1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Chefe Uchiha >
  3. Esse é o nosso fim?

História Meu Chefe Uchiha - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Oi amoreeees, peço desculpas pela demora. Eu disse que postaria mês passado, mas tive uns imprevistos.
Aqui está o último capítulo de MCU - teremos um epílogo, não vamos nos despedir ainda-, e desde já agradeço à todos que acompanharam comigo as emoções da nossa rosada <3
Obrigada pelos favoritos, cada comentário e por não desistirem de mim! Isso é tudo por vocês.
Boa leitura e aproveitem para sorrir e chorar mais uma vez rs

Capítulo 25 - Esse é o nosso fim?


Foram os oito meses mais longos da minha vida.

Meu retorno para casa, meu pai em estado grave e minha mãe desesperada, foi o ápice para que eu colocasse minha família em primeiro lugar.

Larguei a faculdade, voltei a fazer o técnico de enfermagem que comecei antes da faculdade, estava trabalhando como balconista em uma loja de roupas e ajudei minha mãe como pude durante os meses após nossa perda.

Foi difícil para ela superar, para mim também. Mas nada se comparava ao olhar triste de uma mulher viúva, depois de tantos anos junto de seu marido. Aquilo me quebrava a cada dia. 

Acredito que esse acidente com meu pai, foi a fagulha para que eu fizesse o que deveria ter feito há tempos. Me reconciliar com a minha família. 

Me aproximei de novo da minha mãe, e do meu pai, em seus poucos dias de vida.

Eu a abraçava durante a noite, velando seu sono, limpando as suas lágrimas, dizendo a mim mesma que precisava ser forte por ela. Mesmo eu não sendo.

E por fim, eu ia para o meu quarto. Meu travesseiro molhado, a dor latente em meu peito. Eu sentia falta do meu pai, falta dos meus amigos, falta dele.

Com o passar do tempo foi ficando mais fácil, menos doloroso. Minha mãe aos poucos foi se reerguendo, mostrando a força dos Haruno

Já quanto à Sasuke, todos os dias me perguntava como ele estaria, o que estava fazendo e se seu filho já havia nascido. Eu me obrigava a não pensar muito nele durante o dia. Isso me ajudava a seguir em frente.

Sem ele.

Arrumo as pastas em cima da minha escrivaninha ao sair de meus devaneios, dando uma última olhada no espelho, quando minha mãe aparece na fresta da porta, com um sorriso enorme nos lábios.

- Está linda, filha - se aproxima me olhando pelo espelho. - Hoje é seu grande dia, estou orgulhosa de você.

- É muito importante pra mim ouvir isso - sorrio com pequenas lágrimas nos olhos. - Vou ser uma grande pediatra, eu prometo.

- Seu pai estaria muito orgulhoso - ela me abraça, escondendo seu rosto em minhas costas. Sinto as lágrimas molhando uma parte da minha pele exposta pelo vestido azul. - Desculpe, foi a emoção de ver como se tornou uma mulher tão forte.

- Obrigada mãe - aperto sua mão com carinho e me viro para abraçá-la, chorando junto com ela. - Não tem problema chorar, isso não nos torna menos fortes.

- Eu sei querida, mas hoje é um dia para sorrirmos - ela segura meu rosto. - Você está maravilhosa.

- Assim eu fico sem graça mãe - dou uma risada. - Vamos, está quase na hora.

- Espera, e seus amigos? - ela pergunta.

- Estão a caminho - verifico a hora. - Já devem estar chegando. Me ajuda com o cordão?

Estendo para ela o cordão, nele um pingente com uma pequena pedrinha verde. Presente do meu pai. Ele dizia que lembrava meus olhos.

Enquanto ela coloca, ouço a campainha tocar e sorrio para ela.

- São eles - digo ansiosa. Sentia saudades dos meus amigos.

Desde que voltei não os via, só nos falávamos por celular.

Assim que desço a escada e vejo Naruto e Hinata passarem pela porta que minha mãe abre, corro apressada até eles, os sufocando num abraço apertado.

- Ah que saudade, vocês prometeram que me visitariam antes - uma lágrima grossa desceu pela minha bochecha. - Estou com muita raiva de vocês - fingi irritação, rindo em seguida.

Naruto e Hinata corresponderam meu abraço, emocionados também.

- Desculpa Sakura-chan, tivemos uns imprevistos no meio do caminho - o loiro ri sem jeito, olhando para Hinata que cora. - A Hina não podia fazer viagem para longe durante um tempo.

Franzo a testa confusa, analisando a garota, quando a vejo sorrir e abaixar a cabeça, sua mão alisando a barriga saliente. Arregalo os olhos e abro a boca surpresa.

- O quê? Você está grávida? - grito, atônita e feliz ao mesmo tempo. - Hina, isso é incrível. Estou tão feliz por vocês - os abraço novamente, não contendo minha animação pela notícia.

- Obrigada Saky, é muito importante o seu apoio - ela sorri. - Já estou com cinco meses, quer sentir?

- Claro!

Não espero um sinal de Hinata e já coloco minha mão sobre o ventre dela, sentindo os pezinhos do bebê chutarem minhas mãos.

- Oi bebê, sou sua titia Sakura - rio entre lágrimas.

- É um menino - Naruto diz orgulhoso. - Você vai ser uma tia babona. Só não estraga meu filho, dona Sakura.

- Cala a boca Naruto - bato em seu ombro de leve. - Vou ser uma ótima tia.

Os olho após toda a babação pelo meu mais novo sobrinho. - Falei com a Tenten, ela disse que não tinha certeza se poderia vir.. - suspiro. - Gostaria que ela estivesse aqui.

- Sei que é importante pra você Sakura, e mesmo se ela não puder vir, ela vai estar com você em pensamento.

- Hina, você não mudou nada -  rio para ela. - Está certa..

Conversamos por mais alguns minutos antes de sairmos e entrarmos no carro em direção ao salão de festas. Em menos de uma hora já estávamos sendo recepcionados pelos outros formandos.

- O dia está ótimo, ainda bem que não vai chover - Mebuki diz olhando ao redor a área externa do salão. - A decoração está bonita.

- A galera de enfermagem tem bom gosto, mãe - pisco para ela. - Eu vou subir ao palco, vejo vocês depois.

Me despeço dela com um beijo na bochecha. Aceno para Naruto e Hinata também.

Longos minutos se passam, um pequeno discurso do nosso professor, até que chamam cada um pelo nome para receber os canudos e certificados.

Conforme ando pelo palco até o meu professor durante os meses do técnico, meus olhos procuram entre a multidão minha mãe e meus amigos. Mas logo paro no meio do caminho ao ver olhos ônix tão característicos nunca esquecidos por mim.

Seu corpo parecia mais forte, sua mandíbula e lábios ainda tão másculos e convidativos como antes. Engulo em seco.

Estou sonhando? A minha mente só pode estar pregando peças. O que ele estaria fazendo aqui?

Balanço a cabeça levemente, desviando os olhos para meu professor que me observa sem entender e dou um sorriso sem jeito, agradecendo e acenando brevemente para minha mãe, Naruto e Hinata, e sendo ovacionada pelas pessoas.

Volto para meu lugar, soltando o ar. Nem havia percebido que segurava minha respiração. Procuro novamente o moreno de cabelos escuros e não o encontro.

Você realmente está imaginando coisas Haruno Sakura? Praguejo mentalmente contra meus sentimentos bobos e meu coração que ainda está acelerado.

Foi tudo uma coisa da sua cabeça. Ele não está aqui porque tem uma esposa e um filho. Esqueça Sakura, esqueça Uchiha Sasuke, eu te ordeno. Brigo comigo mesma, quando percebo que me chamam a atenção, avisando que já acabara a cerimônia.

Reencontro Naruto com Hinata e dou um leve aceno de cabeça.

- Parabéns Sakura, estou feliz por você - Hinata a abraça.

- Obrigada Hina, por vocês virem também -  murmuro com um pequeno sorriso.

Após longos segundos eu tomo toda a coragem que tenho e encaro Naruto.

- Naruto, posso te perguntar algo? - suspiro com receio.

- Claro Sakura-chan.

- É sobre.. - pigarreio sem graça. Tinha medo da resposta. -  O Sasuke..

Ele arqueia a sobrancelha, curioso. - O que tem o teme?

- É que.. bem.. eu achei tê-lo visto por aqui - digo por fim. - Mas acho isso impossível. Por que ele estaria aqui? Ele nem sabe que eu estou me formando e.. -  franzo a testa, em conflito comigo mesma e meus pensamentos fora de ordem.

- Bom Saky.. - ele dá de ombros. - Eu não sei. Por que você mesma não pergunta para ele? - me olha sugestivamente.

Cerro os olhos para ele, seguindo suas orbes azuis que se desviam para algo atrás de mim.

Me viro devagar, encontrando novamente os olhos ônix pelos quais um dia me apaixonei e até então sonho todos os dias. Ele estava tão perto que posso sentir sua respiração.

- Sasuke? - sussurro quase sem voz. Meu coração se aperta. - O que faz aqui?

Seus olhos me encaram com tanta intensidade que me sinto nua diante dele. Sinto minhas mãos tremendo, minhas pernas vacilam. 

Ele ainda sabe o efeito que tem sobre mim?

- Vamos deixar vocês a sós - Hinata diz puxando Naruto consigo.

Evito o olhar de Sasuke, mas sua voz grossa e rouca me atrai, como um imã, para olhar com desejo para si. Seu perfume amadeirado preenche minhas narinas, me deixando inebriada e letárgica.

- Eu vim te ver. Não achou que eu perderia um momento desses, não é? - sorriu de canto. Aquele sorriso que eu tanto amava ver preenchendo os lábios finos e tão macios. Que saudade que eu tinha de seu beijo. - Parabéns Sakura. Eu nunca duvidei que conseguiria realizar seu sonho.

E então acordo do "meu" sonho. Ali diante de mim estava Uchiha Sasuke. E como um soco, todas as lembranças invadem minha mente, me fazendo quebrar o encanto que sinto ao vê-lo novamente depois de tantos meses sem saber nada sobre si.

Ele está louco? Está casado, com um filho, e tem a audácia de vir até aqui como se nada tivesse acontecido.

A saudade que eu sentia deu lugar à raiva.

- Você não deveria estar aqui Sasuke - digo irritada. - Vá para a sua casa, volte para sua mulher e seu filho.

Dou meia volta, xingando a mim mesma por me sentir tão fraca diante dele e ser tão idiota de ficar para ouví-lo.

E por que fiquei perguntando sobre ele e curiosa para saber se não era coisa da minha cabeça que ele estava ali? 

Faltava pouco para eu não pular em seus braços, mas minha razão ainda mantinha minha sanidade. Obriguei meu coração a parar de bater tão rápido, sem muito sucesso.

Suas fortes mãos tocaram meu braço, me impedindo de me afastar. Me virei surpresa e ao mesmo tempo angustiada. O que ele quer comigo? 

Sasuke não pode simplesmente chegar aqui e remexer todos os meus sentimentos depois de meses longe. Isso não é justo. Ele me quebrou.

- Sakura, eu não tenho porquê voltar - ele me puxa levemente, como é mais forte não consigo me desvencilhar de seu agarre. - Eu não me casei com Akari e também.. - ele para por alguns segundos, seu olhar vacila. Vejo um brilho diferentes em seus olhos. - Perdemos o bebê..

Abro a boca em surpresa e o encaro aflita. - Sasuke, eu.. sinto muito! - eu não fiquei feliz quando soube que Sasuke seria pai, mas nunca ficaria também com a morte de uma criança. - Como você..?

- Tudo bem, estou bem agora - ele comprime os lábios me fitando com ternura. - Eu quero esclarecer tudo para você Sakura, vamos conversar em outro lugar.

Suspiro o encarando, meus pensamentos flutuando em um futuro com Sasuke, em como seria uma vida com ele mesmo depois de tudo.

- Eu não sei se posso Sasuke - engulo em seco, segurando a vontade de chorar. - Muitas coisas aconteceram durante esses meses, eu não sou mais a mesma.

- Você pode ter mudado, assim como eu Sakura - ele toca sua bochecha. - Mas e o seu sentimento, ele mudou? - ele me encara por longos segundos.

Quebrando o silêncio eu tiro sua mão me afastando. - Você não pode chegar aqui e achar que tudo vai mudar Sasuke. Minha vida mudou drasticamente.. e não é porque você não tem mais nada que te prende nos Estados Unidos que pode vir atrás de mim dizendo que me quer de volta. Eu sofri por você e não preciso de você pra ser feliz.

Ele abaixa a cabeça pensativo como se fosse uma faca tivesse perfurado seu coração, um turbilhão de pensamentos passando pela minha cabeça também. Todas as possibilidades do que poderia dar errado nesse reencontro surgindo diante de nós dois.

- Sakura, eu..

- Você faria o mesmo de agora se fosse casado com Akari e tivesse seu filho? - balanço a cabeça. - Você sabe que não e eu nem pediria isso. A questão Sasuke, é que você só está aqui porque é egoísta demais para aceitar e ficar sozinho.

Uma lembrança parece faiscar em sua mente, já que seus olhos me encaram nublados.

- Se você lembra bem desse dia, sabe do que falei para você, mesmo achando que não se lembraria no dia seguinte - seu olhar era suplicante.

- Você disse que me amava - mordo os lábios. - E me pergunto porquê.. se logo depois estava com Akari. Nós poderíamos ter sido feliz juntos Sasuke, mas você preferiu ela e me deixou com Itachi.

- Porque eu sabia que você não seria feliz comigo - sua voz alterou. Era possível ver que se controlava, seus olhos marejavam. Suas mãos bagunçavam mais seus cabelos. Era notório seu nervosismo. - Eu não tinha nada para te oferecer de bom, Sakura. Sou um homem tão quebrado quanto você. Perdi meus pais, não tenho tantos amigos e só tinha uma droga de empresa, que nem é mais minha. Era um homem solitário e vazio. E estou aqui diante da mulher que amo, larguei tudo por ela, porque eu sou egoísta demais para deixar ela me escapar de novo - ele suspira, aquele brilho em seus olhos aparecem de novo. Prendo o ar, atônita com suas palavras. - Eu amo você Haruno Sakura, e nenhuma mulher pode me fazer feliz como você. Eu sou outro homem, eu juro pra você que mudei. Se não eu nem estaria aqui abrindo meu coração e me humilhando para te ter de volta..

O encaro sem reação. Suas palavras remexendo como um furacão todos os sentimentos que guardei durante todos esses meses em meu peito. Arfo ainda confusa e surpresa.

- Você perdeu a empresa? - minha voz falha.

- De tudo que eu falei, você só ouviu isso? - ele ri com ironia, balançando a cabeça. - Eu abri mão da Kekkei Genkai por você Sakura, vendi as minhas ações e a minha parte para um amigo de confiança. Eu vim para o Japão porque nada mais me importa a não ser nós dois. Se não for você Haruno Sakura, não quero que seja mais ninguém.

Sinto meu rosto molhado, só agora percebendo as lágrimas que caíam sem parar.

- Fica comigo, é só o que te peço.. - ele sussurra se aproximando lentamente. - Eu prometo que vai ser tudo diferente, eu vou te amar a cada segundo da minha vida.

Ouço vozes dizendo para eu aceitar. Só agora eu e Sasuke percebemos a multidão que se formou ao nosso redor, Naruto, Hinata e minha mãe no meio deles também.

Eu cerro os olhos para Naruto, só agora percebendo que era ele que havia contado para Sasuke sobre a formatura.

Coro violentamente, com vontade de me esconder de tanta vergonha. Como não percebi isso antes? Podia ter levado Sasuke para algum lugar para evitarmos tanto constrangimento.

Ele deu uma risada, segurando meu rosto para olhá-lo.

- Eu não mereço uma segunda chance? - me fitou intensamente, da forma que só ele sabia fazer, quebrando todas as barreiras que um dia insisti em levantar quando ainda éramos chefe e secretária.

- Desde quando você ficou tão romântico? - brinquei entre risos, mas o encarei séria. - Eu não quero me machucar Sasuke..

- Eu não vou fazer isso Sakura, porque o seu coração é o meu também - ele diz levando minha mão até seu peito antes de quebrar a distância entre nós e selar nossos lábios.

Abro meus lábios para que sua língua passe e relembro como era bom estar em seus braços, sentir seu gosto. Agarro seu pescoço com desejo, matando a saudade sustentada por tanto tempo sem seu calor.

Ele me abraça com mais força, mantendo nossos corpos unidos, enquanto nossas bocas dançavam em harmonia. Acaricio seus cabelos. Meu coração dando saltos em meu peito.

Parecia tão certo. Feitos um para o outro.

- Eu amo você.. - murmuro entre um beijo e outro.

Ele continua a me beijar, ignorando os gritos de incentivo ao nosso redor.

As pessoas que estavam ali não pareciam existir mais. Só estava ali eu, Sasuke e um sentimento a tanto tempo reprimido por nós por causa do receio, das desculpas, das circunstâncias..

O nosso amor. E este, é que nos manterá juntos para sempre.

 

 

 

 

 


Notas Finais


É isso pessoal, espero que tenham gostado.
Já estou querendo chorar, foram momentos maravilhosos com vocês e nosso casalzão
Nos encontramos no epílogo, até lá.

E estou reescrevendo Meu Namorado, Sasuke Uchiha. Tá aqui o link pra quem quiser dar uma olhada:

https://www.spiritfanfiction.com/historia/lifes-things-18747013


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...