História Meu Coração Despedaçado - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Como Treinar o seu Dragão
Personagens Astrid, Banguela, Bocão, Cabeçadura Thorston, Cabeçaquente Thorston, Dente-de-Anzol, Melequento, Perna-de-Peixe, Soluço, Stoico, Valhallarama
Tags Hiccstrid, Recomeço, Tragedia
Visualizações 53
Palavras 1.121
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi....gente...ainda me querem aqui?

Capítulo 5 - Capítulo 04


Astrid se sentia plenamente descolada naquele lugar. As luzes, a música da orquestra e a roupa muito desconfortável que estava usando não contribuíam para que ela mudasse de opinião.

Respirando fundo, olhou em volta, vendo Stoico e Valka no salão, cumprimentando todos e todas, enquanto Soluço estava sumido no meio daquelas pessoas. Fora procurar algo pra comerem já fazia meia hora.

Levando o copo de água a boca, correndo os olhos pelo local cheio de pessoas desconhecidas. Estavam os quatro numa festa de confraternização na empresa de advocacia que Stoico dirigia. Tentou, a todp custo convencer os Haddock de que preferia ficar em casa, para que tivessem um tempo em família.

- Você já é da família Astrid - foi o que Valka disse - E vamos agora arrumar um vestido pra você

E lá estava ela. Trajando um lindo e cintilante vestido água, estilo sereia, uma maquiagem leve - por mais que Valka insistisse no batom vermelho - e uma sapatilha dourada que apertava seus pés.

- Tinha uma fila enorme pra pegar coxinhas - uma voz, a voz, tirou-a de seu transe

Fitando mais em cima, Astrid sorriu ao ver seu mais recente e secreto namorado aparecer. Trajava um terno preto muito chique e elegante para a ocasião, que fazia um ótimo contraste com a gravata e o cabelo perfeitamente bagunçado.

- Cadê a comida? - questionou ela ao notar as mãos dele vazias

- Bem, quando eu cheguei pra pegar a comida já tinha acabado - ambos riram, mas Astrid logo parou quando ele curvou-se na sua direção, estendendo-lhe a mão - Dança comigo senhorita?

Astrid sorriu confusa com a pergunta repentina. Quando notou que alguns poucos casais dançaram no meio do salão ao som de uma música lenta. Virou-se para Soluço, sorrindo tímida.

- Ta...tudo bem - o sorriso dele se alastrou mais ainda pelo seu rosto, se é que isso seria possível

Suas mãos foram tomadas pelas dele num gesto carinhoso de delicado, a conduzindo calmamente até a pista de dança.

O toque tão macio e carinhoso dos dedos dele em sua cintura a fez acelerar-lhe o peito, e suas bochechas ruborizarem como consequência.

- Já disse como você fica linda com vergonha? - a voz dele sussurrada em seu ouvido trouxe-lhe de volta a realidade - Na verdade, você está muito deslumbrante com esse vestido

- O que aconteceu com você? - perguntou ela, antes que seu rosto virasse um tomate, e ele riu com a total mudança de assunto

- Nada. Só gosto de elogiar minha namorada - aquela palavra saiu dão docemente pelos lábios dele que Astrid não conseguiu conter o sorriso apaixonado

Dançavam calmamente, aos poucos sendo os últimos no salão, se não fosse pelo casal de idosos que dançavam ao seu lado esquerdo.

Astrid mantinha os olhos fechados, sua cabeça encotrava-se ditada no peito dele, fazendo-a ouvir as batidas - agora um tanto aceleradas - do seu coração e suas mãos abraçavam delicadamente seu pescoço.

Não pensava em nada, apenas em como gostava de sentir o corpo dele tão próximo do dela.

Inconscientemente, passou o nariz gelado por seu pescoço, aspirando seu perfume, mas só percebeu o que fizera quando as mãos dele começaram a descer por suas costas.

- O que pensa que está fazendo? - repreende-o, mas ainda com os olhos fechados

- Nada - respondeu ele, depositando um leve selar no topo de sua cabeça, enquanto sua mão aninhava-se em seus sedosos cabelos

Lentamente foram parando de dançar, os rostos se encontraram como que sob efeito de uma bússola, aproximaram-se com calma e sutileza, os movimentos antes lentos acora eram praticamente inexistentes.

Soluço abraçou mais firmemente sua cintura. Astrid arfou. As pontas dos narizes tocaram-se minimamente. O lábios entreabertos prontos para o encontro.

Mas eles não podiam.

- Soluço... - ela sussurrou lutando para não fechar os olhos - ...aqui não...seus pais...

- Eu sei - a todo custo escondeu o tom de desapontamento na voz. Desviando o curso de sua boca para a testa dela, depositou-lhe um singelo selinho no local e afastou seu rosto

- Eu acho...que vou procurar algo pra beber...

Dito isso, Astrid afastou-se dele, e seguiu a passos apressados para longe do salão. Não percebendo o sorriso ladino do homem que a abraçava instantes atrás e os sorrisos e olhares atentos de duas pessoas.

.

- Finalmente casa! - exclamou Valka ao arrancar os saltos de seus pés e jogar-los em algum canto da sala - Foi uma noite exaustiva. Não é meu filho?

- É - disse Soluço simplesmente enquanto desfazia o nó da sua gravata - Mãe, me ajuda aqui

Rindo, a mais velha dirigiu-se a seu filho, começando a desfazer o nó do laço que envolvia seu pescoço, quando viu Astrid indo de encontro as escadas.

- Astrid? - chamou e viu-a virae-se, com uma expressão mista de medo e surpresa - Já vai deitar? O Stoico vai pedir pizza

- Sim...eu não tô com fome

- Mas você não comeu nada - Soluço pronuciou-se e o olhar dela focou-se nele - Fica com a gente

- É menina - falou Stoico discando o número da Bonaroto Pizza's - Que sabor vão querer? Marguerita?

.

As caixas de pizza estavam espalhadas na mesa de centro, a TV chiava sozinha na parede da sala, transmitindo algum episódio de How I Meet Your Mother, e os quatro residentes da casa Haddock conversava distraidamente no sofá.

- Ta tarde. Filho, é melhor você subir com a...Astrid?

Viraram-se todos para o canto do sofá em que a Hofferson encostava-se, encontrando-a encolhida entre a coberta, a cabeça apoiada no braço do sofá e sua mente mergulhada em um sono já profundo.

Valka sorriu triste ao ver a cena. Toda vez que olhava para Astrid enxergava sua falecida amiga.

- Eu levo ela - Soluço se prontificou de imediato, escondedo o sorriso apaixonado entre os lábios. Levantou-se e pegou-a cuidadosamente nos braços, estilo noiva, sentindo-a aconchegar-se inerentemente em seu colo durante o sono

Subiu a passos leves para o andar de cima. Deixando os país sozinhos na grande sala de estar da casa.

- O que está batutando nessa sua cabeça hein? - Stoico foi direto ao levantar-se e começar s recolher a bagunça do local

- Nada

- Valka eu te conheço e não é de hoje - virou-se para ela em um movimento rápido enquanto cruzava os braços em frente a barba ruiva - O que você fazer?

- Nada - repetiu Valka levantando-se também - Bem, pelo menos nada que não nos revele a verdade

Sorrindo travessa, tascou-lhe um beijo rápido nos lábios do marido e virou-se para a escada, afim de chegar ao seu quarto e ir descansar.


Continua?


Notas Finais


...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...