História Meu Marido Mafioso (Jikook ABO) - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Jikook, Jimin!bottom, Jungkook!top, Kookmin, Romance, Yaoi
Visualizações 1.011
Palavras 1.412
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura : )

Capítulo 14 - Coisas do primeiro amor


Fanfic / Fanfiction Meu Marido Mafioso (Jikook ABO) - Capítulo 14 - Coisas do primeiro amor

PARK JIMIN

Tento ligar para o Jin, mas ele não me atendeu em nenhuma das vezes. Ele é o único com quem eu posso dividir todas as coisas. Por mais que eu tenha ficado amigo do Baekhyun e da Jihyo, ainda não me sinto íntimo para falar alguns tipos de assuntos como: "Eu casei com um mafioso por causa de um acordo de trégua por que também vim de uma família de gângsters, nós transamos no nosso cio e posso estar grávido de um homem que provavelmente não quer um filho comigo. O pior de tudo é que eu ingenuamente me apaixonei por ele."

Ah, como eu preciso do Jin.

Tomo um banho gelado e fico na cama lendo um livro qualquer. Não quero descer, não quero ter que encarar o Jungkook. Não quero ter que falar sobre o que está acontecendo com a gente.

Anoitece sem eu nem perceber. Sinto uma pontada de fome, mas só de imaginar eu e o Jungkook numa mesa com aquele silêncio constrangedor me sinto desanimado. Resolvo ficar pelo quarto mesmo, de madrugada eu como algo.

Mas meu planos vão por água abaixo quando ouço batidas na porta. Me levanto de uma vez, meu coração está perigosamente acelerado.

Jk: Jimin, não vem jantar comigo?-  ouço sua voz pela porta, mas não sou capaz de abri-la. Não estou confiante para olhar nos olhos dele.

Jm: Eu não estou com fome.- respondo.

Jk: Pode abrir a porta e falar olhando pra' mim?

Então eu lentamente abro a porta tendo um Jungkook com uma bandeja nas mãos. Ele não estava sorrindo, estava sério.

Jm: Jungkook?

Jk: Eu achei que você não ia querer jantar à mesa. Então, trouxe o jantar no seu quarto.- ele me entregou a bandeja.

Jm: Obrigado.- disse um pouco tímido. Eles fez isso por mim?

Jk: Jimin, não podemos nos evitar para sempre. Moramos juntos e agora que vamos fazer um mês de casados.

Jm: Eu sei.

Jk: Me desculpa. Eu não deveria ter passado dos limites com você. Tudo isso é minha culpa.

Jm: Não se desculpe, Jungkook. Eu de certa forma também quis. Você não me forçou. Nós transamos...- suspirei.- Não vamos fazer disso o fim do mundo.

Jk: Eu só queria dizer que apesar das circunstâncias foi especial pra mim. - seu olhar parecia transbordar carinho, eu estava quase me derretendo.

Jm: Foi especial pra mim também. - nos encaramos, mas não foi nada constrangedor como eu pensei. Foi mais como uma tensão, um magnetismo entre nossos olhares.

Jk: Bom, espero que goste do que eu preparei.- ele disse sem jeito.

Jm: Sei que deve estar uma delícia como sempre.- ele sorriu e eu também.

Jk: Boa noite, Jimin.

Jm: Boa noite, Jungkook.

Ele foi em direção ao seu quarto que ficava no fim do corredor. Olhei pelo cantinho da porta, o seguindo com os olhos, meu coração queria sair do peito, só não esperava que ele fosse virar para trás e nossos olhares se encontraram. Fiquei vermelho, ele sorriu e entrou em seu quarto.

 

 

O Jungkook com certeza tem mãos de ouro. Eu sempre me sinto nas nuvens quando provo as comidas espetaculares que o mesmo prepara. Ele claramente seria um ótimo cheff. Depois de me alimentar, desço para lavar as louças. Enquanto ensaboava os pratos fiquei distraído por estar pensando nele. De fato eu estou perdidamente apaixonado por Jeon Jungkook.

(...)

 

- De manhã

Entro na cozinha e o Jungkook já está me esperando como sempre.

Jm: Bom dia!- ele sorri. Seu sorriso é tão perfeito e seus olhos, eu poderia me perder neles.

Jk: Bom dia.

Nos sentamos a mesa, não conseguia pensar em nada para puxar assunto. Então ele quebra o silêncio.

Jk: Tem planos para depois da faculdade?

Jm: Não. Porque?- perguntei curioso.

Jk: Ah, sei lá... Eu pensei que a gente podia sair juntos.- gelei, ele está me chamando para um encontro?

Jm: Para onde iríamos?

Jk: Primeiro me diz se você quer ou não?- assenti um pouco vermelho.- Então eu te busco depois da aula.

Ele se levantou.

Jm: Não vai me dizer aonde vai me levar?

Jk: Não. Tchau, Jimin. Estou atrasado.- ele me deu um beijo na bochecha e saiu me deixando cheio de curiosidade com um sorriso bobo no rosto.

(...)

 

- Na universidade

Logo na entrada encontro Baekhyun e Jihyo, eles estavam conversando sobre algo tanto que nem notaram minha chegada.

Jm: Qual é o assunto?- nossa, eu sou realmente curioso.

Baek: Parece que um novo aluno foi transferido para a nossa turma.

Jih: E ele é de Busan que nem você, Jimin.

Jm: Sério? Será que eu conheço?

Baek: Aí a gente só vai saber quando ele chegar.

Kai: Sobre o que os coadjuvantes estão conversando?

Jm: Aff, que chato.- murmurei.

Jih: Um aluno transferido de Busan vai vir para nossa turma.- ela disse para ver se o Kai ia embora.

Kai: Os caipiras estão migrando tudo para nossa universidade, mas isso é bom. Quanto mais figurantes mais meu brilho se realça.

Jm: Gente, eu já vou indo.- não estava com paciência para o Kai.

Baek: Mas ainda falta muito para a primeira aula.

Jm: Eu vou estudar um pouco.- eles me deram tchau e eu fui para a sala.

 

Vazia. Um pouco de paz finalmente. Pego um livro e começo a ler a matéria do período. Até ser surpreendido por mãos cobrindo meus olhos por trás.

Jm: Quem é?

Jin: Não reconhece meu cheiro maravilhoso e minhas mãos delicadas?- tirei suas mãos e pude vê-lo.

Jm: Eu não acredito!- o abraçei.- Você é o aluno novo?- ele assentiu.

Jin: Busan é muito chato sem você e muito pequena para Kim Seokjin.

Jm: Que saudade!- o abraçei novamente.- Porque não me avisou que vinha?

Jin: Queria te surpreender.

Jm: E aonde você está morando?

Jin: Meus pais tem um apartamento aqui e estamos só eu e Namjoon lá.

Jm: Ele veio também?- perguntei surpreso.

Jin: Claro, você acha que eu ia deixar ele sozinho lá? Mas então, como está seu casamento?- dei um longo suspiro.

Jm: Tem tanta coisa que quero te contar. Minha vida virou de cabeça para baixo em uma noite.

Jin: Vocês transaram, não é?- assenti envergonhado.- Mas eu sabia. Não tinha como você e aquele homem não irem pra cama, seria biologicamente impossível.

Jm: Não vem com essa, tudo isso só aconteceu por causa do cio.

Jin: Não tomou os remédios?

Jm: Tomei, mas não adiantaram. Parece que meu lobo rejeitou os supressores.

Jin: Sabe o que é isso? Tesão acumulado. Você tem vinte anos e ainda não tinha passado um cio com um alfa, até seu lobo cansou da sua lerdeza.- ele disse rindo.

Jm: Não ri. Não vê que eu estou mesmo preocupado?

Jin: Foi tão ruim assim?

Jm: Pelo contrário, foi maravilhoso. O que está tirando o meu sono é que eu posso estar esperando um filho?

Jin: Vocês tem titica na cabeça? Como transam e não usam camisinha?- ele perguntou revoltado.

Jm: Nenhum de nós dois estava esperando por aquilo e no calor do momento...

Jin: Meu Deus, Jimin. Vocês não combinaram que esse casamento só iria durar um ano? O que vão fazer se tiver mesmo grávido?

Jm: Não sei.- disse choramingando e o Jin me abraçou.

Jin: Não chora, eu tô aqui.

Jm: Não sei o que eu faço. Eu amo o Jungkook.

Jin: Você o quê?

Jm: Eu amo ele, amo e isso está acabando comigo.

Jin: E ele?

Jm: Não sei. A gente briga as vezes, nada sério e as vezes nos damos tão bem, rimos juntos e o Jungkook é tão atencioso. Não sei o que ele sente por mim.

Jin: Pergunta então!

Jm: Você é louco? Então eu devo simplesmente chegar e falar " Jungkook, o que você sente por mim?".

Jin: Exatamente. Não adianta ficar supondo algo que você não sabe.

Jm: Talvez eu saiba... Ele já me falou uma vez que tem um amor de infância que nunca esqueceu.- disse cabisbaixo.

Jin: Que merda! Tenta descobrir quem diabos é esse amor de infância.

Jm: Será que eu pergunto hoje? Ele vai me levar num encontro depois da aula.

Jin: Perfeito. Sonda melhor essa história e...

Quando menos demos conta vários alunos entram na sala numa bagunça completa. A Jihyo e o Baekhyun puxaram assunto e então foi impossível continuar a conversa.


Notas Finais


Até a próxima


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...