1. Spirit Fanfics >
  2. Meu capitão >
  3. Convite para um encontro?

História Meu capitão - Capítulo 3


Escrita por: Ilusion_kth

Notas do Autor


Hello amores!

Trouxe mais um cap para vocês, espero que gostem!💝

Capítulo 3 - Convite para um encontro?


Anteriormente:

Jeon: Apresento a todos o policial Jimin, ele a partir de agora irá trabalhar aqui com conosco.

Agora:

Jimin: Bom a maioria me conhece então não tenho muito o que falar me chamo Park Jimin.

Luan: Nossa você não mudou nada.

Sehun: Nem você, continua palhaço?

S/n: Até demais.

Luan: Realmente não mudou nada.

S/n on:

Luna: Você está estranha.

S/n: Como?

Luna: Sei lá, eu te conheço aconteceu algo, fala.

Conto tudo que aconteceu ontem para ela.

Luna: Wow, como te conheço você ficou putassa certo?

S/n: Sim, ele com aquele sorrisinho sínico, quem ele acha que é para falar aquilo?

Luna: Amiga não foi nada.

S/n: Claro que foi, ele me deu uma carona para depois falar com aquele sorrisinho que gosta de mulheres como eu, como assim mulheres como eu?

Luna: Não sei, duronas, fortes, donas de si, gatas.

S/n: Nossa agora quem está estranha é você.

Luna: KKK, vamos voltar ao trabalho, temos aquele caso da senhora Lu para resolver.

S/n: Sim.

Quebra de tempo.

Matheu: Não estou entendo isso.

Luan: Nem eu, quem a matou afinal? A filha dela que não foi, olha para ela, está em prantos.

Luna: Não podemos descartar nada.

S/n: Exato, aliás pode ter sido ela.

Luan: Macabro...

S/n: Bom eu vou recolher o depoimento dela.

Assim eu fiz, a mesma realmente se saiu bem no depoimento, olha uma ótima atriz ela. Mais teve um momento que ela desandou...

S/n: Maia como era sua relação com ela?

A mesma trincou o maxilar.

S/n: E então?

Maia: Normal.

S/n: Normal como?

Maia: Como toda mãe e filha, você não tem mãe não?

S/n: Tenho, mais eu nunca mataria ela.

Maia: Mais eu não sou você.

S/n: Olha so, foi você mesmo.

Maia: Eu não disse isso.

S/n: Disse, so confessa logo.

Maia: Ta fui eu, eu odiava aquela mulher, matei e mataria de novo.

Não aguentei aquilo.

Quebra de tempo.

Já era 13:00 e agora eu e os outros estávamos almoçando.

Luna: Não vai falar nada?

S/n: Não tenho o que falar amiga. –Disse calma.

Matheu: Talvez o porquê você ter batido naquela mulher.

Sim eu bati nela, eu NUNCA fiz isso, não sei o que me deu...

S/n: Vocês não ouviram o que ela disse?

Luna: Sim.

S/n: Então foi por aquilo.

Luan: Se o capitão descobre.

S/n: A qual é o que ele vai fazer?

Uma tosse.

Jeon: Depois quero você na minha sala.

O mesmo disse me assustando, e saindo logo depois.

Luan: Se fudeu.

Quebra de tempo.

Sala do capitão Jeon, 18:00.

Jeon: O que houve que eu não posso saber?

S/n: Nada d...

Jeon: Não interessa so fale o que houve.

S/n: Eu bati naquela mulher...

Jeon: Qual?

S/n: A do caso da senhora Lu, bati na filha dela.

Jeon: Porque? Você esta louca?

Olhei para o mesmo, ela mantinha um semblante sério.

S/n: Ela falou daquele jeito como matou a mãe com facilidade e ainda disse que faria de novo, olha capitão Jeon eu não sou assim, não sei o que deu em mim eu só...

Jeon: Tudo bem.

S/n: Como?

O mesmo mantinha o semblante sério olhando para mim.

Jeon: Eu entendo o que houve, só espero que isso não se repita, essa delegacia não é como as outras, os policias aqui não são como os outros, muito menos os detetives. –Olhou para mim. - Estamos entendidos detetive S/n?

S/n: Sim senhor... –falei de cabeça baixa. – Licença.

Eu iria sair mais o mesmo falou.

Jeon: Você está ocupada hoje a noite depois daqui?

S/n: Como?

Jeon: Depois do trabalho para onde vai?

S/n: Bom eu vou para casa dormi, porque a pergunta?

O mesmo se aproximou de mim bem perto, me afastei fazendo o mesmo sorri ladino, odeio esse sorriso.

Jeon: Quer sair comigo senhorita s/n?

S/n: Serio isso?

Jeon: Porque não seria?

S/n: 1- Você é meu chefe, 2-  Porque você quer sair comigo? e 3- Porque eu aceitaria?

O mesmo sorri e fala:

Jeon: Boa senhorita s/n, 1-  Lá fora eu não sou mais seu chefe, 2-  Porque eu não iria querer? E 3-  Porque você não aceitaria?

S/n: É sério isso? Não se responde pergunta com outra.

Virei o meu rosto para o lado com raiva, serio odeio isso. O mesmo se aproximou de mim novamente e não tinha como eu me afastar.

Jeon: Bom eu quero sair com você, você quer?

S/n: Não.

O mesmo riu.

S/n: O que foi?

Jeon: Você não me pareceu convincente.

S/n: Mais fui, bom capitão com licença tenho que trabalhar.

Jeon: Claro.

Sai de lá, assim que fechei a porta soltei toda o ar que eu tinha prendido e nem tinha percebido. O que esse cara queria? Serio isso que ele queria um encontro? Um galinha mesmo!

Luna: Você está bem amiga? –Me olhou estranho.

S/n: Claro.

A mesma me olhou com uma cara que sabia que era mentira.

S/n: Depois te conto.

Luna: Acho bom.

Quebra de tempo.

S/n: Ai eu não consigo resolver isso.

Luna: Bom os meninos estão ocupados com outros casos e eu já tentei te ajudar mais não consegui também.

S/n: E agora? Isso não bate, como esse acidente pode ter sido proposital?

Estava tendo uma crise, não conseguia resolver esse caso tão fácil!!!!

Luna: Bom amiga eu tenho outro caso agora, e parece que você vai ter que resolver isso sozinha, bay bay amiga, boa sorte.

A mesma saiu me deixando sozinha.

S/n: Que odiooooooooo.

Jeon: De que detetive s/n?

Acabei tendo um susto com a voz do mesmo.

S/n: Nada demais senhor capitão.

Jeon: Desembucha.

O olhei, que grosso.

S/n: É que eu não estou conseguindo resolver isso aqui. –Apontei para o papel.

Jeon: Posso ver?

S/n: Claro. –Entreguei o papel para o mesmo.

Ele analisou tudo sério.

Jeon: Vem comigo.

S/n: Para onde vamos??

Jeon: Resolver esse caso.

S/n: Mas o senhor não é detetive....

Jeon: Mas já fui um, vamos.

Segui o mesmo até seu carro.

S/n: Será que o senhor pode me dizer onde vamos?

Jeon: Não.

O olhei incrédula.

S/n: Serio isso?

Jeon: Coloca o cinto.

Coloquei ainda o olhando, der repente o mesmo acelerou o carro e deu partida. Chegamos no local do acidente, descemos do carro e fomos até lá.

Jeon: Já investigaram o carro?

Xxx: Ainda não, essa mesma detetive –apontou para mim- Veio mais cedo, mas ainda não podiam mexer no carro.

Jeon: Então vamos.

Segui o mesmo.

Jeon: Bom nós tivemos sorte que não veio ainda nenhum detive até aqui.

No mesmo instante que ele falou aquilo, chegou um carro e saiu um homem que veio até nos.

Xxx: Da licença.

Jeon: Nos já pegamos o caso Yoongi.

Continua?


Notas Finais


Deem amor! 💝

Gostaria de divulgar essa fic de uma amiga minha:
http://fics.me/20931182


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...