1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Erro! - Baekhyun (EXO) >
  3. Candle!

História Meu Erro! - Baekhyun (EXO) - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


qual foi vei, mano! o Spirit me cancelou??? tem mais de três horas que eu postei esse capítulo e menos de seis pessoas viram! #ousaovcsquemequebraram
chateada estou!

Capítulo 11 - Candle!


Fanfic / Fanfiction Meu Erro! - Baekhyun (EXO) - Capítulo 11 - Candle!

Saí de lá e me dirige para o ponto mais próximo. Para minha sorte, um táxi acabara de parar alí. Entrei no mesmo e fui para casa.

Assim que cheguei, paguei a corrida e entrei em casa. Coloquei minha bolsa na mesinha de centro e partir em direção a cozinha. Cheguei na mesma e quase tomei um susto. 

- Onde estava? - perguntou papai colocando um pouco de café na xícara. 

- Na empresa, um dos acionistas me deu vários papéis para assinar, e pediu para que estivesse pronto hoje! - falei com ironia e ele me olhou com tédio. 

- Tem certeza? Tem mais de uma hora que eu estou ligando para você! - falou calmo e eu estranhei, pois não ouvi nada. - E sabe quem me atendeu? - neguei. - Baekhyun! - corri para minha bolsa e vi que tinha esquecido meu celular na empresa. - Você estava com ele, (S/n)? 

- Eu? Eu não papai! 

- Então por que ele atendeu seu celular? 

- Como eu tinha muito trabalho, ele me ajudou! Eu devo ter esquecido na sala dele, só isso! - ele estreitou os olhos e voltou a falar:

- Você está tendo um caso com Baekhyun? 

- O quê?! Não papai! Se duvida, pergunta a ele!

- Eu não me importaria se vocês começassem a namorar, ele é um bom rapaz! Mas não minta para o seu pai, (S/n)! 

- Eu não estou mentindo! E eu e Baekhyun não estamos namorando, Deus me livre! - falei fazendo uma cruz diante do meu corpo e meu pai me repreendeu. - Papai, isso está longe de acontecer! 

- Então quer dizer que pode acontecer! 

- Não! - falei cansada dessa conversa. Eu conheço meu pai, ele não vai deixar essa história de lado, ele vai ficar pegando no pé, eu sei!


°°°

- Alô? - falei assim que atendi o telefone. 

- (S/n), o que aconteceu com você? - era Yujin do outro lado. Pelo barulho, parece que está trabalhando. 

- Como assim? 

- Eu estou ligando a vários minutos, e nada de você atender! 

- É que eu esqueci ele na empresa! - expliquei e ela disse um "hum" como resposta. - Mas o que foi? 

- Eu queria saber se você quer me ajudar na feira de animais que terá hoje! Baekhyun disse que você só vai precisar trabalhar de tarde, já que saiu tarde ontem, e então? 

- Eu quero sim, só venha me pegar, papai levou meu carro. 

- Ok! - ela desligou e eu fui me arrumar.


Yujin sabe que eu amo animais, por isso, quando éramos crianças, sempre íamos em feiras assim. Papai nunca deixou em ter um animalzinho por conta da mamãe ser alérgica, mas mesmo assim, eu ajuda as pessoas que queriam adotar. 

Papai até pensou que eu iria seguir a mesma profissão de Yujin, mas eu decide fazer contabilidade. 

O que chocou zero pessoas, só meu pai. Ele sabia que eu gostava de números, mas não tinha ideia que eu queria seguir esse caminho. 


Subi as escadas indo para meu quarto, tomei um banho, escovei meus dentes e saí enrolada em uma toalha. Separei uma roupa confortável para esse tipo de evento e desci para esperar Yujin, que não demorou a chegar. Logo a campainha tocou e eu fui atendê-la. 

- Vamos! - saiu me puxando e paramos em frente a seu carro. 

- Oi para você também! - falei emburrada e entrei no carro. 

- Oi! - sorriu e deu partida, indo para o local. - Tem tanto tempo que não fazemos isso! Não é demais? - concordei e poucos minutos chegamos. 


Meus olhos brilharam assim que vi tantos animais. Alguns já tinham pessoas olhando, e outros recebiam um dia de "SPA". 

- Sua clínica faz um trabalho incrível! - comentei e ela sorriu em resposta. 

- Vem! - me puxou e ficamos atrás de uma bancada. Lá tinha vários acessórios de veterinário e logo um homem trouxe um cachorrinho. Yujin o pegou e preparou uma vacina para ele. Decide dá uma passeada por aí. 

- Olá! - disse uma voz atrás de mim. 

- Oi! - me virei encontrando com Jongin, o mesmo tinha um cachorrinho em sua mão. 

- Veio adotar também? - neguei e pedi o cachorrinho que ele segurava. 

- Vim ajudar minha amiga, a clínica dela que organizou essa feira! 

- Entendi! E quem é sua amiga? - perguntou e eu apontei para Yujin. O mesmo abriu a boca desacreditado e me olhou. 

- O que foi? 

- Se você é amiga dela, você pode me ajudar, certo? - estranhei e semicerrei os olhos. 


°°°


A feira infelizmente chegou ao fim. Já eram mais ou menos duas da tarde, e estávamos indo almoçar. 

Bom, sobre Jongin, ele tem um "crush" a anos na Yujin, mas a mesma não sabia, pelo simples fato de Jongin ser tímido, coisa que eu duvido demais. 


Resumindo, ele me pediu para o ajudar a chamar Yujin a sair. Agora estamos aqui, ele nos convidou para almoçar e aceitamos. Mas nunca mais na minha vida eu faço isso, eles estão conversando animadamente e me excluindo total. 


Yujin é mestre em fazer isso! 


Em pouco minutos, nossos pedidos chegaram e eu comecei a comer, enquanto os "pombinhos apaixonados" conversavam.

- Que coincidência! - falou alguém atrás de nós. Me virei encontrando com Baekhyun, o mesmo vem em nossa direção se sentando ao meu lado. 

- Oi, Baek! - cumprimentou Yujin e Jongin deu um aceno com a cabeça. 

- Não vai falar comigo, criança? - perguntou divertido e eu revirei os olhos. 

- Oi! 

- Quer dizer que o almoço é a luz de velas? - perguntou baixo e eu o olhei sem entender. - Você aqui, dá para ver as faíscas do fogo a metros de distância. - brincou e eu aceitei um soco de leve em seu rosto.

- Nunca mais eu faço isso, sério! - ele riu e chamou o garçom fazendo o pedido. - Quem te convidou? - ele me olhou. 

- Prefere ficar sozinha? - apontou para os dois a nossa frente que riam de algo que Jongin falara. Pensando por esse lado, não seria tão ruim a companhia dele. - Achei que sim! 


°°°


Acabamos com nosso almoço e Jongin foi levar Yujin para o trabalho, assim como Baekhyun. 


Quando chegamos na empresa, era mais ou menos umas três horas. Fui para meu cubículo e comecei a fazer meu trabalho. Logo lembrei que meu celular estava com Baekhyun.


Levantei seguindo para sua sala. Bati três vezes e recebi um "entre" como resposta. 

- Baekhyun, onde está o meu celular? 

- Ah sim, achei que não viria perguntar! - abriu uma gaveta e pegou meu celular. 

- Obrigada! - ele estendeu meu celular, mas antes de eu pegar, ele puxou de volta. - Ei! Me dê!

- Não antes de você me dizer o porquê ficar me encarando ontem a noite! - droga, ele viu! 

- Eu te encarando? Está louco? - ele fez um sinal de negação e foi se aproximando. - Tinha um bicho... Isso! Um bicho em seu rosto! 

- Sério? - riu e a cada passo que ele dava, eu dava um para trás, até bater na parede de sua sala. - Para isso tinha que chegar tão perto? - falou teste em meus lábios e eu fechei os olhos. 


Querendo ou não, Baekhyun era um homem lindo, e até eu, não resistiria a ele. Ele olhava nos meus olhos e seus rosto ia se aproximando, e quando iria me beijar, Sook invade a sala falando de algo, que no momento eu não raciocinei. 


Baekhyun iria me beijar, e eu deixaria! 


Notas Finais


aí deus, nunca passei tanta raiva como hj! por favor, não me abandonem, é sério.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...