1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Meio Irmão (Harry Potter) >
  3. Poção Polissuco

História Meu Meio Irmão (Harry Potter) - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


bom dia pra mim e boa tarde pra vocês lkkkkkk

espero que gostem 💛⚔

Capítulo 10 - Poção Polissuco


Na manhã seguinte já estava a nevar. Natal em breve chegaria e com isso a porção polissuco também estava quase pronta.

Charlotte e Draco, estavam a me ensinar a jogar xadrez bruxo, eu sempre quis aprender e já que estranhamente Draco viu ela tentando me ensinar e se ofereceu também.

— Entendeu Serena?— perguntou
— Mais ou menos— respondo
— A diferença aqui é que as peças se movem sozinhas, apenas isso— Charlotte diz
— Eu ainda não entendi muito bem, mas okay— respondo

Vejo Crabbe e Goyle saindo da sala e consequentemente, falo uma desculpa, para poder sair. Precisava encontrar Harry. Eles estavam no salão principal, me aproximo dos mesmo.

— O que faremos?— pergunto
— Colocar nosso plano em ação— Hermione responde

Hermione havia recheado dois bolinhos com a porção do sono, algo que eu achei super inteligente.

— Não se esqueçam— Hermione diz— arranque um fio de cabelo e vistam o uniforme deles.

— E você vai arrancar o cabelo de quem?— Rony pergunta
— Da Emília Bulstrode— mostra um vizinho transparente— eu vou dar uma olhada na porção, quer vim Serena?— pergunta
— Claro— respondo
— Já sabem o que fazer— Hermione diz

A acompanho até o banheiro feminino, a porção estava pronta. Eu apenas daria a senha a eles e os deixariam entrar na sala comunal, enquanto estivessem disfarçados.

Logo, Harry e Rony já estavam de volta ao banheiro e com as roupas de Crabbe e Goyle.

Despejei a porção em três copos e Hermione os entregou.

— Coloquem os fios— falo
— Eca!— Rony diz com uma cara enojada— essência de Goyle.
— Bom, saúde!— falo enquanto os vejo analisar a porção

Os três brindam seus copos e em seguida viram o líquido viscoso, eu mesma estava enjoada por eles. Os três agora tinham expressões enjoadas, Rony correu para uma das cabines com a mão sobre a barriga, provavelmente ele vai vomitar.

— Eu também acho que vou vomitar— Hermione corre

Observo Harry que foi o único que havia permanecido se curvar em frente a pia, me aproximo do mesmo que não parecia nada bem.

— Harry está tudo bem?— pergunto preocupada
— Acho que sim— responde

Seu rosto começou a mudar de forma rapidamente, o tornando mais alto, era assustador.

— Idêntico...— analiso

Rony sai da cabine, quer dizer agora o Goyle.

— Harry...— os dois se encaram
— Rony?— pergunta
— Puxa que coisa— parecia impressionado
— Estamos parecidos mesmo— Harry diz— fale mais parecido com Goyle, nossas vozes ainda são as mesmas.
— Impressionante.
— Excelente— falo— cadê a Hermione?
— Eu acho que não vou!— ouvimos dizer e olho estranho para a cabine— vão vocês!
— Hermione você está bem— Harry pergunta
— Vão logo! Estão perdendo tempo!— responde
— Ela tem razão— falo— não se esqueçam da senha— peço
— Obvio que não iremos nos esquecer— Rony diz

Vejo os dois saírem, enquanto eu apenas reparava Hermione, que até então não havia saído da cabine.

— Hermione está tudo bem?— me aproximo— por que não saiu até agora?
— Você não vai acreditar— ouço murta rindo
— O que aconteceu?— pergunto
— Ela está tão feia— Murta para ao meu lado e a encaro
— Hermione?— empurro a porta da cabine

Hermione estava de costas com as mãos cobrindo seu rosto e logo percebo que havia algo de diferente.

— Pelo o visto não era cabelo.
— Eu não acredito— a observo assustada

Ao mesmo tempo que eu queria rir, minha consciência dizia para eu parar que não era hora para gracinhas.

— Havia pelo de gato na roupa da Emília— diz
— E agora?— pergunto
— Agora é torcer para que os meninos consigam descobrir algo sem serem pegos e esperar o efeito da porção passar.
— Quanto tempo ainda será que temos?— pergunto
— Eu não sei, mas posso afirmar que já não é tanto.

Fiquei o tempo todo com Hermione enquanto, esperava os meninos voltarem.

Logo ouço passos apressados se aproximando, eles haviam voltado, porém já estavam normais. Vejo Hermione fechar a porta rapidamente e Murta logo em seguida aparecer mais uma vez.

— Ela ainda está trancada?— Rony pergunta
— Sim— confirmo
— Hermione sai daí!— Harry pede— nós temos um monte de coisas para contar— sorrio
— Conseguiram?— pergunto
— Mais ou menos— Rony responde
— Vão embora!— Hermione diz
— Aah esperem só para ver— Murta se aproxima de Harry— está horrível...— desaparece entre as paredes
— Hermione?— me afasto da porta e Harry se aproxima a abrindo— você está bem?

Rony mais uma vez com sua expressão assustado, parecia não saber o que dizer ao ver Hermione com o rosto agora de um felino.

— Vocês lembram que eu disse, que a porção polissuco era apenas para transformação com seres humanos?— pergunta e acabo me virando para não constrange-lá— era pelo de gato na roupa da Emília Bulstrode.

Harry não sabia o que dizer e Rony e Murta logo caíram na gargalhada, enquanto eu tentava me segurar.

— Olhem só para a minha cara— Hermione diz decepcionada
— Olha só sua cauda— Rony aponta

Esperamos com que o efeito da poção, terminasse em Hermione para voltarmos ao salão principal, porém não deu muito certo, pois não sabíamos que haveria um efeito por ter usado pelo de gato. Agora ela estava a vomitar bolas de pelo e precisaria ficar alguns dias na enfermaria.

— Até quando será que ela ficará na enfermaria?— pergunto
— Até parar de vomitar bolas de pelo, ela vai ficar bem— Harry toca em meu ombro

Estávamos subindo a escadaria, quando encontramos água espalhada pelo o chão. Reparamos no grande caminho do qual ela estava vindo e começamos a seguir.

— O que é isso?— Rony pergunta
— Só tem um jeito de descobrir— respondo

E começamos a seguir, porém davs novamente ao mesmo lugar do qual estávamos mais cedo. O banheiro feminino.

— Parece que a Murta que geme, inundou o banheiro mais uma vez— diz Harry.

E assim entramos no banheiro, vendo o quanto de água saía das torneiras, formando grandes poças e Murta sentada perto de um dos vitrais chorando.

— O que aconteceu Murta?— Harry pergunta
— Vieram jogar alguma coisa em mim...— Murta responde entre soluços, causados pelo seu choro
— Por que jogaram alguma coisa em você?— pergunto
— Eu não sei— a mesma responde— eu estava aqui, cuidando da minha vida, quando jogaram um livro em mim.
— Mas, não deve doer quando jogam um livro em você— encaro Rony, vendo que sua fala a faria chorar ainda mais— além do mais vai atravessar você.
— Claro!— ela havia ficado irritada— vamos jogar livros na Murta, porque ela não sente nada!— a mesma gritava de frente para Rony— dez pontos se conseguir acertar a barriga dela— seu punho atravessa Ron— cinquenta se conseguir acertar a cabeça dela!
— Mais, quem jogou o livro em você?— Harry tenta mudar de assunto
— Eu não sei...Eu não vi quem era— agora sim dizia um pouco mais calma— eu estava sentada no corredor pensando na morte— sorrir— e então o livro atravessou a minha cabeça— então começa a chorar novamente, porém dessa vez ela vai embora

Reparo no livro livro no qual ela havia dito. Estava no chão e molhada obviamente. Puxo o braço de Harry apontando aonde estava e o mesmo se aproxima e o pega.

— Acho melhor irmos embora— falo enquanto Harry continuava a olhar o caderno— daqui a pouco, sentiram a minha falta, quer dizer se já não estão sentindo.
— Professor Snape?— Rony pergunta
— É complicado— respondo já saindo do banheiro
— Te vejo depois?— Harry pergunta e acabo sorrindo
— Sim, até mais tarde— saio correndo

Harry parecia estar começando a ficar mais próximo e um pouco mais aberto comigo, claro eu o mesmo. Até que é divertido tê-lo por perto.

Enquanto eu corria pelos corredores apressada para voltar a sala comunal, antes do jantar, antes de virar um dos corredores acabo esbarrando em alguém.

— Aí me desculpe, eu não vi você— peço
— Pelo jeito, é óbvio que não estava me vendo— reconheço a voz na mesma hora
— Pai??— pergunto
— Aonde esteve?— me ajuda a levantar
— Eu estava...— tento procurar algo— no pátio...
— Com quem?— estava começando a ficar nervosa
— Com meus amigos?
— Engraçado você dizer que estava no pátio, pois eu havia acabado de voltar do mesmo e você não estava.
— Talvez, tenha sido no momento em que eu fui até a biblioteca— respondo
— Por que?— pergunta
— Eu estava estudando.
— E cadê seus livros?— sou surpreendida

Eu estava fazendo muito esforço, para não demonstrar que estava mentindo. Eu não tinha desculpas para inventar se omitisse a verdade e já estava ficando sem desculpas para mentir.

— Eu os deixei com Charllote— abaixo a cabeça
— Eu encontrei ela agora a pouco Serena, ela disse que você havia saído a horas.
— Ela pode ter os guardado na sala comunal— respondo
— Serena, você me disse que estavam na biblioteca, como ela havia chegado mais rápido que você?— declaro que perdi— Serena eu estou falando com você.
— Desculpa...— sussurro
— Depois eu converso com você e não adianta tentar fugir, iremos conversar sobre isso mais tarde. Você sabe o que aconteceu das vezes que mentiu para mim, lembra-se?— pergunta e apenas concordo— eu quero ouvir você.
— Sim papai.
— Vá para sala comunal e eu não quero ver você mais andando pelos corredores até o jantar e depois também, vai ser direto para o dormitório depois que conversarmos, entendeu?
— Sim...
— Agora vá— faço que diz e caminho até a sala comunal da Sonserina sem olhar para atrás


Notas Finais


espero que tenham gostado

até a próxima 💛⚔


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...