História Meu marido...(com Jikook) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink
Personagens Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Tags Blackpink, Bts, Jennie, Jikook, Jisoo, Lisa, Namjin, Pink_pandah, Rose, Tae&you, Yoonseok
Visualizações 941
Palavras 1.527
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura pessoa...
≧﹏≦

Capítulo 1 - Meu marido...1T EP1


Fanfic / Fanfiction Meu marido...(com Jikook) - Capítulo 1 - Meu marido...1T EP1

Capítulo 1°


~P.o.v Park Jimin…


 Acreditar que dormi na mesma cama que um homem que é alguns anos mais velho que eu, não é muito normal. E ainda mais, saber que o homem é o meu futuro marido...e o novo encarregado da empresa. 

 –"Filho seja bondoso com o Jungkook senão eu juro que mato você!"–lembrei das palavras ditas por meu Appa, e acabei me sentando na cama. 

 Olhei para o lado e não ví Jeon deitado alí. Dei de ombros, me levantei e fui até o banheiro, ninguém merece se casar com alguém que mal conheçe. 

 Ontem no máximo disse um "oi" para ele e ele respondeu, e depois de nosso “enorme” bate-papo fomos dormir. E na minha opinião eu não estou nem um pouco feliz em me casar, mas ele é bem bonito para a idade dele. 

 Eu tenho apenas dezenove anos, e ele tem vinte e um. Eu sei que não é muita diferença assim, mas mesmo assim, eu ainda sou um bebê comparado à ele. 

 –Bom dia, Senhor Park Jimin–uma empregada falou sorrindo, e eu notei na roupa de piranha que ela usava. 

 –Me chame apenas de Jimin, ah, e por favor não vista mais roupas assim!–falei e a mesma assentiu e saiu sorrindo. 

 Fui até a mesa de jantar e ví que tinha uma pequena cartinha na mesa, peguei a mesma e lí. Era do Jeon. 

 “Bom dia Jimin, não estou em casa hoje estou na empresa e voltarei provavelmente anoite. Se precisar de ajuda, chame a Luna.    Ass:Jeon”

 Revirei os olhos, e fui me sentando na mesa, toquei a campainha e uma outra mulher apareceu. E isso me causou um leve desconforto, porquê aqui não tem homens/empregados? 

 –Bom dia Jimin, eu sou Luna a sua "amiga"–ela falou e logo pateu palmas e varias empregadas trouxeram comida. 

 –Luna, porquê aqui não tem empregados homens?–perguntei e a mesma deu um pequeno risinho. 

 –Na verdade tem sim, mas apenas um que é o melhor amigo do Jeon–Luna falou e eu apenas peguei minha comida quase babando de fome. 

 –E o quê ele faz?–perguntei enquanto passava geléia em cima do pão de forma. 

 –Ele é o seu motorista e seu guarda costas hoje–Luna falou com um sorriso amigável, e eu revirei os olhos dando uma mordida em meu pão. 

 Depois do café da manhã, Luna disse que depois do almoço iria me mostrar toda a mansão. Eu estava quase no topo da escada, quando Luna me chama, eu paro e a olho. 

 –Seu Appa deseja lhe ver na empresa imediatamente, então visita uma roupa e um carro que seu Appa mandou está lá fora, a sua espera!–Luna falou e eu assenti indo ao meu quarto. 

 Vesti uma calça de couro e como eu não sabia aonde estava minha mala e a mochila, vesti uma blusa branca do meu tal "futuro marido". 

 –Que blusa larga–reclamei ao me olhar no espelho, como ele aguenta usar isso mesmo? Ah..ele é maior que eu. 

 Desci as escadas rapidamente, e fui rumo a porta pricipal da mansão, assim que abri ví o carro preferido do meu Appa estacionado ali em frente. Entrei no carro e o motorista deu partida no carro. 

 –Você que é o único empregado homem da mansão?–perguntei e o mesmo apenas assentiu sem dizer nenhuma palavra. 

 Assim que o carro estacionou, e o motorista desceu e veio abrir minha porta para mim. Eu percebi a olhada que ele me deu, e acabei abaixando a cabeça por vergonha. Entrei na empresa sendo seguido pelo mesmo e vários olhares para mim. 

 –Por aqui Senhor–a recepcionista falou sorridente e foi nos guiando até a sala do meu Appa, como se eu não soubesse aonde fica.

 Entramos no elevador a recepcionista apertou no 15° andar, era a última sala que meu Appa trabalhava. Mas essa não era a nossa única empresa, então por isso era tão baixa em comparação as outras do mundo. 

 –Pode deixar que eu já sei o resto do caminho!–falei fazendo a mulher abaixar a cabeça e saí andando junto ao meu motorista. Que eu não sei o quê ele tá fazendo aqui. 

 Quando cheguei perto da porta, e ia a abrir, a secretária do meu Appa brotou do meu lado. Me dando um leve susto. 

 –Quanto tempo Senhor Park–ela falou tirando minhas mãos da maçaneta da porta, e eu a olhei irritado. 

 –Vá para o carro cuidar dele, e pode me deixar, logo estarei lá–falei para o motorista. 

 O motorista fez uma breve reverência para mim, e saiu dalí. Me deixando com essa mulher, que na minha opinião eu a odiava. 

 –Não pode entrar ainda, seu Appa está com uma mulher aí dentro–a secretária falou e eu a olhei mais irritado ainda. 

 –Que mulher?–perguntei baixo tentando não me estressar por causa dela. 

 –Uma puta, chamada sua Omma–ela falou e eu suspirei calmamente para não a atacar alí. 

 –Quer ser demitida é?–perguntei sério e a mesma apenas sorriu, eu a olhei confuso. 

 –E logo ele estará com duas putas–riu debochada–você e sua Omma!–ela falou e eu fechei os olhos tentando achar a calma necessária. 

 –Pare de falar merda–a mesma me interrompeu com um tapa no rosto e eu apenas abri meus olhos assutado. 

 –Eu não sou mais a secretária dele, e como não posso matá-lo, irei matar o filho dele–ela falou apontando uma arma para mim. 

 Eu fiquei estático, e logo escutei a porta do elevador se abrir, ela guardou a arma rapidamente. E eu percebi que era o Jeon e vários políciais atrás do mesmo, fui até ele correndo. 

 –Peguem essa doída!–Jeon falou com aquela voz autoritária, e a mulher tirou a arma da bolsa mirando em mim, e logo apertando o gatilho. 

 Senti uma dor enorme no braço, e ví minha blusa manchada de sangue. Eu senti o lugar ardendo, e logo ví meu Appa sair do escritório juntamente com minha Omma, rapidamente vindo até mim preocupados. 

 –JIMIN–Omma gritou e logo percebi que a doída tinha derrubado mais um polícial e acabou acertando em cheio a minha barriga. 

 Minha visão ficou totalmente preta e senti meu corpo indo de contato ao chão. E a dor só aumentava. 


~P.o.v Jeon Jungkook... 


 Depois do acontecido levaram Jimin ao hospital, e eu resolvi ir enterrogar a mulher que quase matou Jimin. E ela resolveu quase matá-lo logo quando iríamos escolher a data do casamento. 

 Seria semana que vêm, mas por conta desse “incidente” meu casamento será mais tarde. Eu até que não queria me casar. Mas poxa seria MEU casamento! 

 –Por quê fez isso?–perguntei olhando friamente para a mesma que apenas começou a rir, eu dei um tapa na cara da mesma, e ela parou de rir. 

 –Eu te amo também Jeon–ela falou simplista e eu apenas me sentei em minha cadeira. 

 Todas as minhas perguntas foram inúteis, ela não respondia nada sério e sempre falava que me amava. Agora eu tenho uma única dúvida, ela apenas quis matar o Jimin porquê não quer que ele case comigo...ou não? 

 –Se você me responder uma pergunta eu prometo qualquer coisa!–falei usando uma voz sedutora e mordendo o lábio. 

 A mesma apenas assentiu sorrindo e dizendo que sabia que eu a amava. Eu já estava cantando vitória. 

 –Quero que me faça ir a loucura–mordeu o lábio de uma forma sexy, e eu só pensei em como fazer isso–Agora me pergunte qualquer coisa, juro que iriei respoder meu bem–ela falou rindo e eu dei um sorriso falso. 

 –Porquê você tentou matar o Park Jimin?–perguntei ainda mantendo a voz sedutora e a mesma suspirou. 

 –Eu não queria matar o Jimin em sí, e como eu não tinha o Appa dele para matar, eu iria matar o filhinho que ele tanto ama!–ela falou e eu apenas parei para pensar um pouco. 

 –E porquê queria matar o Appa dele?–perguntei mordendo o lábio de forma sedutora e a mesma riu. 

 –No começo eu era apaixonado pelo Park, pensava todo dia seriamente em me declarar e foi no dia que tomei coragem que tudo aconteceu...eu abri a porta, e ví a Omma do Jimin rebolando no colo do MEU Park!–ela falou com a voz triste, e eu parei de fazer a pose sexy que eu fazia. 

 –Eu sei o quão ruim isso é, mas isso não é motivo de descontar sua raiva em ninguém, e você descontou suas mágoas logo em uma pessoa que não tinha nada a ver com sua história de como você perdeu alguém!–falei um pouco alterado e a mesma sorriu fraco. 

 –Eu sei disso Jeon, só que...eu também mirei nele, pois eu soube que você iria se casar com ele!–ela falou parando de sorrir e apenas revirei os olhos. 

 –E o quê minha vida tem a ver com essa história toda?–perguntei ainda com a voz alterada. 

 –É que eu te amo Jeon–ela falou rindo e logo abaixou a cabeça, eu achei estranho isso. 

 Como eu nem ligava para a mesma, saí da sala de interrogação e fui para o hospital ver como andava o Jimin. 


Notas Finais


Espero que tenha gostado,e perdon por qualquer erro que você tenha lido :3

Bye @Pink_Pandah falanu...
。^‿^。


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...