História Meu diário super secreto não pode ler. - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce
Visualizações 251
Palavras 1.239
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


tava com preguiça de escrever esses dias

Capítulo 5 - Primeiros passos para dar um carrinho em alguém.


09 / Setembro /  2014

Passar um dia na Sweet Amoris já é suficiente para viver emoções muito intensas. Quando menos esperamos algo muito bizarro acontece! Assim que pisei na escola, escutei a diretora rodando a baiana em cima do Nathaniel. Ela gritava pra todo lado e dizia que iria dar só mais uma chance para ele concertar a situação. Nessa hora eu vi o momento perfeito de fugir dali para não ser pega, vai que essa maluca me coloca pra resolver os problemas dela outra vez!

            Ao entrar na sala, dei de cara com ele.... LY S A N D R E ! Tava todo trabalhado no visual, sentadinho, lindo e pleno. Obviamente cheguei lá!

- Olá, Lysandre. Espero que se lembre de mim, daquela noite na escadaria...

- Bom dia, é.... Candy, correto?

- Sim! Acho que devo algumas desculpas por todo aquele furdunço à noite.

- Não há com que se preocupar, tudo aquilo foi uma coincidência.

Ele é meio calado né, eu também não ajudo muito mas tentei ainda assim puxar um papo.

- ...Entãooo, você conhece o Castiel?

- Sim, nós nos conhecemos há um bom tempo.

Eu não queria ficar entupindo ele de perguntas, por mais que eu tivesse muitas, então resolvi encerrar a conversa e fui tentar encontrar mais gente pela escola. Ao sair da sala, encontrei uma garota com um microfone chamada Peggy, eu achava que eu era chata até conhece-la... A lazarenta ficou me enchendo de perguntas sobre o que aconteceu com o Nathaniel, e eu fiz logo a pêssega e fingi que nem era comigo.

- Meninaaaaa, tu é a menina do canivete?

- É o que?

- O pessoal disse que tu esfaqueou o Castiel com o canivete, por isso que ele tá com o cabelo mais vermelho hoje.

- Que porra é essa, fofoqueira?

- Olha é bom contar a verdade, é sempre bom contar antes de descobrirem. Mais cedo ou mais tarde as pessoas vão saber.

- Eu vou te dar uma chinelada.

- Sou Peggy, escrevo o jornal da escola.

- E eu com isso?

- Aqui está meu cartão, me chame se souber de alguma coisa!

- Eu não quero.

- Então até mais novata! Está na hora de caçar mais uma notícia, eu não posso perder nenhum detalhe!

Ela ignorou completamente tudo o que eu disse e se virou sorrindo. Pelo menos ela saiu de perto de mim antes que eu a batesse com uma bota. Depois disso eu conheci mais uma galera legal, tipo a Kim, Violette, Melody e uma tal de Bia (ela tá metida com Ambre). Parece que serão uma boa companhia daqui para frente :D

O assunto da diretora com o Nathaniel não passou batido, mesmo que eu tentasse evitar toda escola estava comentando. Eu me senti mal por tudo aquilo, eu precisava ajuda-lo poxa! Eu tenho vontade de dar uma surra na minha empatia às vezes, pra ver se eu paro de me meter em merda alheia. Lá fui eu atrás do Nathaniel...

- Nath, o que aconteceu hoje mais cedo? Está tudo bem?

Ele suspirou profundamente antes de me responder.

- Oi Candy, bom é um assunto particular da escola... Desculpe mas eu não posso sair contando por aí.

- Olha, eu não sei o que é mas me preocupa demais te ver assim. Mesmo que não sirva de muita coisa, eu quero ajudar! Se desabafar comigo já te ajuda então posso ficar horas te ouvindo.

Ele pareceu aliviado depois do que eu disse.

- Para falar a verdade aconteceu algo bem grave. Alguém entrou na sala dos professores e roubou alguns documentos. Como eu sou o único estudante que tem a cópia da chave, a responsabilidade disso é minha.

Ih ele tá fudido.

- Então alguém pegou a sua chave?

- É o único jeito... A sala está sempre trancada, o jeito mais fácil de um aluno entrar é através de mim.

- Você pode pelo menos entrar na sala pra procurar algo ou para se explicar?

- Já tentei mas não tenho autorização enquanto essa situação não for resolvida.

- Então eu vou atrás dela.

- Oi?!

A cara de labrador triste que ele fez, imediatamente me fez pensar: vou pegar essa chave agora. Mal havia terminado a conversa e eu já fui atrás dessa chave. Entrei na sala de aula enquanto os alunos estavam sentados conversando e deu um murro no quadro. Todos se calaram e se assustaram com o som.

- Muito bem, a chave da sala dos professores sumiu. É melhor falar logo antes que a coisa fique feia para você.

Nesse exato momento a Melody se levantou e falou:

- C-Candy, o que é isto?! Mas que história é essa?

- O caso é que alguém deu a Elsa no Nathaniel e ele tá fudido agora. Um documento da sala dos professores foi roubado e como representante o Nathaniel que está pagando o pato.

- O QUE!!

- Eu não tô nem aí pra quem gosta ou não do Nathaniel aqui nessa sala, mas ele vai ser expulso por causa da estupidez de alguém aqui, e isso é uma babaquice da porra.

A sala inteira começou a murmurar e falar. Todos estavam desconfortáveis com a situação, mas era exatamente o que eu queria fazer. O desconforto fez com que mais gente se levantasse para falar e pedir que o culpado se identifica-se. Até que os olhares se dirigiram em direção ao Castiel.

- Ah não, pera aí. Vocês acham mesmo que eu tô metido nessa história?

O Lysandre não estava nem um pouco contente com o julgamento pelo Castiel, mas deixou que o Castiel se defendesse sozinho. Muito fofo ele gente <3

- Por mais que você tem cara de gente que arromba cadeado com uma unha postiça, eu não acho que tenha sido você. Ninguém está acusando ninguém, mas precisamos encontrar o responsável antes que dê mais merda.

Eu estranhei por que minha principal suspeita estava caladíssima. A Ambre não deu uma palavra desde que eu trouxe o caso à tona. Resolvi cutucar a onça com uma abordagem... Discreta

- FOI VOCÊ NÉ SUA CAPIVARA?

- EU???

- TU NÃO RESPEITA NEM O PRÓPRIO IRMÃO PORRA??!

- SAI DAQUI SUA MALUCA

- PARA DE SE FAZER DE NOIADA

Eu afastei a cadeira da Ambre e olhei embaixo da banca dela antes que ela pudesse puxar meu cabelo. TAVA TUDO LÁ MESMO, UMA CÓPIA DAS PROVAS COM AS RESPOSTAS!! EU SABIA PORRAAAAAA SOU FODAAAAAAA

Foi aí que o Nathaniel entrou na sala.

- Mas o que está acontecendo aqui?

- NATHANIEL, ACHEI Ó!

- SAI DAÍ SUA PUTA.

A Ambre ficou desesperada e as figurantes foram ajudá-la a ir atrás de mim. Eu corri em direção ao Nathaniel com os documentos na mão para entrega-lo antes que a Ambre me alcançasse.

- ISSO É MENTIRA!

- AMBRE, SENTE-SE!

O Nathaniel pistolou legal kkkk mas ele também ficou puto da vida comigo, eu levei um baita de um sermão por ter entrado na sala simplesmente contando pra todo mundo a situação, #não_me_arrependo_de _nada. Na saída a Ambre veio tirar satisfação comigo e veio meter a mão na minha cara, mas eu desviei e dei um carrinho nela kkkkk agora eu tô suspensa por que a diretora me pegou enchendo ela de porrada no corredor.

Vou curtir meus 3 dias de suspensão vendo desenho animado em casa :D

Beijinhos diário, até a próxima!


Notas Finais


tô suspensa, acho que não vou escrever até voltar para a escola.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...