1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Crush Improvável >
  3. Capítulo 1

História Meu Crush Improvável - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Esses dias eu estava no Wattpad e encontrei a fic de uma garota (tentei achar dnv pra por aqui mas n encontrei, sorry) onde ela falava sobre alguns clichês desses chatos e chicletes que todo mundo já sabe o que vai acontecer
Dai eu com minha mente brilhante e criativa pensei:
PQ N FAZER UMA FIC COM TODOS ESSES TÓPICOS?!
Essa sou eu hehehe
Mas mesmo sendo boba, espero que gostem🧡💙

Esse é o primeiro de três capítulos🧡💙

Capítulo 1 - Capítulo 1


Meu nome é Naruto Uzumaki, tenho 16 anos e estou no segundo ano do ensino médio. Meus pais morreram quando eu era pequeno e desde então moro com um “tio” distante -que na verdade eu nem sei qual é seu exato grau de parentesco comigo mas acho que ele era o único parente meu que morava nesta cidade-

Nosso relacionamento não é muito bom. Na verdade é horrível.  Ele vive bebendo todos os dias. Gasta tanto dinheiro com saídas e cigarros que às vezes até se esquece de mim. Por isso comecei a trabalhar, assim não fico dependendo daquele idiota.

Não acho que ele estava de acordo quando decidiram que ele seria meu responsável, já que vive falando que sou um problema na vida dele.

Muitas vezes quando meu tio bebe demais, acaba ficando agressivo. E esse é o maior problema.

Já tenho 16 anos e não sou burro de apanhar calado, principalmente por que não fiz nada.

Mas tenho que admitir que ele é bem mais forte do que eu.

O que é um garotinho magro e com 1,63 de altura comparado a um cara forte de quase dois metros?!

Eu já estou economizando dinheiro e arrumando tudo para sair daquela casa o mais rápido assim que completar 18 anos.

Para melhorar minha situação, as coisas não estão fáceis na escola também.

Já fazia um bom tempo desde que aqueles escrotos do time de futebol americano tiravam onda com a minha cara. É assim desde que entrei no ensino médio.

-Naruto! Ei espera ai!

Essa é a Sakura, minha melhor amiga. Ela tem cabelos rosas e –não sei como- consegue ser menor que eu. Então sim, somos uma dupla de baixinhos.

Assim que entrei no primário, ela foi a única que quis fazer amizade comigo. Desde então somos inseparáveis.

Ela sempre me ajuda e até me deixa dormir na casa dela quando meu tio está muito bêbado. Pra minha sorte, até os pais dela gostam de mim!

-Oi Sakura! Onde você tava?

-Fui entregar uns trabalhos atrasados para o professor. Ainda preciso de nota em geografia para passar

-Entendi. Você já vai pra casa agora?

-Pensei em passar numa cafeteria antes. O que acha?

-Adoraria, mas na trouxe dinheiro. A gente pode ir amanhã

-Nada disso! –ela nem esperou eu terminar de falar- Vamos lá, eu pago pra você –pegou na minha mão-

Sakura era a melhor amiga que alguém poderia ter. Ela sabia que o que eu ganhava no trabalho não era muito e que também estava juntando para poder morar sozinho.

E conhecendo meu tio, era muito provável que ele havia se esquecido de comprar alguma coisa para comer de novo.

Sakura também sabia disso, ela conhecia aquele homem tanto quanto eu. E por causa disso, sempre me levava na cafeteria e pagava para mim.

Nos sentamos na mesa de sempre, que ficava do lado de fora da cafeteria.

-Obrigado por sempre ser legal comigo –sorri enquanto bebia meu cappuccino-

­-Eu não ia deixar você voltar para aquele inferno sem ao menos comer direito. Falando nisso, como ele ta?

-Daquele jeito, bêbado como sempre. Ontem ele saiu e voltou só de noite. Chegou falando varias coisas e ficou com raiva de mim de novo

-Ele encostou em você?! –era perceptível no tom de voz dela o quando detestava meu tio-

-Foi só um arranhão. Uma hora ele agarrou meu braço e disse que eu era ingrato e blá blá blá...

Mostrei a ela meu braço esquerdo e o roxo que ficou nele.

-Só um arranhão? Naruto olha isso!

-Ta tudo bem Sakura, não ta doendo eu juro. Não se preocupa

Era mentira. Aquilo estava doendo muito!

-Cada dia que passa eu sinto mais raiva desse homem!

-Ai meu Deus! ­–me joguei para debaixo da mesa-

-Que isso menino?! Endoidou? –ela se assustou-

-O time de futebol! Me esconde!

Aqueles garotos conseguiam ser tão irritantes quanto o meu tio.

Eram 14 no total. E para minha grande sorte, os 14 não gostavam de mim.

Não perdiam uma oportunidade de jogar meus livros no chão ou tacar bolinhas de papel em mim.

Sakura vivia tentando me defender. Mas era um time inteiro de futebol contra uma garotinha que mais parecia um pinscher rosa, pequeno e raivoso.

-Ae Naruto, a gente te viu correndo pra debaixo da mesa

-Deixa ele Sasuke! Você não tem mais nada pra fazer não?! –o pinscher raivoso ataca novamente-

­Sasuke Uchiha era o capitão do time. Tinha um corpo bem forte, cabelos pretos e comparado ao seus 1,82 metros de altura eu também era um pinscher.

Era o famosinho da escola, todas as meninas –exceto minha smurf rosinha- babavam em cima dele. Mas eu dou razão a elas, apesar desse chato implicar comigo todo dia eu não podia ignorar o fato de que Sasuke era fodidamente bonito.

-Vai ficar escondido ai até quando?

-O que você quer comigo? –sai de baixo da mesa e encarei aquele par de orbes negras-

-Achou que ia se livrar da gente hoje? Eu percebi que ficou me evitando o dia todo –ele riu e se aproximou de mim-

-E daí? Você ta carente hoje só por que não me viu na escola? Que fofo

Os amigos dele começaram a rir devido a minha piada.

Ele podia ficar me enchendo, mas eu também sabia como provoca-lo. Já havia percebido faz tempo que Sasuke sempre ficava incomodado com brincadeirinhas assim.

-Seu imbecil –me empurrou na parede-

-Eu não to com cabeça pra isso hoje Sasuke. Eu vou pra casa –eu me virei e fui em direção oposta ao garoto-

-Você acha que pode fugir assim de mim?! Naruto to falando com você! –ele segurou meu braço, o mesmo que estava machucado-

-Aaagr –gemi de dor. Ele estava com a mão no mesmo lugar que meu tio havia apertado-

Assim que percebeu minha reação, ele olhou para o hematoma que havia ali. Ficou com uma expressão seria de repente.

-Quem fez isso com você? –eu nunca tinha visto ele com aquela cara antes-

-Me larga! –puxei o braço e ele soltou- Não te interessa!

Mesmo com os meninos do time me zoando, era sempre só um empurrão ou um peteleco na cabeça. Sasuke sabia que não foram eles que tinham feito aquele machucado tão feio.

-Naruto, vamos pra casa –Sakura me segurou pelo ombro-

Geralmente, eles sempre pegavam meu dinheiro ou dever de casa. Mas dessa vez Sasuke não deixou que ninguém fizesse nada comigo.

-Podem ir! Mas antes, passa a mochila pra cá! –um garoto que estava ao lado do capitão falou-

-Não

-Como assim não? A gente não veio aqui pra isso?

-Deixa eles irem –Sasuke continuava olhando fixo pra mim-

-Mas Sasuke...

-Não importa! Vamos embora. Eu falo com você amanhã –se referiu a mim-

Eu e a rosada ficamos ali os observando irem embora.

-Que estranho. O que deu nele?

•––––––☆––––––•

Quando cheguei, entrei sem fazer nenhum barulho. Provavelmente meu tio estava dormindo e não queria acordar a fera. Fui para o meu quarto correndo e tranquei a porta.

Assim que entrei, guardei minha mochila e troquei de roupa. Peguei meu celular e a primeira notificação era uma mensagem da Sakura.

Ela sempre perguntava se eu cheguei bem. Era fofo a forma que ela se preocupava tanto.

 

Vc chegou de boa?

Ta td bem?

Seu tio ta ai

??

 

Oie kk

Eu to bem

Ele ta aki mas ta dormindo

 

Melhor entt

Assim ele n te amola

Mas enfim

Vc viu o Sasuke hj?

Ele tava estranho...

 

Tbm achei

Aqueles meninos são tudo maluko

O futebol ta fazendo mal pra eles

 

Kkkkk

Deve ser

 

Vou tomar banho agr ta bem?

Até mais <3

 

Ok

Até <3

 

Larguei o aparelho na cama e fui para o banheiro.

Enquanto tirava a blusa, passei a mão mais uma vez em meu braço esquerdo. Por que será que Sasuke ficou bravo?

Deixei aqueles pensamentos de lado e liguei o chuveiro.

•––––––☆––––––•

Aquilo era muito estranho.  Meu tio ainda não havia acordado.

Meu deus será que ele morreu? Eu devia ir lá ver se estava tudo bem?

Era uma opção. Mas ele também podia ficar bravo por isso, então preferi deixa-lo dormindo.

Quando ficou mais tarde, coloquei um miojo no micro-ondas. Sou um cozinheiro de primeira.

Terminei minha janta gourmet e voltei para o quarto. Liguei para Sakura e fizemos nossas tarefas. Nós dois sempre fazíamos os deveres juntos por ligação.

Assim que terminamos, dei boa noite para minha amiga e fui dormir.

Meu tio ainda não tinha dado sinal de vida. Estava começando a me preocupar.

•––––––☆––––––•

Meu celular começou apitar por causa do despertador.

Eu sempre acordava 6:30. A escola era longe, mas o pai da Sakura me dava carona então não tinha necessidade de acordar muito cedo.

Ele ia trabalhar e sempre levava eu e a filha até a escola.

Vesti o uniforme, penteei o cabelo, organizei minha mochila, tomei café e escovei os dentes.  

Às vezes –quando não estava bêbado- meu tio ia “trabalhar”. Ele ajudava em alguma coisa num bar, não tenho certeza.

Sempre ele acordava sozinho. E como não tinha certeza se iria trabalhar hoje, preferir deixa-lo dormindo.

Quando já estava pronto, sai de casa e fiquei assentado no passeio esperando. Logo a Sakura e o pai dela chegaram.

-Bom dia Sr. Haruno! Bom dia Sakura!

-Bom dia Naruto! –os dois falaram-

Chegamos na escola. Sakura queria ir ao banheiro para poder arrumar seu cabelo e eu fui direto para a sala.

Entrei e organizei meus materiais. Costumava sempre me sentar na carteira do fundo ao lado da janela.

Tinha poucas pessoas na sala. O sinal ainda não tinha tocado e a maioria dos estudantes estava lá fora.

Mas logo minha paz acabou assim que Sasuke e aqueles imbecis chegaram.

A maioria deles era do terceiro ano, incluindo Sasuke. Mas como já disse, eles não perdiam uma chance de ficar brincando comigo.

-Ei, quero falar com você –O Uchiha se sentou na carteira ao lado-

-Sasuke a aula ainda nem começou, me deixa em paz –me levantei, não queria ficar ali com eles-

-Você anda bem rebeldezinho né? –ele fez o mesmo e ficou de frente para mim-

Odiava quando ele fazia isso –e ele fazia frequentemente- Eu me sentia pequeno e indefeso com ele tão perto de mim assim. E era difícil sentir raiva de alguém com um perfume tão bom.

-O que você quer Uchiha?

-Quem fez isso com você? –agarrou meu braço esquerdo- Você não me respondeu ontem

-Por que quer tanto saber? Não é da sua conta!

-Eu to mandando você me responder Naruto

-Até parece que se importa! Me deixa em paz!

Era inútil tentar me soltar, mesmo não estando fazendo esforço ele era muito mais forte do que eu.

-Eu sei que não foi nenhum dos meninos. E também não foi ninguém aqui do colégio. Então quem foi?

-Eu não vou falar. Vai embora!

Nesse momento o sinal tocou e mais algumas pessoas entraram na sala, incluindo Sakura.

-O que ta acontecendo aqui?!

-Nada. A gente já tava indo embora mesmo... –ele finalmente largou meu braço-

 -O que eles fizeram? Te machucaram? –colocou a mão no meu rosto-

-Não se preocupa, eu to bem, prometo –sorri para a garota-

Os primeiros horários passaram normais. Quando bateu o sinal do intervalo, Sakura e eu fomos para o jardim da escola, já que poucas pessoas ficavam lá.

-Se quiser a gente pode sair hoje. Ou você dorme lá em casa! Ai a gente podia continuar aquela série!

-Perai, tem alguém me ligando –tirei o celular de dentro do meu bolso-

Assim que olhei na tela do aparelho arregalei os olhos.

Era meu tio.

-Naruto? Você ta bem? Quem é?

-A-alô...?

-Seu desgraçado! Você sabia que eu tinha que trabalhar e nem me acorda?! Você não presta seu órfão idiota! Eu vou acabar com você!

-Titio... Me desculpe... Eu não sabia... –minha voz já era de choro-

-Cala a boca! Pode me esperar no final da sua aula! Eu vou buscar você e te ensinar a ter juízo!

-Por favor titio... Me desculpa...

Ele desligou.

Meu tio estava muito bravo e eu já estava começando a entrar em desespero.

-O que ele falou?! Naruto o que aconteceu?!

-Sakura... –foi apenas o que eu consegui dizer antes de deitar a cabeça em seu ombro e começar a chorar-

-Ei amigo, fica calmo –ela fazia carinho no meu cabelo- Não chora, eu to aqui com você

-Ele ta bravo comigo... Ele vai me bater...

-Eu não vou deixar aquele homem encostar um dedo em você nunca mais. Olha pra mim –levantou meu rosto delicadamente e secou minhas lágrimas- Vai ficar tudo bem ta? Ele não vai fazer nada com você

Era bom ter uma amiga como Sakura naquelas horas. Eu não me sentia sozinho e sabia que podia confiar nela.

Mas se realmente meu tio estivesse estressado, não tinha muita coisa que podíamos fazer. Tanto eu quanto Sakura não tínhamos como nos defender dele.

Depois daquilo, fiquei totalmente abalado e não participei do restante das aulas. Inventei que estava passando mal e perguntei se poderia ficar lá fora tomando um ar.

Sakura insistiu em vir junto mas eu disse que não tinha necessidade e que agora estava mais calmo.

Era obvio que estava mentindo, mas não queria que ela perdesse aulas por minha causa.

O tempo passou e o momento que eu tanto evitei chegou.

-Você vai pra minha casa. Espera comigo, hoje meu pai vai me buscar também

-Se ele vier e eu não estiver aqui só vai piorar as coisas. Uma hora ou outra vou ter que ver ele

-Mas eu não vou pra casa e deixar você aqui sabendo que ele vai te machucar! E acho que você devia parar de aguentar isso calado. A minha mãe é advogada, se falar que pra ela tudo que ta sofrendo com aquele cara aposto que ela da um jeito

-Olha, vai pra casa e assim que chegar eu te mando mensagem ta bem? E eu juro que se a situação perder o controle hoje eu vou tomar alguma medida e conversar com a sua mãe. Pode ser?

-Você é muito teimoso!

-Eu só não quero jogar todo o problema em você

-Ta bem. Mas se ele relar um dedo em você Naruto, ou você faz alguma coisa ou eu vou fazer!

-Por isso eu te amo meu pinscher raivoso –passei a mão em sua cabeça-

-Já disse que não gosto desse apelido –ela riu e me deu um abraço forte- Boa sorte maninho... Eu te amo ta bem?

-Também te amo

Depois disso, Sakura voltou para a porta da escola para esperar seu pai e eu fui andando. Provavelmente meu tio iria me encontrar no meio do caminho.

Eu estava com medo. Muito medo.

Não fazia ideia de como ele iria “me dar juízo”.

Assim que virei a rua, pude ver ele na outra esquina me esperando.

Era agora.

Eu mal me aproximei e ele já começou a gritar e me chamar de todos os nomes possíveis.

-Você é um verme! Eu vou acabar com você! Por que não me acordou?!

-Titio, eu sinto muito...

-Você sente é?! Eu te dou comida, te dou abrigo e você nem faz o mínimo! Devia te largar na rua pra aprender!

Fiquei tentando segurar o choro, sabia que se chorasse apenas ia piorar tudo. Mas foi inevitável.

-Agora vai chorar seu viadinho de merda! Nem pra ser homem você serve seu gayzinho arrombado!

Ele fechou o punho e foi com tudo na minha direção. O máximo que pude fazer foi tapar o rosto para que não quebrasse meu nariz ou coisa pior.

Mas antes da mão dele alcançar a minha cara, eu ouvi um barulho alto e assim que abri meus olhos vi meu tio caído e encostado no muro.

Fiquei sem atender. Até que levei minha atenção para a outra pessoa que estava do seu lado.

Era ele, Sasuke.


Notas Finais


Próximo capítulo sexta-feira meus amores
Espero que tenham gostado, é isso
Obrigadinha💕💕💕💕💕💕💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...