História Meu Doce Psicopata - (Vkook - Taekook - Kookv - KookTae) - Capítulo 16


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Kooktae, Kookv, Namjin, Psicopatia, Taekook, Vkook, Yoonminseok
Visualizações 333
Palavras 1.169
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Slash, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eae quem é vivo sempre aparece não?
Hehe
Boa leitura meu amores
Desculpe os erros
Fiquem com jinsus

Capítulo 16 - Você de novo não?!


Fanfic / Fanfiction Meu Doce Psicopata - (Vkook - Taekook - Kookv - KookTae) - Capítulo 16 - Você de novo não?!

Jeon on

Dou um selinho em meu pequeno sorrio para ele vendo o mesmo retribuir,  a capinha no apartamento - vulgo não ser meu e sim de Kai -  começa a escoar pelo apartamento em emodo desesperado,  saio do banheiro bufando " Quem e que poha esse indivíduo pensa que é para atrapalhar meu momento com meu pequeno "

Passo pelos corredores pequenos e largos,  paro na porta e penso ~ porque o doninho lá de baixo não me avisou que tinha gente vindo para cá,  Kai não é pois falou que ia ficar umas semanas em  hotel com Chen, troquem o "H" Pelo "M" que todo se esclarecera ~ pego as chaves que estavam em cima de um criado mudo que tinha na sala,  sim um criado mudo na sala o que que tem , para abrir a porta tento olhar no olho mágico mais aquele filho de uma política estava pintado de branco 

POR QUE CARANHAS ALGEM PINTARIA O OLHO MAGICO,  ALGUÉM DOENTE DA CABEÇA,  QUANDO EU DESCUBRIR QUEM FOI EM VOU ESFOLAR ELE VIVO!  

abro a porta e vejo a pessoa que eu mais odeio nesse mundo!, o mesmo para de apertar a merda a da campainha quando me vê e sorri calmante e gentilmente para mim, como sou uma pessoa educada fechei a porta em sua cara,  mais o mesmo abriu a mesma com um pouco de violência adentrou o apartamento e bateu a porta fazendo um barulho alto e trondoso ecoar pela casa 

— não tem geladeira em casa não? - pergunto para o mesmos virando e o encarando 

— olha você não me velha com suas gracinhas,  eu te falei que quando te acha-se iria te matar,  agora diga a suas últimas palavras 

— tenti!  - falei rindo e me encostando na parede 

— o que?  - o mesmo me perguntou com um. Olhar confuso — não vai correr ou partir para cima?  

— olha aqui eu estou te dando a chance de me matar,  porque a jogar no lixo?,  sabe que se eu enfiar na minha cabeça de querer te matar ninguém a tira de lá!,  então porque menosprezar uma única chance que você só vai ter uma vez em sua vida?  

— a mais seu filho de uma puta,  ainda vem querer brincar comigo?  

— olha cão que muito late não morde, me mate,  bem tente me matar duvido que irá conseguir 

O mesmo me olhou furioso e tirou lindass de lâminas de sua jaqueta,  dou uma risada sarcástica ele não quer mesmo me intimidar com isso ou quer?  Tudo bem se ele quer lâmina envolvidas no meio é o que ele vaibter, levanto minha perna até a altura de minha cintura e passo minha mão pelo local logo sentindo minha faca precionada em meu sapato,  tiro a mesma logo mostrando a faca prateada com detalhes dourados e um pouco de sangue que tinha ali para o mesmo 

O mais velho vem  minha direção mais karatê capuera, kung-fu fazendo a diferença em sua vida,  dou um pulo para o lado vendo o mesmo enfiar suas lâminas na parede se isso tivesse acertado em mim teria machucado e muito,  mas como uma boa pessoa que eu sou vou deixar ele brincar um pouquinho 

O mesmo vista sua direção novamente para mim e passa uma de sua sua linhas em meu rosto fazendo o sangue escorrer,  calma eu não vou atacar agora fico ali parado o mesmo me olha confuso ele ia dar a sua atacada mais tiro duas adagas de minhas mangas e cravo suas mãos em uma mesa que tinha na sala fazendo o mesmo gritar e gritar de dor e pedindo para sair 

Levanto minha faca até uma certa altura do pescoço e quando ia fincar a mesma escuto um grito de imediato olho para a minha frente,  e de novo de novo vejo tae chorando,  porque meus Deus porque eu só o faço chorar abaixo minha mão e vejo o mesmo escorar na parede pedindo-me para parar entre seus soluço e fungadas 

Porque eu sou assim 

Oque a de errado comigo 

Poha jungkook você só faz. Merda 

Ver novamente aquela cena ver novamente meu pequeno em prantos ver novamente ele me vendo machucar as pessoas 

OQUE EU TENHO DE ERRADO 

PORQUE EU SOU ASSIM 

DEUS ME PERDOA 

TAE ME PERDOA 

EU NÃO QUERO LHE FAZER CHOARAR 

tiro as adagas da mão do mais velho o deixando livre e manchando minha adagas de sangue me viro para tae me dando de costa para o mesmo que estava com as mãos feridas 

Mais como sempre dizem nunca de as costas para seu inimigo 

Sinto uma forte dor em meu peito coloco minha mãos em no local da dor e vejo sangue e mais sangue desser e escorrer em minhas mãos sangue e mais sangue o meu sangue,  sinto aquela lâmina se envolvendo dentro de mim,  até que a vejo passar pela minha pele eu queria chorar,  vi tae me olhar desesperado e começar a grittar,  sentia de novo aquela dor,  sentia Dor de novo a vontade de abraçar minha mae,  não sei mais acho que foi por puro ilusão vi minha mãe sentada em sua cadeira de balanço onde a mesma sempre ficava vi eu e meu irmão kino correndo até ela e a dando flores 

Flores que os vizinhos nos dava pois quem ia negar flores a uma mera e inocente criança?  Via o sorriso lindo dela e sua voz..  A como tenho saudades de de sua voz..  Uma voz doce e angelical que nos escuta vamos todas a noites, sua pele tão macia seus cabelos longos e sedosos sempre a via dançar com meu pai uma música suave aqueles olhos puxados e pequenos olhos negros e brilhantes aahh como sinto falta de seus abraços quentinhos,  como queria a ter de novo como queria poder falar que amava tanto ela,  como eu poderia poder tocar em sua pele branca e pálida...  Mas não posso não posso mais..  Desperdicei meu tempo brigando com ela a como queria me desculpar por muitas vezes ser rebelde... Mas já é tarde?  Já é tarde!  


Sinto minhas lágrimas desser meu olho se cansar e querer fechar ali mesmo sinto um chute em minhas costas e logo caio no chão frio vejo tae correr em minha direção 

— eu t-te- te amo Kookie oppa,  eu te amo fique comigo,  não desista de mim - uma de suas lágrimas escorre em meu rosto 

— eu também te amo meu pequeno anjo suicida 

— eu te amo meu doce psicopata 

Fecho meus olho e sinto meu corpo relaxar escuto soluços e fungadas,  mais eu  se quer conseguia abrir os olhos,  sinto  que era o meu fim senti que era o meu fim 

Me perdoem 

Me desculpa tae

Mais eu acho que não vou resistir 

Me descupa por te fazer sofrer

E obrigado por nunca desistir de mim

Sinto muito meu pequeno 

Só me abraçe novamente e tudo que eu lhe pessoas só me abraçe 

Eu te amo tae 

Eu te amo meu pequeno 


Notas Finais


BAMMMMMMM

EAI

TUDO NA PAZ


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...