História Meu Dono - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Detroit: Become Human
Personagens Personagens Originais
Tags Detroit: Become Human, Hannor, Lemon, Yaoi Hank X Connor
Visualizações 443
Palavras 861
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, LGBT, Luta, Mistério, Romance e Novela, Slash, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - Ele está errado...


Fanfic / Fanfiction Meu Dono - Capítulo 5 - Ele está errado...

Hank acordou com o sol batendo em seu rosto, era domingo e ele podia dormir até altas horas se não tivesse que resolver o problema com Connor. Hank saiu da cama e foi escovar os dentes, assim que terminou ele foi até a cozinha, Connor e Sumo não estavam ali, mas havia um copo com café e pães na mesa, Hank viu que a coleira de Sumo não estava no armário, então Connor deve ter levado ele para passear, não reclamou, afinal Sumo parecia querer passear a dias, mas Hank nunca tinha tempo de levá-lo.

Hank tomou o café e comeu metade do pão, a casa estava brilhando de limpa e Hank não tinha porra nenhuma pra fazer naquele domingo, então ele trocou de roupa e saiu para procurar Connor e Sumo.

Provavelmente ele o levou até uma praça que tinha ali perto, então foi o primeiro lugar em que procurou.

Assim que chegou, Hank viu que tinha pessoas caminhando e alguns androides no parque. Ao longe Hank viu Connor sentado em um banco observando Sumo brincar com outro cão, Hank uma criança, claramente Android, se aproximar de Sumo e lhe fazer carinho na cabeça.

Connor se aproximou da garotinha e sorriu para ela.

Connor- Ele gostou de você... qual é o seu nome?

???- Meu nome é Alice.

Connor- Onde está o seu dono?

Alice- Dono? Eu estou com os meus pais. - Apontou para dois androides sentados em um banco.

Connor- Eles são seus donos? 

Alice- Não, meu dono era o Tod, mas a Kara me salvou dele, e o Luther nos salvou depois, agora eles estão juntos e são os meus pais.

Connor- Entendi...

Kara e Luther chamaram Alice para irem para casa, Alice se despediu de Connor e foi até seus pais, Connor foi até Sumo e o prendeu na coleira para levá-lo de volta, e ao se virar deu de cara com Hank.

Connor- Bom dia Tenente Anderson.

Hank- Hm, ta fazendo o que aqui?

Connor- Vim trazer o Sumo para passear, nós já estávamos voltando para sua casa.

Hank- Hm, eu vou comprar algumas coisas no mercado, pode ficar de olho no Sumo até eu voltar?

Connor- É claro, Tenente Anderson.

Hank bufou e foi ao mercado, Connor permaneceu no mesmo local com Sumo esperando o seu "Dono" voltar.

Alguns minutos depois, Connor viu outro Android se aproximar dele, este era moreno e tinha um olho verde e um azul.

Markus- Olá, você saberia me informar onde fica a tinturaria?

Connor- Naquela direção, amigo.

Markus- Agradeço - Markus entao chamou outro android - Amor, é nessa direção.

Connor- ( Amor? )

Simon- Oh, já estou indo! ( FOUDA-SI A NORTH, EU SHIPPO É MARKUS E SIMON MESMO )

O outro Android foi até Markus e segurou a sua mão, os dois se despediram de Connor e foram até a tinturaria.

Connor não estranhou o fato de serem dois androides masculinos, e sim um chamar o outro de Amor.

Hank voltou do mercado com várias sacolas e foi até os dois.

Hank- Pronto, vamos?

Connor- Eu ajudo o senhor, Tenente.

Connor pegou algumas sacolas das mãos de Hank, enquanto voltavam para casa, eles passaram por uma mulher que falava no telefone acompanhada de seu Android, Connor ficou surpreso ao ver que se parecia com ele, mas era RK900 e não 800, e a diferença entre eles é que o 900 tinha olhos azuis, ao passar ao lado do RK900 Connor o olhou por um tempo, conseguiu ver o quanto aquele Android era melhor do que ele, e isso o entristeceu um pouco.

Hank- Que foi, Connor?

Connor-... Nada... não é nada senhor.

Hank não acreditou muito nesse "nada", mas não insistiu.

Ao chegarem na casa, Sumo foi direto em sua tigela beber água, Hank se jogou no sofá e Connor colocou as compras na mesa e começou a guardar cada uma em seu lugar.

Ao guardar o pacote de batatas fritas na geladeira, Connor viu uma foto em cima da mesma, pegou e viu a semelhança daquele garotinho com Hank. Connor estava a um fio de perguntar ao tenente quem era aquele, mas Hank se levantou do sofá e tirou a foto da não de Connor.

Hank- Não mexa nisso de novo.

Connor- Perdoe-me tenente Anderson, mas... quem é o garotinho? É algum parente seu?

Hank- Isso não te interessa Connor.

Hank pegou uma lata de cerveja na geladeira e a abriu, Connor parecia não desistir.

Connor- Por favor tenente, ele parece muito com você, não pode mesmo me dizer quem é el...

Então Hank explodiu de raiva e sem ter controle de seus atos ele deu um forte tapa no rosto de Connor, que pareceu não sentir nada e voltou a olhá-lo.

Hank- NÃO É DA SUA CONTA OH LATA VELHA! NÃO MEXA NISSO E PRONTO!!!

Connor-... Sim... tenente Anderson.

Hank bufou e se sentou de volta no sofá, Connor não o incomodou com isso mais, ele foi até o quintal do fundo e começou a pendurar as roupas de Hank no varal. Hank pensou no que fez assim que Connor saiu, mas se recusou a pedir desculpas, Connor é que estava errado... não é?


Notas Finais


NÃO HANK! NÃO É ELE NÃO!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...