História Meu Doce Psicopata - (Vkook - Taekook - Kookv - KookTae) - Capítulo 16


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Kooktae, Kookv, Namjin, Psicopatia, Taekook, Vkook, Yoonminseok
Visualizações 590
Palavras 2.369
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Slash, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oie tudo bem. Meus amores
Boa leitura
Fiquei com jinsus

Capítulo 16 - Capítulo 16


Fanfic / Fanfiction Meu Doce Psicopata - (Vkook - Taekook - Kookv - KookTae) - Capítulo 16 - Capítulo 16

Acordo com meu peito doendo com meus braços em volta de tae que MDS O MENINO TAVA PARECENDO UMA JACA ATROPELADA PELO UM CAMINHO DE LEITE ia ficar com um torcicolo da peuga,  Jesus,  mais ok né, cutuco o mesmo que não acorda,  eu queria beijar ele mais não da,  então deixo ele ali quetinho e tento tirar um cochilo, mas não dá 

Porque?  

Porque esse menino colocou a cabeça  cima do meu membro, MDSSSS AS COISAS AQUI EM BAIXO TA CRIANDO VIDA,  EU VOU MORREEEEE

Jungkook respira,  não liga ele só ta  dormindo,  ele não ta fazendo nada de mais,  ele ta se mechendo DEUS EU SEIA QUE EU VOU DIRETO PARA O INFERNO MAIS NÃO ME FAZ FICAR DURO AQUI NAO,  AI QUE VERGONHA 

— tae,  tae para de se mecher menino - falei sussurrando para o mesmo que logo se mecheu me fazendo arfa — mds,  Jesus me salva save me 

— bom dia,  kookie— o mesmo olhou para mim com os cabelos despenteado com o olhinho inchado, logo olhando para baixo — MEU DEUS JEON JUNGKOOK — ele se levantou com os olhos arregalados — eu vou sair — o mesmo disse dando as costas para  R indo  direção a porta do quarto

— amor se vai me deixar assim,  amorrrr, kim taehyung isso aqui e tua culpa,  me ajudaaa - Gritei para o mesmo que não deu bola só se virou para mim

— se vira,  jungkook - o mesmo disse isso logo saindo do quarto do hospital 

— VAI TOMA NO SEU BRIOCO,  falando em brioco me da o teu?  - gritei para o mesmo que fechava a porta 

— VAI SE FUDER JUNGKOOK 

beleza não BELEZA e eu vou fazer o que com esse troço no meio da minha perna,  hu? Diz senhor,  

Logo que ele sai eu procuro o controle da tv, assisto alguma coisa, me acalmo, acabo pegando um cochilo

(..........)  

Depois de um tempo tae entra arrumado cabelo penteado,  roupa passada e trocada,  e com aquele sorriso no rosto

— voltei, — o mesmo disse vindo em minha direção e se sentando na poltrona 

— é eu vi,  onde foi? - perguntei olhando o mesmo 

— lá em casa queria me arrumar,  pois bem jungkook o que você tem com o Baekhyun? - o mesmo perguntou se ajeitando mais na poltrona  

— ei,  me da um banho?  Dai eu falo - disse para ele que na mesma hora se levantou

— tá,  eu te ajudo no banho mas quero saber tudo viu - o mesmo tirou algums aparelhos que estavam em mim,  me ajudou a levantar da cama,  mas percebi que o mesmo, escorreu seu olhar pelo meu corpo logo deixando uma lágrima rolar em seu rosto 

— por que choras - disse para o mesmo secando seu lágrima com meu polegar 

— eu odeio te ver machucado, Kookie oppa não me abandona, você não sabe como eu fiquei desespero em saber que você não poderia sobreviver - o mesmo falou deixando mais lágrimas e lágrimas escorrer,  abracei o mesmo forte,  não liguei se meu peito estava machucado se meus braços cansado,  e se minhas costas doia pela noite mau dormida 

— não chore meu anjo,  não chore,  não gosto de te ver chorar não gosto de te ver triste,  me desculpe por te preucupa,  sei que não mereço nem um pingo do seu amor, sei que você não merece viver assim, sei que existe pessoas melhores que eu bem melhores,  sei que você não me merece,  e merece coisa melhor,  mas mesmo assim tae eu não vou te abandonar,  você não vai se livrar vão sedo de mim,  e por favor não chore nunca isso acaba comigo — disse abraçando cada vez mais forte o menor que me enchia de beijinhos 

— eu te amo kookie oppa,  e eu nunca vou te abandonar,  e para mim você e a melhor coisa que já me aconteceu 

 ele se separou de meus braços e me deu um selinho logo me ajudando a ficar de pe, me levou até o banheiro ligou a torneira deixando a banheira encher,  pegou um sais qualquer e logo jogou na água me ajudou a tirar minhas vestis e me colocar na água desligou a torneira e se sentou-se aos meu lado na borda da banheira me vendo tomar banho 

— me conte tudo agora 

— tudo bem - deixei um longo suspiro sair — bem desde muito pequeno no eu e baek éramos próximos,  todos os dias saiamos para brinca nas ruas,  mas um dia,  tudo ficou diferente 

Flash Back On 

— vem kookie,  vamos na lojinha 

— já estou indo - disse isso correndo com meu picolé nas mãos até que paro do lado do maior 

— vamos,  roubar essa lojinha? 

— não pode baek o appa vai ficar bravo quando ele ficar sabendo — disse olhando para o menor que logo soltou um riso 

— mais ele não vai ficar sabendo ou vai?  

— não mais acho melhor não 

— venha pare de ser bunda mole e vamos - o mesmo disse me puxando para dentro de uma lojinhas de doces, adentramos a mesma, logo baek me puxa para um canto da loja e abre a sua mochila confesso não gosto nada dessa ideia de roubar já temos quatorze anos nas costa e fazer essas brincadeiras não e nada boa, depois de abrir sua mochila o mesmo pega um doce e coloca em sua manga de sua blusa de frio, ele ia pegar mais um mas derrubou a caixinha de doces de propósito, se agachou e me puxou para ficar junto a ele juntou algumas doces, colocou outro em sua mochila e quardou a caixinha, na prateleira logo me puxou mais para frente e derrubou outra caixinha ele fez isso até a mochila ficar cheia de doces, mas para não ficar tão na cara que ele roubou ele comprou alguns doces, saímos da lojinha e sim eu fiquei com dó do senhor que trabalhava ali, andamos até um beco sem saída e o mesmo abril sua mochila logo despejando todos os doces no chão ficamos ali comendo por um bom tempo, até que meu irmão Kino apareceu e viu nós dois ali com as bocas sujas de chocolates

— o que vocês estão fazendo - o mais velho pergunta para nós dois 

— teu irmão roubou todos esses chocolates e veio dividir comigo - o mesmo fala com um olhar sincero mas de sincero em sua palavra não tinha nada até parece políticos 

— você o que, a jungkook você sabe que quando alguém souber que você roubou tudo isso de doces..... meus Deus a mamãe vai ficar uma fera, vamos seu piralho, eu não posso voltar do exército e ele já faz merda - o mesmo disse vindo em minha direção e me puxando pelo braço 

— Kino, eu não fiz nada, me solta kiino

— se não foi você quem foi ?- o mesmo falou apertando meu braço cada vez mais forte, eu abaixei minha cabeça não ia entregar meu melhor amigo, ele só estava com medo de apanhar — seu muleque foi você não tente mentir 

O mesmo me arrastou até em casa e me levou para o quarto de Appa mas meu Appa sendo gentil e bom ele não tolera mentira e roubo ele quer que nossa família seja sempre bem vista.

— APPA POSSO FALAR COM O SENHOR ? - o mesmo falou batendo na porta do escritório 

— entre meu filho 

E assim fizemos entramos no escritório de meu Appa o esmo mandou nos sentarmos obedecemos e nos sentamos 

— então jungkook e Kino o que aconteceu ? 

— eu achei jungkook e baekhyung em um beco com um monte de chocolate e baekhyung falou que jungkook que roubou 

— ROUBO ?

— NÃO FOI...

— CALE A BOCA, KINO SE RETIRE POR FAVOR ! 

— Sim Appa - vejo o mesmo levantar de sua cadeira e se retirar no escritório sei que Kino me ama que não faria nada que eu me machacasse pois quando era pequeno ele.me defendia dos valentões da escola porque agora seria diferente ? 

Meu appa se levantou e veio em minha direção se sentou a meu lado e suspirou 

— por que fez isso meu filho pode até ter sido um roubo, mas porque? , Está faltando alguma coisa para você, t alguma coisa que aqui não tem ? - o mesmo perguntou preocupado abaixei minha cabeça e neguei — então porque roubar? 

— mas eu não roubei Appa - falei a chora do pois sabia que meu pai não iria acredita 

— não minta para mim, você só está a piorar a situação 

— mas Appa foi o baekhyung ele que levou a mochila ele que derrubou os doces, ele que fez tudo isso.

— ok vamos fazer o seguinte não quero você mais perto dele vamos nos mudar amanhã mesmo, não vou te bater nem nada pois já e bem grande para saber o que pode ou não fazer esta bem?- concordo com a cabeça - ótimo ! 

E assim foi me mudei de casa de bairro do não mudei de cidade continuei em Seul fiz novos amigos tanto na escola tanto no bairro era um bairro agitado foi lá que conheci Chen, nos tornamos grandes amigos ele até já conhecia Kai meu melhor amigo, sim mantive contato com ele, nunca mais roubei ou se quer vi baekhyung os anos foram passando, Kai se mudou para meu bairro depois de ter feito um show, como já não via Kai a um tempo contei tudo o que tinha acontecido contei que conheci Chen, bem os anos foram passando eu Kai e Chen sempre inseparáveis, bem completei meus dezesseis anos foi aí que tudo aconteceu minha mãe morreu, meu pai sumiu Kino voltou para o exército, e eu saí foi morrar com Kai, depois desse dia o meu lado psicopata aflorou, uma noite Kino me mandou uma arma uma AK 47 e eu foi testar ela sai do AP de Kai e foi andar pelas ruas com uma arma nas costas e a faca prateada na cintura andava normalmente até que vejo, uma família reconheci de algum lugar mas eu já estava tão bravo queria sangue ser saciado de sangue de dor ouvir gemido de dor ouvir gritos eu só queria me alimentar era como um recém nascido ele vem ao mundo com fome precisa ser alimentado era assim que eu me sentia faminto por dor

Eu foi até uma pedra que tinha e pois minhas aulas de tiros em.pratica deixei só uma pessoa viva baekhyung o mesmo estava lá foi até ele por trás de mansinho, sim a vingança e doce não acha ? - 

tirei um minha faca e finquei a mesma em suas costas deu várias facadas no mesmo, quando ele caio comecei na o encher de chutes no estomago, eu ainda guardava rancor dele onde agente tava tinha um riacho violento cheio de pedras e a água era agitada depois de bater dele o esfaqueia mais o joguei naquele riacho vendo o mesmo bater a cabeça em todas as pedras e em volta dele tinha sangue sua pele despedaçava seu rosto ficou machucado, o deixei lá e voltei em bora, mas por algum milagre o filho de uma puta sobreviveu a tudo. 

Voltei em bora achando que o tinha matado, depois desse dia continuei a matar incontrolavelmente, Kai falava que estava doente Chen sempre me leva a a médicos mas nunca tinha nada, Chen e Kai ficavam cada vez mais preocupados meu irmão sempre me.ligava para saber se estava bem, para ver se eu o contava alguma coisa que pudesse ajudar mas nunca tocava no assunto, todas as madrugadas eu saia matava e matava, passei a comprar mais armas mascaras, adagas, facas, passei a ver dor de assassinato para ver se aprendia alguma coisa só aprendi a tirar minhas marcas DNA, foi cada vez ficando pior, esfola pessoas vivas, batia até a morte, entrava em lutas de laminas, sempre aganhava

Foi assim durante um bom tempo não gostava de sair sempre achando um modo de esconder os corpos, o corpo de meu pai foi achado no quintal de casa depois de anos, mas ninguém se importou vim morar aqui, sim eu ia morar sozinho mas Kai não.me.larga por nada então eu vivo mais lá na casa dele ou ele na minha do que viver sozinho, um dia de manhã está a limpar minhas facas até que o coronel Hui me ligou falando que Kino avia morrido 

Sim eu fiquei abalado meu irmão morrer em teinamento, comecei a andar pela cidade Kai e Chen tinham ido viajar então não podia contar muito com eles no momento, parei em um bar pedi umas bebidas e foi para um andar novamente logo entrei em um beco sem saída e chorei 

Flashback off 

— bem tae do resto você já sabe - falei fazendo círculos na água 

— ele não gosta de você por que você matou a família dele ?!, Nossa kookie oppa e uma história um tanto quanto delicada, e como ele sobreviveu ?

— só Deus sabe - falei dando risada e fazendo o mesmo me dar um tapa 

— vem vamos para o quarto quer ajuda para sair da banheira ? 

— bem que você poderia me ajudar em outra coisa - falei olhando o mesmo com um sorriso malicioso

— não você nem consegue respirar direito vai saber se você não morre dentro de mim ?, Vem vamos ! 

O mesmo me ajudou a sair da banheira, eu me sequei ele me ajudou a por arroupa e me levou para a maca de novo em minha comoda avia uma bandeja acho que foi deixado pelas enfermeiras, me deitei liguei a TV 

— quer comer kook ? - o mesmo perguntou de pé ao meu lado 

— não você já comeu ? 

— sim 

— deite-se comigo- falei batendo na maca o mesmo assenti o e se deitou ao meu lado , fiquei fazendo cafuné no menor e assim assistimos, mas logo o menor pegou no sono e eu fiquei em meus pensamentos 

só sei que não posso contar tudo de uma vez a minha história e a história de baekhyung não agora
















Notas Finais


Oieee
Continua karai
Passa lá @taetaevsneide
Passa lá @TaegugForever


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...