História Meu anjo, e demônio - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Super Junior
Personagens Cho Kyuhyun, Choi Siwon, Henry Lau, Kim Heechul, Kim Jongwoon, Kim Ryeowook, Kim Youngwoon, Lee Donghae, Lee Hyukjae "Eunhyuk", Lee Sungmin, Park Jungsu, Shin Donghee, Zhou Mi
Tags Eunhae, Haehyuk, Kangteuk, Kyumin, Sichul, Super Junior, Yewook
Visualizações 100
Palavras 3.112
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, Luta, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa tardeee!!!

Segue mais um capítulo meus monstrinhos!!! E agora em? Hae convidou Jeshung para a festa... será que ele já se decidiu?

~boa leitura

Capítulo 28 - Festa


Fanfic / Fanfiction Meu anjo, e demônio - Capítulo 28 - Festa

 

~Mansão de Leeteuk, Sábado à noite

 

Donghae iria dormir na casa de Leeteuk por isso levou suas roupas em uma mala enorme que acarretou ao maior uma crise de risadas pela quantidade de objetos que havia na mala do moreno.

O menor emburrado fez birra e conseguiu ser mimado por quase toda à tarde, inclusive ganhou uma salada de frutas preparada pelo chefe de cozinha Leeteuk, bem Donghae mais criticou do que agradeceu uma vez que o maior demonstrava não possuir dotes culinários suficientes nem mesmo para cortar as frutas corretamente.

A tarde passou rápida ao lado de Leeteuk e logo Donghae já estava se preparando para a festa, o menor se arrumava perfeitamente enquanto se observava no espelho, depois que o moreno perfumou-se e ajeitou o ultimo fio de cabelo ele ouviu a campainha, por isso desviou seu olhar no espelho e focou no relógio.

- Partiu festa! – comentou sorridente consigo mesmo

Donghae trajava uma calça skinny preta, tênis all star preto e uma blusa pólo branca, com um lenço branco com bolas pretas amarrado no cós de sua calça. Assim que o moreno chegou à sala foi recebido por Shindong.

- Hae-ah lindo como sempre! – falou sorridente

- Pensei que fosse hétero – respondeu maldoso

- Sou bi Hae... bi... – respondeu dando sinal de segredo

- Explicado – ditou o menor divertido

- Vão ficar fofocando sem mim? – perguntou Leeteuk fingindo decepção

- Estamos falando de você por isso não o chamamos! – zombou Shindong

- Ah Dong! Seu chato – respondeu Leeteuk emburrado

Eles se provocavam quando a campainha tocou.

- Quem é agora? – perguntou Shindong e Hae deu uma negativa com os ombros

Leeteuk rumou até a porta e a abriu, por ela entraram Ryeowook, Sungmin, Henry e Zhou Mi, e após todos sentarem nos enormes sofás da sala, começaram a conversar animadamente.

- Hae-ah está tão lindo – comentou Sungmin baixinho no ouvido do moreno

- Eu nasci bonito, aceite que dói menos – brincou o moreno

- Acho que já temos um alvo para ser molestado essa noite Wook – comentou Sungmin safado

- Eu já tenho companhia para esta noite – respondeu o maior

- Quem? – perguntou Sungmin abobado

- O moço bonito daquele dia? – perguntou Ryeowook esperançoso

- Sim... – respondeu Hae sorridente

- Vejo que está apaixonado... – cutucou venenosamente Wook

- Ahahahaah! Não... não estou... – respondeu Donghae convicto

- Por que teima tanto na ideia de ter Hyuk? – questionou Sungmin

- Porque eu amo ele – respondeu o moreno

- Então por que ilude o moço bonito? – perguntou Ryeowook

- Eu o quero como amigo... – respondeu baixo

- Colorido? – perguntou Sungmin

- Não sei se chega a isso... – respondeu Donghae

- Nós também andamos meio desiludidos – comentou Ryeowook desanimado

- Por quê? – questionou Donghae preocupado

- É complicado... digamos que eu amo a pessoa errada... – comentou Ryeowook

- E eu amo o Kyuhyun... – completou Sungmin – mas você já deu uns pega no tartaruga Wook, não sei porque reclama – despejou o loiro

- O QUE? – perguntou Donghae surpreso

- Psiu... Hae depois te conto... – respondeu corado

- É do Yesung que você falou? – perguntou o moreno

- Sim Hae-ah... fica quieto! – pediu desconcertado

- Ok... estamos todos ferrados – brincou Donghae

- Sim estamos Hae – Wook e Minnie entraram na brincadeira

- Sei lá... eu tenho esperanças sabe? – disse Donghae com um brilho admirável em seus olhos

- Você é louco Hae, ele te machuca tanto, como quer manter um relacionamento abusivo deste? – perguntou Sungmin

- Minnie, Wook vou dizer o mesmo que disse a Teuk e JeJe, eu vi um lado adorável no Hyuk, eu o vi sorrir de um jeito maravilhoso, vi suas ruguinhas, sua gengiva, eu vi sentimento nele, ele era puro e sincero, eu vi esse lado dele, esse lado fofo, meigo, protetor, cuidadoso, dominante! Mas ele se perde, os meninos da gangue fazem ele se perder... vocês tem acompanhado comigo, cada dia que se passa mais machucado ele chega na escola, e aquilo não é briga entre gangues, são os meninos! Eles sabem que o Hyuk ainda tem um lado bom dentro de si perdido no meio da escuridão, procurando pela luz para se libertar, e por medo de perdê-lo eles fazem isso, agridem ele de todas as formas possíveis, alimentando o monstro interno que existe em si, e assim o destruindo cada vez mais... – finalizou Donghae

- Deveria ser filósofo Hae – brincou Teuk

- Você ouviu tudo Teuk?

- Nós também! – disseram Henry, Zhou Mi e Shindong

- Donghae, saiba que eu estarei ao seu lado no que for necessário... – começou Henry

- Donghae em anos você é o único que consegue manter um diálogo com ele, por mais que apanhe, é o único, nós tentamos, mas ele não nos ouve... – dizia Teuk

- Você conseguiu quebrar uma barreira importante Hae! Traga ele para nós! – pediu Zhou Mi

- Nós erramos Hae, e você sabe disso! A culpa nos corrói todas as noites e não nos deixa dormir em paz, não vendo-o se destruir daquela maneira... – falou Henry cabisbaixo

- Quebre essa barreira de gelo que rodeia o coração dele Hae, faça isso e o traga de volta, para nós! – pediu Shindong

- Trarei, eu prometo, não importa o que eu passe, não desistirei dele! – falou Donghae decidido

- Confiamos em você Hae... – disse Ryeowook

Os meninos conversaram por mais um tempo, pelo menos até metade das pessoas chegarem e assim a festa começar, todos os convidados estavam espalhados pelo jardim da mansão de Leeteuk, bebericando dos vinhos e sucos e se deliciando com os mais diversos tipos de salgado e petiscos.

Donghae estava na mesa com Teuk, Minnie, Wook, Henry, Zhou Mi e Jeshung, todos conversavam animados, trocavam piadas e cantadas, o clima entre eles estava agradável e animado, pelo menos até começar a bater meia noite e todos saírem para dançar no embalo das músicas eletrônicas que animavam a noite.

- Tudo bem Haezinho? – perguntou Jeshung ao moreno, afinal ficaram só os dois na mesa

- Estou preocupado...

- Hae é uma festa, deixe as preocupações de lado... – dizia calmamente

- É o Hyuk... ele não foi na escola essa semana...

- Pelo pouco que você me contou provavelmente ele apanhou dos meninos, por isso não apareceu... – comentou pesaroso

- Eu me preocupo com ele JeJe...

- Deixe de se preocupar!

- Não consigo – falou birrento

- Hae eu estou aqui, louco por você e você fica aí chorando por uma pessoa que te machuca, humilha... já pensou um pouco? Em quantas oportunidades tem perdido por causa dessa sua obsessão? – perguntou chateado

- Obsessão? – perguntou o moreno confuso

- Hae se o destino quisesse vocês juntos ele não o teria colocado como seu principal agressor...

- ...

- Hae eu confio no destino, e ele não foi feito para vocês ficarem juntos, suas vidas e princípios são diferentes, não se perca em um mundo de obsessão... acorde e veja como a vida tem lhe ensinado, a cada espancamento, que ele não pertence e não pertencerá a você...

- Dói JeJe... – disse o moreno com lágrimas nos olhos

- O que?

- Ver ele se matar aos poucos...

- Ele não tem futuro Hae...

- Por que diz isso? JeJe, por favor, me diga que o Hyuk não corre risco de vida!!! – Donghae perguntou e Jeshung engoliu um seco

- Hae-ah, vamos curtir a festa – respondeu manhoso tentando mudar o foco do moreno

- Mas JeJe...

- HAEEE! VAMOS DANÇAR! É FESTA PEIXE BOBO! – gritou Leeteuk

Donghae foi arrastado pelo maior até a pista de dança e logo o ritmo louco da música contagiava seus corpos, e o moreno acabou sendo envolto pelo clima descontraído, começando assim, a finalmente curtir a festa.

Depois de dançar com todos seus amigos, o moreno puxou Jeshung consigo e os dois começaram a dançar estranhamente, um rindo da cara do outro, a música era animada e elétrica, assim como o jogo de luzes, fazendo com que os jovens dançassem loucamente.

Com o passar da noite as músicas começaram a ficar mais calmas, o batidão eletrônico já não conduzia mais os festeiros, agora o clima já era mais sensual, as luzes oscilavam entre o vermelho vivo e o azul turquesa, bolhas de sabão voavam pelo ar, o som que saia dos amplificados era bem sexy, tudo no ambiente era sexy.

Assim como os jovens que dançavam instigando uns aos outros, e isso não era diferente para o casal. Donghae dançava lentamente enquanto passava suas mãos por seu quadril e tronco, rebolando com calma e precisão, fazendo bico e mantendo o olhar fixo nos olhos negros que brilhavam de excitação.

Donghae sentia sua carne vibrar e queimar diante do olhar de Jeshung, assim como o maior sentia seu corpo se arrepiar e pedir pelo menor desesperadamente. A música acabou e outra mais sexy ainda começou, e esta dava para dançar em par, e assim o casal fez.

Eles se abraçaram fortemente, havia um sentimento forte de possessão exalando dos poros do casal, Jeshung puxava Donghae para seu corpo e o moreno rebolava contra o quadril do maior, criando um atrito gostoso que deixava ambos excitados.

Não contente Jeshung puxou delicadamente o queixo de Donghae e fez o moreno lhe encarar, o menor arfava enquanto sorria abobado, Jeshung sorriu e sentiu seu coração se aquecer, mas antes que ele pudesse aproveitar deste sentimento tão puro e novo para si o moreno lhe desestabilizou.

- Eu te quero JeJe, dentro de mim...

- Haezinho, acho que bebeu demais... – falou o maior

- JeJe! Eu não bebi uma única gosta de álcool! – rebateu o menor

- Bebeu vinho – respondeu sorridente

- Mas foi uma taça, ela não me deixou bêbado...

- Te deixou atirado!

- Só porque eu te quero? – perguntou manhoso

- Sim...

- JeJe, você e eu sabemos que você gosta de mim... e eu estou querendo te dar uma chance, qual o problema nisso? – perguntou birrento

- Não vai se arrepender?

- Não...

- Não senti firmeza...

- Vai fazer desfeita de mim? – perguntou manhoso

- Só não quero ver lágrimas nesse rosto lindo depois disso!

- Não chorarei... depois não... – rebateu safado

- Onde iremos Hae?

- Eu vou dormir aqui, então... aqui – respondeu gargalhando

Donghae pegou a mão de Jeshung e o puxou para dentro da mansão, Jeshung seguia o menor enquanto gargalhava, o clima entre eles era tranquilo e descontraído. Assim que chegaram ao quarto que Donghae estava, o menor empurrou o maior para dentro do cômodo, e logo trancou a porta.

- Tem certeza Haezinho? – perguntou o mais velho

- Sim, absoluta, eu quero você Jeje... – sussurrou o menor

Passados alguns segundos o corpo dos dois se uniu, assim como suas línguas safadas e travessas, Jeshung ergueu Donghae e o carregou até a cama, colocando-o com cuidado sobre o colchão macio. O moreno puxou o maior para si e logo estavam deitados juntos, a diferença era que Donghae estava totalmente no colchão, enquanto que Jeshung estava acima de si, apoiado somente com os braços e joelhos.

Os dois trocavam beijos longos, eles queriam aproveitar o momento e conhecer um ao outro, não havia pressa ou vergonha, o tempo não lhes importava mais. Jeshung começou a despir o menor e este começou a apalpá-lo, assim que Donghae ficou só de boxer Jeshung se distanciou e também se despiu.

- Você é bem mais gostoso sem roupa – brincou Hae

- Modéstia parte, eu sei disso – respondeu o maior convencido

- Vem... – sussurrou Donghae e o maior sorriu

Jeshung abaixou-se novamente e ficou colado a Donghae, ambos começaram a movimentar seus quadris com violência, todo o clima tranquilo já estava sendo substituído pelo desespero e tesão. O menor começou a gemer assim que sentiu os dentes do maior em seus mamilos, e acabou descontando todo seu tesão nas costas do parceiro, arranhando-as com força.

Jeshung se arrepiou ao sentir as unhas de Donghae castigar sua costa, mas toda a dor era convertida em prazer quando os gemidos despudorados de Donghae invadiam seus ouvidos, fazendo com que ele gemesse também.

Assim que Jeshung terminou com suas caricias naqueles mamilos vermelhos e rijos, se distanciou e terminou de despir o moreno, para em seguida fazer o mesmo. Seus membros já estavam completamente duros e molhados pelo pré gozo que suas glandes expeliam, e diante de todo o tesão o maior uniu seus pênis e começou a masturbá-los juntos.

- AWWNNNN – gritou Donghae ao sentir seu pênis ser estimulado

- Você gosta disso Haezinho? – perguntou maliciosamente o maior

- Amo... amo... awwnn mais Jeje... mais... – pedia o moreno

Jeshung acelerou seus movimentos e impôs mais força em suas mãos, aumentando assim o atrito e os gemidos do moreno totalmente entregue abaixo de si. Quando o maior percebeu que o moreno já estava mais relaxado, encharcou um de seus dedos e começou a rodear a entrada do moreno.

Quando Donghae sentiu aquele dedo abusado rodeando sua entrada gemeu alto, um gemido arrastado e extremamente sexy, e diante destas carícias o moreno começou a movimentar sua pélvis, estimulando-o a concretizar o ato. Assim que Jeshung recebeu a confirmação de que poderia seguir em frente, ele penetrou seu dedo no orifício apertado do moreno, ouvindo deste um gemido aprovador.

- Gosta assim Haezinho? – sussurrou

- Gosto, continua, coloque mais... – pedia o moreno

Jeshung retirou seu dedo e logo lubrificou mais dois, se aproximando novamente da entrada do menor, enquanto que Donghae masturbava seus pênis juntos. Jeshung colocou novamente seu dedo dentro de Donghae e começou a simular uma penetração, quando sentiu o interior do outro oferecer menos resistência colocou mais um, e assim o terceiro, mas neste Donghae soltou um gemido sôfrego e o maior optou por esperar um pouco.

Donghae arfou com o leve incomodo que sentia, e acabou parando sua masturbação, mas esta logo foi assumida por Jeshung. O menor rebolou quando sentiu-se mais a vontade e o maior sorriu, iniciando em seguida movimentos de penetração, e logo uma dor mais forte atingiu Donghae, mas esta não era física.

 

~FlashBack ON

 

- Hae você sente vontade de transar com outras pessoas? – perguntou seu loiro

- Não Hyuk... por que? – questionou o menor

- Nada não amor...

Donghae olhou seu namorado e viu uma escuridão desconhecida em seus olhos, se o moreno soubesse naquela época o quanto magoava seu namorado com os toques despudorados e os banhos que tomava com Sungmin e Heechul, provavelmente saberia reconhecer aquela negritude nos olhos do loiro.

- Amor, o que aconteceu? – perguntou o moreno

- Nada amor, sério... – respondeu o outro fugindo de seu olhar

- Eu conheço você mais que a mim próprio, sei que está magoado com algo, o que é?

- Amor, por favor, só esquece – pediu o loiro

- E você Hyuk, sente? – perguntou o moreno, não por curiosidade, e sim por ciúme

- Não Hae – respondeu firme

- Sabe Hyuk, eu amo você, eu sei que as vezes faço merda e dou motivos para desconfiar de meu amor e fidelidade, mas bebê, você é o único que eu quero, você é o único que consegue me excitar, você é o único que consegue me deixar louco de tesão e você é o único que mexe comigo de uma forma tão intensa que eu me vejo obrigado a me masturbar pensando em você todas as noites... entende agora o quão importante é para mim? – falou o moreno

Eunhyuk lhe encarou e começou a chorar, Donghae começou a rir e logo puxou seu namorado para o seu colo, o moreno amava esse lado sentimental do loiro, e amava mais ainda fazê-lo chorar de felicidade, porque era isso que significava suas lágrimas, felicidade.

- Eu sou só seu Hyuk, para todo o sempre...

 

~FlashBack OFF

 

“ Me perdoa Hyukkie, saiba que eu sempre fui seu meu amor, mas nesta vida você não existe mais ”

 

Donghae olhou para Jeshung e sorriu, puxando o maior para si o beijando com fogo, ambos desesperados um pelo outro, o maior aumentou a intensidade dos toques de seus dedos em Donghae e o menor gemeu alto.

Quando o ar faltou em ambos os pulmões os jovens se separaram, Donghae abriu suas pernas para melhor receber Jeshung e este se aproximou de si, provocando-o com sua glande, o moreno gemeu gritado com as quase investidas em si, ele queria ser penetrado, mas Jeshung estava deixando-o louco, quando o maior colocou sua glande dentro do moreno o mesmo gemeu e olhou para cima.

Ele percebeu que no teto branco havia um rastro escuro, e seja o que fosse isso começava a pingar em seu corpo, o moreno ergueu seus braços e percebeu que aquele líquido viscoso era sangue, assustado o moreno olhou novamente para o teto e viu algo pendurado nele, logo Jeshung sumiu do quarto e tudo ficou escuro, ele ouviu uma voz melosa e olhou incrédulo novamente para o canto, mas aquela sombra não estava mais lá, então de repente algo passou de um lado para o outro e mais sangue caiu sobre seu corpo, esse ser pulou no chão e Donghae assustado se encolheu na cama, mas teimosamente olhou para a janela e identificou que seu Eunhyuk estava lá, seu loiro.

O loiro estava totalmente ensanguentado, com as mesmas roupas do dia em que morreu, em sua garganta havia o corte feito pelos paramédicos para que tentasse respirar e de sua boca saia o cano da intubação emergencial que fizeram, o loiro levantou a mão e apontou para si, Donghae ficou chocado.

- Você me matou Donghae! – falou chiado devido à traqueostomia emergencial

- Hyuk?

- Todo desejo em si é uma traição...

- Hyuk? – perguntou o menor desesperado

- Você fez da minha vida um inferno...

- Hyuk?

- AAAAAAAAAHHHHHHHH!

Um grito fino e agonizante foi dado e seu loiro se transformou na morte, que veio correndo para cima de Donghae, segurando-o pelo pescoço.

- Você não merece sua segunda chance!

- MEU DEUS! – gritou Donghae

Ele olhou para o lado e viu Jeshung o encarando assustado, nenhum dos dois estava mais excitado.

- Você viu? – perguntou em prantos

- Se eu vi o que? – perguntou Jeshung perdido

- Você viu o sangue... você viu? A morte!

- Hae você precisa ir para um hospital, está delirando meu bebê...

- Não quero – pediu o menor em lágrimas

- Você precisa...

- Por favor, só me proteja, ok? – pediu chorando

- Ok meu bebê...

- Eu... eu... – o menor desabou de vez

- Não chora desse jeito bebê... tente se acalmar... – pediu o maior

- Perdão... eu...

Donghae abraçou o maior e este puxou a colcha por cima de seus corpos nus, o menor se aconchegou entre os braços de Jeshung e sussurrou mais uma vez “perdão” antes de dormir.

 

~Narrador POV OFF

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...