1. Spirit Fanfics >
  2. Meu guia >
  3. Diário de um gado

História Meu guia - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Diário de um gado


Fanfic / Fanfiction Meu guia - Capítulo 1 - Diário de um gado

Era mais um dia comum no quartel general, Erwin estava tendo uma reunião com algumas pessoas, seu esquadrão limpava o quartel e Hange brigava com Moblit para desenhar milhares de titãs.

Levi estava na reunião e saiu para pegar água, ele sabia que a boca de Erwin ficava bastante ressecada quando ele falava muito. Quando ele voltou com a jarra e os copo, a reunião estava em um assunto que o deixou bastante incomodado.

"Erwin, você só tem dado prejuízos e nada de avanço" - Um deles comentava enquanto Levi servia somente ao Erwin.

"O problema foi que não imaginávamos tantos titãs anormais, graças a esse homem conseguimos voltar vivos" - O comandante olha para Levi que soltou a jarra e ficou ao lado, segurando os braços para trás como todo bom soldado fiel.

"E como não saber que vai ser dinheiro jogado fora? Erwin, você deu um prejuízo enorme para nós, se continuar com essa loucura irá matar todos nós" - Um velho dizia cruzando os braços, essa fala deixou Levi completamente irritado, Erwin tinha um grande plano de avanço, porém uma vasta quantidades de titãs anormais arruinaram tudo, o comandante quase foi morto...

"Ele tem razão Smith, você tem abusado bastante da confiança em você, autorizamos Keith a deixar a tropa para treinar os cadetes, porque ele dizia que você era o homem mais inteligente da humanidade, ultimamente você vêm demonstrando ser o contrário" - Erwin olhou para as suas pernas bem triste, isso deixou Levi extremamente irritado e nervoso, ele queria cortar a garganta do homem que chamou seu comandante de burro.

"Eu sinto muito, eu realmente estou traindo a confiança de vocês..." - Erwin segurou seu braço esquerdo com a mão direita fechando os olhos, Levi interpretou aquilo como "culpa" e ele detestava ver o homem que ele mais admirava na humanidade se culpando, o moreno queria gritar "Vão se foder" bem alto, mas ele sabia que isso só iria piorar a situação.

"Se desculpa não vai trazer as pobres vidas inocentes que seus planos horríveis mataram, graças a você, todos nós temos um problema enorme na capital para lidar..."

"Tem razão, se o Erwin morresse ninguém teria problema nenhum, afinal os titãs já teriam derrubado as muralhas e matado todos nós" - Levi pegou a jarra e ia saindo, ao chegar na porta ainda irritado, ele parou e olhou para todos chocados - "Se vocês acham o Erwin tão ruim e problemático como comandante, que tal vocês entrarem na tropa e mostrarem alguma utilidade para humanidade? Ficar com a bunda na cadeira da capital com três muralhas de distância do perigo, só fazem de vocês uns covardes inúteis!" - Levi saiu batendo a porta.

No corredor ele percebe o erro que cometeu ao falar o que pensava, ele se encostou na parede de costas, Hange passou no corredor e viu Levi com uma postura estranha, ela se aproximou bem devagar e colocou a mão no ombro fo baixinho.

"Algun problema" - Levi olha para ela, ele estava arrependido.

"Eu fiz merda, Erwin pode estar ferrado por minha causa...MERDA" - O moreno deu um soco na parede tão forte, que formou um buraco aonde seu punho tinha acertado.

"Ei,ei,ei, não quebre o quartel seu louco, o que você fez?" - Hange tirou a jarra da mão de Levi.

"Erwin está em reunião e eu interrompi para falar o que pensava, merda eu estraguei tudo" - Levi colocou as mãos na cabeça indignado com ele mesmo.

"Nem sempre, Mike vivia interrompendo essas reuniões e não aconteceu nada" - Hange tentava aumentar o astral de Levi, porém era inútil, as consequências que Erwin poderia levar por sua causa o atormentavam.

"Quatro olhos, preciso ficar sozinho e se vir o Erwin, diga que estou treinando" - Levi saiu andando até seu quarto.

Levi não parava de pensar no que tinha feito, ele odiava ver pessoas culpando seu comandante pela morte de pessoas que escolheram entrar na tropa, ele ficava furioso com isso e dessa vez deixou seus instintos falarem mais alto. Levi tirou seu uniforme e colocou sua roupa de treino, ele começou a fazer alongamentos.

Ele ficou lembrando de tudo que o loiro havia feito por ele, Levi se lembrava do dia em que Erwin abriu seus olhos para a verdade, aquele dia era tão especial para o moreno. Ele se lembrava das palavras marcantes do comandante, ele também se lembrava da luz do sol atrás do corpo do loiro, dando a entender que ele era a luz em sua vida sombria.

Levi sempre via o Erwin como sua esperança, ele via no Erwin a luz que o guiava e principalmente, seu motivo para continuar lutando. O moreno admirava demais o Erwin, ele faria de tudo para protegê-lo e faria de tudo para ajudá-lo a conquistar tudo o que queria, se o Erwin quisesse o mundo, Levi o daria o mundo.

Levi estava fazendo flexões enquanto refleria sobre tudo o que ocorreu em sua vida, depois que ele conheceu o Erwin, o moreno se sentiu vivo e ele começou a se lembrar da primeira vez que eles se conheceram de verdade, que eles realmente conversaram e até se beijaram.

Ele se lembrava de cada detalhe, eles conversam sobre a tropa e Erwin se culpava muito pela morte da família de Levi, contudo o moreno o confortou dizendo que se culpar não iria trazer eles de volta e que ele já tinha superado, a partir dai eles começaram a conservar mais abertamente sobre eles mesmo. Conforme o tempo ia passando, um sentimento diferente consumia o baixinho, toda vez que ele conversava com o comandante, ele ficava cada vez mais admirado e queria ficar perto daquele homem.

Levi não sabia o que era esse sentimento na época, ele só queria ficar próximo do Erwin e sentia muito ciúmes do loiro, ciúmes esses que o fez agir feito um idiota algumas vezes. Porém demorou para o Erwin corresponder esse sentimento mais forte que Levi tinha, o loiro na época só enxergava Levi como um grande amigo e tinha até uma queda por outra pessoa...

Levi morria de ciúmes quando via o Erwin trancado no escritório ou no quarto com essa pessoa, por mais que eles nunca tivessem feito nada, Levi ficava se sentindo horrível afinal o que ele poderia fazer caso a pessoa que ele gostava, não gostasse dele? Isso durou até um dia que Erwin viu Levi treinamento com apenas um shorts curto, aquilo fez o loiro olhar com outros olhos para o baixinho musculoso.

A partir dai os dois foram se correspondendo até finalmente ficarem juntos, por mais que secretamente. Levi depois que assumiu esse sentimento pelo comandante se tornou um destruidor de titãs, principalmente quando os titãs colocavam a vida de Erwin em jogo, ninguém sabia explicar isso, porém Levi ficava mais forte na presença do loiro.

O moreno estava treinando chutes e socos enquanto se lembrava do dia em que Erwin o salvou, seu equipamento havia quebrado ele caiu no chão diante de dois titãs irracionais, ele já tinha aceitado a morte quando Erwin apareceu dando um corte certeiro na nuca dos dois, Levi ficou mais admirado ainda, além do loiro ser inteligente e corajoso, naquele dia ele também viu o Erwin sendo incrível no DMT, após ser salvo pelo comandante, Levi foi carregado até o acampamento e ele se sentiu uma noiva naquele dia.

Essa lembrança deixou Levi extremamente bobo e sorridente, ele estava suando bastante, até parou o que estava fazendo e foi até a gaveta para pegar um lenço para limpar o suor, ao abrir ele encontra o cachecol preto que havia ganhado do loiro dois anos atrás, sempre que eles brigavam, Levi ia para seu quarto e colocava esse cachecol para sentir o aroma do loiro.

Ao olhar para o cachecol, o moreno se lembrou de tantas coisas boas, ele pegou o lenço e limpou seu suor, após isso ele se sentou no chão encostado na parede com o cachecol na mão se lembrando do dia que ele ganhou, ele se sentiu tão especial ao ter ganho um simples cachecol, ele também se lembrou de um momento vergonhoso no mesmo dia em que ele errou a pronúncia da peça de roupa, ele sentiu seu rosto queimar um pouco de vergonha ao se lembrar do "caracol".

Levi estava viajando em seus pensamentos, porém isso foi cortado quando ele ouviu as vozes dos homens que estavam na reunião no corredor e principalmente, a voz de Erwin. O moreno se levantou e foi até a porta, eles estavam comentando justamente sobre a falta de respeito de Levi e que ele deveria se lembrar de "hierarquia".

O baixinho voltou a se culpar e estava preocupado com as consequências que Erwin deveria ter levado, esse arrependimento de ter agido no calor do momento custou caro para o capitão da equipe, ele decidiu ir tomar um banho para se aliviar um pouco e tirar cheiro forte de suor.

Ele pegou seu uniforme, sua toalha e se dirigiu ao banheiro no quarto do comandante, mesmo quando eles brigavam, Levi usava aquele banheiro afinal o Erwin mal ficava no quarto dele, só ficava na merda do escritório, o loiro só ia para o quarto para transar, dormir e se masturbar as vezes, uma vez seu amante moreno o flagou com a "mão na massa" e isso gerou uma grande discussão entre eles.

Ao entrar no quarto, Levi se lembrou das noite "quentes" e isso deixou ele excitado, ele não queria estar excitado nesse momento e após tudo, porém ele não tinha controle sobre seu corpo e muito menos seus pensamentos eróticos. Levi abriu a porta do banheiro e foi tirando a roupa, ele estava bem excitado e a vontade de se masturbar só aumentava, o moreno tentou fugir dos pensamentos eróticos, ele lembrava de titãs e outras coisas ruins, estava dando certo.

Contudo as lembranças sexuais dos dois vinham átona, Levi se lembrava de todas as noites quentes e isso o deixava maks excitado ainda, mas ele não queria seder a esse desejo naquele momento, ele tinha errado com seu amor e colocou toda a carreira de Erwin em jogo, a culpa retornou e os desejos foram embora instantaneamente.

Ao ligar o chuveiro e sentir a água gelada batendo em seu peito, Levi sentiu medo, medo do Erwin está com raiva dele e querer que ele fosse embora, o moreno se sentou no chão com as mãos na cabeça. As lembranças de suas palavras na reunião o atormentavam demais, ele decidiu que iria tentar se desculpar e terminou de tomar o banho.

Levi vestiu seu uniforme rapidamente e estava pensando em como se desculpar, ele ficava imaginando mil frases e achava todas elas ruins, mas o pior medo que ele sentia, era do Erwin lhe odiar para sempre, como isso atormentava o baixinho. Ao sair do banheiro, ele se depara com o Erwin no quarto tirando os cintoa do uniforme, Levi ficou sem reação e seu coração disparou, suas mãos tremiam e o medo de Erwin lhe odiar tomou conta.

"Tudo bem?" - O loiro perguntou olhando para o moreno.

"Erwin desculpa" - Levi andou rapidamente até o loiro - "Eu agi com a cabeça quente e falei por impulso, eu sinto muito" - O moreno se ajoelhou aos pés de Erwin fazendo o simbolo do exército, o loiro ficou sem reação nenhuma - "Me perdoe".

Erwin estava chocado com a situação, estava tudo bem e não tinha acontecido nada grave com ele, aqueles homens apenas chamaram sua atenção por falta de comando de seus homens, porém nada grave, no fundo ele se sentiu envergonhado de ver Levi tão "submisso" aos pés dele.

"Levi se levanta, esta tudo bem" - O moreno obedeceu a ordem de Erwin - "Eu não sou um rei, muito pelo contrário, não precisa se ajoelhar perante a mim" - O loiro colocou suas mãos no ombro de Levi, ele sorriu para o moreno confuso.

"Você é um rei para mim, afinal você é o homem que luta pela humanidade e eu li em um livro que reis lutam pelo seu povo" - O rosto de Erwin ficou corado imediatamente, ele olhou para os lados completamente sem graça e bobo com o comentário do baixinho.

"Não sabia que você lia" - Levi notou a mudança no loiro e riu.

"Estou tentando aprender mais sobre o mundo, seus livros são legais até" - O moreno ainda estava nervoso com tudo.

"Levi, não posso dizer que adorei sua atitude, muito pelo contrário, ela foi perigosa para nós dois" - Levi sentiu um calor repentino - "Mas mesmo assim, obrigado por ter me defendido na frente de todo mundo, eu amo você, baixinho" - Erwin abraçou Levi e o ergueu enchendo de beijos, o moreno sentiu um alívio enorme.

"Você não me odeia e nem quer me matar?" - O baixinho ainda estava nervoso, geralmente o Erwin ficava muito nervoso quando alguém colocava sua imagem em risco.

"Claro que não, só quero socar sua cara seu maluco, como você ousa falar isso na frente dos superiores? Seu maluco!" - Erwin chacoalhava o baixinho como se fosse um brinquedo, mas obviamente o loiro estava em um tom de brincadeira e Levi sorriu.

"Falaria mais ainda" - O moreno passou as pernas ao redor do loiro e se prendeu, logo após Erwin puxou um beijo.

"Você é louco, amo isso" - O loiro olhava com um olhar de paixão para o moreno.

"Eu louco? Você se atira na frente dos titãs e quase me mata de susto, você é um louco bonitão" - Levi se inclinou e deu um selinho na boca do comandante.

"Você quebrou a hierarquia e respondeu meus superiores, você tem mais atitudes que eu" - Novamente eles trocaram um selinho.

"Quebraria quantas vezes fosse necessário para te defender, entenda que, por você eu mataria um mundo" - Levi da um beijo mais quente com uma leve mordida no final.

"Por você eu matava o rei, roubava o castelo e queimava a humanidade para assim, podermos governar as cinzas sem ninguém nos dizer que nosso amor é errado" - Erwin da uma mordida no lábio inferior do baixinho.

"Que cruel e horrível...eu amei, quero me casar com você" - Ambos começaram a se beijar intensamente, um beijo longo e de língua.

Esse beijo deixou ambos excitado e Erwin jogou Levi na cama terminando de tirar seus cintos e tirando os de Levi, eles sabiam o que queriam fazer e estavam vom bastante disposição para isso.


Notas Finais


Espero que gostem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...