1. Spirit Fanfics >
  2. Meu inquilino - Min Yoongi (Yoonseok) >
  3. Hora da faxina! - Capítulo 2

História Meu inquilino - Min Yoongi (Yoonseok) - Capítulo 2


Escrita por: kimgguk__

Notas do Autor


Olá leitores.

Espero que gostem desse novo capítulo! Me desculpem por qualquer erro de ortografia.

Vamos para a leitura!

Capítulo 2 - Hora da faxina! - Capítulo 2


Fanfic / Fanfiction Meu inquilino - Min Yoongi (Yoonseok) - Capítulo 2 - Hora da faxina! - Capítulo 2

         Hora da faxina! - Capítulo 2


Depois de horas intermináveis trabalhando, finalmente meu expediente havia terminado. Eu e Namjoon logo seguimos para sala dos funcionários e começamos a nos organizar para ir para nossas casas.

— Finalmente acabou — Namjoon disse aparentando estar de saco cheio, organizando sua mochila. — Estou cansado.

— Olhar para a cara desse monte de gente e ter que aturar clientes por horas me deixa exausto. — bufei, passando a arrumar minha mochila também.

— Você é muito intolerante com as pessoas Yoongi — o Kim disse fechando sua mochila e colocando-a em suas costas. — Falando de tolerância, você ainda está com a ideia de alugar um quarto do seu apartamento?

— Primeiramente, por que isso tem alguma coisa a ver com tolerância? — levei meu olhar até Namjoon.

— Porque você vai ter que aturar alguém praticamente morando junto com você, ainda por cima, alguém que você nem se quer conhece — Namjoon replicou. — Você não tem paciência nem se quer com os clientes!

— Ah, qualé, você só está fazendo isso para implicar comigo! — deixei uma breve careta.

— Então você está querendo me dizer que você vai aguentar ter companhia em casa, de alguém desconhecido? — Namjoon deixou uma risada curta. — Não me faça rir, senhor Min.

— Normalmente, eu mandaria você ir se fuder, mas hoje estou de bom humor. — disse terminando de arrumar minha mochila, colocando-a em minhas costas.

— Min Yoongi de bom humor? — o Kim perguntou, deixando um olhar um tanto "surpreso", logo disse em um tom um tanto sarcástico: —  Atá, e eu sou a Xuxa.

— Vai se ferrar Namjoon! — empurrei o maior com certa força, fazendo o mesmo cambalear para trás.

— Olha, sua energia positiva é contagiante sabia? — Namjoon gargalhou de forma contida, tirando um pouco de sarro de mim. 

— Vamos logo sair daqui. — falei com minhas sobrancelhas franzidas, passando a caminhar em direção à porta da salinha dos funcionários.

Eu e Namjoon logo fomos saindo do estabelecimento com nossos pertences, indo em direção ao meu carro no estacionamento. Eu costumava sempre dar carona para o Namjoon, já que ele não tinha carteira. Uma boa coisa para eu poder esfregar na cara dele. 

— Tem sorte de eu não te fazer voltar para casa de bicicleta. — tirei a chave do carro do meu bolso, abrindo o automóvel.

— De novo me zoando porquê eu não tenho carteira de motorista? — Namjoon deixou uma careta. — Isso já não tem mais graça, viu?

— Pra mim nunca perde a graça. — deixei uma risada contida, adentrando no carro, no banco do motorista.

— Haja paciência... — o Kim logo foi adentrando no carro também, no banco do passageiro ao meu lado.

Ambos colocamos o cinto de segurança e em seguida dei a partida, saindo com o carro e começando a dirigir. Depois de alguns minutos no carro, decidi quebrar o silêncio que estava estabelecido:

— Tem  alguma  coisa  para  fazer  nessas próximas  horas? — perguntei  ainda  mantendo meu olhar na estrada.

— Não...  Por que a pergunta?  —  Namjoon questionou mechendo em seu celular, um tanto distraído.

— Ótimo... — nem se quer dei uma resposta para  a  pergunta  do  Kim,  apenas  continuei  a dirigir.

Passaram-se  alguns  minutos,  até  que o mais alto levou seu olhar até a estrada.

— Você só precisa virar... — antes que ele pudesse terminar a frase, eu acelerei ainda mais  — Espera, você passou a rua da minha casa Yoongi!

— Eu sei — respondi singelo, ainda tendo meus mirantes sobre a estrada enquanto dirigia.

— Então por que fez isso? — Namjoon me indagou um tanto confuso.

— Como você não tem nada para fazer nas próximas horas, você vai comigo para a minha casa. — levei meu olhar para o rapaz de forma breve. 

— E o meu consentimento sobre isso? — o Kim cruzou seus braços, me observando.

— A sua opinião sobre isso simplesmente não importa — logo, fui chegando no prédio em morava, adentrei no estacionamento e passei a estacionar o carro.

— Pra que você quer  que eu  fique no seu apartamento, anão de jardim? — Namjoon disse zombeteiro, querendo implicar comigo.

— Para você me ajudar a limpar o quarto que vou alugar, poste de luz. — retruquei.

— Ah meu pai, por que raios eu fui dar essa ideia? — o Kim indagou-se, balançando sua cabeça em forma de reprovação.

— Para de reclamar e vem logo. — desci do automóvel e aguardei que o Namjoon fizesse o mesmo.

O Kim logo foi descendo do carro também, com uma expressão de puro tédio.

— Espero que o bixo papão puxe seu pé de noite. — asneirou Namjoon.

— Aé Namjoon? — levei meu olhar até o Kim. — Então, espero que você tenha que trabalhar o dobro do que já trabalha na cafeteria, sem pagamento de hora extra!

— Tá, isso é realmente assustador. — o Kim riu-se baixo.

— Sabia! — deixei uma expressão vitoriosa.

Nós dois pegamos o elevador e logo fomos subindo até meu apartamento. Tirei a chave do bolso e abri a porta, adentrando no local. 

Antes de qualquer coisa, já fui caminhando as pressas até o quarto do qual tinha a intenção de alugar. Abri a porta e... É, ele estava muito bagunçado. Tinham caixas empilhadas, duas estantantes com objetos de variados tipos guardados nelas, haviam coisas jogadas até no chão, além do cômodo estar bem empoeirado. Aquilo já era de se esperar, já que faziam meses que não organizava aquele quarto.

— Uau... — coçei brevemente minha nuca, analisando o cômodo. — Que bagunça...

Namjoon suspirou ao me ver correr em direção ao cômodo, ainda parado na porta do apartamento. Logo, ele passou a caminhar na direção que eu estava.

— O que hou... — o Kim logo chegou a porta do quarto e, antes de terminar de falar, ficou um tanto boquiaberto. — Nossa... Quando foi a última vez que você limpou esse lugar?

— Nem me lembro... — fui andando pelo cômodo, notando qus um pouco de poeira subia a cada passo que eu dava. — Nunca pensei que iria dizer isso mas... Vamos começar a faxina.

— Não acredito que você vai me fazer bancar uma de empregado... — Namjoon disse indignado.

— Ou você me ajuda, ou volta a pé para a sua casa. — cruzei meus braços.

— Hum... Eu prefiro voltar a pé, foi bom vir te visitar. — Namjoon se preparando para sair do cômodo, até que eu o segurei pelo braço.

— Não, eu estava brincando! — disse impedindo que o Kim saísse. — Na verdade, você não tem escolha.

— Era só o que me faltava... — Namjoon suspirou novamente, revirando seus olhos.

— Que bom que está animado, vou pegar as vassouras. — fui saindo do cômodo, indo em direção a cozinha onde ficavam os produtos de limpeza.

Assim que voltei para o quarto/chiqueiro com as vassouras em mãos, eu e Namjoon logo começamos a limpeza. Era caixa pra lá e caixa pra cá, limpa aqui e limpa ali... Passamos um bom tempo organizando tudo aquilo, até que finalmente acabamos.

— Finalmente! — o Kim disse apoiando-se em uma das paredes, aparentando estar cansado.

Eu sabia que Namjoon já estava de saco cheio de tudo aquilo, então pensei: por que não provocá-lo um pouco com mais um pouquinho de trabalho? Então, logo disse:

— Agora, vamos mobilhar. — levei meu olhar até o maior, aguardando para ver a reação do mesmo.

— 'Cê' só pode estar brincando né? — o Kim levou seu olhar até um mim, um tanto sério.

— Uiui, que medo desse olhar assustador hein — disse sarcástico, gargalhando de forma contida. — Se acalmar cara, só estou zoando um pouco. Leva na boa.

— "Levar na boa" é uma frase que não combina nada com você, senhor Min. — o Kim respondeu o óbvio.

— E por que não? — questionei de forma rápida.

— Porque você é uma das pessoas mais impacientes  que  eu  conheço. —  respondeu calmo.

— Retire  agora  o  que  você  falou,  seu arrombado! — esbravejei para o mais alto.

— Não disse? — Namjoon disse me encarando. — E é por isso que você não vai conseguir aturar uma pessoa morando aqui, e não vou parar de afirmar isso.

Não podia negar que em parte, o Kim tinha razão. Eu era um pouco impaciente... Tá, talvez não só um pouco.

— Que seja... — suspirei um tanto bravo com a frase do Namjoon. 

— Tenho dó da pessoa que aceitar morar aqui. — Namjoon falou, claramente para implicar comigo.

— Mimimi... — imitei o tom de voz do Kim, falando em certo deboche. — Só por isso, você vai me ajudar a anunciar o quarto na internet.

— Não sou seu empregado. — Namjoon cruzou seus braços.

— Tô nem aí, você vai me ajudar do mesmo jeito! — cruzei meus braços também.

— Que Deus me dê paciência, porque se me der força eu arrebento a sua cara... — o Kim suspirou em tom de tédio.

— Também te amo cara. — respondi em tom zombeteiro.

Um passo já havia sido completo: arrumar o quarto. Agora, só faltava mobilhar, anunciar na internet e esperar até ter alguém interessado. Mesmo sabendo que estava indo rápido demais sem nem se quer pensar direito se aquilo iria dar certo, eu simplismente taquei o foda-se. Se eu quisesse a grana do aluguel, teria que fazer por onde. 

Só podia torcer para tudo dar certo e eu não acabar fazendo uma cagada épica.




                FIM DO CAPÍTULO.



Continua...


Notas Finais


Vejo que chegaram ao final do segundo capítulo!

Espero que tenham gostado.

Se gostou, favorite, comente e recomende-a para seus amigos, por favor! Isso me incentiva muito a continuar.

Bem, até o próximo capítulo xuxus!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...