História Meu eterno amor de verão - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Tags Amizade, Amor, Espanha, Estudante, Família, Inter-racial, Mulher Negra, Romance, Verão
Visualizações 2
Palavras 1.317
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Literatura Feminina, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 2 - O constrangimento


Fanfic / Fanfiction Meu eterno amor de verão - Capítulo 2 - O constrangimento

Capítulo 2

 

 Sinto minha voz falhar e reúno forças e digo que sim , tentando mostrar uma confiança que definitivamente não tinha . 

 

 

 

Então você concorda que o senhor Ruan devia parar de dar aulas e se aposentar porque ele é péssimo ? 

 

 

Ouço risos baixos e fico totalmente envergonhada, sinto meu rosto arder ... 

 

   Quer dizer não !

 

 Falo em seguida totalmente confusa .

 

 Mas você acabou de concordar ele diz em seguida com semblante mais confuso que o meu .

 

Mas eu não percebi a questão ! falo envergonhada .

 

Tenta prestar atenção à aula pela próxima e larga o celular  , ele diz pra mim seco com um tom de irritação em sua voz voltando ao que fazia .

 

       O resto da aula correu de forma desconfortável pra mim e pelos vistos  empolgante pro resto do pessoal...ele  pediu que o acompanhássemos até a sala de fotografia pois ele iria mostrar algo novo pra gente , durante o caminho pude notar algumas meninas dando em cima dele e deu pra ver que ele estava gostando de toda aquela atenção .

 

 Aos poucos fui voltando ao normal e me sentindo mais a vontade ,eu era muito curiosa e tinha muitas perguntas pra fazer mais era muito tímida pra falar qualquer palavra por isso só observava o pessoal perguntando e tomava nota de tudo .

 

    Ele foi mostrando pra gente como se usava uma câmera , como achar o ângulo correto , a luz adequada, e mostrou algumas fotos que ele tinha feito.

 

 Eu fiquei simplesmente encantada era uma foto mais bonita que a outra , mas a que mais me chamou atenção foi a foto de uma menininha africana que aparentava ter uns 7 anos dando um sorriso pra câmera , em meio a um caminho de terra em alguma aldeia daquelas tipicamente africana, segurando uma galinha em seus braços e com os olhos totalmente iluminados por pureza .

 

  Eu fiquei encantada e apaixonada por aquela foto , ela me passou uma paz e alegria tão grande que logo pude perceber porquê que ele era um dos melhores fotógrafos do mundo e o motivo de alegria do pessoal da minha sala , dava pra ver o quanto ele era respeitado por todos , ele realmente era bom no que fazia admite pra mim .

 

  À aula foi ótima , e no final quando ia me arrumando pra sair , vi o professor Ruan bajulando ele  tenho a ideia que se o professor Ruan não fosse casado ele pedia esse homem em casamento de tão baba ovo que ele parecia com ele.

 

    Maria!  Carlos diz olhando pra mim 

 

Vai fazer o que mais tarde ? Quer ver um filme comigo ? Pergunta parecendo nervoso . 

 

   Quer dizer hoje ? falo com um sorriso amarelo.

 

 Eu não posso Carlos ,tenho um monte de trabalho da faculdade pra fazer e você sabe como é. digo inventado uma desculpa qualquer.

 

Ele ficou triste eu notei,  mas ele apenas assentiu  e deu um tchauzinho meio fraco pra mim . acenei de volta e dei um sorriso pra ele . 

 

 Carlos era legal um típico jovem espanhol de cabelos pretos e pele morena , digamos que ele até que era bonitinho , fazia tempo que ele meio que me paquerava mas não estava muito afim dele e fingia não perceber as investidas , na verdade não queria saber de relacionamentos no momento .

 

 Eu já ia saindo da escola de artes quando ouço uma voz no corredor  chamando meu nome, logo reconheci aquela voz com um pouquinho de sotaque  que eu ainda não sabia de onde era ,me virei e me deparei com um par de olhos azuis intensos me encarando. 

 

 Algum problema ? Respondo meio sem vontade. 

 

   Não eu queria apenas pedir desculpas por ter chamado a sua atenção durante a aula diz Álvaro pra mim , meio sem graça.

 

Sério quando foi isso ?  digo brincando e dando uma risada pra tentar disfarçar o meu nervosismo ...

 

   Ele sorri pra mim, e eu só consigo olhar para o sorriso mais  lindo que eu já tinha visto.

 

  Que bom que você não ficou chateada comigo . amigos ? Ele diz estendendo a mão pra mim, pude notar que ele usava algumas pulseiras pretas daquelas  que vendem na praia feitas por hippie e tinha alguns anéis no dedo indicador, um pouquinho mais pra cima pude notar algumas tatuagens desconexas em seu braço .

 

   Olhei pra ele e em seguida apertei a sua mão : Amigos digo eu sem graça. 

 

No momento que apertei a mão dele eu senti um arrepio pelo meu corpo todo , era como se uma carga elétrica tivesse me atingido. E eu só percebi que eu não tinha soltado  sua mão depois que ele disse que tinha que ir me acordando de meu desvaneio, solto sua mão envergonhada e dou um tchau fraquinho  .olhei ele indo embora, e me convenci que talvez fosse a última vez que fosse ver aquele homem lindo e maravilhoso, suspirei  e sorri pra mim ....

 

  Senti meu celular tocar e notei que era steve meu melhor amigo ligando ; 

 

Chamada on:

 

Cadê você jovem , digo pra ele meio manhosa ...

 

Steve era meu melhor amigo e eu amava ele como irmão ,ele era muito protetor comigo , atencioso e me mimava muito .

 

      Estou chegando madame ele diz imitando perfeitamente um sotaque francês , Steve era muito engraçado e quando ficava com ele eu podia sorrir tanto que chegava a chorar .

 

  Estou cruzando a Sant Martí, chego aí em 5 min diz Steve animado  e desliga logo em seguida . 

 

   5 min depois vejo o Renault Kwid preto , parar em frente a escola  e baixar os vidros mostrando o garoto negro com um corte lindo e os cachos rebeldes,de olhos verdes e incríveis dentes brancos e alinhados: 

 

 

 

 E aí baby girl Diz steve sorrindo para mim no seu incrível sotaque americano ( Steve nasceu na Espanha mas passou boa parte da adolescência nos EUA)

 

   Faço uma cara de desdenho e entro no carro , já reclamado que estava com fome , procurando algo pra comer . 

 

Steve sorri  ... tenha calma monstrinha a gente já vai comer , mas antes preciso te dar duas notícias  eu me animo e digo para ele falar logo . 

 

 Eu tenho uma notícia boa e  uma ruim diz ele , a notícia boa é que consegui que minha tia te desse aquela vaga de emprego que você tanto queria . 

 

  Dou um grito animada e em seguida me jogo no pescoço dele mesmo ele dirigindo . 

 

  Calma monstrinha , você quer matar a gente , Steve fala sorrindo  olhando pra mim . 

 

    Desnecessário !  respondo pra ele e em seguida dou um tapa em seu ombro . Fazendo ele dar uma careta  e fingir que sentia muita dor ,  dou uma gargalhada do jeito idiota dele .

 

A notícia ruim ! Ele continua com uma cara séria : é que Andreia tá trabalhando lá e ela vai ser a sua gerente ele diz rápido . 

 

  Nãooooooo !!!eu grito desesperada. 

 

Steve tenta me acalmar , olha pelo lado positivo vossa relação vai ser extremamente profissional e ela não vai confundir uma coisa com outra  ele diz calmo .

 

  Lógico que vai seu idiota , Andreia é louca ela vai achar que eu comecei a trabalhar pra esfregar na cara dela que eu estou com você, e você sabe que ela acha que nós somos namorados, sua ex namorada é uma louca,  uma psicopata digo gritando.

 

   Steve porquê que você nunca acerta hein ... digo me fazendo de indignada 

 

  Eu não tenho culpa se elas não resistem ao meu charme  , ele diz  fazendo pose e rindo .... vai se lascar moleke digo em seguida , me leva pra comer e depois falamos sobre sua ex maluca ..

 

    Ahhh ! Esqueci de dizer mais uma coisa , ele fala olhando pra mim  : você começa a trabalhar hoje ele diz rápido pra mim fazendo uma careta .

 

 

 Não esqueçam de votar e comentar sobre o que estão achando do livro ��������������



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...