1. Spirit Fanfics >
  2. Meu café favorito. - Imagine Kim Namjoon >
  3. Meu café favorito.

História Meu café favorito. - Imagine Kim Namjoon - Capítulo 8


Escrita por: xyaseoky e yaseoky

Notas do Autor


Só Deus está ciente de como foi o PERRENGUE 'pra encontrar imagens para esse banner...Antes de dar uma boa leitura, eu tenho um AVISO IMPORTANTE para dar: Leia esse capitulo longe de pessoas e em um lugar privado — a não ser que você saiba fazer uma bela de uma 'poker face'.

Tem recadinho nas notas finais!!

Agora sim, boa leitura. ❤️

Capítulo 8 - Meu café favorito.


Fanfic / Fanfiction Meu café favorito. - Imagine Kim Namjoon - Capítulo 8 - Meu café favorito.

(as imagens acima não me pertencem)

Coreia do Sul, Goyang, Ilsan.

É abstruso saber que tudo se enredou por conta do café. Eu deveria ajoelhar em frente à uma safra e agradecer por tudo isso...ou não, acho que uma simples xícara de café basta. Ultimamente, minha vida não passou de uma água morna sem muita utilidade, mas quando eu tomei coragem, confessei meus sentimentos e fui correspondido, foi como se eu fizesse uma passagem sob alta pressão por um grão bem moído e me tornasse um expresso maravilhoso. 

Graças a ela.

O amanhecer em Ilsan nos abraçou gélido e insidiou com uma tempestade de neve bem no início do dia. O que provocou o bloqueio de estradas, isolamento de certos parques e fechamento de bares e restaurantes. Eu poderia odiar isso, mas hoje não tinha problema nenhum, já que passarei o dia todo com a garota dos meus sonhos. Apenas nós dois, assim como todos os delírios que tive durante minha jornada só.

Mas agora não era um delírio, é real.

Acordei depois dela. Já estava me acostumando com isso, agora que convivemos juntos estamos cientes da rotina um do outro. Tomei um banho quente e passei a toalha pela minha cintura. Quando sai para fora do duche, me vi em duas opções: ir para meu quarto e me cobrir com roupas quentes o mais rápido possível ou me encantar com sua visão, cantarolando e remexendo seu corpo na camisola de seda branca que fazia questão de me dar a visão do que tinha por baixo do tecido.

Se controle, Namjoon. 

Respirei fundo o aroma de café que dançou pelo apartamento e assim que abri meus olhos, encontrei suas orbes brilhantes e lábios extremamente atrativos em minha direção. Ela puxou minha alma com seu indicador, me obrigando a aproximar em passos cautelosos do seu corpo. 

– Eu estou molhado, amor. – digo receoso, depositando um selar em sua cabeça e tentando afastar nossos corpos. 

Ela dá um sorrisinho, aproximando os lábios meu ouvido:

– Eu também estou molhada meu amor, não se preocupe com isso. – volta a me encarar e morde seus lábios, dando as costas para mim novamente. 

Dou um sorriso, porque agora eu sei exatamente o que ela quer e agora tenho liberdade para seguir com os próximos passos. Levo suas madeixas do cabelo delicadamente para o lado, deixando seu ombro exposto. Aproximo meus lábios de sua nuca.

– Você sabia que...– raspo a boca na curvatura do seu pescoço até seu ombro. – Beber café antes do sexo... – sinto os seus finos pêlos da nuca se eriçarem. – Aumenta a intensidade do orgasmo? – deposito um beijo cálido ali e recebo uma leve estremecida do seu corpo como resposta. 

– Namjoon… – ela arfa meu nome.

– Mas acho que não precisamos disso. – com meus indicadores, percorro o caminho do seu braço até o ombro, onde eu deslizo a alça da camisola para baixo.

Seu arrepio se intensifica quando pressiono os meus lábios em sua orelha e mordo o lóbulo levemente. Meus toques cálidos deslizam bem devagar por sua nuca e pescoço, de vez em quando ameaçando ir em sua clavícula. Ela arfou e se remexeu inquieta, esperando por um toque mais ousado meu.

Dou uma risadinha sem som. 

– Me diga, carinho...o que você quer? – sussurro na ponta de seu ouvido e ela geme, me deixando mais excitado.

– Você sabe, Jonnie. 

Céus...esse apelido mexe comigo. Porque eu sei que ela só usa quando tenta me provocar. Solto uma risada nasalada e estico minhas mãos, abrindo o armário em cima dela e pegando minha xícara de café. Ela me encara com um ponto de interrogação no rosto e um sorriso distorcido. Dou um sorriso de lado para ela. Me servi de café e encostei-me na bancada, de frente a garota. Levei a xícara com o líquido quente até a boca e senti o impacto do seu olhar desafiador contra o meu. 

Vamos ver até onde ela vai por isso. 

Seus lábios inferiores são maltratados pelos próprios dentes e ela se aproxima de mim, em dois ou três passos, deixando a camisola sedosa terminar de deslizar até seus pés. E céus...é impossível não tirar os olhos da naturalidade que eu vejo. A mesma alcança meu corpo, rouba a xícara da minha mão e deixa derramar o líquido doce por todo o seu corpo. 

– Você é muito desastrado, Namjoon. – diz manhosa e sorri como uma pecadora.

Seguro-a em meu colo e de abrupto a coloco sentada na bancada, colando ainda mais meu corpo ao dela. Ela fecha os olhos me fazendo arrebatar-lhe um beijo ardente e demorado, explorando cada cantinho de sua boca, como se eu fizesse aquilo pela primeira vez. O sentimento de amor toma conta de mim, assim como no primeiro dia que vi ela. Nossos lábios esbarram um no outro, enquanto nossas línguas fazem todo o trabalho ousado, é delicioso, mas infelizmente o ar nos separa, nos fazendo desgrudar os lábios formigantes. 

Desço meu olhar para baixo e vejo o líquido marrom delgado, quase transparente, escorrer pelo seu corpo, me fazendo ficar duro em partes que não precisam ser ditas. Me movi um pouco para baixo e levei meus lábios no vale dos seus seios, ali havia um pouco do líquido, que sem pressa nenhuma sorvi ao roçar minha língua e chupar lentamente. Para provocá-la, resolvi brincar com um deles, que já estava arrepiado antes mesmo do toque. Ela geme e esse é o melhor som que eu já ouvi. 

Depositei um selar demorado ali e continuei percorrendo o mesmo caminho onde o líquido resolveu escorrer. É doce em sua pele e amargo no paladar, mas se me perguntassem, diria que é o gosto mais delicioso que eu já provei na vida. 

Sugava cada pedacinho do seu corpo, quando na verdade, indiscretamente espalhava chupões e mordidas fortes sobre a pele macia e sensível. Ela chama pelo meu nome, extasiada. Abriu melhor as pernas para mim por pura indução, se entregando ao prazer que só eu a proporcionava e a fazia ficar cada vez mais excitada. Resolvi brincar com ela, punindo-a com um chupão mais forte em sua coxa interna. 

Ela gemeu meu nome e apertou os olhos.

– Namjoon...por favor… – ela pediu, manhosa, e eu juro por Deus que estava tentando me controlar para tentar provocá-la mais, porém ver sua intimidade se contraindo toda vez que eu suspirava um forte próximo a ela me enlouquecia. 

– O que você quer? – eu pergunto, rouco. Ela não responde, constrangida. – Se você não me dizer, eu não posso lhe atender amor. 

– Me chupa, agora, Namjoon. 

Nossos olhos se encontraram e, não muito diferente do meu, emanava desejo que seu corpo não conseguia mostrar, o ar que nós puxavamos para respirar, fazia nossos peitos sincronizarem. Ambos ansiosos. Sorri para reconforta-la, abaixando o olhar novamente e parando-os aonde nós dois queríamos. Deposito um selar em sua vulva e a garota fecha os olhos e aperta os dentes no lábio inferior, contendo o gemido de prazer. Ela joga a cabeça pra cima e sussurra algum palavrão em resposta a minha língua deslizando por seus lábios vaginais delicadamente. Chupava-a devagar, cada parte que eu já conhecia, mas que eu ainda sempre ficaria maravilhado. O toque seguinte foi mais ousado, minha carícia se tornou intensa  em seus pontos mais íntimos, seu corpo inteiro se arrepiou com aquilo. Sem hesitar, a penetrei com a língua.

A garota arqueou as costas e gemeu, deleitando-se do imenso prazer que sentiu com aquela carícia repleta de luxúria. Chupava-a com carícias mais intensas e rápidas, instigando seus pontos mais sensíveis e por vezes usava meu dedo para massagear seu clitoris.

– Oh meu Deus...N-Namjoon. – sua voz feminina saiu falha e arrastada, enquanto seu corpo entregava cada espasmo de prazer que eu a dava. 

Ela puxava meu couro cabeludo enquanto as outras mãos apertavam os músculos dos meus ombros. Nós nunca tínhamos feito isso na cozinha antes, era obsceno, mas não posso mentir que delicioso. Intensifiquei o prazer para fazê-la atingir o limite. E gememos juntos, assim que ela sentiu o tremor inteiro percorrer por suas pernas. Seu corpo estava extasiado e, o meu também. Me afastei de suas pernas, erguendo meu corpo e encarando sua feição cansada, meio boquiaberta e com alguns fios de cabelo colados em sua testa. O contato visual durou pouco tempo, pois, sem qualquer delonga, os nossos lábios se encontraram depressa e com volúpia. Ela sentiu seu próprio gosto nos lábios e pareceu achar gostosos, já que gemeu e sorriu em meio ao beijo.

– Namjoon…? – ela me chamou pausando o beijo. – Posso lhe perguntar uma coisa? –  A encaro, descendo-a da bancada. Aceno positivamente com a cabeça, esperando a pergunta um tanto nebulosa que ela poderia me fazer. 

– Qual é o seu café favorito? 

 


Notas Finais


Eu chuto que é expresso...e vocês? 🧐😂

CAROS amantes de café, chegamos ao fim dessa historia mais lindinha e reconfortante que eu já criei aqui...e caraca! 100 favs, eu nem imaginava isso, sério eu fico muito feliz de saber que vocês gostaram do que eu escrevi! Me deixa de coração quentinho. 💞

Quero agradecer o @hobicut, por ter me ajudado nesse hot implácavel para o tema da fanfic, sei que a gente não anda conversando, mas você merece todo o crédito a essa perfeição. Quero dizer também que esse hot não foi um dos mais pesados por não condizer muito a essa vibe soft que eu passei na historia. Então optamos por um gouinage (prática sexual sem penetrações, conhecida como preliminar), espero que tenham gostado!

Não sei se vocês viram mais essa história é uma 'coletanea', sim, isso mesmo! E eu já escrevi a segunda com o Taehyung (as histórias tem ligações!) e tá tão poética quanto essa, então corre lá pra me deixar um feedback.

LINK: https://www.spiritfanfiction.com/historia/proximo-destino-amor-22207242

Enfim, não sei mais o que dizer, só agradecer por você ter acompanhado até aqui! Obrigada por tudo meus anjos e até! ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...