior, e por isso decidiu ligar para ele.

- Jeje? – perguntou assim que o maior atendeu

- Meu Haezinho! Como está meu peixinho? – perguntou o outro sorridente

- Eu estava pensando, tem algum compromisso para amanhã a noite?

- Não Hae, por quê?

- Teukkie vai dar uma festa, quer me acompanhar? – perguntou abobado

- Será um prazer meu menino...

 

~~~~~~//////~~~~~~

 

~Sábado, 19:00 horas, beco Sul

 

Jeshung andava sorrateiro pelos becos escuros, ele parecia pertencer às sombras de tão camuflado que estava, o gangster rumava em direção ao escritório, hoje ele irá se reunir com outros líderes da facção para decidir o futuro de seus negócios. Assim que o maior chegou ao escritório da família, por assim dizer, pois o mesmo não passava de um porão dentro de um barracão abandonado, ele sentou ao lado de seu primo e esperou todos os outros líderes chegarem.

O grupo de seu pai tinha futuro, pois todos os apoiadores do seu velho tiveram filhos homens e na mesma faixa etária do maior, então era fácil discutir ideias e armar planos quando todos eram de uma mesma geração.Assim que todos chegaram o primo de Jeshung se pronunciou, iniciando assim a reunião.

Todos os presentes começaram a discutir, o primeiro assunto seria o mercado de drogas e como atuar nos becos de Seoul uma vez que estes estavam cada vez mais policiados, todos os representantes davam ideias de como burlar a lei e como cobrar os viciados.

E se tinha uma coisa bem decidida entre todos os jovens ali presentes era que precisavam voltar com força, sem medo ou se sentir ameaçados, eles voltariam para reconquistar seus ex-viciados e bancariam o terror sobre as máfias inimigas.

- Temos um foco! – ditou um dos líderes

- Qual? –perguntou Chingo, primo de Jeshung

- A área mais lucrativa e fácil para fugas é a nossa antiga sede, hoje dominada por Kangin!

- Sim, iremos reconquistá-la antes das outras, pois contaremos com ela para disseminar nossas vendas e aliados – afirmou Chingo

- Mas como? Arrebentamos eles e nada! Não recuaram! Só se reforçaram! – rosnou um dos líderes

- Eu sei, esperávamos que eles entendessem o recado, mas devido ao fato deles terem ignorado nossa mensagem iremos ser mais diretos! – rebateu Jeshung

- Como? – perguntou outro líder

- Uma pessoa não estava no dia da surra... – comentou Chingo

- Rupturas... – acrescentou Jeshung

- Aquele garoto? – perguntou um líder

- Sim, aquele garoto – respondeu Chingo sorridente

 

~~~~~~/////~~~~~~

 

~Praça Central

 

O grupo de Heechul estava reunido, eles comiam salgadinhos e tomavam cerveja enquanto comemoravam a união de cinco anos do grupo, e todos riam e se divertiam, menos um certo moreno que ainda estava irritado com Kyuhyun.

- Hyuk, por favor, aproveita esse momento – pediu Kyuhyun

- Não tenho nada a aproveitar! – rosnou o menor

- Hyuk aproveite por mim, ta? – pediu Siwon e Hyuk bufou

- Não irei sorrir, desistam!

Heechul sorriu maléfico para Kangin e este entendeu seu recado, e então ambos jogaram seus copos longe e pularam em cima de Eunhyuk o imobilizando enquanto os outros membros faziam cócegas por todo seu corpo. O moreno gritava em um misto de desespero, raiva e diversão enquanto os outros riam absurdamente.

- Tá vendo! Bem melhor – dizia Heechul

- Idiota! – brigou Hyuk

- Você está super vermelho, virou um pimentão – brincou Yesung

- Acho que já podemos fatiá-lo para usar no frango assado de amanhã – brincou Kangin

- Só pensa em comida Kangin! Por isso está gordo e não mais musculoso! Eu gosto do Hyuk vermelho, ele fica adorável – provocou Kyuhyun

- Aish! Parem! – brigou o menor

- Não faça birra que você fica mais adorável e nós não resistiremos! – falou Yesung

- Sonhem comigo então! – respondeu provocativo o moreno

- Sonharei... ah se não sonharei... – ditou Kyu perversamente

- Gente, temos um assunto sério a tratar! – comentou Heechul tranquilo

- Ah sim, um assunto bem bronzeado! – comentou Kangin

- Super bem passado! – finalizou Siwon

- Frango? – perguntou Hyuk sarcasticamente

- Sim, é um franguinho, de certo modo... – ditou Kyuhyun enquanto acendia um cigarro de maconha

- Donghae... – falou Yesung

- Donghae... – completou Siwon

- Ah sim... Donghae! – repetiu Kangin sério

- É... Donghae... Donghae... – ditou Kyuhyun

- Lee Donghae... nosso moreno! – ditou Heechul

Eunhyuk bufou e levantou, mas antes que se distanciasse uma mão forte puxou seu braço e o jogou sentado no chão.

- Sentadinho HyukJae! Quem quer falar sobre isso agora sou eu! – ditou Kangin autoritário

- Quer falar sobre o que? – perguntou acanhado

- O que sente por ele? – questionou sério, a sua frente, dando a impressão de ser mais grande e imponente

- Nada – respondeu convicto

- Nada é o caralho! – respondeu Kyuhyun alterado

- Calado Cho Kyuhyun! – brigou Kangin

- Tem certeza HyukJae? – perguntou Heechul

- Absoluta – respondeu sério

- Então por que vive se aproximando dele? – perguntou Kangin

- É ele que me persegue! – respondeu irritado

- Eu confio no Hyuk, ele tem feito bastante estrago em Donghae, tem batido bastante e humilhado também, se ele o amasse não faria isso – respondeu Yesung depois de tragar o cigarro de Kyuhyun

- Quem ama machuca, já ouviu essa frase? – perguntou Kyuhyun sarcástico

- O que eu ouço é um desiludido amoroso, rancoroso e idiota que não aceita ser rejeitado, é isso que ouço! – esbravejou Yesung

- Pois é, olha nosso Hyuk! Todo arrebentado porque um viciado idiota e uma bixa com perplexo de inferioridade não aceitam ser rejeitados! – ditou Siwon

- O QUE? – gritou Kyuhyun se alterando

- Não retirarei minhas palavras! – rosnou Yesung

- Precisamos resolver isso também! Olhe para o Hyuk! Vocês estão machucando demais ele, não quero mais ver isso! – ditou Kangin nervoso

- Não queira se meter onde não foi chamado! – ditou Heechul nervoso

- Quem manda nessa merda sou eu, então se quer manter sua pose de chefe cala a boca e me obedece! – rosnou Kangin – HyukJae! Ouvi boatos de que o moreno está andando com Jeshung...

- Boatos? Isso é verdade, não são boatos, foi ele que socorreu Donghae esta semana depois que desloquei o ombro do idiota! – ditou

- Quero saber por que Jeshung está com Donghae! Para ontem! Entenderam? – gritou nervoso

- Sim... – responderam todos os membros em uníssono

- Você – disse Kangin apontando para o moreno – Não ande sem um de nós ao seu lado!

- Ahahaaha vocês não conseguem nem se proteger e querem me proteger? – perguntou azedamente o moreno

Heechul e Kangin bufaram, eles ainda estavam irritados pelo que aconteceu durante a semana, fora que os hematomas em seus corpos evidenciavam o ocorrido e os deixava irados.

- Fomos pegos de surpresa, comporte-se e segure essa língua dentro dessa boca porque ela anda muito atrevida! – rebateu Kangin

- Tá – bufou o menor

- Outra coisa... nós precisamos...

Kangin ia falar mais alguma coisa, contudo uma van invadiu a praça passando por cima de qualquer coisa que estivesse a sua frente, para em seguida parar em frente ao grupo, a porta abriu e tiros de arma de choque foram disparados contra os jovens.

Kangin sacou sua arma assim como Yesung e tentaram revidar, enquanto que Kyuhyun e Heechul tentavam se livrar das armas de choque presas em sua pele, mas antes que qualquer garoto pudesse revidar dignamente Chingo saiu de dentro da van e apontou uma arma para Hyuk, este parou e ergueu as mãos, Chingo então o arrastou para dentro de outra van que já estava estacionada ao lado da principal.

Siwon gritou tentando alertar Kangin, mas antes que esse pudesse disparar contra Chingo a pulsação das armas de choque presas ao seu corpo aumentaram e assim tudo ficou preto, da mesma cor que o saco enfiado na cabeça do moreno antes dele ser levado embora.

 


Notas Finais


E agora em?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...