História Meu heroi, Meu Amor ( imagine JB got7) - Capítulo 12


Escrita por: e park_sunny05

Postado
Categorias Got7
Tags Drama, Got7, Romance
Visualizações 48
Palavras 722
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá,Boa leitura amores <3 s2

Capítulo 12 - Desisto


Fanfic / Fanfiction Meu heroi, Meu Amor ( imagine JB got7) - Capítulo 12 - Desisto

P.O.V S/N

Ele novamente tentou me beijar e eu Cedi, eu tive que ceder. Satisfeito saiu do quarto.

Antes tudo o que eu queria era que o JB aparecesse aqui para me salvar....mais agora com tudo o que aconteceu prefiro, apodrecer aqui a ver o JB sendo ferido. Não só o JB mas também minha mãe.

OU Eu poderia tentar fugir por conta própria. Sei que pensar isso é estupido, ainda que T.O.P nunca meu daria uma chance se quer de escapar disso.

Ele volta com um prato delicioso de macarronada.

-Toma eu fiz ontem de noite enquanto você dormia.

Mesmo morrendo de fome, não confiava nele, e neguei com a cabeça.

-Olha S/n você não anda comendo nada que te sustente, e eu não vou deixar você morrer!

-Não que isso não seja melhor.

-Chega!

Ele colocou o prato na cama, foi até a cozinha pegou uma cadeira, e um rolo de fita isolante. O  encarei com uma expressão confusa.

-Se não vai comer por bem vai comer por mal.- Confesso que fiquei muito assustada. (como sempre que ele chega perto)

Ele me sentou na cadeira, quando percebi já estava  com minhas mãos presas pela fita  atrás da cadeira comecei a mexer meus pés como um bebê esperneando, já com raiva o mais velho, me deu um tapa na cara, se ele soube que raiva tenho disso, Prendeu meus pés, pegou o prato e começou a colocar comida em minha, mas sempre a mantinha fechada.

-Qual é acha que coloquei  veneno nisso. – Apenas assenti com a cabeça. – deixa de freScura, nunca iria te matar.                                                                                                              

Já não estava ais aguentando a fome, então abri minha  boca,  o mesmo  enchia  minha boca de comida depois ele pegou um guardanapo é limpou minha boca e meu rosto todos sujos de molho.

Quebra de tempo

De noite, eu e T.O.P estávamos na sala, ele me disse que estava estressado e precisava beber. Pelas minha contas foram 12 latinhas de cerveja, depois disso ele começou a falar algumas coisas pra mim que estava, apenas sentada ali no sofá desde o almoço ainda com meus braços e pernas presos pela fita.

-Eu sou uma pessoa má não é?

-O que?? Não estou entendendo T.O.P?

-Eu te prendi aqui, e te fiz mal, tudo porque tenho uma enorme paixão por você.

-se sabe que isso é errado porque não me solta?

-Porque se eu te soltar você vai voltar pro JB, e não vai ficar comigo, S/n você é tudo pra mim e eu... eu... me desculpa. - tenho que dizer eu essa ação me surpreendeu.

-Olha T.O.P eu até te consolaria mais estou amarrada né.

-Me desculpa mesmo S/n deixa que eu te solto.

Ele caminhou até a cozinha pegou uma faca e cortou as fitas do meu pé e das minhas mãos  e rapidamente largou a faca e me abraçou.

Quebra de tempo (de novo)

Eram quatro horas da manhã, acabei dormindo ao lado de T.O.P, ele estava dormindo, comecei a olhar para os lados e avistei as chaves em cima da poltrona ao lado de mim, levantei sem tentar acordar T.O.P, na ponta dos pés fui até o móvel, e peguei a chave, ainda na ponta dos pés fui andando até a porta principal, acabei chutando sem querer uma latinha de cerveja, olhei para trás, e ele apenas deu uma mexidinha para o lado. Destranquei a porta, mais quando fui abri-la ela começou a ranger muito alto, olhei para o T.O.P, e ele estava dormindo mas quase acordando, dei os primeiros  passos pra fora daquela casa, meu plano então era trancar o T.O.P lá dentro fugir muito rápido, e quando chegar em casa o denunciar, porém não contava com a maldita porta ranger novamente quando fosse  fecha-la, olhei para T.O.P ele avia acordado, comecei a correr pelo quarteirão, mas ele foi mais rápido e me alcançou, minha única esperança era que alguém me escutasse, Então comecei a gritar muito alto, mais ele tapou minha boca e naquele momento enquanto ele me arrastava pelo cabelo de volta para a casa, perdi qualquer esperança de sair de lá, de viver novamente. Ele me jogou no chão agachou, perto de mim, “depois de tudo que disse ontem você ainda quer me deixar S/n?....vadia!!. Ele começou a me dar socos, eles doíam mais nem ligava.

Eu avia desistido.....de tudo.


Notas Finais


Tenso, muito tenso.....'-'

Até o próximo cap. <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...