História Meu Chefe Me Odeia - NamJin - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amizade, Bangtan Boys, Beyond The Scene, Bts, Gay, Jin, Longfic, Namjin, Namjoon, Rap Monster, Romance, Seokjin, Taekook, Vkook, Yaoi, Yoonmin
Visualizações 82
Palavras 1.591
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Lemon, Mistério, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shoujo-Ai, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi <3
Pretendo postar mais rápido, mas eu estou tendo muitos trabalhos escolares (final de ano é foda)
Então, só umas coisas aqui para quem não entendeu:

- No capítulo anterior foi quinta

- Uma parte dessa capítulo é sexta e a outra, sábado

- YoonMin e TaeKook não vai focar tanto, mas são shipps extras

- Quem não shippa esses dois aí, leia mesmo assim, não vai ser algo como "Lemon de YoonMin/TaeKook

- Se quiser indicar algum shipp estou aberta para fazer OneShot's


É isso <3

Capítulo 2 - "...Eu posso ficar aqui?"


Fanfic / Fanfiction Meu Chefe Me Odeia - NamJin - Capítulo 2 - "...Eu posso ficar aqui?"

Namjoon havia levado suas coisas para o trabalho, já que Yoon estava a um milímetro de fazer por si só o ato. Não que estivesse incomodado com a presença de Joonie no seu apartamento, apenas havia convidado Jiminnie para um jantar no sábado - Yoongi não era nem um pouco criativo quando queria chamar a atenção de alguém. - e ter Namjoon alí de vela, (ou se preferir tocha olímpica) seria constrangedor para ambos rapazes. Então a idéia de enrolar Yoonie por mais alguns dias e ficar lá até arrumar um lugar para ficar, havia ido pelo ralo. Suspirou pesado, preocupado onde iria ficar, parecia que o universo conspirava contra si, e tinha seus variáveis motivos: Havia sido despejado do seu apartamento, seu chefe guardava um certo ódio gratuito e ele nem sabia o motivo, estava com dores por todo o corpo inclusive dor de cabeça, e além de tudo, haviam duas crianças berrando coisas desconexas ao seu lado. As vezes, você definitivamente não quer trabalhar naquele restaurante - Sinônimo a hospício. O caso é que, Hoseok não parava de fazer barulhos estranhos com sua boca como por exemplo: "Babababah, mia-ah, ya ya ya ya! Gu, gu, gu, nhaw! Tchu, tchuru." enquanto dançava na cadeira, remexendo-se várias vezes, como uma criança que acabará de comer sete barras de chocolate e o efeito do açúcar havia ultrapassado dos limites. E para desgraça de Namjoon, Taehyung estava ao seu outro lado, falando coisas realmente estranhas e sem sentido: "Vocês já se perguntaram se o pato perde a pata, ele vai ficar manco ou viúvo?" Definitivamente beber Soju com aqueles dois esquisitos não era nada agradável. Kim Namjoon que o diga.

A música popular que tocava ao fundo era empolgante, estava ali com todos os seus companheiros de trabalho, querendo ou não, estava animado com aquela união que acontecia em todas as sextas-feiras após o dia cansativo trabalhando. O bar onde estavam iria se fechar em poucos minutos, então se não fossem embora provavelmente um cara forte com uma cara torta iria aparecer e os chutá-los para fora do estabelecimento.

Todos entraram no carro do mais velho, Seokjin e Namjoon foram os únicos que não beberam como se fosse a última garrafa de Soju da Coréia. Apesar de haver mais pessoas que o devido no carro, estava tudo nos conformes. Okay, nem tanto. Hoseok não parava de cantar junto com Jimin, Taehyung estava berrando "Minha boca" e Yoongi acabará de ter uma crise de risos. Para sorte de todos, as suas casas não eram longes.

 Yoon pediu com toda sua gentileza para que deixassem ele em frente ao seu apartamento, já que de acordo com o mesmo: "Eu perdi o movimento da minha bunda, mas não tô afim de perder o movimento da existência da minha genialidade". Era verídico que todos estavam como um bando de adolescentes que beberam pela primeira vez, mas que a noite foi uma das melhores que tiveram não poderiam negar. Jimin se encontrava no mesmo estado, mas sua casa era um pouco mais a frente, assim como Yoon ele desceu do carro, com Hoseok junto, já que dividiam a mesma casa. - Eram realmente próximos. - Restavam três no carro, agora era a vez de Tae de se despedir dos Hyung's.

- Hey, Hyung's... Já estou indo! Até mais! Até amanhã! Uma boa noite! Um bom dia? Ya! Boa noite! - Taehyung falou se desequilibrando um pouco na calçada, não demorou muito para fugir da vista dos dois. Era um grande perigo deixar aquele rapaz embriagado no meio da rua sem nenhum conhecimento dos seus atos, mas os dois Kim's presentes dentro do carro não se importaram muito, afinal havia uma delegacia a uma quadra dali. O máximo que poderia acontecer era Taehyung cair dentro de um bueiro ou se afogar em uma poça d'água.

O tão desejado silêncio tomou conta do carro, Namjoon não teria muitos diálogos com o mais velho, então já estava acostumado. Quando menos percebeu já estava de volta ao restaurante, a intenção era de apenas pegar suas coisas e andar sem rumo. Nam definitivamente não queria ir para casa de seus pais, preferia dormir em um abrigo.

- Você vai ficar aí dentro? Já está tarde, vá para sua casa. - Seokjin falou enquanto descia do seu carro, esperando o outro fazer o mesmo.

- Eu fui despejado do meu apartamento então... - Fez um bico tristonho. - Ah desculpe por falar dos meus problemas, chefe...

- Não... Tudo bem. Você irá dormir aonde? - Ouviu o suspiro fraco de Namjoon, então ligou os pontos e tirou a suas próprias conclusões. - Se quiser, pode dormir por alguns dias no quarto de hóspedes.

Namjoon quase se engasgou, poderia esperar esse convite de qualquer um. Qualquer um exceto Seokjin, que estava agindo com Nam da sua forma verdadeira; gentil.

- Obrigado, chefe... Não quero atrapalhar, mas eu realmente preciso de um lugar para ficar por alguns dias. - Mordeu os lábios de nervosismo, Jin estava apenas tentando ser educado e querendo ou não, Nam fazia parte da família e a família costuma se ajudar.

- Tudo bem...

Adentraram o restaurante, Namjoon pegou apenas uma de suas duas malas. Ele não era o tipo de pessoa que tinha várias roupas, mas a que possuía eram estilosas e com bom gosto. Jin o guiou até uma pequena porta, dando para o jardim de sua casa. Era uma ligação estranha do restaurante ao jardim.

- Bonitas... - Murmurrou, deixando a mala no chão, tomou sua atenção para a casinha ao lado, que aparentava ser uma espécie de um quarto pequeno.

- Ah, pode ficar aqui. - Apontou para o mesmo lugar onde Nam estava olhando a pouco. - Está um pouco bagunçado, mas você pode... É.

- Obrigado, chefe... - Pegou sua mala do chão, indo até a porta. 

Entrou no local e estava um pouco bagunçado, mas nada que atrapalhasse. Se deitou na cama cansado, refletindo sobre a boa ação de Seokjin. Tirou sua blusa para colocar algo mais confortável, logo depois a calça jeans apertada. 

Dormiu pensando em milhões de possibilidades do porquê da ajuda, mas sinceramente? Não lhe importava tanto assim, queria apenas dormir e esquecer o dia cansativo.

...


Seokjin já estava na delegacia, esperando Jeongguk entregar-lhe os documentos do assasinato, era agora ou nunca. Essa era a carta final. 

Sentou-se em uma das cadeiras, vendo Taehyung do outro lado, acompanhado de Jeongguk, o que deveria já estar em sua casa, descansando.

- Hey... O que ele está fazendo aqui? - Se aproximou do garoto que estava com as mãos tremendo.

- Ele quase foi atropelado! - Já estava um pouco tarde, o relógio ao lado marcava 03:21.

- Oh meu Deus... - Colocou umas das mãos na testa, batendo devagar na mesma. - Okay... E os documentos, Jk? 

- Estão aqui. - Jeongguk entregou o pequeno envelope que acabará de tirar de um de seus bolços. 

"Declaramos que Kim Nam-Joon é inocente do assasinato contra Kim Yang-Mi, o real assasino foi morto em maio deste mesmo ano."

A pele se Jin rapidamente ficou mais pálida que o comum, sua cabeça estava girando, tudo estava confuso.

- Eu... Preciso ir. - Olhou para o papel em suas mãos. - Cuide do Tae, por favor Jk.

- Tudo bem... - Jeongguk colocou Tae na cadeira que estava ao seu lado. - Hey, já vai passar, tudo bem?

- Uhum... 

Jin foi as pressas para sua casa, que não era tão longe, para sua sorte. Repetia diversas vezes "estúpido." para si mesmo, ele havia sido um babaca por mais de um ano com um de seus ajudantes para no final descobrir que ele era inocente? Suas mãos estavam suando, tentava escondê-las no bolço de seu moleton, passavam-se quantas vezes agiu grotesco com Namjoon, quantas vezes foi contra a ética de qualquer um. Tentou esquecer o fato de sua paranóia e tentar fazer algo decente na vida, não tratar alguém como um lixo. Ah, Jin você nunca deveria ter sido tão tolo. Entrou na pequena casa sem fazer muito barulho, teria mais tempo para pensar, era isso que ele precisava para se acalmar e não ter uma crise de surtos.

...

Namjoon acordou com olheiras profundas, aquela cama não era uma das melhores. Abriu a porta lentamente, dando de encontro com Seokjin, em um dos bancos do pequeno jardim.

- Bom dia, chefe - Se aproximou, tentando não incomodar o mais velho, que estava completamente pensativo. - ... Eu posso ficar aqui?

- Pode... - Mexeu um pouco em seus cabelos com as mãos, suspirando baixo. - Eu vou tentar não te tratar mal, tudo bem?

- O quê? N-não... Você não me trata mal chefe, apenas não gosta de mim. - Se sentou ao lado do outro, que olhava fixo para as flores espalhadas pelo local.

- Ah, eu sou um bobo, não é? - Coçou seus olhos com um grande sono, Seokjin havia passada o resto da noite acordado. - Bom, hoje o restaurante ficará fechado. Se quiser sair para a algum lugar, esse é o momento.

A expressão de Jin não era séria, ao contrário, era triste e sem cor alguma. Namjoon pensou em dizer algo reconfortante, mas preferiu apenas ficar em silêncio, um silêncio que não durou muito.

- Está tudo bem? - Perguntou tentando não ser estranho por se importar. - Se você estiver incomodando eu posso ir para outro lugar, não se preocupe com essas coisas.

- Não, Namjoon. Fique aqui, somos uma família, certo? - Nam assentiu. - Pois então, pode ficar aqui o tempo necessário.

O tempo estava agradável e tranquilo não faziam a mínima idéia do que estava acontecendo, tentaram não ficar constrangidos quando perceberam suas mãos juntas.

"Droga, ele é bonito."














Notas Finais


Gente foca aqui-
Quem quiser OneShot é só mandar uma indicação de shipp (Tô pior que o cara da Trivago, socorro)

Certo...
A imagem de ser gay nessa fic não é algo extravagante.
Tipo, você gosta daquele carinha?
Fica com aquele carinha

É isso.

<3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...