1. Spirit Fanfics >
  2. Meu anjo loirinho -Sycaro e TawUm (repostada) >
  3. Tawan;

História Meu anjo loirinho -Sycaro e TawUm (repostada) - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


Cenas fortes!

Capítulo 5 - Tawan;


Por Ycaro

Cara, não acredito que o Saiko contou pro MeiaUm que... AI VELHO!

Abaixo a cabeça no sofá, pensando sobre isso... eu tenho 15 fukings anos... não sou responsável ao ponto de cuidar de uma criança!

A campainha toca, e eu vou correndo atender, abro a porta e vejo o MeiaUm e o Tawan, puxo os dois pra dentro de casa sem falar nada, chego na sala, empurro Saiko pro sofá e dou um selinho nele, empurro Tawan também e puxo MeiaUm pro meu quatro comigo.

Quando chegamos, tranco a porta e olho pra ele, que me encarava confuso. 

Chego bem perto dele e dou um tapa estalado no rosto de André, a gente tinha o mesmo tamanho, mas eu era mais forte. 

A cabeça dele foi pro lado pelo impacto inesperado, ele me olha sério e com o olhar culpado, com a mão no lado que eu bati.

André- Desculpa não te contar Ycaro...

Ycaro-...

Encaro ele com os olhos marejados, apontando pro banheiro de meu quarto, ele abaixa a cabeça e anda até ele, entra e fecha a porta. 

Sento na minha cama com as mãos no cabelo, estressado com tudo isso. 

Porra! O André era MEU pequeno, MEU bebê, MEU fofinho, MEU docinho! MEU!

Como ele pôde!? E sem me avisar!

Saio do quarto, porém tranco a porta por fora. Desço as escadas com raiva, eu realmente estava estressado, afinal, nunca chorei de raiva na minha vida, bom... pra tudo tem uma primeira vez não é mesmo?

Quando chego na sala, Saiko e Tawan tiram a atenção um do outro e olham pra mim, Saiko preocupado e Tawan confuso. 

Rodrigo tenta chegar perto de mim, eu desvio e vou até Anci. 

Olho em seus olhos e dou um tapa de cada lado, com toda a força que eu tenho. Ficou muito vermelho, afinal, no segundo tapa eu usei as unhas.

Ele me encara com o olhar sério, mesmo estando confuso.

Saiko- Ycaro? Você... tá bem?

Vou até o Saiko, que estava de pé, e abraço ele, chorando contra seu moletom, ele ficou sem reação, apenas me abraçou de volta.

Q.D.T.

Eu ainda estava agarrado no Saiko, que estava sentado no sofá, levanto de seu colo e subo as escadas correndo, vou até meu quarto e escutos passos atrás de mim, penso ser o Saiko, mas escuto uma voz. 

Tawan- Ycaro! Para! Eu preciso ver o MeiaUm!

Paro na porta do quarto, depois de abri-lá, vejo MeiaUm sentado na cama derramando lágrimas. 

Entro e olho pro Tawan, que até então não tinha visto o André, abro um pouco mais a porta, dando pra ele ver e ficar preocupado. 

Tawan tenta entrar mas eu empurro ele.

Tawan- Porra Ycaro! Me deixa entrar!

Tenta denovo, só que eu impedi ele mais uma vez.

Tawan- CARALHO YCRO! SAI DAÍ PORRA! TU NÃO TEM DIREITO DE FAZER ISSO! VOCÊ NÃO PASSA DE UM DOENTESINHO DE MERDA!

Ele iria tentar entrar de novo, porém eu fecho a porta e a tranco por dentro, escorrego pela mesma até o chão e fico abraçando meus joelhos, enquanto um nó se formava em minha garganta e meus olhos ardiam como pimenta. Eu comecei a chorar de tristeza, o Tawan tinha razão, eu não passo de um doentesinho. 

Levanto e vou até André, sento ao seu lado na cama e puxo sua cabeça pro meu peito, deixando ele chorar ali.

Nem eu e nem ele estamos prontos pra isso. Temos 15 anos! Ok... ele vai completar 16 daqui três meses, mas mesmo assim é irresponsável!

E eu, que completo 16 mês que vem e ainda assim sou muito infantil!

André- Ycaro... você n.não vai fazer o t.teste?

Ycaro- pra que MeiaUm? Nois dois sabemos que eu tô grávido...

André- Mas é só pra ter certeza...

Ycaro- Ok... fica aí que eu já volto. 

Pego o segundo teste que ele comprou e entro no banheiro. 

Q.D.T.

Assim que fica pronto, saio do banheiro com o teste na mão, e entrego pro MeiaUm, que já tinha parado de chorar. 

Ycaro- Como eu disse. 

André- Ycaro... me desculpa não tet te contado sobre eu e Tawan termos... cê sabe...

Ycaro- Tudo bem MeiaUm, é que você é meu tudo, só meu! Entendeu? É difícil dividir você com outras pessoas Dré... a gente sempre se apoiou um no outro, sempre fomos juntos, mas você começou a se afastar depois que o Tawan chegou... ficava mais com ele de quê comigo... e eu sempre fingi estar bem com isso, quando na verdade... estava morrendo por dentro...

André- Ycaro, entende, eu estava apaixonado pelo Tawan, mesmo tendo 10 anos, eu sábia que estava... se você tivesse apaixonad-

Ycaro- NÃO! Eu TÔ apaixonado, e você tá vendo eu te trocando pelo Saiko? Eu poderia estar lá com ele, nos abraços e beijos, mas não, tô aqui te ajudando e te apoiando por que você precisa de mim! Entende? Eu nunca vou te trocar, nunca!

André- M.Me desculpa Ycaro!!!

André volta a chorar, dessa vez pra todos ouvirem, escuto batidas na porta, quase quebrando ela. 

Tawan- MEIAUM!? O YCARO TÁ FAZENDO ALGUNHA COISA COM VOCÊ!? ME RESPONDE ANDRÉ!

Abraço MeiaUm, que estava ficando com medo dos gritos de Tawan, ele sempre foi sensível a falas. Qualquer aumento de voz, mínimo que seja, ele começa a chorar e a tremer. 

Os barulhos de alguém tentando arrombar a porta ficavam cada vez mais alto, assustando nois dois. Até que a porta vai ao chão, e Tawan passa por cima dela, vindo até a cama e me separando do MeiaUm. 

Tawan- MeiaUm? Você tá bem?

André não responde, só chora de medo, Tawan vê a marca da minha mão no rosto de MeiaUm e olha com raiva pra mim. 

Tawan- Seu monstro! O QUE VOCÊ FEZ COM O FELIPE!?

Tawan começa a me sacudir e me bater, me xingando de todos os nomes possíveis, ele pega uma lâmina de estilete que estava na minha escrivaninha e começa a fazer cortes pelo meu rosto, assim que o sangue começa a escorrer, André se desespera e corre do quarto, provavelmente indo chamar Saiko, ele faz cortes fundos em meus ombros e depois joga a lâmina fora. Continua me batendo e me dando socos, até que não sinto mais ele me batendo, mas ele continua ali me socando, ele começa a socar minha barriga, justo o lugar onde ele não poderia nem sequer fazer força. Eu começo a chorar desesperadamente -parecia que eu iria morrer desidratado de tanto chorar- mesmo sem sentir nada o meu desespero era enorme.

Escuto vozes ao longe e logo alguém afasta Tawan de mim.

???- Peguei ele, liga pra uma ambulância! Rápido!

???- Sim, Sim!

Essas vozes estavam longe, mas ao mesmo tempo tão perto. 

Logo, escuto alguém falando.

???- Tawan, vem comigo, precisa se acalmar. 

???- Alô? Por favor, mandem uma ambulância o mais rápido possível para a rua dos pinheiros! ... isso mesmo, é fora da cidade! Ok, obrigado!

A pessoa se aproxima de mim, mas eu não reconheço nem pela voz, por ela estar distorcida e nem pela aparência, pois minha visão está turva e escura. 

???- Ycaro! Calma! Em 5 minutos tem uma ambulância aqui! Não fecha os olho ok!?

Mesmo que eu quisesse ficar consciente, a dor era maior, então fui fechando os olhos devagar, enquanto minhas lágrimas desciam. 

???- Ycaro? Ycaro!? SAIKO! ELE NÃO TÁ ACORDADO! ME AJUDA!

Não! Eu não tinha desmaiado, só estava com os olhos fechados e chorando. Meus remédios não me deixam dormir de dia, mesmo nessa situação!

Escuto murmúrios, que eu sábia que eram gritos, mas como eu não estava com a saúde perfeita né...

Eu não ouvia frases, apenas sons, s não enxergava nada, apenas chorava de olhos fechados... sinceramente? Isso é agoniante!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...