História Meu Doce Psicopata - (Vkook - Taekook - Kookv - KookTae) - Capítulo 20


Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin)
Tags Kooktae, Kookv, Namjin, Psicopatia, Taekook, Vkook, Yoonminseok
Visualizações 481
Palavras 3.040
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Hentai, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Slash, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*aviso leia s notas do autor*
Oiê meus amores turu bom ?
Espero que sim
Beijos boa leitura
Desculpem os erros
Fiquem com jinsus

Capítulo 20 - Capítulo 20


Fanfic / Fanfiction Meu Doce Psicopata - (Vkook - Taekook - Kookv - KookTae) - Capítulo 20 - Capítulo 20

"Olho aquele líquido vermelho escorrendo de seu pescoço, seus miolos na parede e chamas vermelhas alaranjadas queimando sua pele , seu corpo dilaseradi e sua alma vagando sem lugar para ir, a morte e fria e prazerosa a dor e lenta e divertida 

Minha risada agonia a todos que a escutam, me descupe por ser um psicopata mas eu amo a morte fria e sombria"

⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛☮☮☮☮⚛⚛☮⚛⚛☮⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛⚛☮☮☮⚛⚛

(.........)

Acordo olho para a janela aberta e vejo que ainda é de madrugada, tendo me mecher mas taehyung está em meus braços, o tiro lentamente e com delicadeza para não acordar o mesmo, me levanto vou até o banheiro lavo meu rosto escovo meus dentes, coloco outra roupa e saio do apartamento, caminho lentamente pelas ruas vagas pouco iluminada, vou andando na quela rua Branca e fria por culpa da neve que caia lentamente no chão o deixando molhado e belo, continuo meu caminho até parar em um grande portão branco, vejo os túmulos que ali tinha vou até o de minha mãe e me sento no chão frio não me inporto se vou me molhar ou pegar um resfriado eu só queria estar com minha omma, me sento no chão coloco minhas mão sobre o túmulo, e minha cabeça na mesma 

— oi mamãe, me perdoa por tudo que te fiz, me perdoa por não ter conseguido te proteger de meu Appa, me perdoa por eu ser um péssimo filho, me perdoa por te fazer chorar, me perdoa por sempre te fazer ir dormi se estômago vazio, me perdoa por ser um babaca quando mais jovem, ah mamãe, eu sinto tantas saudades de seus abraço de seus xingamentos, de seus olhares carinhosos, de seus cafunés que me dava toda noite, de sua voz leve e bonita cantando toda a noite para mim e Kino dormimos, sinto saudades de tudo de toda vez que íamos no parquinho de toda vez que tomávamos sorvete só eu você e Kino - deixo lágrimas escorrem- a mamãe você me faz tanta falta, porque se foi poderia estar aqui comigo, a mamãe eu me tornei um desprezível, que mata por praser eu sei que não se orgulha disso mas depois que você foi eu enlouqueci, fiz coisas que jamais faria, fiz coisas que nin.... - sinto uma mão sobre me ombro e logo olho para trás 

— oi, sentiu saudades ? 

— o que faz aqui?, Como está aqui?,e porque a mim ? Baekhyung não está aqui comigo 

— olha isso é um cemitério, queria saber o porquê de sua mãe estar enterranda aqui se ela morreu em Seul. Ah foi você que matou minha família jungkook. Eu sei que meu irmão não está aqui eu estava a falar com ele a poucos minutos 

— olhe D.O o que você quer comigo ? - me levantei ficando de frente para o mesmo, olhando em seus olhos um olhar profundo 

— eu a nada, só estava a dar uma volta por aí - ele disse colocando suas mãos no bolso de seu terno preto, e olhando ao redor do cemitério

— olhe nós estamos em um cemitério ninguém passeia por um cemitério anão ser que seja doente da cabeça - dei um leve sorriso irônico e coloquei minha mão na testa a baixando minha cabeça e fitando meus pés- apesar se eu já saber que você e doente mental para fazer tal ato - ri mais um vez

— é, bem e sua mãe como está tô vendo que aquela puta vadia morreu né - ele deu uma risada alta - mas aquela vadiazinha não durou nem o que eu esperava 

— olhe seu vagabundo como fale de minha mãe, melhor que a sua que todo santo dia tava em butecos de má qualidade rebolanda aquilo lá que ela chamava de bunda - falei vendo o mesmo serrar os punhos e me olhar com raiva 

— olhe seu idiota..... - o mesmo tirou uma faca e pois em meu pescoço 

— waw - fingir estar surpreso com o ato do mesmo, já sabia que ia dar nisso - você e bem previsível, ainda me surpreendo como consegue estar vivo? 

— você fala como se não tivesse uma faca em suas costas - arregalo meus olhos e e logo sinto as gotas de meus sangue escorrendo sobre minhas costas — a ficou assustado é - ele falou com um tom de sarcasmo e imitou voz fina parecendo um idiota

— como pois isso aí ? - falei passando minha mão a faca que estava fincada em minhas costas rasgando minha pele e separando minha carne e fazendo sangue escorrer de meu machucado 

—hu,os mágicos nunca revelam seu truque - a mentira que ele falou isso ele só pode tá zoando com a minha pessoa não ele tá falando serio,man ele falou isso mesmo- ainda mais por que eu falaria - o menos falou chegando mais perto de mim 

Reviro meus olhos , isso já estava ficando chato, chato até para mim

—hu, então você quer brincar ? , Sei lá estava no tédio você apareceu, não quer me tirar desse tédio - olhei para o mesmo que fez cara de confuso - quer que eu mostre ok 

Me afastei de sua faca e me agachei pegando minhas duas adagas, me levantei rapidamente, o mesmo não falou nada só pegou sua faca com mais firmeza e deu seu primeiro ataque, que por sorte desviei, o mesmo deu um corte em minha barriga olhei para baixo e depois olhei para o mesmo, dei um sorriso largo em meu rosto e logo peguei uma de minhas adagas e a levei rapidamente para a direção esquerda a sim e que paro minha adaga vejo o mais velho por a mão em seu rosto onde tinha cortado, aproveite que ele estava distraído e ataquei em sua barriga e costas, mas rapidamente o mesmo pois suas facas em minha mãos

— até que isso e bem divertido - falei deixando meu sorriso tomar conta de minha face por completo, com as minhas mãos sangrando e com aquela lâmina passando por minha mão, já estava doendo até de mais arranquei uma faca do local e logo vi minhas mãos arderem, doenrem e acima de tudo sangrarem sem parar, tirei aquelas duas facas a cravei no peito do maior, doeu muito ter que fazer força para poder segurar direito aqueles objetos, logo depois de fincar as duas facas no peito do mais velho, pego minhas adagas de minhas costas e corto seu pescoço vendo o mesmo guspir sangue, e cair no chão, saindo sangue de seus ouvidos boca, nariz e ouvido e da garganta onde foi cortado, tiro minha arma de minha cintura e logo dou um tiro em sua cabeça e som ecoou por todo o lugar os pássaros ali de perto acordaram e começaram voar sem rumo e assustados 

- tchau D.O - peguei um galão de gasolina que tinha trás de uma estátua do cemitério e logo joguei no mesmo logo depois tirei um esqueiro que ficava em minha tornozeleira - eu venho sempre preparado - acendi o mesmo e joguei no mais velho vendo o corpo dele queimar sua pele praticamente derreter, - tchau, tchau Do kyung-soo - dou um sorriso e saio andado para fora do cemitério, afim de ir para casa tomar um banho 

Volto a andar pelas ruas frias e brancas vendo a neve cair nas árvores a deixando branca nas pontas, passo a mãos pelo meus cabelos molhados pela neve que derretia deles, deixo um longo suspiro sair e volto a olhar a rua calma e deserta, os animais que passavam correndo para ir em suas tocas tudo perfeito 

(.....) 

Depois de poucos minutos chego em meu apartamento, dou boa noite para o senhor Wong que ficava lá 

— ei, senhor Jeon, a sua mão está machucada - o mesmo falou ainda sentado mais com um tom preocupado e apontou para minhas mãos 

— ah, isso não é nada já já estou melhor não precisa se preocupar com isso - dei um sorriso e logo entro no elevador, a perto o andar de meu apartamento, fico me olhando no espelho até que vejo  meu rosto sangrando - aquele filho da puta me cortou - falei para mim mesmo limpando o sangue com o polegar, escuto a porta se abrir e saio do elevador vou até meu meu apartamento e adentro mesmo vendo tae ainda dormi 

Vou para o banheiro e me despido logo entro no box ligo o chuveiro na água quente — aiiii karakho dos infernos - dou um berro sentindo as minhas costas barrigas e mãos arderem pela água quente os tocando nos machucados 

— jungkook, kookie oppa ? - escuto uma voz baixinha e meio afinada me chamando 

— sim tae? - desligo o chuveiro e encaro a porta sendo aberta 

— tudo bem.... Jungkook ? - o mesmo arregalou nos olhos e olho minha barriga e mãos 

— oi bebê - dei um sorriso para o mesmo 

— você está machucado, como se machucou ? - o mesmo caminha até o box e se escora dele 

— ah isso não foi nada anjo, volte a dormi ainda e muito sedo para estar de pé - falei deixando um selar em sua testa

— quando sair dai venha na sala e eu te ajudo a enfaixar, e você vai me contar tudo ouviu bonito - o mesmo falou num tom de ordem e saio do banheiro dei uma leve risada e voltei a tomar meu banho na água fria 

Término meu banho e vou para o closet coloco uma calsa moletom e uma meia, penteei meus cabelos molhados para trás, e vou até a sala onde se encontrava taehyung e me sento de frente para o mesmo e dou um sorriso 

— me deixe ver sua mão ? - ele falou sério e frio estendo minha mão para o mesmo, ele pega um a caixa de kit de primeiros socorros 

— você está bravo ? - falei olhando o mesmo com a cara fechada 

— não, kook estou chateado quantas vezes eu vou ter te falar para não matar alguém ? - o mesmo olhou para mim com uma expressão triste

— desculpa moh ?, Eu sei que você não gosta mais não tenho culpa se o irmão do baekhyung veio me encher o saco- falei olhando para baixo 

— irmão do baekhyung ? - ele fez uma expressão de curioso 

— sim ! O irmão do baekhyung, o D.O, ele foi lá no cemitério me encher o saco!- revirei os olhos 

— cemitério porque estava no cemitério? - ele me olhou confuso - e kook posso te fazer uma pergunta ? 

— eu foi visitar minha mãe , pode sim 

— porque você tem uma arma ? - ele falou colocando soro na minha mão 

— só continua porfavor nao quero falar disso ! - falei com a cabeça baixa

— tá - ele passou o soro e limpou com  gazes, turou o gazes sujo e pois outros limpos e logo emfaixou ele fez a mesma coisa em todos meus machucados — deu está pronto 

— obrigado pequeno - dei um selinho rápido no mesmo meu celular começou a apitar descontroladamente 


Jay Park 

Mensagem on 

Bom dia 

Bom dia

Vai ter uma reunião, na empresa podemos contar com você ? 

Sim, claro obrigada senhor Park

Eu que agradeço senhor Jeon 

Mensagem off

quem era ? - tae fala olhando o meu celular

— era o senhor Park, ele quer que eu vá em uma reunião que vai ter na empresa ! - falei quarfando o celular em meu bolso 

— que empresa? - o mesmo me olhou confuso 

— quando a gente se separou eu recebi uma proposta de emprego, me descupe por te falei só agora eu tinha me esquecido - falei dando um beijo no mais novo um beijo calmo e lendo 

—tudo bem, pelo menos contou não? - ele separou nosso beijo e sorrio 

— é, bem eu vou me arrumar - levantei do sofá e foi para o meu quarto pois um terno azul e escovei meus dentes, penteie meu cabelo, e coloquei um gravata branca, foi para a cozinha e peguei um maçã

— hummmm... O cheiro está ótimo - falei da do uma mordida em minha maçã 

— obrigado oppa, estou fazendo umas panquecas para a gente - falou tirando as panquecas da frigideira e colocando em um prato logo jogando mel por cima 

— wow, que lindo amor - cherei o ar e olhei um as panquecas

— obrigado kookie oppa - ele começou a por cada panqueca em uma prato e derramou mais mel delas - velha vamos comer - acenti e puxei uma cadeira e ele se sentou do meu lado - me fale como é essa empresa que você tá trabalhando ? 

- é uma empresa de cosméticos, vende de tudo lá cremes perfumes aromas... Sabes essas coisas - coloquei um pedaço de panqueca na minha boca 

— ah, entendi e bem o senho Park ele é seu chefe ? 

— sim, babyboy que horas são agora ? - perguntei para ele o vendo ligar meu celular que estava do seu lado

— 06:30 - ele falou calmo quando ia abrir a boca para falar mais alguma coisa eu dei um selinho rápido e me levantei 

— obrigada babyboy estava de mais esse café espero poder ter o mais vezes mas já estou atrasado beijos - falei me levantando e pegando as minhas coisas quando ia sair eu me lembrei - te amo me encontre hoje na praça, já falei que te amo ? Porque eu te amo muito ! - foi até o menos e o puxei para um beijo onde o peguei no colo o beijo ara calmo e gentil, - te amo te amo te amo- dei vários beijinhos no rosto do mesmo o fazendo rir

— vai ou você vai se atrasar e eu te encontro sim na praça 

Sorri e sai correndo do apertei o botão do elevador diversas vezes, tava quase da do um chute quando a porta do elevador abre entro no mesmo que estava caído por algum milagre de deus, saio dou bom dia para o senhor Wuong que estava Eli e saio às peças logo carro e vou em direção a empresa chego lá dou bom dia para todos da sala e me sento ao lado de Park que me fazia perguntas e eu sempre o respondia rapidamente 

Assim foi reunião foi boa Entediante mas boa, a gente Conseguiu comprar a a fábrica, fazer negócios com uma joalheria muito famosa na Ásia inteira,bem tudo normal estava andando para o park eu queria ter um momento só meu e dele, uma coisa sem sexo ou brigas só conversas e carícias, me sentei no banco esperando meu pequeno chegar até que sinto alguém tocar em meu ombro olho para os lado e não vejo nada, me levanto e me viro para trás dando de cara com Kris 

— que não me diga vocês aqui tô vendo que todo mundo que o baekhyung conhece resolveu me perseguir - falei indignado com a situação toda

— venha - ele me puxou para um beco e lá me jogou no chão

- que foi o que quer 

— o que eu quero? O que eu quero ?, A me poupe você deixa baekhyung no altar o mesmo que você dizia amar a todo custo o mesmo que todos os dia lhe entregava flores o mesmo que desde pequeno falava que gostava de você...... 

— ah, o que você quer dizer com isso 

— baekhyung te ama, como consegue dormi com taehyung sabendo que já falou não para alguém no altar o alguém que você sempre falava amar - me levanto e fico de frente para o mesmo - 

- não era amor era paixão, paixão acaba paixão se vai amor já não amor ele fica eu não amava baekhyung 

— mas aceitou o pedido de namoro aceitou o pedido de casamento, para o que o largar no altar..... Você não ama taehyung ele é seu brinquedo...... Me diz como consegue dormi a noite sabendo que ainda sente alguma coisa por baekhyung .

— taehyung não é meu brinquedo,.eu o amo amo taehyung como nunca amei ninguém, e eu não sinto nada pelo baekhyung 

— não sente, quem é que vinha me chamar todo dia querendo saber do que bae gostava ?quem É que vinha todo dia chorar porque bae o deixou de lado?, quem é que falou o primeiro "eu te amo"? quem é que aceitou o pedido de namoro ? dele quem e que sempre estava fiz em ter baekhyung do lado ? O mais e menos importante quem é que falava para o mundo inteiro que amava o baekhyung ?, Isso mesmo você, mas só foi ele viajar para você o trocar pelo Kim taehyung, ele já te falou jungkook que tiraria tudo o que você ama da sua vida , ele já falou que mataria qualquer um que você sem ser ele, e você sabe mais do que ninguém que você também o ama

— não eu nao o amo ! - falei tirando minha arma e apontando para o mesmo 

— ah, vamos o taehyung e so um brinquedinho que daqui a pouco você vai jogar fora, você não ama o taehyung como amava o baekhyung, você não ama o taehyung a ponto de matar por ele você não ama o taehyung a ponto de largar tudo como fez para bae, o taehyung né só uma vadia que você come para não ficar na seca !

— CALA A BOCA - gritei com o mesmo 

— venha e cale - meu sangue ferveu e dei um tiro na cabeça no mais novo, mas logo escutei um disparo de outra arma cai de joelhos no chão minha barriga sangrava e doia meu corpo se amoleceu e eu só vai no chão 

Será que de novo esse era o meu fim 

A porque !, Eu não entendo porque Kris me disse tal coisas 

Baekhyung não me ama ! 

Como eu amo o amo ! 

Eu tenho taehyung que me faz ser o homem mais feliz do mundo 

Eu me sinto vazio tão vazio 

Meus olhos pesam e logo só vejo a escuridão


Notas Finais


Último cap - sim me desculpem pelo último capítulo ser tão triste
Obrigada pelos favoritos lhe agradeço a todos
Muito obrigada mesmo
AMOOO muitoooo vocesss
Beijosss


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...