1. Spirit Fanfics >
  2. Meu chefe >
  3. Capítulo 22

História Meu chefe - Capítulo 22


Escrita por: Marcy-Neko-hime

Notas do Autor


Oi lindooos, boa noite com muita putaria para vocês.

Capítulo 22 - Capítulo 22


Fanfic / Fanfiction Meu chefe - Capítulo 22 - Capítulo 22

SASUKE

Sakura Haruno era exatamente como uma droga. Viciante, provocante, intensa, e inibia completamente a minha razão. No começo eu achei que era simplesmente um tesão temporário, achei que eu estava curioso pela garota fechada, inteligente com o cabelo pintado que tinha acabado de chegar e que no fim eu ia desistir daquilo, depois eu achei que se transasse com ela o brilho ia sumir, e agora, bem, agora eu estava dançando, dançando mesmo, uma coisa que eu odiava fazer, e estava adorando.

Sakura estava diferente em Londres, a garota fechada, hesitante, que tinha medo das  coisas e era insegura tinha ficado nos Estados Unidos, parecia que Sakura tinha se permitido sair do casulo que construiu para si, se permitido dançar com o chefe e transar em aviões, banheiros e hotéis caros.

Apesar de estar adorando aquilo, adorando o jeito que ela se movia, a forma como os seus olhos pareciam ter um brilho diferente ali, eu estava apavorado, morrendo de medo que se voltassemos ao trabalho ela se fecharia de novo, se bloquearia de novo.

Então naquele momento meu cérebro estava estupidamente confuso, de um lado eu estava pensando demais, temendo demais, racionalizando demais, do outro lado eu estava anestesiado, drogado, completamente rendido a mulher à minha frente que usava um vestido justo, um cabelo rosa, e que estava fazendo um excelente trabalho em me deixar excitado.

—No que você está pensando? —Ela sussurra no meu ouvido e mesmo com aquela altura de música eu consigo ouvir.

—Em nada.— minto.

—Mentiroso. Você faz uma cara de mau quando está pensando.

Dou risada e puxo-a para mais perto de mim.

—Eu faço uma cara de mau?

—Sim. Você junta as sobrancelhas assim: — Ela me imita e mesmo fazendo uma cara engraçada ela consegue ficar estupidamente sexy, como isso é sequer possível?

—Eu só estou preocupado com o trabalho.

Sakura revira os olhos e então coloca as mãos na minha nuca puxando meu cabelo de leve e eu quase enlouqueço com aquele simples movimento.

—Deus, Sasuke Uchiha, nem eu que sou absurdamente chata estou preocupada com isso agora, eu...

Não a deixo terminar porque preciso beija-la. É sempre assim quando se trata de Sakura Haruno, eu estou bem,  controlado, e no instante seguinte quero possui-la em qualquer lugar.

Sakura se afasta de mim, os olhos brilhando com a mesma excitação que eu estou sentindo.

—Acho que preciso de outra bebida.

Concordo e vamos para o balcão onde eu bebo uma cerveja e Sasuke experimenta algum outro drink do cardápio.

Quando vou dizer algo a ela meu celular vibra. É minha mãe. Ela está perguntando porque eu não respondi as outras mensagens, porque meu pai estava tão bravo, porque eu tinha levado Sakura se ela trabalhava para mim, coisas sobre a Eliza, um monte de merda da minha mãe, como sempre.

Digito algo sobre estar ocupado, meu pai estar sempre com raiva e não querer me casar com Eliza, depois respondo algumas mensagens sobre o trabalho e por fim silêncio o celular e volto ele para o bolso. Sakura tem razão, sem trabalho e com certeza sem mães.

Quando ergo a cabeça Sakura está rindo, e eu quase me perco na risada dela antes de ver que ela está conversando alegremente com o barman que claramente quer foder ela.

Meu sangue esquenta e eu quase me irrito demais antes de lembrar que Sakura e eu não temos nada, e mesmo assim...mesmo assim já é a segunda vez na noite que eu quero matar alguém por estar com ela, eu não devia estar sentindo tanto ciúmes, devia?

Coloco a mão sobre a perna dela que se sobressalta e olha para mim.

—Tudo bem?

—Tudo sim — Digo me aproximando dela, minhas mãos subindo nas suas coxas,  meus lábios na sua orelha— vamos voltar a dançar.

—Mas você não gosta de dançar.

—Gosto de dançar com você.

Sakura sorri e então vamos juntos para a pista.

Não conheço a música que toca mas Sakura sim e em poucos segundos ela está dançando de novo, seu corpo fazendo movimentos estupidamente coordenados e sexys.

Coloco minhas mãos em seu quadril e trago ela para perto, precisando tê-la, toca-la. Sakura coloca as mãos na minha nuca e então dança comigo, o corpo se esfregando ao meu, uma mistura de êxtase e excitação percorrem cada parte da minha pele toda vez que ela rebola, toda vez seus seios se chocam contra meu peito, quando sua virilha "acidentalmente" se esfrega no meu pau duro.

Quando penso que vou explodir Sakura me beija, segura minha nuca com força e me beija com uma intensidade que nunca havia sido experimentada antes, ela está livre, eu estou livre e nos estamos absurdamente atraídos um pelo outro.

Sakura desliza a mão para dentro da minha camisa e arranha a base das minhas costas enquanto os lábios beijam meu pescoço vagarosamente, a língua me provocando nos pontos que ela já descobriu que me derrubam.

—Sakura, merda, você vai me enlouquecer.

Ela se afasta para me encarar, a mão, que agora está na minha barriga, ainda fazendo movimentos circulares.

—Eu acho justo, já que você está me enlouquecendo.

Me aproximo dela, minhas mãos descendo para sua bunda.

—Então me diga o que você quer e eu te dou.

Sakura se aproxima de mim e morde o lóbulo da minha orelha antes de sussurrar pesadamente:

—Eu quero que você me coma com força, e quero isso agora.

Todo o meu corpo reage e eu abruptamente capturo seus lábios em um beijo desenfreado e necessitado enquanto minhas mãos vão até sua nuca e puxam sua cabeça para trás para que eu possa ir mais fundo, ter mais dela.

Sakura segura meus cabelos e me pressiona enquanto morde meu lábio com força, uma onda de dor e prazer se misturando e me deixando ainda mais enlouquecido.

Me afasto abruptamente e pego sua mão a levando para longe da pista de dança.

—Para onde vamos? —Ela pergunta tentando acompanhar meus passos acelerados até o balcão.

—Para longe daqui.

Dou uma quantidade de dinheiro consideravelmemte maior do que precisava para a mulher do caixa e puxo Sakura para fora dali até o carro, abrindo a porta para ela.

Me sento e ligo o carro com pressa, meu corpo está em chamas, não sei como ainda consigo formular qualquer pensamento claro.

Quando estou virando a primeira esquina sinto as mãos de Sakura na minha coxa,  subindo levemente para minha virilha. Essa mulher quer me matar.

—Sakura...

—Shhh, eu quero brincar com você.

Sakura abre meu zíper e sem nenhuma dificuldade tira meu pau para fora, eu estou tão duro que mal consigo sentir outra parte do corpo.

A mao de Sakura me segura e faz movimentos para cima e para baixo e eu quase deliro. Ela está brincando comigo, tocando a cabeça de leve, fazendo movimentos circulares e provocativos, ela quer que eu perca o controle, sei que quer.

Então quando Sakura abruptamente se abaixa e coloca toda a minha extensão na boca eu entro numa rua escura e paro o carro.

Sakura ergue a cabeça confusa, claramente estamos longe do hotel.

—O que você...

Antes que ela possa dizer mais qualquer coisa eu a beijo, porque eu estou perdendo o controle, na verdade eu mandei a merda do controle pro espaço.

—Sasuke...— ela geme quando eu cubro seu seio com uma das mãos.

—Você queria que eu comesse você, é isso que eu  vou fazer.

Sakura suspira e então puxa minha camisa para cima tirando-a do meu corpo.

Pressiono Sakura com força contra o banco do carro e ela geme em resposta, aquele som me levando a loucura.

Desço as mãos até a barra do seu vestido e rumo até a calcinha que...

Me afasto abruptamente encarando-a e vejo que ela está sorrindo.

—Você não está usando nada?

—Nadinha.

Emito um rugido quase animal e capturo os lábios dela em um beijo rude e desesperado enquanto coloco dois dedos na entrada dela e enfio dentro. Sakura arqueia as costas em resposta e eu penetro-a lentamente ouvindo seus suspiros entrecortados.

Ela rebola lentamente, a vagina pressionando com tanta força meus dedos que eu quase gozo ali mesmo.

—Porra...Eu quero seu pau.

Tiro os dedos de dentro dela e levanto seu vestido até a sua cintura e antes de pensar em mais alguma coisa eu a penetro com força, o prazer me envolvendo de forma fenomenal.
Acabo de tirar seu vestido a deixando completamente nua, os seios empinados em minha direção.

Com os dedos brinco com um de seus mamilos enquanto coloco o outro na boca, sentindo Sakura se mexer abaixo de mim, buscando mais prazer, desejando que eu a penetre mais e mais fundo.

—Você quer que eu morda?– pergunto, sussurrado contra sua pele.

—Meu Deus, sim.

Mordo seu mamilo a fazendo gemer alto, as mãos buscando meu cabelo.

Sakura desce o banco me fazendo cair por cima dela, mas dando mais espaço para que eu saia e entre, o interior dela me apertando.

Ergo as penas de Sakura e consigo uma posição melhor para fode-la, conseguindo ir mais fundo.

—Porra, porra, aí...

Nossos corpos eram um, eu entrava e saia de Sakura com uma sincronia perfeita, era como se fossemos feitos absolutamente um para o outro, como se nos encaixassemos como ninguém.

As mãos de Sakura vão até meus ombros e suas unhas se cravam ali com tanta força que eu sei que vou ficar marcado, na verdade uma parte não racional de mim quer muito que eu fique marcado.

Os seus pés, que ainda estão calçando aqueles saltos altos e sexys, se cruzam atrás de mim nos deixando cada vez mais perto.

Sinto que vou chegar ao limite a qualquer momento então cubro seu clitóris com a mão, estimulando Sakura para que ela goze comigo.

—Sasuke...

—Eu vou gozar– digo colocando com mais força.

—Eu vou...

Com mais algumas estocadas sinto Sakura me pressionar e gozo, todo o meu corpo parecendo explodir em prazer e êxtase.




Notas Finais


E aii?? Está tudo tão bem entre eles, será que algo de ruim pode acontecer?? Comentem e favoritem amores ♡♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...