História Meu gatinho - Capítulo 5


Escrita por: e Hayziel

Postado
Categorias Miraculous: Tales of Ladybug & Cat Noir (Miraculous Ladybug)
Personagens Adrien Agreste (Cat Noir), Alya, Chloé Bourgeois, Marinette Dupain-Cheng (Ladybug), Mestre Fu, Nino, Personagens Originais, Plagg, Tikki
Visualizações 35
Palavras 960
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ecchi, Fantasia, Ficção Adolescente, Hentai, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - O Chat vai ser papai!


Fanfic / Fanfiction Meu gatinho - Capítulo 5 - O Chat vai ser papai!

MARINETTE

Eu: Essa não! Como eu fui deixar isso acontecer! Marinette, você estar ferrada.

Falei tudo isso em um grito de puro desespero, afinal, eu estava vendo dois tracinhos em um teste de gravidez e como isso aconteceu? Bom... Tudo isso começou porque me apaixonei por um super herói e acabei transando com ele. O que eu vou dizer pra mamãe? Não posso dizer que o filho é do Chat noir, ou ela vai achar que estou louca. 

Eu: Essa não. Como eu vou contar isso pro Chat?

ADRIEN

Quando cheguei em casa, meu celular tocou e eu atendi, afinal era a Marinette. Logo notei que ela estava um pouco estranha, falando rápido e eu falei que ia até a casa dela. Depois de desligar, fui até a casa da Marinette e ao ver a Marinette, ela me deu um abraço.

Eu: Algum problema, Mari?

Marinette: Sim. Eu tenho um grande problema, mas não sei se devia falar isso com você.

Eu: Bom... Se você falar, prometo guardar segredo. - Estendi meu dedo mindinho.

Marinette: Valeu. - Entrelaçou o seu dedo mindinho no meu - É que... Eu não como contar.

Eu: Então é coisa é séria.

Marinette: É que... Estou grávida.

Eu: G-Grávida? V-Você está brinde  ndo, né?

Marinette: É sério, Adrien. Estou grávida.

Eu: Marinette... Q-Quem é o p-pai? 

Marinette: O Chat noir, mas... Acho que não posso dizer isso pra ele, ou ele vai achar que estou mentindo.

Eu: Vou ser pai. - Sussurrei - Você não falou que ele gosta de você? Então ele vai ter que aceitar.

Marinette: Mas eu estou com medo de contar pra ele. Além do mais, eu nem sei quem é ele.

Eu: Errr... Quanto a isso...

Marinette: Adrien, a mamãe vai ficar uma fera quando souber que nem sei quem é o pai.

Eu: Princess... Eu assumo essa responsabilidade por você.

Marinette: Adrien?

Eu: Posso dizer que sou o pai pra você não ter problemas. Mas você me promete que vai falar com ele?

Marinette: Tudo bem. Eu falo com o Chat e... Obrigado.

MARINETTE

Quando a noite chegou, tomei um banho e troquei de roupa, então eu peguei algo na geladeira pra comer e fui pro quarto. Enquanto comia uma fatia de torta, comecei a pensar em um jeito de contar a verdade pro Chat. Eu não sei como ele vai reagir, mas o Adrien me prometeu que iria me ajudar com isso e eu sei que ele vai. 

Chat noir: Oi Princess. - Se apoiou na janela - Como foi seu dia?

Eu: Foi bem... Surpreendente. 

Chat noir: Surpreendente?

Eu: Kitty... O que você faria se um dia fosse pai?

Chat noir: Rsrs... Acho que teria um infarto primeiro. Mas porque essa pergunta agora?

Eu: Kitty, e-eu estou grávida!

Chat noir: Grávida? - Caiu da janela e me olhou surpreso - Mari...

Eu: Sabia que não devia ter falado, mas eu prometi pro Adrien...

Chat noir: Eu vou ser pai? Mari, eu n-não estou pronto pra ser pai.

Eu: E você acha que eu estou pronta pra ser mãe? A culpa é toda sua!

Chat noir: Minha? - Se sentou no chão do quarto - Porque minha?

Eu: Você estava tão preocupado com a segurança das pessoas, mas não se preocupou com a camisinha!

Chat noir: Nem você! Além do mais... Espera! Seus pais vão escutar a gente gritando.

Eu: Eles saíram.

Chat noir: Mas você também não se preocupou com a camisinha, né!

Eu: Relaxa. Não vou te obrigar a assumir o meu filho.

Chat noir: Mari...

Eu: Alguém que não tem a ver com isso decidiu me ajudar com isso.

Chat noir: Te ajudar?

Eu: O Adrien me prometeu que iria assumir essa criança no seu lugar.

Chat noir: Ta bom. Eu prometo que vou assumir essa criança, afinal, foi eu quem fiz. Só me dar uns dias pra pensar um pouco?

Eu: Tá. Você tem o tempo que precisar, Kitty.

ADRIEN

Dias depois

Plagg: Quero ver você sair dessa, bonitão. Vai fazer as coisas sem nem pensar nas consequências.

Eu: Você devia me ajudar a pensar em um jeito de contar isso pra Marinette sem ela ficar com raiva.

Plagg: Pensando bem... Agora ela vai precisar de Adrien e do Chat noir pra ser o pai dessa criança.

Eu: Isso é meio que óbvio.

Plagg: Pensa um pouco, Adrien! O pai dessa criança é você! Assumi que você é Chat logo que vai ser melhor.

Eu: Mas...

Plagg: Idiota! Faz isso logo antes que seja tarde.

Eu: Preciso da ajuda de uma garota.

Me transformei no Chat noir e sair correndo pelos tetos da casas, até que eu encontrei a Ladybug. Ela parecia está bem tranquila e foi então que ela me viu atrás dela. Com um sorriso, a Ladybug se levantou e me falou pra ter que se virar sem ela por um tempo...

Eu: O que? Não posso fazer isso sozinho. Você que tem o poder da criação, Lady.

Ladybug: Só posso te ajudar por um tempo, afinal é só nove meses.

Eu: Nove meses? Assim até parece que você também está grávida.

Ladybug: Também? Kitty, quem está grávida?

Eu: Ah é. Não te contei que o Chat vai ser papai? Pois é. Eu vou ser pai.

Ladybug: E quem é a garota?

Eu: A Marinette. Falando nisso, eu preciso de ajuda.

Ladybug: Você não está pensando em deixar alguém assumir o seu filho, não é, Kitty?

Eu: Claro qu-... Kitty? Como você sabe o meu apelido?

Ladybug: Han... Você promete que não fica com raiva de mim?

Eu: Claro que não vou ficar com raiva de você, Mari.

Ladybug: Kitty, você é demais. Só que... Só o Adrien me chama de Mari.

Eu: Então... 

Ladybug: Mentimos um pro outro?

Eu: Me desculpa, Princess?

Ladybug: Claro Kitty.

Eu me aproximei dela e a beijei, assim eu a fiz enlaçar as pernas na minha cintura. Começamos a voltar ao normal e se destransformamos, assim a gente encerrou o beijo. A Marinette não ficou com raiva, mas eu também não fiquei com raiva dela. Passamos a noite toda com ela daquele jeito e foi bem melhor do que qualquer noite de toda a minha vida.

...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...