História Meu Doce Pecado - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Jikook, Kookmin, Namjin, Vhope, Yoonseok
Visualizações 401
Palavras 3.400
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 13 - TREZE: Não converse com sua irmã mais nova


Fanfic / Fanfiction Meu Doce Pecado - Capítulo 13 - TREZE: Não converse com sua irmã mais nova

13

 

Não soube como reagir quando notei que Jimin realmente havia me beijado. Meus olhos estavam arregalados e minhas mãos estavam contra o seu peito tentando afastá-lo mas minhas ações não correspondiam as minhas vontades. Ele movimentava os lábios nos meus enquanto uma de suas mãos estavam em minha nuca, eu não o correspondia. Estava surpreso demais para poder fazer qualquer coisa.

Com o tempo eu finalmente consegui fazer algo e lentamente o empurrei. Separamos o beijo e eu rapidamente olhei para a porta que dava em direção a sala para me certificar de que ninguém havia visto isso. Meus olhos ainda estavam arregalados e eu certamente devia estar vermelho, era uma situação desconfortável que eu não imaginava que um dia estaria assim com Jimin.

— Não repita isso! — Eu disse para ele e o deixei sozinho.

Quando cheguei na sala todos estavam ocupados demais olhando o álbum de fotos do Park que não notaram nada de estranho em meu comportamento quando me viram. Agradeci por Taehyung dizer que estava ficando tarde e precisávamos ir embora, eu ficaria eternamente grato por ele ter me levado embora sem eu ter que começar a reclamar de que queria ir embora.

Tentava parecer o mais normal possível enquanto voltávamos para casa, cantava as músicas que conhecia e ria de algumas piadas mas eu estava desconfortável demais. Quando me deixaram na porta de minha casa dei um selinho em Amanda, um selinho super rápido e bem diferente dos que eu dava nela e fui diretamente para o meu quarto e peguei o diário que estava guardado na minha mochila.

Eu precisava desabafar com algo ou alguém.

Querido diário/Hoseok.

Hoje eu fiz uma coisa que nunca imaginei quem um dia faria. Na realidade, eu não tive culpa, não foi eu quem quis que isto acontecesse. Acho que Park Jimin gosta de mim de um jeito romântico, mas aí é que está o problema. Eu gosto de Jimin, ele é um cara legal, mas eu não gosto dele da mesma forma que ele provavelmente gosta de mim.

Na noite de hoje, no jantar em sua família, enquanto estávamos sozinhos Jimin beijou-me nos lábios. Um selinho.

O maior problema é que...

Eu gostei do beijo que ele me deu. Jimin tem lábios macios.

 

Dia seguinte...

Na manhã seguinte e decidi não ir à escola. Inventei uma história de que não estava passando muito bem e meus pais deixaram que eu permanecesse em casa. Vi todos saírem de casa da janela do meu quarto, Haneul olhou para mim lá fora e deu acenou com a mão. Ri internamente pois eu sabia que daqui meia hora ela voltaria para casa, ela tinha um péssimo habito de faltar aula quando eu também faltava, dizia que eu precisava de uma companhia para não ficar amargurando sozinho.

Abri o computador e pensei que Hoseok estivesse online, mas ele não estava. Não havia tomado café ainda e meu estômago roncou, desci para a cozinha e preparei um cereal com leite para mim. Fiquei sentado comendo meu café da manhã pensando em coisas aleatórias quando escutei a campainha tocar, revirei os olhos e demorei um pouco para atender com a esperança de quem quer que fosse desistisse, mas não desistiu. Ainda com a boca cheia e com o cabelo bagunçado, abri a porta e arregalei os olhos ao ver Taehyung com um sorriso quadrado, uma sacola com coisas que não identifiquei o que eram e uma mochila nas costas.

— Bom dia! — Disse.

— O que você tá fazendo aqui? — Tae me respondeu com uma risadinha e foi entrando na minha casa sem que eu lhe desse permissão.

— São sete e meia da manhã, você não compareceu a escola e eu fiquei pensando: “Poxa, Jungkook deve estar passando muito mal por não ter vindo para a escola, será que ele está bem?” Então eu pulei o muro, fui no supermercado e comprei algumas besteiras e aluguei uns filmes para assistirmos. Não se preocupe, eu juro que não trouxe filmes pornôs.

— E se meus pais tivessem aqui?

— Eu sei a hora em que eles vão trabalhar, eu vi eles passando quando estava indo para a escola.

Tae jogou-se no sofá e colocou as sacolas que trazia consigo em cima da mesinha de centro.

— Eu trouxe Guardiões da Galáxia, Batman vs Superman e... — Ele conferiu o último DVD. — Deadpool. Qual você quer assistir primeiro?

— Nenhum. Vaza!

Apontei para a porta no qual ainda estava aberta.

— Isso é jeito de tratar uma visita Jungkookie?

— É sério. Eu estou bem, só não senti vontade de ir para a escola hoje. Pode ir para casa ou talvez quem sabe para a casa daquele seu namorado, o Bob.

— Toby! — Me corrigiu.

— Foda-se.

Taehyung estava com os olhos arregalados mas eu não me importava em sua expressão chocadíssima.

— Vamos assistir Deadpool.

Resmunguei outro palavrão enquanto Taehyung ligava o aparelho de DVD e colocava o filme. Fechei a porta com força encarando a visita desagradável na minha casa, porém escutei outro barulho além da porta sendo fechada bruscamente.

— JUNGKOOK VOCÊ QUASE QUEBROU A PORRA DO MEU NARIZ!

Reconheci ser a voz de Haneul e imediatamente abri a porta e vi minha irmã mais nova no chão com a mão no nariz e o olhar furioso em mim. Tae olhou para nossa direção tentando ver o que estava acontecendo enquanto eu só sabia ir até minha irmã e me certificar de que ela estava bem.

— Você está bem? — Eu perguntei enquanto checava se ela havia se machucado, mas seu corpo estava em perfeito estado.

— Você não vai ficar bem quando eu resolver me vingar de você.

Seu olhar foi para Taehyung que ainda nos olhava sem entender o que estava acontecendo e Haneul abria lentamente a boca enquanto olhava para a visita ainda indesejada com certa curiosidade. Mesmo não sendo próximo de minha irmã eu sabia perfeitamente que ela estava achando Tae um cara muito bonito e seria muito triste acabar com o seu encanto ao dizer que Tae era gay.

— Eu estou vendo um Deus grego — Comentou baixinho enquanto eu a ajudava a levantar-se.

— Ele é gay.

— Continua sendo um Deus grego.

Revirei os olhos.

— Essa é a famosa Jeon Haneul? — Tae perguntou.

— Haneul este é Taehyung, Taehyung esta é Haneul — Eu os apresentei enquanto fechava a porta e dessa vez prestava atenção caso alguém estivesse entrando e eu não fechar a porta na cara da pessoa como fiz com minha irmã.

— Se eu visse você na rua certamente não diria que é irmã desse antiquado — Comentou.

— Eu sou muito mais legal que ele.

Revirei os olhos.

— Quantos anos você tem?

— Quatorze.

— Bom... Íamos ver um filme com classificação dezesseis, mas quem liga para as classificações hoje em dia não é? — Tae riu. — Quer assistir conosco? Comprei algumas besteirinhas, podemos nos conhecer melhor e você pode me contar como é conviver todos os dias da sua vida com o Jungkook.

Definitivamente não foi nada legal ter Haneul e Taehyung no mesmo lugar. Eles conversavam sobre coisas que eu não entendia, escutavam músicas que eu não ouvia e riam de piadas que eu não entendia. Eu havia voltado a comer meu café da manhã enquanto tentava prestar atenção no filme que colocaram e os dois conversavam sobre como Melanie Martinez era maravilhosa e o desejo de Haneul pintar o cabelo da mesma forma que ela.

Honestamente eu não fazia a mínima ideia de quem poderia ter essa tal de Melanie Martinez e nem sabia como era o cabelo dessa mulher para poder opinar, então fiquei calado comendo e assistindo. Taehyung havia colocado a porcaria do filme e não prestou atenção um segundo sequer, ficou sempre conversando com minha irmã e parecia que eles não paravam de falar nunca. Eu juro que se não fosse Deus na minha vida eu já teria afogado os dois no leite que eu tomava por estarem sendo tão irritantes.

A proposta era um filme e só quem estava assistindo era eu. A energia estava cara, Taehyung veio só para aumentar a conta de luz.

Quando o filme acabou Haneul deu uma risadinha e comentou que ninguém prestou atenção no filme e eu a fitei de braços cruzados. Estava sendo ignorado desde o momento em que os dois começaram a conversar e aquilo me deixava irritado.

— Taehyung você quer almoçar conosco? Podemos pedir comida tailandesa. Será um prazer ter você como nosso convidado!

— Nossos pais voltam na hora do almoço — Avisei a Haneul.

— E daí?

— Eles não gostam de Taehyung.

Notei uma expressão diferente em Tae mas ignorei isso quando Haneul olhou para ele e depois para mim.

— Vamos almoçar fora hoje.

Eu odiava Haneul. Odiava com todas as minhas forças.

Na hora do almoço, quando estava perto de nossos pais voltarem para casa nós fomos direto para o restaurante tailandês que ficava de frente para a praça há alguns quarteirões da nossa casa. A comida era boa, o lugar era bom e eu comecei a me meter na conversa dos dois. Haneul conseguia ser bem sociável quando queria e o seu sonho era ter um amigo gay e Taehyung estava sendo esse amigo gay.

Jimin também era gay e havia me beijado.

Jimin...

Por qual motivo ele fez aquilo ontem? Será que todo esse tempo em que ele tentava aproximar-se de mim significava que ele estava interessado em mim e eu não percebia? Eu gostava de Jimin, ele era um ótimo amigo mas não sei se as coisas serão as mesmas depois de ontem. Eu estava confuso, queria conversar com minha irmã mais ela estava ocupada demais compartilhando músicas e indicando séries de terror.

Eu não queria admitir para mim mesmo que eu meio que havia gostado. Beijar era bom, beijar era gostoso. Mas a sensação de ter os lábios de Jimin aos meus era diferente, não que não fosse bom ou gostoso, mas eram os lábios de outro homem aos meus. Park Jimin tinha lábios macios e carnudos, estavam sempre corados e destacavam o seu belo rosto que as vezes parecia de um anjo. Jimin era um cara muito bonito e eu nunca tinha parado para apreciar a beleza de um cara. Não até aquele momento. Ele tinha mesmo que aparecer na minha vida justamente agora?

Bufei comigo mesmo e continuei a pensar em Jimin, foi inevitável não pensar nele no momento em que lembrei da noite passada. Sua boca tinha gosto de morango assim como o seu cheiro que era uma mistura muito gostosa de morango com creme. Ele certamente cuidava muito bem de si. Seus cabelos eram imensamente sedosos e bem cuidados, sua pele era macia e ele sempre estava cheirando bem.

PARK JIMIN SAIA DA MINHA CABEÇA AGORA!

Eu não podia ficar pensando nisso, eu não podia me permitir a ideia de deixar que um dia possa ceder a outro beijo do Park.

Não, nós não vamos nos beijar novamente, não mesmo! Vamos descartar a ideia de que possa ser possível nos beijarmos, somos diferentes e nosso destino é sermos somente amigos.

Certamente fiquei um bom tempo tendo uma mini discussão comigo mesmo sobre Jimin pois vi Taehyung e Haneul estralarem os dedos em minha frente. Quando recobrei a consciência eu engoli a comida que havia parado de mastigar e olhei para os dois com curiosidade.

— Onde você estava? — Tae perguntou.

— Aqui...?

Foi mais uma pergunta do que uma resposta. Dei de ombros e voltei a me concentrar na comida que estava muito boa.

— Não parecia. No que estava pensando? Tem pensado nas propostas de Amanda? — Engasguei-me com a pergunta de Haneul e a olhei na esperança de que isso fosse repreendê-la, mas não foi isso o que aconteceu.

— Você sabe? Achei que Jungkook não teria coragem de falar a alguém sobre sua vida sexual...

— Que ele ainda não tem — Haneul continuou. — Ele me contou sobre isso.

— Você como minha irmã deveria permanecer calada.

Minha irmã bufou.

— Não, eu não estava pensando em Amanda — Confessei. — Me preocupa a aula perdida que tive hoje, deveria ter ido mas não estava me sentindo muito bem essa manhã.

— Você me parece muito bem — Tae comentou.

— Pareço?

— Sim. Você continua irritante e entediante, para mim isso significa que você está muito bem.

— Como posso estar sendo irritante e entediante se não falei praticamente nada desde que vocês se conheceram?

— Sendo você é o bastante.

Não o respondi, simplesmente voltei a comer enquanto ouvia os dois começarem a conversar novamente. Se eu soubesse que ficaria de lado pela minha própria irmã eu não teria faltado a escola nessa manhã.

A porta do restaurante fez um barulho indicando que um cliente entraria e era automático por parte de mim olhar para lá, o que foi um erro. Arregalei os olhos e engoli toda a comida sem ter mastigado quando vi Jimin entrar com Namjoon. Eles conversavam animadamente e não notaram nós ali até Taehyung fazer um alvoroço.

— JIMIN! — Ele acenou.

Quando ele ouviu seu nome ele não olhou diretamente para Taehyung. Seu olhar se encontrou com o meu e eu pude perceber um leve sorriso se formar no canto de seus lábios quando ele me notou ali. Evitei aquele contato visual e orei para que ele não viesse até nós, mas a minha oração não foi ouvida por Deus e em questão de segundos Jimin sentava-se conosco e Namjoon também.

— Vocês mataram aula? — Namjoon perguntou.

— Eu matei — Tae respondeu. — Jungkookie não compareceu na escola e eu fiquei preocupado, então fui até a sua casa e ficamos conversando a manhã inteira.

— Conversamos? — Perguntei.

Olhei para Haneul e segurei o riso quando a vi de boca aberta e ela olhava para Namjoon e Jimin diversas vezes. Era engraçado vê-la assim, não sabia que ela era do tipo que babava nos caras.

— Essa é a irmãzinha do Kookie, ela se chama Haneul e é mais legal que ele — Tae a apresentou. — Um amor de pessoa.

— Essa mesa está cheia de deuses...

Ri do comentário de minha irmã, ela certamente pensou alto demais e imediatamente ficou vermelha.

— Só vejo um deus, no caso, deusa, e ela é você.

Jimin sorriu para minha irmã e deu uma piscadela, revirei os olhos.

— Não me faça ficar sem graça, por favor! — Ela pediu. — É um prazer conhece-los!

Namjoon e Jimin fizeram seus pedidos enquanto eu acabava de comer. Estava desconfortável com a presença dos dois ali, principalmente com a de Jimin que havia sentado justamente ao meu lado e de frente para Haneul. Tinha medo que ele tentasse alguma coisa e sempre me esquivava quando acidentalmente nossos ombros se encostavam.

— Porque não foi a aula hoje Kookie? — Jimin perguntou-me.

— Não estava me sentindo muito bem.

— Tem certeza? Não tem nenhum outro motivo para não ter comparecido à escola? — Neguei com a cabeça. — Pois eu estava preocupado.

— Até David Nolan se preocuparia com o Jungkook faltando aula — Namjoon riu. — Tiveram que zoar outra pessoa ao invés de você.

— Triste para essa pessoa.

Ficamos conversando durante um bom tempo, Namjoon e Jimin comeram enquanto eu me perguntava o que eles estavam fazendo fora da escola numa hora como essas sendo que a aula acabava somente mais tarde. Contaram-me que dispensaram os alunos mais cedo por causa de um evento da prefeitura que teria na escola, não quis saber sobre o que o evento seria, não era da minha conta. Após terminarem de comer eles se despediram pois iriam a um fliperama, Taehyung e Haneul quiseram ir mas eu não, Tae acompanharam eles e eu não deixei que Haneul fosse pois nossos pais teriam que acreditar que ela foi para a escola e teríamos que voltar para casa no horário certo. Não sabia o que dizer sobre não estar em casa quando eu deveria estar na minha cama já que “supostamente” eu estava doente.

Quando chegamos em casa os nossos pais não estavam como o esperado, certamente houve algo no trabalho deles para que se atrasassem. Eu realmente queria conversar com Haneul sobre o ocorrido ontem, mas eu realmente não sabia como simplesmente chegar nela e contar o que aconteceu. Demorei tanto tempo para decidir que ela foi tomar um banho e eu fiquei na sala olhando para o nada.

Vamos lá Jungkook! Você já falou com ela sobre querer transar com Amanda, qual o problema em falar sobre beijos? Mas não foi qualquer beijo, eu beijei um homem. Não, eu fui beijado por um homem.

— Jungkook? — Ouvi Haneul me chamar. Seus cabelos estavam molhados e ela usava uma roupa larga, reconhecia a camisa que ela usava e sabia que ela havia mexido na minha gaveta já que vestia uma das camisas que eu quase nunca usava. — Você está muito pensativo hoje, aconteceu alguma coisa?

— Ontem...

Simplesmente disse.

— O que aconteceu ontem? — Ela sentou-se ao meu lado. Olhei para a porta e fiquei com medo de nossos pais entrarem enquanto conversava com Haneul então a puxei até seu quarto e tranquei a porta. — É sobre você e a Amanda? Finalmente rolou?

Neguei.

— Então o que foi que aconteceu?

— Eu fui beijado por alguém.

Haneul abriu a boca em surpresa e arregalou seus olhos, ela sentou-se na cama e esperou que eu continuasse, mas eu não sabia como continuar.

— Por alguém que não era a Amanda? — Eu assenti. — Caralho! Eu não sabia que você fazia sucesso com as garotas Jungkook.

— Não... — Hesitei em continuar. — Não foi uma garota.

Se seus olhos estavam arregalados agora estavam completamente esbugalhados. Tentei evitar que eu ficasse envergonhado com isso mas foi em vão, minhas bochechas ardiam e eu sentia que minha irmã estava me julgando internamente.

— Foi um cara? Taehyung? — Neguei desesperadamente quando ela mencionou Tae. — Eu estranho essa provocação que ele tem em você, mas se não foi ele, quem foi?

— Jimin...

— O CARA QUE AMEAÇA A SUA REPUTAÇÃO NA ESCOLA? — Haneul gritou e eu me desesperei caso nossos pais entrasse em casa e escutassem os seus berros. — Desculpa! — Riu. — O novato? Ele realmente te beijou?

Assenti.

— Foi bom?

Eu automaticamente assenti e ao notar o que estava fazendo neguei com a cabeça desesperadamente fazendo com que Haneul risse de mim. Não foi um beijo.

— Foi apenas um selinho.

— E você gostou — Concluiu. — Não tem nada de ruim nisso Kook, você só tem dezesseis anos e ainda tem muito o que descobrir sobre você mesmo.

— Como não tem nada de errado? É um homem!

Ela revirou os olhos e cruzou os braços em uma feição séria. Haneul odiava quando eu colocava nossa religião acima de tudo, odiava mais do que qualquer coisa.

— Você foi beijado por um homem e gostou. Ou você pode tentar experimentar novamente para saber se é gay ou bi ou pode ficar com uma dúvida eterna por causa da porra da nossa religião.

— Eu não vou beijar o Jimin novamente!

— Não enquanto namorar Amanda — Ela disse. — Se caso você for gay, ao menos seja sincero com ela e não a use só para esconder sua sexualidade.

— Eu não sou gay!

— Você gostou de um beijo de um cara...

— Mas isso não significa que sou gay, você mesmo disse que posso ser bi, um indeciso.

— Jungkook... — Haneul suspirou. — Fico feliz por você me contar isso e eu vou lhe amar e te apoiar independente da sua sexualidade, mas vejo que você está confuso em relação a isso e eu não quero você duvidando de si mesmo. Se você gostou pode tentar de novo e tentar coisas com Amanda também. Você gosta dela, não gosta?

— Gosto, eu gosto muito dela.

— E quanto a Jimin? O que você acha dele?

— Ele é legal, bonito e engraçado. Gosto dele.

— Da mesma forma que gosta da Amanda? — Eu a olhei e estranhei suas sobrancelhas arqueadas.

— Não.

— Converse com ele e se resolvam, notei como você estava o evitando hoje e isso não é nada legal, ele pode gostar realmente de você e você tem de ser sincero com ele.

— E o que eu devo fazer pra me descobrir?

— Beije ele novamente!

— Não!

— Ai Jungkook! — Reclamou. — Eu estou louca para ver um yaoi de pertinho e você NÃO colabora.

— O que é yaoi?

— Romance gay.

— Aff! — Revirei os olhos.

— Vá para seu quarto, você ainda está “doente” — Fez aspas com os dedos e eu assenti. — E se você beijar o Jimin é para me avisar. Já shippo!

Ignorei seu comentário e sai de seu quarto desejando não ouvir mais nada que saia de sua boca. Haneul estava falando muita besteira naquele dia e eu não estava muito afim de ouvi-la, não depois de me mandar beijar Park Jimin novamente.


Notas Finais


GENTEEEEEEEEEEEEEEEEE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
VOCÊS SÃO DEMAIS, SÉRIO. A FANFIC RECEBEU MUITOS FAVORITOS DESDE A ÚLTIMA POSTAGEM E A REAÇÃO DE VOCÊS NO CAPÍTULO ANTERIOR FOI DEMAIS, SÉRIO MESMO. Muito obrigado pelos comentários, mesmo eu não tendo respondido eu li com muito carinho, vocês foram incríveis.
Perdoem-me a demora, mas eu tive que terminar os meus trabalhos - que ainda não estão terminados - e deixei a fanfic para atualizar depois.

Vocês acham que o Jungkook vai beijar o Jimin ou vai ser o Jimin que vai tomar inciativa de novo? Hmm... Veremos!

Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...