1. Spirit Fanfics >
  2. Meu doce Nathaniel (IMAGINE) >
  3. Luau e novos amigos (PARTE 2)

História Meu doce Nathaniel (IMAGINE) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Gente, eu não morri não viu! Dessa vez eu fico devendo a foto! Mas imaginem Rosálya usando um maiô rosa aberto, e a S/n com o biquíni da foto do cap anterior, sentadas na beira-mar da praia conversando. E vou tentar escrever de uma maneira diferente...

Boa leitura kkk

Capítulo 3 - Luau e novos amigos (PARTE 2)


Nos separamos por conta do ar, mas logo voltamos. Ele me pegou no colo me levando para a água se jogando contra a mesma, me molhando toda quando...

S/N

Veio alguém em nossa direção, quando vimos, era a Melody com uma cara nada boa. Eu e Nath a esperamos, quando ela chegou bem perto...

– corre! – Nathaniel disse nadando o mais rápido possível. O imitei nadando mais rápido que o mesmo (fiz aula de natação), passando ao lado dele fazendo uma expressão vitoriosa, vi que ele havia levantado a mão para pegar meu braço, tentei ser mais rápida, sem sucesso, ele pega uma carona em mim e Melody fica para trás gritando...

– NATHANIEL, VOLTE AQUI AGORA MESMO! – Disse ela gritando feito uma louca. – E SE EU NÃO FOR? – Ele grita de volta. – O que ela tem? – Pergunto e ele me responde. – Ela gosta de mim, se declarou inúmeras vezes, recusei todas sendo sincero, para não magoa-la. – Ele disse calmo. – viu só? É por isso que não acredito em amor! Um alguém gosta de outro mas esse outro a nega já magoando-a! Mas entendi o seu lado, não queria magoa-la mais do que já estava. – Disse em um tom calmo porém irritado. Nós brincamos alí pelo resto da tarde, quando...

– S/N! VEM CÁ, QUERO FALAR COM VOCÊ... – Disse Rosálya me chamando. – TA, TO INDO! -Disse eu nadando depressa em sua direção – Espera! – Nathaniel diz nadando o mais rápido possível.

Quando cheguei perto de Rosa, ela me puxa para beira-mar e se senta, fazendo sinal para que eu me sentasse do lado da mesma começando. – Seu irmão disse rudemente que você não acredita em amor. – Disse ela. – Verdade, porém não é proibido amar. – Disse calma – Eu tenho namorado o amo muito, cê acha que ele me ama? – Ela perguntou e eu a respondi. – Há quanto tempo? – Pergunto brincando com os dedos na areia. - 1 ano e meio. – Ela pergunta preocupada com minha resposta. – ama sim, se não já teriam terminado. – Digo finalizando.

– Como deixou de acreditar no amor? – Pergunta, Rosa pensativa – Há três anos, eu era um doce, educada e kwaii. Namorava um garoto chamado Kou, o amava mais que tudo nessa vida, não o escondia nada! Até que um dia descobri que ele me guardava segredos, decidi pergunta-lo o que me escondia, mas o mesmo me recusou contar, começamos uma discussão até que ele gritou bem alto: PELO MENOS A VALENTINE E A SANDRA DIVIDEM O MEU PAU NO MESMO DIA SEM RECLAMAR E VOCÊ FICA AI FAZENDO CONFUSÃO POR UM MIZERO SEGREDO!! Assim que se tocou o que havia falado, veio em minha direção pedindo-me desculpas, tive tanta, mais tanta raiva, que terminei tudo! Fiquei tão rude e irônica que perdi todos os meus amigos, e foi assim até o final do ano. Não foi a primeira traição! Mesmo tendo ficado rude, sofria e chorava todas as noites, até colocar na minha pequena cabecinha apaixonada que o amor não existe. Aproveitei que vinha pra cá, pra tentar mudar. – Falei sem sentir nenhum esforço, já que não tinha mais sentimentos desde aquele dia. – Nossa, meu Deus. Mas como é o nome do seu ex mesmo? – Ela pergunta. – Kou. – Digo calma. – Ôh S/n, fiquei sabendo que um tal de Kou vai estudar no colégio. Quem sabe é o Nath... – Ela diz meio perturbada e nesse momento meus pensamentos começam a enlouquecer.

Pensamentos

"O Kou vai estudar na Sweet Amoris? Será que eu vou perder toda a minha paciência? Será que minhas memórias vão voltar? Será que vou voltar a sofrer? Será que vou sentir novamente? Vou me apaixonar por ele novamente?"

As perguntas rodavam minha cabeça me fazendo ter um surto ali mesmo,chamando a atenção de todos.

– MAS COMO ASSIM ELE VAI VOLTAR? POR QUE? PRA ELE VOLTAR A ME MAGOAR? – Nesse momento duas pequenas lágrimas desceram por meu rosto, sendo uma menor que a outra. Fazia tempo que não as sentira. Comecei a chorar em silêncio, com tristeza e ódio, com a respiração irregular e com os olhos arregalados com uma expressão traumatizada, fazendo-me ficar tão desesperada e agoniada que começei a tremer tão rápido, que parecia que estava vibrando, Rosa ficou preocupada, chamando assim, meu irmão.

– CASTIEL, A S/N! – A Rosálya grita com desespero. – O QUE FOI, PORRA? – Ele grita correndo em nossa direção. – O que ela tem? – Ele perguntou preocupado – Sei lá, falei de um tal de Kou, disse que era o ex dela e que ele ia estudar com a gente. – Tu tá doida é, miséria? – Ele perguntou com ironia e muito furioso. – Ela tem ódio dele, ranço, mas tem medo de se apaixonar novamente, ele a magoou muito. - ele disse me abraçando com força. - vou levá-la a uma barraca. – Ele diz me pegando no colo e indo em direção a uma vermelha. – Se acalma, o que foi? – Ele me pergunta acariciando meus cabelos. Ele é muito fofo quando tá preocupado. Mas raramente isso acontece se não for comigo. – E-ele vem est-tudar a-aqui. – Digo gaguejando por conta do choro. – Ele quem? Fez um novo amigo né‽ – Ele diz tentando me animar, prolongando o “é” do “né”. – P-para!! – Digo levemente enfurecida. – Calma, calma. Eu vou parar! – Ele diz levantado as mãos em sinal de rendição. – O K-kou. – Respondo-o. – Tá ok, vamos aproveitar o luau. – Ele fala, do nada. – As vezes você não fala coisa com coisa... – Falei entre risadas calmas. – ... Além do mais, nós viemos pra nos divertir, não é‽ – Pergunto alegre. – Óbvio. – Ele diz com um sorriso brincalhão, batendo de leve seu punho fechado direito sobre a própria testa. Ridículo.

Nós saímos do local indo em direção ao resto das pessoas, chamando a atenção, claro. "Porra, como imaginei, todos olhando". Meus pensamentos são um porre, querendo ou não, não sou de ferro pra não sentir absolutamente nada.

– Surtada... – Alexy fala com sou rosto numa expressão brincalhona. O fuzilei com o olhar. – Primeira e única! – Entrei na brincadeira, reverenciando-me com leveza e delicadeza. Logo roubando seu marshmallow com a boca. – Eii! – Ele diz fingindo frustração.

• QUEBRA DE TEMPO •

Nós passamos a noite toda conversando, quando deu mais ou menos umas 07:46 AM, nós voltamos pra casa e tomamos nosso relaxante banho. Dormimos a manhã toda. Eu tava realmente precisando





CONTINUA...   


Notas Finais


Até o próximo capítulo... ♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...