História Meu Chefe Ordinário - Choi Seung Hyun - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Big Bang, T.O.P
Personagens D-Lite (Daesung), G-Dragon, Personagens Originais, Seungri, T.O.P, Taeyang
Visualizações 158
Palavras 956
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olha quem apareceu depois de 84 anos. Hehe 😊
Tudo bem com vocês?
A razão pela minha ausência é a falta de tempo e as dificuldades, estou passando novamente pelos péssimos momentos. Me desculpem por fazer vocês esperarem.

Capítulo 4 - Pedido absurdo.


Fanfic / Fanfiction Meu Chefe Ordinário - Choi Seung Hyun - Capítulo 4 - Pedido absurdo.

"Talvez eu esteja lamentando isso
As cicatrizes que deixei em você. O tempo que não vai parar
É muito frio

Satisfeito em te ver, tem sido assim por tanto tempo. Um pouco desajeitado mas amigo. Eu comecei a conversar desse jeito. Uma noite um tanto especial, um desocupado café."


- Wow! Senhorita, você quer um adiantamento ou ganhar na loteria?- riu desacreditado.

- Eu sei que é muita coisa, mas eu prometo trabalhar duro. Pode até ser um empréstimo e eu pago com o meu trabalho.

- Você tem noção do que está me pedindo? Nem se você trabalhasse sua vida inteira aqui que você iria conseguir me  pagar essa quantia.- me olhou por um instante.- Agiotas?

- Perdão?- o olhei sem entender.

- Está devendo à agiotas?

- Sim.- menti.

- Como alguém consegue dever 1 milhão à agiotas? Você têm problemas?!- exclamou irritado.

Apenas permaneci calada, não iria contar o verdadeiro motivo.

- Vou pensar nisso e amanhã eu te dou uma resposta.- Se levantou e saiu da sala.

- Obrigada, senhor.

Finalmente eu pude respirar, estava quase morrendo sufocada. Bom, pelo menos eu tenho uma possível possibilidade de conseguir o dinheiro, basta esperar até amanhã.

Me sentei na cadeira e comecei a revisar aqueles relatórios que ocupava maior parte de minha mesa. 

Depois de revisar quase mais da metade daqueles papéis resolvi ir almoçar, ja que estava na minha hora de almoço. Peguei o elevador e desci até o refeitório da empresa, já com a bandeja de comida em mãos caminhei até uma mesa que estava Joy e Daesung.

- Então é assim, vocês nem me esperam e começam a comer sem mim.  Bons amigos eu tenho.- comentei fingindo indignação.

- Aigoo S/n, não seja dramática. Pensávamos que você não viria almoçar hoje de novo, já que está sempre correndo pra lá e pra cá o tempo todo.- Joy falou enquanto arrastava uma cadeira para eu sentar.

- E você Dae? Não vai dizer nada em sua defesa?

- Faço as palavras de Joy, as minhas.- falou com a boca cheia.

- Aish... então pessoal, acho que finalmente eu vou conseguir o dinheiro pro Ji.- comentei feliz.

- Oh sério?! Isso é ótimo!  Eu queria muito poder te ajudar mas a situação lá em casa não está nada boa.

- Eu sei Joy, você já fez muito por mim. A Lia está me ajudando bastante com o Ji. 

Conversamos sobre várias coisas durante o horário de almoço, eu tinha quase esquecido como era sentar em uma mesa com meus amigos e ter uma refeição. Graças ás minhas corridas loucas em busca de empréstimos.


TIME LAPSE 🕗


Consegui sair do trabalho mais cedo e pude encontrar Jisoo ainda acordado brincando com seus brinquedos.

- Ji, a mamãe chegou!

Ao ouvir a minha voz o garoto corre em minha direção.

- Omma!- peguei ele no colo.

- Como está se sentindo, meu amor?- beijei seu cabelo que cobria sua testa.

- Sim, Omma. Hoje eu não senti nada e as manchinhas não apareceram!- minha criança falou feliz.

- Isso é ótimo Ji. 

Sentei no sofá e Jisoo deitou em minhas pernas e começamos assistir o desenho preferido dele.

- Wow! Que milagre você está em casa à essa hora.- Lia sentou-se no outro sofá.

- Patrão saiu cedo e eu pude finalmente sair cedo. E você, está de folga?

- Graças a Deus.- rimos.

Colocamos o papo em dia e como foi muita coisa, Ji não aguentou e dormiu. Me levantei e fui colocar ele na cama, depois voltei ao sofá novamente.

- Sabe, S/n. Eu tentei falar com o  Chang Wook.

- Não acredito Lia, Por quê fez isso?

- Calma, eu não consegui. Eu liguei mas quem atendeu foi a bruxa da mãe dele. O número eu consegui no site da empresa em que ele trabalha.

- Tá, mas pra quê? Você sabe que eu não quero ver aquele idiota nem pintado à ouro.

- Tudo bem que você nao quer, mas S/n, ele é o pai do Ji e ele deve nos ajudar. Poxa, a criança também é dele. O mínimo que ele deveria fazer é mandar algum dinheiro.

-  Ele não está nem aí pro Ji, nem ele e nem a família dele. Você sabe disso. Amanhã eu provavelmente consiga um empréstimo com o meu chefe, espero que dê tudo certo.

- Você pediu à ele?- assenti.- Unnie você é muito corajosa.


TIME LAPSE

  EMPRESAS CHOI'S


Cheguei na empresa com o coração na mão, na verdade eu nem consegui dormir à noite. 

- Bom dia, Sr. Choi.- me curvei.

- Bom dia, Senhorita.

Essas foram as únicas palavras trocadas até o fim do dia, eu estava impaciente pois ele sempre saia da sala e eu não tinha oportunidade de perguntar.

Já pela noite, antes de arrumar minhas coisas, ele entra na sala.

- Bom Senhorita, eu pensei sobre o seu pedido.

- E então?- o olhei ansiosa.

Ele me olhou de cima à baixo.

- Eu vou te dar 1 milhão de Wons.

- Oh! Obrigada senhor!- exclamei feliz.

- Mas em troca... Não me interprete mal, mas em troca você terá que fazer algo por mim.

-O quê? Eu faço qualquer coisa!

- Que bom que está disposta a fazer qualquer coisa, pois o que eu estou a pedir é algo que você precisa estar bastante disposta.

- O que eu preciso fazer?

- É simples, você terá apenas que dormir comigo.- sorriu malicioso.


"As noites sem descanso se repetem
Eu me pergunto se devo apagar meu coração arrependido
Um natural silêncio, o frio vento bate (Por que nós? Por que, por que, por que?)
E isso se repete novamente, cada noite de todos os dias
Um espinho encravado em um canto do coração. Todo dia o tempo é vago
O histórico de chamadas do telefone está cheio de chamadas efetuadas
Eu estou bem, braços de ferro, pernas de ferro
Desaparece sem deixar vestígios. Turbulentos repousos em desconforto, e a áspera transpiração flui
Eu me assustei. A abelha sem vida que perdeu seu ferrão e a flor." ( Of all days - GD & TOP) 




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...