História Meu eu em você - Steferine - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Damon Salvatore, Katherine Pierce, Klaus Mikaelson, Stefan Salvatore
Visualizações 137
Palavras 1.127
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei, amores. Mil desculpas pelo sumiço, Jé e Gio, minhas leitoras assíduas. Espero que gostem do capítulo. Amo vocês! ❤

Capítulo 8 - Universo em expansão


Fanfic / Fanfiction Meu eu em você - Steferine - Capítulo 8 - Universo em expansão

Matt acordou naquela manhã com uma ligeira sensação de mal estar e sentindo um enjôo que logo o induziria ao vômito. Levantou-se de sua cama e dirigiu-se ao banheiro, onde olhou-se no espelho e sentiu tudo girando ao seu redor. Ele recordava - se de muito pouco da noite anterior : havia sido atacado por algo... Ou alguém. E por isso seu pescoço estava visivelmente machucado e dolorido. Teria sido um animal?!

Meredith, por sua vez, estava acordando diante da luz pálida do sol que adentrava em seu quarto pela janela lateral e causava uma ardência irritante em sua pele. "Mas que diabos! Preciso de um anel como o de Damon pra conseguir andar sob a luz do sol" - pensou enquanto levantava-de da cama em completa disposição para o novo dia - ela havia se alimentado e estava renovada. 

Quanto à Matt, ele não seria um problema. Ela o havia compelido a esquecer tudo que houvera na noite anterior, através de seus novos poderes de hipnose. "Isso é maravilhoso!" Agora finalmente posso conseguir tudo que quero induzindem as pessoas a fazerem o que mando" - Meredith usava a força desse pensamento sobretudo com relação à Stefan - ela acreditava que conseguiria compeli-lo a ficar com ela, ignorando totalmente o fato de que ele poderia ser um vampiro como seu irmão Damon, o vampiro que a transformou no que ela era agora. 

Meredith estava tão iludida em meios aos próprios pensamentos, que sequer conseguiu sentir raiva de Damon por tê-la transformado sem seu consentimento, apenas pegou o telefone celular e discou para a pensão Salvatore à procura do Salvatore mais velho.

- Alô! Boa tarde... Eu gostaria de falar com Damon Salvatore.

- Fala, ruivinha. - Damon agora transparecia calma no falar, diferente da noite em que transformou Meredith em vampira.

- Damon, preciso que venha até aqui e me forneça um desses aneis mágicos que me permitirão andar sob a luz do sol. Sim, eu me recordo das historias que você me contava sobre vampiros e me compelia a esquecer. Agora eu me lembro de tudo, já que você me transformou. Sei muito bem que alho não é prejudicial, nem crucifixo, nem água benta, apenas uma estaca de madeira cravada no meu coração pode me matar agora, porque obviamente já estou morta e me matar novamente será um trabalho muito difícil, e não quero morrer queimada com a luz do sol sob minha pele, e...

- Meredith, chega! - Damon perdia a paciência muito facilmente com a "tagarelice" da moça. 

- Estou indo aí levar o seu "precioso". Arrume-se pra mim, baby. Quero te provar. - Damon tinha uma leve malícia entonada na voz. 

- Eu não obedeço mais suas ordens, Damon. Não pode mais me hipnotizar. Apenas traga o anel. É o mínimo que você pode fazer por mim depois de ter me transformado nessa aberração.

Meredith desligou o telefone e repousou sob sua cama, esperando Damon ir ao seu encontro. Ela precisava o quanto antes daquele anel e seu poder de proteção, afinal, ela precisava ir à escola terminar os preparativos para a festa do dia do fundador, que culminaria com um lindo e elegante baile à fantasia.

Damon chegou à casa de Meredith com o anel em mãos e logo foi convidado a entrar pela moça.

- Ora, ora! O que temos aqui! Um vampiro irresponsável que compele e abusa de uma adolescente - Meredith esbofeteou Damon enquanto falava.

- Minha querida, tê-la transformada em vampira foi a melhor coisa que poderia ter lhe acontecido. Você era apenas uma adolescente birrenta, órfã de pai, esquecida no churrasco e que vive à sombra de sua amiga Sophie. 

- Damon sorria ironicamente enquanto respondia à moça brava que estava diante dele. 

- É a imortalidade, minha querida. Agora você viverá para sempre, terá anos para curar seu tédio. E se me permitir, posso lhe mostrar como se divertir nessa sua nova vidinha. O que acha?

Meredith ainda estava magoada com Damon pelo que ele havia feito, mas não tinha escolha : precisava aprender a controlar seus impulsos como vampira e precisaria dele para lhe ensinar. E no fundo ela estava adorando ser uma vampira. Sua mãe estava sempre ocupada demais cuidando das pendências da cidade, e certamente não notaria que tinha uma filha vampira em casa. Pelo menos era o que Meredith esperava.

- Pois bem, senhor Salvatore! Já que está aqui, creio que trouxe o anel que eu lhe pedi. O que acha de me entregá-lo agora e podemos conversar com calma sobre o que aconteceu naquela noite em que você me transformou... Nisso! 

Meredith mostrou os dentes afiados para Damon, e este esquivou-se dela, rindo abertamente.

- Mas é muito simples o meu preço, minha querida. Eu quero você! - Disse Damon enquanto aproximava-se de Meredith e a enlaçava pela cintura. Ela não passava de uma distração para ele, mas ele reconhecia a beleza daquela moça ruiva e de olhos claros e vibrantes com quem ele se divertiu por algumas noites.

- Pelo visto, é a primeira vez em que vamos transar sem que eu esteja hipnotizada. - Meredith estava ironizando e tentando atingir Damon de alguma forma. Mas não havia outro jeito : ela precisava pagar o preço pelo anel. Precisava dormir com Damon e obter em troca aquele objeto que lhe manteria viva.

- Ora, não se faça de difícil, Meredith... Por acaso, você esqueceu com tanta facilidade das minhas mãos percorrendo essas curvas e...

Meredith aproximou-se de Damon e o beijou, tocando seu rosto com as mãos. Estava tentando ao maximo evitar de demonstrar sua repulsa, mas não pôde deixar de sentir uma onda de excitação percorrendo seu corpo a qual nunca antes ela havia sentido. Então ela lembrou : o vampirismo torna tudo mais intenso... O cheiro, o sabor, o toque... E agora Damon a tocava com intensidade enquanto a conduzia até o quarto. 

Meredith queria aquele momento agora mais do que tudo, até havia esquecido-se do anel que Damon lhe entregaria após a transa. Ambos estavam ofegantes e Damon deitou Meredith com desleixo na cama, enquanto retirava a calcinha úmida da moça e preenchia sua área genital com beijos.

- Ohhh, Damon, sim... - Meredith já não tinha controle sobre as reações de seu corpo e os sons que sua boca motivada pelo prazer produziam.

- É isso que você quer, sua safada? Então toma! - Damon introduziu dois dedos na entrada molhada e apertada de Meredith e ela se contorceu de prazer na cama, vencida pelo desejo.

- Eu quero sentir algo maior, mais fundo... Me penetre, Damon. Eu quero agora! - Meredith estava tão excitada que fechava os olhos e mordia os lábios em desespero.

Damon, que àquela altura já estava completamente empolgado e "duro", a penetrou, preenchendo-a centímetro por centímetro, enquanto Meredith se desmanchava de prazer agarrando-se aos lençóis. 



Notas Finais


Vocês querem mais hot's nesse estilo sutil ou hot's mais escancarados como aquele da Kath e do Stefan? Devo colocar um hot entre Damon e Kath tbm?

Agradeço se me ajudarem com sugestões! Mwah! 💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...