1. Spirit Fanfics >
  2. Meu maior erro >
  3. A surpresa

História Meu maior erro - Capítulo 6


Escrita por:


Notas do Autor


Yoo minna!
Infelizmente tive um atraso no planejamento dessa semana kkkkkkk mas fé que vai dar certo!
Boa leitura ;3

Capítulo 6 - A surpresa


Bufei pela milésima vez enquanto procurava os itens daquela maldita lista. Porra Naruto! Quando a ideia brilhante de matar aula passou pela minha cabeça, veio em seguida a minha carta na manga: ameaçar Naruto de que eu iria contar para tia Kushina que meu primo bocó estava pegando uma garota “nada descente” da escola (nada contra a namorada dele, só ia pôr fogo no circo e ela seria queimada em consequência). Porém não me veio a possibilidade de 1% que estragaria meu plano, que seria a de Naruto já ter contado e apresentado a garota aos pais. 

Quase tive um derrame facial quando ameacei ele e o mesmo me desejou boa sorte. Paguei para ver e perguntei para a mãe dele se ela conhecia a tal Hinata e não é que ela me mostrou um álbum das duas passeando por Konoha e numa viagem que ambas as famílias fizeram? Tipo, desde quando eu iria adivinhar que Naruto, o mesmo que comia catarro aos 14 anos, teria um quase noivado com essa menina? Ou com qualquer garota da face da terra? Ou com qualquer SER QUE RESPIRA NA GALÁXIA? Parece impossível certo? Mas um milagre (única explicação plausível para isso) aconteceu, justo com esse desgraçado. O que me leva aonde estou: um supermercado lotado de gente. 

Como é início do mês eu já deveria adivinhar.... quando essa minha barganha não rolou, foi a vez do loiro me ameaçar a contar que eu matava aula para os pais dele e os meus. Cá entre nós, estou pouco me ferrando para os que me deram a luz, o problema seria tia Kushina... já vi que ela é do tipo que pega pesado e a palavra “não” só funciona se sair da boca dela. Então eu teria enormes problemas. Eu até podia ter inventado algo pior mas na mesma hora tio Minato (que se não fosse tão bonito e incrível eu tinha espancado) interrompeu minhas séries de ameaças com seu filho, para avisar que Sasuke estava no celular. Sim, oh meu Kami! A pequena menção ao moreno maravilha me fez gaguejar enquanto me passava pela cabeça a imagem dele seminu pela janela.... quando eu veria o pacote completo? Não faço a mínima ideia mas minha mente processou várias possibilidades em 4k de resolução e HD de como seria o corpo escultural dele...... o que me fez dizer qualquer bosta para Naruto, que interpretou como um “sim” e foi atender o celular. Enquanto a burra aqui esquecia de perguntar o número dele e também de perceber que caiu na própria armadilha. 

Logo eu, Uzumaki Karin, a rainha das lágrimas de crocodilo e chantagens, fui sacaneada por uma ameba loira vulgo meu primo. Eu preferia levar uma mordida na bunda do Kurama. Empurrei o carrinho, cuja uma das rodinhas estava emperrada (caralho, por quê esses lugares tem tanto funcionário e NENHUM percebe que a merda do carrinho não tá andando direito?) e segui pela sessão de shampoos. Tia Kushina mandou Naruto fazer as compras mas ele carinhosamente pediu para que eu fosse, e como foi na frente dela eu não pude recusar, ou ele entregaria meu jogo. Por causa disso matei mais umas 3 aulas durante a semana mas tomei lindamente no cu hoje.  

O loiro oxigenado está na casa da namorada, curtindo seu sábado a noite e eu aqui. Que bela bosta, só espero que Hinata seja uma puritana e que não o deixe tocar nela antes dos votos, só pra ele passar uma vontade infernal. Tia Kushina foi bem específica para cada tipo de shampoo que os integrantes da casa usam: para Kurama um de Golden retrivier (nem sabia que ele era dessa raça, parecia um São bernardo pra mim) com não sei o que brilhante; para tio Minato (cujos fios brilham como o sol e tem o total de 1 defeito: não perceber quando eu estou tentando chantagear sua cria) um de cabelos lisos, sedosos e com essência de maracujá (comecei a rir quando li, realmente faz sentido de onde ele tira tanta calma...); para mim podia ser qualquer um que eu quisesse embora eu compre a mesma marca faz anos, é a única que realça meu ruivo e me permite pintar sem estragar tanto meus fios e por fim o de Naruto. 

Era bem específico “ph NEUTRO”, pois parece que meu priminho lindo não reage bem a outro tipo. Sorri maleficamente, já que não posso fazer tudo que quero ao menos terei minha vingança de forma bem leve. Mas ainda a teria. Peguei um shampoo verde, idêntico ao do ph neutro mas com outro nível lá e botei no carrinho. Todo o cansaço de empurrar aquela coisa pesada sumiu e comecei a cantarolar até, indo para outra sessão. Mas ao passar pelo corredor, tive a impressão de ver o belo rosto de Sasuke e parei no mesmo instante. Mas um idoso atrás de mim começou a me cutucar com a bengala para que eu fosse adiante e não consegui saber se fora minha imaginação ou apenas o perdi de vista mesmo.  

Soltei uns palavrões baixinhos e fui até a estante de cereal, novamente peguei outra marca que não estava na lista (sim Naruto, espero que você morra). Continuei assim por 1 hora até ir para a fila onde só tinha 2 pessoas na frente, já ia me sentar numa das barras próximas ao caixa para apoio quando ouvi uma mulher comentando com outra o preço do tomate. Imediatamente gelei e verifiquei na lista que era única coisa que faltava. Eu me odeio. Tive que sair da fila para pegar os benditos tomates mas foi só dar 5 passos e me virar, que a fila já tinha crescido o dobro. 

-Cacete. - empurrei com força aquele carrinho pesado que ia para a direita toda vez. 

Chegando na ala das verduras, olhei de novo a lista para ver se não faltava mesmo nada e acabei esbarrando em alguém. 

-Ei, presta atenção por onde anda seu fi...... - quase engasguei. - Sasuke? 

Ele estava mesmo aqui? Então não foi alucinação minha? Socorro eu vou surtar. Imediatamente senti o ar ficar quente e o casaco que eu usava estava só piorando tudo, embora fizesse uns 15° C lá fora e menos ainda aqui dentro. Sasuke me lançou um olhar surpreso e até confuso. 

-Não esperava te encontrar aqui... fazer compras não parece muito a sua praia. - ele foi direto.  

-Verdade mas eu preciso de comida sabe.... não só aquele outro tipo... - sorri fazendo a melhor pose sedutora possível com um carrinho de compras. Sasuke sorriu anasalado, durante a semana fiz outras insinuações do tipo e toda vez ele ficava vermelho mas até que pegou o jeito. Confesso preferir esse olhar maldoso dele... ui. 

-Faz sentido, ou seria deprimente demais fazer isso logo hoje. - o olhei confusa e ele revirou os olhos. - Final de semana, sozinha. 

Acho que levei um tiro, alguém me leva embora. Okay, é certo que estou aqui por uma chantagem mal feita mas ainda assim, meus planos para hoje seriam comprar umas 6 cervejas e beber escondida no quarto. Que belo passatempo para um sábado a noite. Sasuke então olhou para meu carrinho. 

-Gosta de tomates? - ele perguntou. Fiquei tentada a perguntar se ele comeu merda por fazer uma pergunta desse tipo, até porque eu odeio verdura, mas ao ver a quantidade de tomates que o mesmo tinha no carrinho, sorri radiante. 

-Amo! Ponho em tudo que vou comer. - pisquei sugestiva. 

-Eu também, sempre faço sopa de tomates. Mas uso a receita mais leve, sem pimenta vermelha, só a de cheiro. - pisquei de novo ao perceber que ele não entendeu minha insinuação e estava na verdade falando sobre algo nojento. Mas ele tinha que ter um defeito né gente? Ou seria um anjo. 

-Ahh... eu... eu também! Que demais, a gente podia fazer uma vez juntos né? - isso Karin, boa. 

-Pode ser, mas hoje não. Meus pais estão em casa.  

Nem foi preciso dizer que meu sorriso era de orelha a orelha. Vou pegar Sasuke, é oficial! Não hoje mas um dia. Sasuke mencionou que estava indo para a fila e tratei de pegar os tomates que faltavam rapidamente, e pude acompanha-lo. Quando chegamos no caixa, haviam ao menos umas 8 pessoas na nossa frente. Sorri mais ainda, meu dia está sendo ótimo. Ou minha noite no caso. Percebi que Sasuke levava umas 2 garrafas de vinho e falei: 

-Vai beber tudo isso? Se quiser ajuda para dividir nem precisa pedir..... eu moro ao lado sabe?  

-Valeu mas talvez eu beba só mesmo. - ele falou sério de repente, olhando meio que para o nada. 

-Uau, você é bem forte. - brinquei mas ele continuou calado. - Levou um fora por acaso? Eu posso... 

-Não. - o tom de sua voz era tão frio que nem parecia o cara todo animado com tomates minutos atrás. Seu olhar era duro e mostravam um tipo de dor e segredos ocultos, eu podia sentir isso porquê era o que via todos os dias no espelho para mim mesma.  

Engoli em seco e só sussurrei um “tá bom” baixinho. Sasuke não falou comigo depois disso, ficamos na fila até que ele fosse pagar e quando foi embora, só me deu um “tchau” estranho. Ás vezes não entendo ele, parece bipolar até... uma hora está todo fofo e sociável e na outra vira um ranzinza, puto com tudo e todos, seco e grosso. Talvez aquilo fosse uma espécie de aviso para eu me manter longe dele, mas ei, sou eu lembra? 

Não desisto tão fácil assim e além do mais, só quero dar uns pegas nele e no máximo ir para a cama, namoro? Puf, sem nem o que é isso. A última vez que tive um namorado acho que foi no 9° ano, o nome dele era Tobirama e estava no último ano do médio. Foi com ele que eu aprendi a fazer um cigarro e outras coisas mais, também foi com ele que eu perdi minha virgindade e tudo. Mas o relacionamento durou uns 2 meses e um belo dia eu o vi com um grupo de 3 garotas, adivinha? Ele me traia com uma delas. 

Tobirama foi o primeiro cara por quem eu gostei de verdade e me aproximei sem interesse, então foi meio que perder o chão. Mas eu menti para mim e disse que tudo ficaria bem, fui capaz de ir até ele e lhe dar a opção de terminamos numa boa e ele fez o que? Riu na minha cara. Disse que eu era tão burra que nem via que era corna, ele nem fez questão de esconder nada e eu nunca saquei por aquele tempo todo. Dei um chute no saco dele e sai correndo para a casa de Juugo, lembro que ele estava indo embora naquela semana e aproveitei meus últimos dias com ele. Mas quando ele se foi e eu voltei para a escola, descobri que mandaram todos os meus nudes até para o diretor. Fui expulsa na mesma hora e levei uma enorme porrada dos meus pais, me mudaram de escola e houve o grande estopim no casamento deles. 

Desde então eu não namorei mais, já me viam como puta e minha moral sumiu totalmente. Vi que na verdade me fizeram um favor, amar pra que? Você só sofre, eu prefiro ficar só com a parte boa mesmo. Mas tem suas desvantagens, ainda mais no meu caso. Se eu tenho alguém para me consolar nos dias ruins? Há. Eu me afundo na bosta naturalmente. Parei o carro na frente da casa dos meus tios e vi uma moto parada do outro lado da rua, com um cara alto fumando.  

Tomei um susto ao achar se tratar da Akatsuki mas quando vi o cabelo ruivo e espetado, além do olhar de bebê, senti algo dentro de mim revirar mais ainda. O que ele fazia aqui? Foi como uma ligação mental, eu penso nele e ele surge? Só porque ele esteve em todas as cagadas que fiz, pra juntar meus cacos depois, não significa que ele pode vir atrás de mim depois como meu dono ou sei lá. Sai do carro irada, o mesmo corpo que me abraçou vários anos para que eu chorasse era também o que me lembrava da maior merda que fiz: tirar uma vida. 

A cada passo as emoções me inundavam em dobro, eu sentia meu sangue ferver e derreter cada órgão meu, minhas lágrimas queriam sair e meus pelos estavam todos arrepiados. Um lado meu queria correr e pular nos braços dele mas o maior lado queria correr e nunca mais vê-lo, nunca mais lembrar. Porque foi por isso que eu vim para Konoha, para fugir do que fiz, para não pagar. E por isso eu tinha que apagar todo meu passado, até mesmo as coisas boas. 

-Que porra você tá fazendo? Se minha tia ver um cigarro, acho que ela chama a polícia. - tentei ao máximo não gritar. 

-Oi pra você também. Os seus amigos estão doidos atrás de você, achando que você fugiu deles. Me interceptaram na rua e arrisco dizer que logo vão atrás dos seus pais. - Juugo apagou o cigarro. 

-Foda-se eles, Pain me deixou uma mensagem. Não era pra você vir aqui, não percebe que te usaram de isca? Não posso deixa-los vir aqui e descobrir o resto da minha familia.  

-Acho que você não pensou o suficiente... - Juugo se aproximou e falou baixinho no meu ouvido. - Eles já estão aqui Karin, já me mostraram até fotos sua nessa casa. Como acha que parei aqui? 

-Então....... você está com eles? - estremeci. Não podia ser... ele não.... Juugo não faria isso..... 

-De modo algum mas eles estão me cercando, pondo pressão para eu ver que estou na teia de aranhas deles. - ele coçou a cabeça nervoso. - Querem ver o quanto eu aguento antes de explodir e tentar chamar a polícia... 

-Não pode fazer isso ou vão me entregar junto! Eu não tenho um histórico que possa me salvar. 

-Eu sei ruiva, jamais farei isso...... não sem a sua permissão. 

-........ o que? 

-Karin, acho que já deu né? Vamos parar de brincar de casinha, temos que assumir isso. Todo dia eu me sinto um lixo ao lembrar e não vejo outra solução a não ser.... 

Dei um soco no braço dele, atraindo sua atenção para mim. O mesmo me olhou atordoado. 

-Não...... NÃO! - gritei. 

-Karin........ - ele balbuciou. 

-Sai daqui...... vai embora! AGORA! Não preciso de mais alguém para me lembrar daquele pesadelo. - liguei sua moto e o mesmo teve que segura-la para a mesma não sair correndo. 

-Karin espera, e que tal se a gente.... 

-Some daqui e não volte nunca mais, eu não existo para você e nem você para mim. - agarrei a blusa dele e sibilei. 

Juugo me lançou um olhar de pena e fez o que pedi. Antes de por o capacete, ele me olhou e falou: 

-Você sabe que sempre estarei aqui por você......... você é a minha única amiga..... e também foi meu primeiro amor. 

Virei meu rosto para longe dele e não pude mais segurar o choro, eu sabia.... sempre soube. Mas ele merece alguém mil vezes melhor que eu. Juugo saiu e apertei meu braço com as unhas, fazendo pequenos pontos sangrarem. Eu odeio minha vida! Odeio! Ouvi Naruto gritar me nome, enxuguei meu rosto e pisei duro até o gramado. 

-Ei, quem era ele? - o ignorei e comecei a puxar as sacolas com raiva, sendo parada por ele logo depois. - Oe, você tá bem? 

-Vai tomar no cu porra! - falei e marchei em direção a porta dos fundos. Pus todas as sacolas na cozinha sob o olhar questionador de Naruto, que no fim não me ajudou em nada e apenas resmungou que eu devia estar de tpm. 

Agi como se fosse aquilo mesmo e terminando de guardar tudo, fui ao banheiro e passei uma boa meia hora chorando baixinho. Eu sou uma desgraçada.... 


Notas Finais


É galera, o clima tá esquentando e isso vai ser péssimo para a Karin.....
Já dando um pequeno spoiler, no próximo capítulo ela vai encontrar alguém da Akatsuki com outra pessoa que ela não esperava... tem alguma ideia de quem pode ser?
Até a próxima meus lindos <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...