História Meu errado professor - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Ino Yamanaka, Kakashi Hatake, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Ino Yamanaka, Kakasaku, Kakashi Hatake, Naruto Uzumaki, Naurto Shippuden, Sakukaka, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Visualizações 295
Palavras 1.146
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


E então minha gente, como vão? Espero que bem!




Divirtam-se :*

Capítulo 3 - Começando a cair


Eu já tinha frequentado bares antes, mas dessa vez é pra valer. Os que frequentam a famosa balada/bar “Akatsuki” são gente da vida adulta obscura.

Olhei novamente pelo espelho pra ter certeza da minha escolha. Uma saia justa de couro quase na metade da coxa, um cropped preto com gola rolê e mangas curtinhas, finalizando com boots de salto. Tudo relativamente pequeno. Nada mal. Peguei a bolsa e desci as escadas da minha casa quase mansão; dei uma voltinha me mostrando as amigas.

Ino: - Tá parecendo uma garota de programa.

Joguei a primeira coisa que vi na cabeça da mesma.

Temari usava um vestido de alças e decote, os cabelos presos nos seus coques baixos e que lhe davam um ar de mulher. Ino por sua vez não precisava fazer muito, já tinha o corpo avantajado que para todos apresentava ter uns vinte e três ao invés de dezessete. A mesma usava sua blusa favorita roxa com uma saia godê preta e saltos finos, o cabelo solto até a cintura e batom discreto.

As três ridiculamente forçadas a uma pose superior. Andamos até o lado de fora aguardando o Uber.

Em poucos minutos chegamos ao centro da cidade. Caminhamos pela calçada dando de cara com um prédio grande.

O letreiro afirmava que estamos no local certo. Minha barriga borbulhou. Algo lá no fundo apitando não ser uma boa ideia, mas resolvi ignorar. Tossi e expus minha feição de maior de idade – graças à maquiagem reforçada.

- Meninas! – Deidara nos avistou.

O rapaz não é tão alto apesar dos seis anos de diferença. Usando jeans desgastados, um blusão branco e o cabelo loiro escuro preso num meio coque ele nos recebeu com beijo no rosto.

- Nossa Sakura... Você cresceu. – Olhava-me de cima a baixo – E Temari, que gata!

- Bom ver você de novo também Deidara. – Sorri gentilmente.

- Vem, vou deixar vocês de cortesia na área VIP.

Temari: - Olha, parece que estamos com a moral elevada.

- Digamos que além de boas amigas, quero usá-las como cobaias.

Passando por uma porta menor e paralela a principal – que por sua vez era tumultuada por uma fila quilométrica – ele nos guiou usando seu crachá aos seguranças carrancudos e eu, enfim, senti o ar da famigerada noitada.

Escuridão, gente me esbarrando, barmen’s, dançarinos exemplares, outros nem tanto, música alta, e a fumaça de maconha que tentavam isolar num canto separado no andar de cima.

- E aí?! – Ele parou numa escadaria que dava para uma passarela estrategicamente posta frente a mesa destacada do DJ.

Ino: - Você é foda! – Abraçou-o e correu pelos degraus – Bora gente.

- O que quis dizer com “cobaias”? – Ainda me lembrava do comentário.

- Ah a galera tá querendo dar uma diversificada. Atingir um público mais jovem em alguns finais de semana. Então precisamos saber do que gostam ou não.

Temari: - Pode deixar que vou te dar o feedback depois. – Subiu após ouvir sua música preferida começar.

- Valeu Deidara.

Com uma piscadela nos distanciamos e eu finalmente segui minhas amigas loucas e desvairadas.

~horas depois~

Ainda faltava para dar meia noite e eu estou significantemente longe de estar bêbada. Oposto a Ino e Temari, que sumiram do meu campo de visão e provavelmente se atracam a caras desconhecidos ou rebolam suas bundas.

Mantive-me presa a meus pensamentos pacatos.

- Não tá se divertindo?

- Claro, a música é ótima. – Forcei um sorriso não querendo decepcionar nosso anfitrião.

- Fala sério Sakura, me diz o que acha que deveríamos mudar para agradar você? E se tivéssemos um canto de jogatinas?

Arqueei a sobrancelha pensando nessa alternativa, balancei a cabeça afirmando. Acho que ele sabe bem como conduzir esse negócio.

- Vem cá, quero apresenta-la aos outros sócios.

Sem ter desculpas plausíveis eu o segui até o backstage, onde dezenas de coisas pendiam no depósito. Subimos alguns degraus até chegar a uma sala inteiramente cercada de vidros fumê, dando a ilusão para que ninguém por fora pudesse vê-los. Do lado de dentro eu me senti pequena.

Vários homens e algumas mulheres com roupas formais, uns sentados e outros observando a bagunça lá dentro. É assim que proprietários fazem. Minha mãe me mataria se soubesse onde estou agora.

- Sakura, esses são meus amigos e também donos do clube: Yahiko e Konan.

São um casal. Definitivamente, ou então possuem muita intimidade. A mulher é alta e de cabelos no ombro estranhamente tingidos de roxo quase azul, usava um terninho feminino branco e lábios escuros. O homem a segurava pela cintura, cabelos penteados para trás e terno preto com uma gravata vermelha. Cumprimentaram-me com simpatia apesar dos olhares pendentes a maconha.

- Bem vinda à Akatsuki. Espero que esteja gostando. – Ela falou calmamente.

- Sim, o lugar é incrível.

- Sakura é o tipo de experimento mais jovem que estamos tentando. – Deidara explicou-me.

- Isso é bom para os negócios. – Yahiko cruzou os lábios num sorriso me analisando de cima a baixo – Quantos anos?

- Dezessete, quase dezoito.

- Espero que não seja pega. – Konan brincou, mas com um fundo sério.

Com poucas palavras eu pedi licença e fui conduzida a outra ponta da sala, onde meu acompanhante me deixou por minutos indo pegar bebidas. Observei o grupo de ricos e até mesmo milionários falando baixo e com pretensões diferentes do público lá embaixo.

Uma voz me chamou atenção. No canto escuro, sentado em uma poltrona preta e numa conversa interessante estava... Puta que pariu. Sr. Hatake, e seu colega de trabalho, Sr. Uchiha Itachi.

Hora de me mandar. Passos largos, mas disfarçados esgueirei à saída. Não tô pronta para encará-lo de novo .

Um barulho de algo quebrando chamou a ateção de todos no recinto para olharem através do vidro. Ferrou. Num rápido movimento Kakashi encontrou meus olhos.

E eu fiquei em pé como uma grande idiota fingindo que não vi meu professor de história no local mais improvável do planeta.

- Sakura. – Cumprimentou-me.

Como ele chega tão de repente?!

- Oi, professor. 

- Tudo bem me chamar de Kakashi aqui fora. - Timidamente sorriu.

Seu perfume me preencheu instigante. Usava jeans e blusa social preta, como sempre, um relógio prata contrastava.

- Vi que está com Deidara, vocês estão... Saindo algo assim?

- Não. Com certeza não, ele é primo da Ino. – Atentei-me que ele não reconheceria o nome – Senhorita Yamanaka, da minha classe. Só nos convidou pro clube.

- Ah entendo. Conheço a senhorita Yamanaka. E então, está mesmo de saída?

Naquele segundo breve eu pude captar um súbito implorar refletir em seus olhos. Podendo ser coisa da minha cabeça, ou não. Cabe ao destino decidir. Com efeitos do álcool em minha mente, acabei cedendo a essa grande emboscada.

- Na verdade... Acho que ainda está cedo. – Pus o canudo na boca e senti o gosto doce me invadir.

Aqui as coisas começaram a cair, e foi só ladeira abaixo. 


Notas Finais


E então....? Sabem o que está por vir né?! hehehehe


Até a proxima :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...