1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Mafioso. >
  3. O Fantasma

História Meu Mafioso. - Capítulo 7


Escrita por: IvinaKelly19

Notas do Autor


A fic agora será narrada pelo Sasuke, de vez em quando colocarei a Sakura também, mas será mais interessante ver a visão dele... Logo saberão o porque.

Capítulo 7 - O Fantasma


Me levantei da cama cedo, e só Deus sabe a felicidade que senti em ver Sakura ao meu lado. Como eu senti sua falta, meus olhos caíram até o curativo no seu braço e os hematomas que já estavam sumindo em seu corpo.

Meus punhos automaticamente se fecharam e eu só queria poder matar todos aqueles desgraçados, mas meu tio já tinha feito aquilo por mim.

Fiz minha higiene matinal e o café da manhã, desci até a padaria do Gai e ignorei os olhares que seu filho me dava.

Quando já tinha acabado o café, me lembrei da história da rosada. Ela falou dois nomes conhecidos, meses atrás eu matei um tal de Kabuto... Será que era o mesmo? Poderia ser, já que Kakashi também já passou pela a sua vida, como professor disfarçado.

E porque o Hatake fingiu não conhecer ela?

Liguei pro detetive e ele atendeu.

- Sasuke?- O homem falou com voz sonolenta.

- Precisamos conversar.

Ele suspirou profundamente.

- Ela contou a história dela?- Perguntou.

- Sim.

- Me encontre no meu escritório pela a tarde.

Encerrei a ligação, eu precisava resolver esse problema antes de seguir com uma vida honesta ao lado de Sakura... Não iria ser difícil, levando em conta que eu sou um futuro ex mafioso e o melhor assassino de Tóquio.

Se realmente eu matei outro "Kabuto", eu teria que me esforçar muito para não ir atrás do segundo. Se a rosada soubesse das coisas que rondavam minha mente, ela iria embora de novo.

Quem faria mal a Sakura?

É hipocrisia minha fazer essa pergunta, sendo que já a machuquei, mas apartir do momento que eu soube do seu sequestro, fiz uma promessa a mim mesmo e a Deus, que se eu conseguisse lhe salvar, iria me redimir de todas as formas possíveis.

- Sasuke-kun.- Meus olhos se fecharam e eu sorri, apreciei o som daquela voz doce que me fez tanta falta.

Senti dois braços pequenos agarrarem minha cintura.

- Não está pensando em matar alguém não é? - Ela sabia me ler tão bem.

Toda vez que eu chegava em casa ela sabia como estava o meu humor, quando eu estava irritado percebia que a mesma caprichava na comida, quando estava feliz - que era raro - ela também ficava mais feliz, e eu notava, sem contar das várias vezes que eu chegava tenso e recebia uma massagem maravilhosa daquelas mãos pequenas.

Como fui tão idiota? Como deixei ela ir embora? Porque não afirmei que estávamos juntos e a levei pro jantar aquela noite? Ah sei! Porque sou um filho de uma bela mãe orgulhoso e estúpido.

- Fiz uma promessa antes de ir lhe resgatar.- Falei.

A mesma me soltou e parou na minha frente me observando de forma confusa.

- Não sabia que era religioso.

- Todos os mafiosos são.- Respondi, e vi seu rosto ficar emburrado.- Eu vou sair da máfia.- Agarrei sua cintura e depositei um beijo em sua testa.- Mas você sabe que não posso fazer isso de uma hora pra outra não é?

Ela não deixou de ficar emburrada, seu bico me deixava estranhamente excitado. Assumo que não estava me reconhecendo, aquela pequena coisa rosa mudou minha vida, meu jeito, mudou meu mundo.

- Promete não matar mais ninguém?- Perguntou.

Não!

- Prometo.

Dependendo do que Kakashi me revelaria sobre o tal Kabuto, eu iria atrás do desgraçado, aí depois iria seguir em frente.

Ela sorriu de forma meiga e me senti mal por mentir, mas seria a última vez.

- Fiz seu café.- Falei e beijei seus lábios com saudades.


...


Entrei na empresa de Kakashi e subi para o último andar sem nem ao menos pedir para a recepcionista me anunciar. Posso ser um homem visivelmente "calmo", mas quando se trata das pessoas que amo, mando tudo pra puta que pariu.

Assim que abro a porta de seu escritório, me deparo com meu tio Madara e meu pai.

- Pontual como sempre Sasuke.- Kakashi falou, tínhamos uma relação bem boa, apesar do meu surto dias atrás, eu tinha muito respeito pelo Hatake, aliás, o mesmo ensinou eu e Naruto a atirar e lutar.- Sente-se.

Me sentei na cadeira entre meu pai e meu tio, não falei nada, Kakashi sabia o que eu queria - respostas - E eu teria todas elas.

- Sasuke.- Meu tio começou a falar.- Não sei como, mas Sakura estranhamente está ligada a nós.- Arqueei minhas sobrancelhas com aquela informação e fiz sinal para que prosseguisse.- Anos atrás um homem se infiltrou na minha empresa e roubou bastante dinheiro, quando descobri já tinha sido tarde demais, o desgraçado havia fugido e consegui um paradeiro, que era no interior de Tóquio, em Konoha.

" Contratei Kakashi para investigar melhor o caso, na época o desgraçado havia se disfarçado muito bem e eu só tinha um nome "Kabuto Yakushi", ele era como um fantasma, já fez isso com várias empresas, e eu não podia deixar o desgraçado manchar o nome Uchiha."

Cada palavra do meu tio me deixava mais possesso, além de ter roubado da minha família, aquele desgraçado poderia ter arruinado a vida da minha mulher? Que ele reze bastante para tudo aquilo ser apenas uma coincidência.

- Quando cheguei em Konoha, o pai da Sakura já tinha morrido.- Foi a vez de Kakashi.- Como demorei bastante para achar o dito cujo, Madara enviou Sasori para me auxiliar.- Olhei pro meu tio tentando compreender que o mesmo não tinha culpa de nada, mas era impossível parar de pensar que foi ele que pôs o ruivo na vida de Sakura, mesmo sem ter intenção.- Eu era só um professor, e Sakura era bem falante e animada, notei que a mesma estava mais feliz que o normal, e apesar de ser só um disfarce, eu criei um carinho pela garota, na época ela tinha uns 15 anos e então ela me contou que a mãe estava namorando um homem mais jovem chamado Kabuto.

Aos poucos as peças foram se encaixando, permaneci calado ouvindo atentamente cada palavra que era proferida naquela sala.

- Mandei Sasori vigiar a garota, nunca imaginei que o ruivo fosse se apaixonar, mas também não me importei quando soube, Sakura nunca se envolveu com nenhum garoto da cidade, só pensava nos estudos e em vender seus legumes.- Notei um sorriso brotar em seus lábios.- Investiguei Kabuto por um bom tempo, e quando soube que ele havia se mudado pra casa dela fiquei mais alerta, porém, como seu tio falou, ele era um fantasma, ótimo em disfarces.

- Ouvi vários mafiosos falarem que tiraram a vida de Kabuto.- Meu pai interrompeu Kakashi.- Mas era tudo um plano do verdadeiro, ele brinca de gato e rato e pra deixar tudo mais humilhante para os "gatos".- Fez aspas com os dedos.- Ele não muda o nome, só a aparência e acaba deixando seu capachos morrerem em seu lugar.

Então eu não matei o verdadeiro Kabuto. Deduzi isso na mesma hora, olhei pra Kakashi esperando ele me revelar mais e saber se o padrasto de Sakura é o verdadeiro.

- Kabuto logo descobriu que eu era o professor de Sakura.- Falou o grisalho.- Foi um erro meu, criei um carinho pela a garota e pedi para Tsunade uma vaga na faculdade pra ela, pra disfarçar falei que estava tentando a meses, mas foi coisa de duas horas. - Imagino que sim, Kakashi além de ser respeitado no mundo do crime, era respeitado fora dele também.- Então Sakura falou pra mãe que foi o professor Kakashi que lhe ajudou e Kabuto ouviu...

- Porque não mudou o nome?- Perguntei.

- Eu subestimei ele.- Deu de ombros.- Mas aquilo serviu para me mostrar que aquele era o verdadeiro Kabuto, apesar de saber que aquele desgraçado fazia de tudo pra tirar Sakura do caminho, piorou quando ele me reconheceu, e a usou para me desestabilizar.- Kakashi fez uma expressão triste, realmente havia afeto entre eles.- Passei uns dias tentando formular um plano para captura-lo, e quando voltei, Sakura estava em Tóquio com Sasori, Kabuto incendiou suas roupas e a deixou mal falada em toda a cidade, os boatos era que a Santa Haruno havia seduzido o padrasto e pela vergonha a mãe foi obrigada a lhe expulsar e fugir com o marido.

Eu estava com raiva, possesso, com todos, com meu tio por ter colocado aquele desgraçado na vida dela, com Kakashi por ter deixado tudo aquilo acontecer, com a maldita puta da mãe dela e principalmente com o desgraçado que sujou o nome da minha mulher.

- Como pôde deixar ela sozinha? - Falei baixo, mas com tom ameaçador.- Você sabia que ele era o verdadeiro, que era perigoso. Como deixou ela com DOIS MALDITOS PSICOPATAS?- Gritei me levantando e batendo na mesa.

- Sasuke.- Meu tio tentou me chamar.

- CALA A BOCA.- Gritei mais alto o olhando.- Se não fosse por você a minha mulher não teria conhecido aquele ruivo desgraçado que quase a matou, ela passou meses sem poder fazer movimentos bruscos, nem se quer uma blusa podia por sozinha.- Falei mais irritado, eu sabia que nenhum dos dois tinha culpa, mas era impossível me controlar.- Como ele é? - Perguntei olhando pro Hatake.

- Alto, cabelos grisalhos, mais escuros que os meus, e olhos negros, usa óculos.- Ele arrastou uma foto até mim.- Aqui é ele e a mãe da Sakura.

Olhei atentamente a foto e meu sangue ferveu, a mulher tinha os olhos verdes, iguais os de Sakura, cabelos curtos e loiros, e abraçava com devoção o homem grisalho. Então eu matei o Kabuto errado mesmo.

- Onde eles estão?- Perguntei.

- Perdi ele de vista, quando soube que seu pai havia pegado um Kabuto, pedi pra ele lhe mandar para o assassinar, mas omiti o real motivo, apenas disse que ele estava me devendo.- Meu tio falou.- Pedi pra ser você, pois sabia que era o único que não falharia em uma missão de assassinato.

Meu ego poderia inflar naquela hora, mas eu estava com outros pensamentos.

- Pois bem, essa será minha última missão.- Falei me sentando, tentando ficar mais calmo.- Irei atrás desse desgraçado e o matarei, mas não quero que isso saia dessa sala, depois irei me retirar da máfia, ficarei com Itachi na empresa.

Meu pai apenas concordou, e meu tio também, Kakashi parecia feliz com a minha decisão, talvez por saber que estou fazendo isso por ela.

- Madara, prepare Obito para assumir o cargo de Sasuke como meu herdeiro nos negócios.- Meu pai falou, e colocou a mão em meu ombro.- Estou orgulhoso meu filho, irei lhe ajudar nessa última missão.

- Também irei.- Kakashi falou.- Me deixe me redimir Sasuke.

Balancei a cabeça afirmando e eu sabia que Madara também me ajudaria.

Então era isso, minha última missão seria matar um fantasma, e eu faria com muito prazer, mas precisava de reforços.

- Chame Shikamaru Nara, Temari Nara, Gaara no Sabaku, Ino no Sabaku, Neji Hyuga, Tenten Hyuga, Kiba Inuzuka, Sai Inuzuka, Obito Uchiha, Deidara Uchiha e principalmente Naruto Uzumaki. - Kakashi arregalou os olhos com todos os nomes que eu falei.

- Vai chamar os seis casais da máfia?- Perguntou incrédulo.- Acha mesmo necessário?

- Estamos atrás de um fantasma não?- Fiz uma pergunta retórica.- Não quero Hinata na missão, ela está grávida, quero a mesma ao lado de Sakura.

Os três fizeram as devidas ligações e eu mandei uma mensagem para meu time particular.

- Vai chamar a Hebi?- Meu pai perguntou, além de Sakura, Fugaku Uchiha era o único que parecia saber ler meus pensamentos, nem mesmo minha mãe tinha essa habilidade, acho que o fato de me parecer bastante com ele o ajuda.

- Suigetsu e Karin já voltaram da lua de mel, Juggo e Shino também.- Respondi.

Mandei mensagem pra Karin e Shino, tenho certeza que ambos falariam com seus respectivos companheiros.

- Amanhã haverá uma reunião.- Meu pai falou.- Também chamei alguns amigos da máfia, parece que esse tal Kabuto é pior do que imaginávamos, ele roubou todos os mafiosos de Tóquio, incluindo os Uzumakis e a nós.

Meu tio abaixou a cabeça envergonhado e eu apenas suspirei.

Parece que minha última missão será a melhor de todas, faz anos que não me junto aos casais da máfia, a última vez que fizemos algo juntos acabamos destruindo o maior cassino de Vegas, sorri com a lembrança. Quem sabe eu não destruía Konoha por ter difamado minha mulher.


Notas Finais


Olha os pingos nos is aí meu povo...
Estão ansiosos para verem os cinco casais da máfia?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...