História Meu diário super secreto não pode ler. - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Amor Doce
Tags Amor Doce
Visualizações 235
Palavras 1.493
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


O cupido tá de greve por que cansou dessa merda toda, nem eu tenho paciência pra essas coisas.

Capítulo 6 - Cupido em greve


13 / Setembro / 2014

Infelizmente acabou minha suspensão, eu tava super feliz não fazendo nada em casa mas a vida tem que continuar né. Quando cheguei na escola hoje de manhã, tinha um rapaz que me parecia muito familiar na porta. Eu fiquei encarando ele por um bom tempo, mas aí ele virou e olhou pra mim. Eu desviei a cara óbvio, mas a cagada já tinha sido feita e ele percebeu que eu fiquei encarando aaaaaaaaaaaaaa E ELE VEIO NA MINHA DIREÇÃO E EU TENTEI ANDAR MAIS RÁPIDO PRA VER SE DESPISTAVA AAAAAAAAAAAAAAAAAA FOI UMA SITUAÇÃO MUITO DESCONFORTAVEL E ESQUISITA. Eu topei com ele e ficamos naquela coisa constrangedora de tentar mudar de lado e dar de frente um com o outro!! Eu ia pra direita, ele ia também, aí dávamos uma risada nervosa e pedíamos desculpa e fazíamos a mesma coisa outra vez! ISSO FOI MUITO CONSTRANGEDOR PORRA. Ficamos nessa lenga lenga até ele falar.

- Err, desculpe por interromper sua passagem mas por acaso você conhece a Rosalya?

- Rosalya?

- É, ela é minha namorada, estuda aqui, tem o cabelo branco, olhos dourados e tal...

- Nem vi. Vai lá procurar ué

- Eu não posso entrar, eu não sou estudante, trabalho na loja de roupas do centro.

- Liga pra ela então.

- Ela não tá me atendendo, tivemos um mal entendido...

Nessa hora eu já sabia onde isso ia dar, mas eu não ia ajudar ele, vai que ele bate na namorada e ela tá se escondendo dela na escola! Eu sou uma mulher antecipada, tem que pensar nessas coisas antes de cooperar com essa gente.

- Será que você poderia avisar para ela que estou esperando por ela aqui fora?

- Claro, amor. Se eu a ver eu digo sim.

- Obrigado.

A cara dele não me era estranha, o jeito de falar também, de todo jeito fui avisar pra menina que o namorado abusivo dela estava na porta esperando pra encher ela de porrada. Eu tenho que protege-la, pensei até em leva-la debaixo do meu casaco pra ele não a ver saindo da escola. A Peggy veio me encher o saco por causa do homem e eu mandei ela tomar no cu. Um pouco antes da aula eu encontrei a bendita menina.

- Rosalya né?

- Sim?

- Tem um cara que diz ser teu namorado te esperando na porta da escola. Ele pediu pra eu te avisar mas se for mentira eu bato nele com prazer.

- O Leigh?! Ele está aí?

- É, quer que eu mate?

- NÃO! Não, estamos brigados, mas ele é um doce, não faz mal a ninguém.

- Então o que tu fez pra ele mulé?

- Ah é que ele é um pouco fechado, é impossível saber o que ele tá pensando, eu nunca sei como ele se sente e me sinto insegura.

- Ah vai tomar no cu garota. O garoto não é obrigado a contar tudo que ele tá te pensando não, vocês são duas pessoas e não uma só. Se tu quer saber as coisas então pergunta pra ele ué, ninguém tem bola de cristal não.

- Mas não tem diálogo! Eu tento conversar com ele mas ele não fala nada!

- Então manda ele tomar no cu.

- Toda vez eu sou sempre a que perdoa! Já está na hora dele demonstrar o que sente por mim, ou sequer tentar conversar melhor.

- Arrasou, eu super apoio bombom.

Depois dessa eu saí, eles que se resolvam por que eu não sou pombo correio de ninguém. Encontrei com o Lysandre um pouco depois da escadaria, ele parecia preocupado.

- Bom dia Candy, estava com a Rosa?

- Bom dia Lysandre, sim estava. O namorado dela estava procurando por ela na porta da escola, aí pediu para eu falar com ela.

- O Leigh está aqui?

- É eles brigaram, ela disse que ele não demonstra nada, é como se ela namorasse uma parede.

- Ela disse isso?

- Sei lá eu não prestei atenção.

- É raro ela e o meu irmão brigarem, espero que tudo se resolva em breve...

- Pera, pera, pera, irmão?

- Sim, o Leigh é meu irmão.

Agora faz todo sentido, será que essa coisa é de família? Deus me livre namorar o Lysandre e ele ser uma parede. De todo jeito depois dessa eu senti que tinha que ajudar meu futuro cunhado para ganhar uns pontos com o Lys.

- Leite.

- É Leigh

- Tá Legging, seguinte a Rosa não vai vir não.

- O que ela disse?

- Ela disse que você não demonstra as coisas aí ela fica insegura. Você tem que dar os primeiros passos, ela tá cansada de ficar tomando todas as atitudes.

-  Poxa... Eu não sou bom com essas coisas... Eu gosto demais da Rosa, muito mesmo! Eu nunca sei como reagir e se eu deveria falar algumas coisas, você tem alguma ideia do que eu possa fazer?

- Caralho são os dois inseguros aí fode, vocês tem que dialogar, conversar é importante. Bota na mesa tudo que você sente e escuta o que ela tem pra falar também, não é difícil.

- Poderia me dar uma ajuda com isso?

- Não, mas como eu sou uma pessoa muito boa eu vou trazer ela até aqui.

Depois dessa fui atrás da Rosalya pra ver se acabava com essa merda aí. Eu a encontrei novamente lamentando na escadaria.

- Bora levanta daí.

- *soluça* H-hein?

- Vambora, sai daí.

- Como assim?

Eu peguei ela pelo braço e a levantei.

- O que você está fazendo?!

- Eu tenho um canivete, fica peixe aí.

Empurrei a Rosalya para o pátio e o Leigh imediatamente percebeu nossa presença. Ele veio correndo assim que viu as lágrimas da Rosa. Eu deixei os dois e me afastei para observar a situação de longe, o Lysandre e o Castiel chegaram por trás e ficaram observando comigo.

- É um alívio ver esses dois conversando, espero que meu irmão consiga resolver essa situação.

- Você também tem dificuldade de se expressar, Lysandre?

- O Lysandre? Hahaha ele é um poeta! O que ele mais faz é expressar seus sentimentos.

- Não é tanto assim, Castiel...

Pelo visto o Lysandre é um completo oposto do irmão quando se trata de sentimentos. Apesar de ser bastante apático o Lysandre deve ser bastante sentimental... Ele apaixonado deve ser um sonho.

- E você Castiel? O que você faria se brigasse com a sua namorada?

- Eu arrumava outra.

- Caralho tu é um merda. Já namorou antes por acaso?

- Já, mas por que quer saber disso? Está interessada por acaso?

- Prefiro ser arrastada por uma carreta, eu hein sai fora.

- Ah vai me dizer que você não quer se candidatar para ser minha namorada?

- Não.

Os dois riram um pouco, parecem ser bons amigos... Gostei. Eu não quero admitir isso mas eu fiquei meio envergonhada com o que o Castiel falou, mesmo sendo de brincadeira eu fiquei meio nervosa com o que ele disse. Tipo, eu e o Castiel?? Não acho que é uma boa combinação. Finalmente vimos a Rosa e o Leigh se abraçando, pelo visto as coisas deram certo. O Lysandre ficou bastante aliviado, o coitado ia ter que ficar aturando o irmão dele chorando no banheiro de noite, que bom que tudo deu certo. Continuei a andar com os dois por mais um tempo, passamos uma tarde legal juntos. No final do dia a Rosalya veio falar comigo.

- Candy! Oi, eu queria muito te agradecer pela ajuda que me deu hoje. Sem o seu empurrão e o que você disse para nós, isso teria dado um trabalhão para se resolver...

- Disponha, amor.

- Eu quero te dar uma coisa de agradecimento, só preciso saber se você gosta de algum rapaz aqui na escola...

- Ih Rosa não vem querer bancar o cupido comigo não, tudo bem que eu te ajudei mas não te dei essa intimidade não.

- Calma, não vou bancar o cupido haha só quero te dar uma foto!

- Foto? Tipo... Nua?

- Não mulher!! Eu tirava algumas fotos dos rapazes da escola para vender para algumas garotas, mas eu parei com isso hahaha. Tenho uma foto do Lysandre, do Castiel e uma do Nathaniel, qual você prefere?

- Eu prefiro você bem longe de mim, você é louca? Sabia que essas coisas são ilegais?! Eu vou contar tudo pra eles, quero nem saber.

- O que?! Espera-

- Sai de junto que eu tô armada. Você acha que fazer isso é engraçado e legal? Vai te fuder porra, isso é doentio.

Eu é que não quero foto tirada por stalker. Eu odeio gente que faz isso, eu ficaria puta se alguém tirasse fotos minhas sem eu saber e vendesse, por isso que eu acho que paparazzi devia ser crime. Não quero conversa com essa garota não.


Notas Finais


tô doida pra dormir, to cansada de encontrar gente escrota nessa escola


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...