1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Caminho Errado- Kim SeokJin >
  3. A Caminho de Aproveitar Todas as Oportunidades.

História Meu Caminho Errado- Kim SeokJin - Capítulo 13


Escrita por:


Capítulo 13 - A Caminho de Aproveitar Todas as Oportunidades.


Fanfic / Fanfiction Meu Caminho Errado- Kim SeokJin - Capítulo 13 - A Caminho de Aproveitar Todas as Oportunidades.

Alguns dias depois do piquenique, fomos ao Icy para aproveitar a tarde que tínhamos juntos. Agora conheço mais SeokJin e ele me conhece, não tive a oportunidade de conhecê-lo completamente, mas está sendo aos poucos, tudo em seu tempo.

Antes que pedisse, meu coração já tinha às portas abertas para si, mesmo conhecendo seu jeito sem vergonha primeiro, eu me apaixonei. Estou me preparando aos poucos para ter algo sério com SeokJin. O que me deixa assim é o simples motivo de que ele ver a ex esposa na maioria dos seus dias, é o empresário dela e infelizmente da um pouco de desconforto. Juro que tento não sentir nada, mas ela é o ex amor dele.

HaeWon, para. Passado é passado.– Pronunciei enquanto tinha pensamentos sobre eles.

Mas e se eles se enganaram em o que sente? Eles se casaram e estavam juntos a tempos que provavelmente pode ter acontecido um mal entendido, eu não quero estar ao meio deles, não quero interromper algo que já estava em processo.

Segurei forte o pink para tentar definitivamente pegar no sono. Isso é o que anda acontecendo na maioria das vezes quando vou dormir, eu não paro de pensar se estou tomando as decisões certas. Em um momento meus pensamentos estão "Vai, seja feliz. Ele é a sua felicidade" e em outros momentos estão " HaeWon, não. Você está ao meio de um relacionamento de anos, atrapalhando pessoas de serem felizes". É conturbador todos esses pensamentos, em um eu quero viver feliz ao lado dele e no outro eu devo terminar o que estou começando para não estragar a felicidade dele.

Odeio quando tenho paranóias e ainda mais de quando não sou o certo para uma pessoa.

Apertei mais o pink entre meus braços e fechei os olhos tentando fazer o que tanto queria, dormir. Quando percebi, já acordava no dia seguinte com a luz do sol clareando todo o ambiente. Coçando meus olhos, me levantei arrumando minha cama em seguida. Coloquei Pink sentado e peguei meu celular. "Saída com a chefe mandona( SoEun)" Foi a notificação que chegou em meu celular assim que o peguei, lembrete do dia. Hoje marquei de dormir na casa de SoEun para não atrapalhar Vernon está noite com Lili. Me manteve informada de que ela viria hoje e não quero atrapalha-los, darei privacidade ao casal.

Entrando em meu aplicativo de mensagem, um grupo, que eu não sabia que estava, apareceu. Pessoas que eu nem conhecia estava no grupo junto a diversas mensagens de pessoas diferentes. Um participante do grupo me chamou em particular, respondi sua mensagem que faziam algumas horas que havia sido entregue a mim.

“Oi, linda. Tudo bem?”

“ Olá! Estou bem sim, e você?” – Respondi a mensagem e procurei a conversa de MyungSoo.

Eu sinto que preciso dar um esclarecimento a ele. Pouco nos falamos ultimamente e tenho certeza que já desconfia sobre.

“ Como tem passado, Soo?"

Mandei e saí do aplicativo de mensagem me preparando para tomar um banho.

Final de semana, sem trabalho para ir, o que é uma pena e um alívio ao mesmo tempo.

Entrando no banheiro, tomei meu banho logo saindo. Pela manhã o clima está tão bom que provavelmente pela noite estará quente. Saindo de meu quarto junto a meu celular, desci às escadas indo direto para a cozinha. Pelo silêncio que se encontrava a casa, Vernon ainda está em seu quarto. Preparei um café rápido logo o chamando.

Estou tão animada para a festa mais tarde que tento fazer tudo o mais rápido possível, marquei com minha chefe em sua casa para ela me ajudar com a roupa.

Passei um pouco do meu tempo conversando com SeokJin, quando eu converso com ele é como se o mundo estivesse em alta velocidade. Tudo passa tão depressa. Infelizmente eu tive que dar adeus avisando que teria algo para fazer e, inesperadamente ele pediu para que eu conversasse um pouco mais com ele. Dez minutos foi o tempo a mais que fiquei trocando mensagens.

Logo após me despedi de Vernon confirmando que iria dormir na SoEun. Eu coloquei na minha cabeça e não iria tirar de jeito nenhum, deixar um tempo para eles aproveitarem estando sozinhos era o ideal. Dormir na minha chefe seria uma novidade. Ela, tirando Vernon, era a pessoa que eu mais tinha um vínculo. Em alguns momentos eu me identifiquei com ela. Simpática, uma pessoa maravilhosa, um pouco sem vergonha, linda e inteligente. Totalmente perfeita. Essa era SoEun, minha chefe.

Saindo de casa junto com minha bolsa com algumas mudas de roupa, caminhei pelas ruas até ver um táxi que fosse para o outro lado da cidade. Enquanto ainda estava no caminho, Eun me passou as coordenadas de sua casa que logo foram ditas para o motorista por mim.

Alguns minutos depois, o carro parou em frente a uma casa enorme, na cor branca com algumas árvores e flores de hortênsias enfeitando sua frente. Eu achei a casa por fora maravilhosa, me apaixono fácil por tudo que tenha flores ou árvores. Uma boa imagem eu diria. Saí do carro pagando a corrida, andando em direção ao portão, apertei a campainha e, levei um susto quando o portão foi aberto de repente. Eu vi uma SoEun sorridente e animada. Me abraçou, logo dando espaço para que eu entrasse, fechou o portão e a acompanhei que começava a entrar. O jardim da casa era enorme, cheia de flores de todos os tipos e de várias cores, uma variedade extraordináriamente perfeita.

– Nada pontual– Olhou em seu celular – Não queria vir? Era só falar– Seu rosto demostrou toda a dúvida que estava.

E como sempre, ela é direta, não esconde o que está em sua cabeça.

– Nada disso! Me atrasei porque estava conversando com uma pessoa. O trânsito também não estava grandes coisa.– Falei a acompanhando em um corredor.

Me olhando pelo canto do olho, entrou no quarto deixando a porta aberta para que eu entrasse.

A cor de seu quarto esbanjava a cor violeta, com algumas borboletas desenhadas na parede e em uma das paredes havia um espelho que me pegava de cima a baixo com alguns adesivos colado em si. Seu guarda-roupa que pegava de um lado a outro, era na cor branca também com espelho na porta. Desviei o olhar de sua decoração, olhando-a. O quarto era totalmente o estilo dela.

– Eu separei algumas roupas minhas que ficariam perfeitas em você– Ela foi ao seu enorme guarda-roupa pegando as roupas que estavam no cabide.

Meus olhos se abriram ao ver às roupas super curtas, que ela tinha. Conjunto, vestido, body, shots. Era muita coisa apenas para eu escolher.

– Têm roupas mais comportadas?– Perguntei pegando um short na mão medindo seu tamanho.

– Tenho, mas não são para você. Ou você escolhe essas ou vai sem nada– Ela se sentou na cama.

– A segunda opção parece ser bem interessante– Falei jogando o short em sua cama.

Seu olhar em minha direção foi um tanto que mortal, porém, ela sabe que estou apenas brincando.

– Eu não sou tão doida assim– Falei.

– Não sei, nunca se sabe– Ela deu de ombros.

– Eu não sou doida– Reforcei.

Ela se levantou da cama me entregando alguns cabides com roupa para que eu experimentasse-as.

.....

Entrando na casa onde estava acontecendo a festa, todos direcionaram seus olhares para nós. SoEun está um arraso, perfeição em pessoa eu diria. Esse era o motivo de tantos olhares, cheguei a ficar com medo de alguns deles.

– SoEun!– Uma voz se ressaltou em meio a música que tocava.

Ambas olhamos para o lado vendo um homem a cumprimentar. Mais ou menos um metro e oitenta, cabelos castanhos escuros, olhos na mesma cor que o cabelo, ombros não totalmente largos. Corpo atlético. E o sorriso....Nossa! Que sorriso.

– Taeyang!?– Ela falou sem acreditar.

Ele venho até nós duas que ainda estávamos na entrada de onde acontecia o evento.

– Quanto tempo– Eles se abraçaram– Ah! Essa aqui e a Hae, HaeWon. Minha amiga– Falou assim que se distanciaram.

– É um prazer, HaeWon– Ele esticou a mão em um cumprimento– Acho que já te conheço.– Falou

Direcionei minha mão para perto da sua e a segurei fazendo ele fazer o mesmo com a minha.

– Me conhece?– Perguntei com dúvida

– Sim, eu te chamei um dia desses... Quero dizer, ontem– Ele soltou minha mão e coçou a nuca.

Pensei em todas as pessoas que haviam me chamado. Oh, meu deus. Ele era o cara que me chamou e eu respondi hoje de manhã? Oh, céus! Ele é tão..... Bonito.

– Me recordo de você– Sorri

– Já que se conhecem, vamos pular a parte que vocês se apresentam um para o outro.– SoEun falou olhando para os lados.– E o aniversariante?

– O Lee está na parte da piscina.

SoEun agradeceu e me puxou para aparte da piscina.

– Qual o restante do nome? Lee...?– Perguntei vendo ela me olhar e tirar o olho.

Paramos assim que escutamos o barulho da água e em seguida alguém incentivar o outro a se jogar na piscina. Como previ, a noite estava quente.

– SoEun! Qual o nome da pessoa que está fazendo aniversário? Você me chamou para vir e nem me falou que era um aniversário, nem qual era o nome da pessoa que está ficando idosa hoje. Nem comprei um presente, cheguei com mãos vazias. Bendita hora que não olhei todas as pessoas que estavam no grupo que me colocaram, se não fosse por isso, eu saberia o nome do...

– Fica quieta e olha– Ela apontou para a piscina– O aniversariante está ali.

– O Lee..... O Lee!?– Perguntei sem acreditar na pessoa que eu estava vendo dentro da piscina.

Ela acenou para ele quando sua atenção veio para nós duas.

– Você está falando daquele Lee? Não pode ser– Falei. Estava começando a ter um pequeno ataque– Tem certeza? O Lee Min Ho? O Lee?

– Isso mesmo, é ele. Até parece que não o viu pessoalmente– Ela falou baixo vendo ele se aproximar.

Mas não foi tão de perto assim, eu o vi apenas no tapete, no dia da premiação. Meu deus, ela conhece tantas pessoas famosas, que tenho medo do que pode dar no final.

– Min Ho– Ela abriu um sorriso para ele– Parabéns.

– Obrigado. Obrigado também por ter vindo– Ele me olhou– Então, essa é a HaeWon?

Concordei com a cabeça e ele deu um sorriso de lado.

– Sinta-se a vontade. A casa também é sua.

– Estou grata. Desculpa por não ter trago nada para você, SoEun não me contou direito sobre, não sabia que era um aniversário.

– Sem problemas, é bom que fique me devendo– Ele piscou para mim e senti como um tiro junto com uma dívida tentadora.– Ali tem bebidas, podem pegar o quando quiserem, como disse, fiquem a vontade.– Apontou para um balcão com diversas bebidas, e algumas que eu desconhecia.

– Obrigada– Eu e SoEun falamos juntas fazendo ele dar um sorriso.

SoEun me puxou para o balcão pedindo uma caipirinha com limão e eu pedi um pequeno copo de cerveja. Não sabia qual delas pedir e escolhi cerveja por pensar ser a que menos tem álcool, porém sei que estou enganada nessa questão. Olhando o pequeno copo cheio de um líquido meio amarelado, que acaba de ser posto sobre o balcão, pensei no que estava pronta para fazer. Da última vez que bebi por engano, não lembrei de nada, nem de um vestígio e se algo acontecesse hoje eu me culparia amanhã. Que merda! Indecisão parece ser meu primeiro nome.

Olhando para SoEun que olhava para os lados a procura de algo, a vi virar todo o líquido em seu copo, sua careta mostrava o quando a bebida era forte me fazendo não querer provar daquilo. Observei minha cerveja mais uma vez tentando entrar em um consenso com meu outro eu.

– Bebe, vai se arrepender amanhã se não fizer– A que era minha chefe falou pegando outro copo cheio de caipirinha com limão.

– Eu não sei se devo– A olhei receiosa.

– Vamos, Hae, se solta um pouco. Hoje é um dia que não vai se repetir, você deve aproveitá-lo enquanto tem oportunidades.

– Mas...– Pensei em dizer alguma coisa, contudo parei ao pensar em algo.

– Aquele homem– Ela apontou discretamente em sua direção– Ele está te filmando faz tempo– Ela me olhou– A sua esquerda também tem um que aparenta estar bem interessado nesse conteúdo– Apontou para mim– Há oportunidades, você apenas precisa aproveitá-las da maneira certa.

– Grande filósofa– Brinquei para distrair um pouco meus pensamentos.

– Pensa no que falei– Ela deu um gole no líquido em seu copo.

E foi o que fiz, me sentei e pensei no que fazer. Ela estava certa, o hoje nunca se repetiria e eu deveria aproveitá-lo da maneira certa. Pegando meu pequeno copo de cerveja, levei-o até a boca dando um único gole. Que bebida ruim, não sei nem como descrever o gosto dela.

– Quando se acostumar, não vai sentir mais esse gosto.

Concordei com a cabeça.

Algumas horas foram se passado e eu senti meu corpo se entregar aos poucos, bebi poucas quantidades de cerveja e não vou mentir que misturei com outras bebidas. Quanto mais o tempo foi passando mais pessoas chegavam até que a casa ficou super cheia. Lee Min Ho tem muitos amigos. Depois de enfrentar uma fila para ir ao banheiro, me encontrava dentro dele. Por fim pude lavar meu rosto e fiquei bastante grata pelas maquiagens aprova d'água. Voltando ao meu estado de consciência saí do banheiro vendo SoEun me esperar ao lado de fora.

– Melhor?– Me perguntou concertando meu cabelo e passando levemente uma toalha que havia em suas mãos em meu rosto.

– Sim, bem melhor– Passei a mão em meu rosto checando se nada sairia em minhas mãos.

– Vamos voltar lá para baixo.– Me estendeu a mão para que na volta não nós perdêssemos uma da outra.

Andamos o corredor imenso. Agora não duvido nada que possa caber muitas pessoas em vários lugares, a casa de Lee Min Ho era a prova disso. Viramos para a esquerda, nem a escada era capaz de ver. Me senti espremida. Quando estávamos próximo da escada, SoEun parou de andar me deixando curiosa, levantando um pouco meu pé para olhar o que houve. Eu vi um homem trajando uma jaqueta jeans claro pronunciar algumas palavras para a mais velha.

– O que houve?– Perguntei próximo ao seu ouvido por causa do som alto.

Tentei olhar a pessoa mais uma vez e deixei de reparar o jeito que estava vestido para olhar em seu rosto. Park Seo Joon, estava a nossa frente atrapalhando nosso caminho.

– O que você quer?– Ela disse a ele.

Eles realmente se conhecem? Oh, meu deus!

– Gata, vamos conversar. Eu peço cinco minutos, apenas cinco minutos.– Ele amostrou com a mão quanto de tempo ele queria com ela.

– O que está acontecendo?– Perguntei de novo e vi a atenção deles vir a mim.

– HaeWon, Olá!– simpatia estava em sua voz.

– Olá– Respondi.

– O Joon é meu ex – SoEun revelou me fazendo ficar boquiaberta. Ela ficaria com raiva se eu dissesse que já cobiçei seu ex no sigilo? Acho que não

– Que não é totalmente ex– Ele completou– Gata, cinco minutos. Eu te peço cinco minutos para conversarmos, por favor.

Com certeza ele havia feito algo que não a agradou. Acho que ela deve escutar o que ele tem para dizer, mas quem sou eu para me intrometer nisso.

– Você vai ficar bem se eu for conversar com ele?– Ela se virou a mim.

– Sim, não se preocupe

– Ok– Ela me abraçou– Não saía da onde estávamos, nos encontramos lá.– Concordei.

Eles seguiram seu caminho, talvez em busca de um lugar com poucas pessoas para conversarem. Fui em direção a escada e a desci lembrando de pedir licença para algumas pessoas. Levei algumas esbarradas e até empurrões que um deles me fizeram bater contra uma pessoa que segurou firme em minha cintura. Minhas costas estavam contra seu peito, e não era uma mulher. Sua mão em uma região desnuda de minha cintura me fizeram tremer.

Esse toque.

– Você está bem?

Essa voz

– Se machucou?

Esse nível de preocupação com qualquer um.

Eu estava em choque

– Moça, está bem?– Insistiu

– Estou sim. Obrigada– Tentei mudar um pouco minha voz.

Ele não podia me ver vestida daquele jeito, talvez surtaria.

– Pode se virar para mim?

Por que insiste tanto? Oh meu deus!

– Você está realmente bem? Poderia se virar para mim?– Insistiu.

Eu sabia que não iria sair dali até que me virasse, suas mãos em minha cintura me impedia de qualquer ação radical que tivesse. Me virei aos poucos para a pessoa que insistia tanto em ver meu rosto, a primeira coisa que fiz ao me virar foi olhá-lo, meu olhar foi de baixo até chegar em seus olhos. Sua bermuda jeans companhado com uma camisa social dobrada nas mandas na cor clara, em sua cabeça tinha um boné que o deixava extremamente lindo. Eu senti que o comeria vivo. Eu não consegui olhar sem desejar.

– Princesa? Você por aqui?– Falou surpreso, me olhando de cima a baixo.

Eu peguei fogo com um simples gesto.

– É, estou acompanhando minha chefe.

– Em uma festa a trabalho?– Ele me olhou toda mais uma vez.

– Não, ela me trouxe para me divertir um pouco, sair de casa.– Ele sorriu

– E cadê ela?– Olhou para os lados.

– Ela está conversando com o ex-atual namorado dela.– Concordou.

Quando fomos para onde eu me encontraria com SoEun consegui encontrar três banquinhos vazios, me sentei e ele se sentou ao meu lado pedindo uma bebida.

– Vai beber alguma coisa?– E mais uma vez ele olhou para meu corpo.

Me senti desnuda, eu sei o quanto o conjunto era vulgar, mas ele não precisa me olhar toda de cinco em cinco segundos.

– Não, preciso ficar um pouco sóbria para voltar para casa. Apenas estou esperando a SoEun.

Ele tomou a bebida e olhou em seu relógio depois de alguns tempos de silêncio.

– Ela não está demorando?– Ele perguntou

– Um pouco.

– Talvez eles tenham se reconciliado e então....você sabe– Bebeu o líquido em seu copo.– Se quiser eu te acompanho até em casa– Sugeriu.

Seria uma ótima ideia, mas lembrei que Vernon levou Lili hoje para casa e prometi dá-lhe privacidade.

– Eu não posso voltar para casa– Falei e ele me olhou.

– Então venha para minha casa, vamos esperar por ela mais um pouco, se não vier você pode dormir na minha casa. Já tentou ligar para ela?– Neguei e peguei meu celular para fazer o que foi perguntado.

Discando seu número precionei em chamar e me mantive ansiosa para que ela atendesse. Como eu não previa, ela não atendeu a ligação. Tentando mais uma vez foi para a caixa postal. Com certeza eles tinham se reconciliado.

– Ela não atende. Vamos esperar por ela mais um pouco– Guardei o celular.

– Tudo bem– Ele respondeu e encheu seu copo.

Dando um único gole ele me olhou, e dessa vez foi mais intenso que das outras vezes, cada canto foi gravado detalhadamente por seus olhos o que me fez arrepiar. Parecia que me via por debaixo daquelas pequenas mudas de roupa.

– SeokJin!– Ele olhou em meus olhos e passou a língua entre seu lábios.

– Por que está me repreendendo?– Ele desceu seu olhar de meus olhos.

O incrível é que ainda pergunta. Ou eu estou interpretando seu olhar de outra forma ou realmente ele estava me olhando da mesma forma que eu o olhei quando o vi.

– Olhando assim parece que quer me comer – Falei sem perceber, mas era o que realmente estava dando a entender com seus olhares.

– E eu quero. – Ele passou o polegar por seus lábios sem desviar seu olhar do meu.

Seu lado sincero é o que me mata.


Notas Finais


Olha quem voltooou. Isso mesmo! Eeuuuh
Desculpem a demora e o sumiço repentino, aulas online não é fácil.
Espero que vocês estejam bem, se cuidem. Beijinhos
Torço para que tenham gostado e me desculpem pelos erros.
Tchauuu<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...