1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Meio Irmão (Harry Potter) >
  3. Calúnia

História Meu Meio Irmão (Harry Potter) - Capítulo 34


Escrita por:


Notas do Autor


oiii pessoas, boa madrugada para vocês

por incrível que pareça, venho avisar que já dei início a "Ordem da Fênix". Estouro essa, minha favorita.

espero que gostem.

Boa Leitura!!!

Capítulo 34 - Calúnia


Os dias foram passando se aproximava logo a primeira prova, mas anterior a isso algumas coisas aconteceram como o profeta diário e as mentiras sobre Harry, na verdade aquela entrevistadora, loira de quinta. Tudo apenas para ganhar ibope, típico de gente desse tipo.

Harry estava a todo momento preocupado, com as provas o que diziam no profeta diário, não o atingia tanto assim, mas a reprovação, as piadinhas e olhares dos alunos ainda continuavam persistentes.

Malfoy e eu nunca mais conversamos sobre nada, nem uma discussão, após aquela noite. Eu não vou mentir que tinha esperanças de algo acontecer, mas não ocorreu, porém várias vezes sem querer, nossos olhares se encontravam de alguma forma inesperada, eu tinha vontade de falar com ele, mas lembrar que sua estupidez e arrogância podem se tornar maiores eu prefiro desistir.

Harry e Rony não estavam conversando, ações ridículas do Rony, mas Harry também está se tornando impulsivo o que está me deixando cada vez mais estressada também.

Em breve aconteceria a primeira prova, estavam ainda senso adaptadas as arquibancadas. Até então, sabíamos que alguém colocou o nome de Harry na cálice, no modo proposital para prejudica-lo. Ele estava bem afastado de seus amigos o que me tornava uma das únicas pessoas, nos quais ele estava podendo conversar. Harry estava preocupado com tudo.

Neste momento estávamos no térreo do castelo, alguns alunos ainda sim estavam pegando pesado com Harry, mas eu tenho certeza que ele irá se sair muito bem nas provas e vai calar a boca de muitos daqui. Haviam vários broches sendo usado os mesmo tiravam sarro de meu irmão.

Passamos ao lado de um aluno que parou em nossa frente.

— Não ta com nada Potter— diz
— E quem te perguntou?— respondo— segue seu rumo.

Continuamos andando pelo corredores, quando Harry foi passar para conseguir entrar no pátio um grupo o barrou, ele parecia nervoso e eu estava ficando mais ainda.

— Vê se gosta— um dos alunos da Lufa Lufa diz mostrando o broche
— Com licença— Harry diz, mas os mesmos não saem
— Aí Harry, aprende— empurro os três— saiam da frente, vocês não são invisíveis!
— Não educada!— a garota que havia esbarrando Harry diz
— Sou com quem não tem um pingo de consciência como vocês três— respondo— agora se me deem licença, eu tenho coisas mais importantes para lidar do que com o tipo de vocês— eu e Harry continuamos andando
— Só faz isso porque é filha do professor Snape, queria ver se não fosse— me viro
— Aahh querida, eu ser filha de um dos professores, não me impede de querer arrebentar...— sinto a mão de Harry me puxar
— Deu Serena, parou. Vem— continuo andando com o mesmo

Harry caminhava até Cedrico e seus amigos que agora estavam todos no gramado brincando.

— Aahh olha o Harry e a Snape— reviro os olhos
— Vai Harry— o empurro
— Aahh você não tá com nada Potter— dois dos amigos de Cedrico dizem
— Vocês são muitos babacas— falo e Harry me olha pedindo para que eu pare— okay— levanto as mãos— não está mais aqui quem falou— me afasto— mas, lembre-se Harry que quando se trata de confusão eu não penso duas vezes.

Me afastei me sentando em um dos bancos vazios do pátio e fiquei observando de longe Harry e Cedrico conversaram o grupo que estava com eles haviam tomado lado opostos e os mesmos garotos que até então estavam a rir de Harry, vinham em minha direção. Me deito sobre o banco e apenas espero.

— Olá Snape— um deles diz
— O que querem comigo?— sou direta
— Tem conquistado moral pelo o visto.
— Moral?— pergunto— só disse verdade, dois babacas infantis. Quero só ver na hora que Harry virar esse jogo a escola em peso vangloriando ele.
— Sem chances Snape, Harry não conseguirá passar nem da primeira prova— levanto e me aproximo dos dois
— Se os dois babacas vieram aqui para me fazer perder a paciência, já vou logo avisando que isso é uma péssima escolha, pois quando eu coloca algo na minha cabeça não tem que tire e se eu precisar ir até o purgatório para acabar com vocês eu vou e não volto atrás, então eu acho melhor os dois sairem daqui.
— Só fala desse jeito porque é filha do professor.
— Aahh é mesmo— puxo o mais baixo pela gola de seu suéter— não achem que só porque sou filha do professor de vocês que quer dizer que estou imune de detenções e castigos, pois não estou, porém se eu precisar acabar com vocês eu vou, então saiam daqui antes que eu faça algo do qual me arrependa!— me exaltei um pouco
— Não vai ficar assim— um deles diz se afastando
— Aahh vai sim, vocês não me conhecem.

Me deito novamente sobre o banco e fecho meus olhos, que transtorno tem sido esses dias, eu não vejo a hora de chegar a primeira prova para que tudo isso acabe, pois eu sei que Harry vai se sai e muito bem.

— Arranjando briga com os mais velho senhorita confusão?— ouço a voz do senhor arrogância
— Aahh não Draco, por-favor, se veio aqui me deixar nervosa já pode ir— resmungo
— Relaxa Snape, que isso, você está bravinha ultimamente, vivendo sempre na defensiva. O que ocorreu? As piadinhas e ataques ao seu irmão te deixaram assim?
— Eu não vou nem responder— abro meus olhos e o mesmo agora estava sentado ao meu lado— o que faz aqui?— pergunto— você não fala comigo ja faz semanas o que ocorreu para trazer o cão arrependido?
— Nada nada aconteceu nada, apenas vi você aqui sozinha o que estranhei, pois você sempre está com alguém. Se não é o Potter e um dos Weasley's, ou a Granger, se não estar com eles está com as suas amigas ou com aquela garoto...— vejo o mesmo travar em sua fala e o encaro sem entender
— Que garoto?— me levanto o provocando
— Seu amigo.
— Está falando do Will?— pergunto
— Ele mesmo— responde— não vou muito com ele, não me parece uma companhia agradável.
— Posso te afirmar ao contrário, Will é maravilhoso sabe— vejo que o mesmo estava desconcentrado e com o olhar furioso. Sorrio— ele é muito legal, garanto.
— Que bom que acha isso dele.
— O que foi Draco?— pergunto— se eu não te conhecesse poderia jurar que está com ciúmes— sussurro
— Aaaahhhh sua...— me empurra me fazendo deitar sobre o banco novamente
— Para Draco!- peço o vendo pressionar minha barriga— Draco!— começo a perder as forças com o tanto que eu estava rindo
— Isso é para você aprender Snape— continua a me fazer cócegas
— Para! Draco! Por-favor!— tento empurra-lo e acabo derrubando nós dois sobre o gramado— chega...

Vejo Harry caminhar em direção ao Rony que estava vindo do outro lado do corredor, fiquei observando e presumido que coisa boa não se tratava.

— Você é um perfeito idiota sabia?— ouvimos Harry dizer a Rony
— Você acha?— pergunta
— Tenho certeza— analiso a situação
— Okay, meu irmão enlouqueceu de vez— falo
— Pela primeira vez, vou dar ponto para o Potter— ouço Draco dizer
— Cala a boca— o encaro
— Quero falar com você mais tarde, tudo bem?— continuo o encarando sem entender
— É algo sério?— pergunto
— Não muito...
— Okay

O vejo se afastar e indo até seus amigos os mesmos agora estavam a falar mal de meu irmão, nunca muda. Vejo Draco subir na árvore, sem explicação alguma.

— Mais alguma coisa?— Rony parecia não se importa
— Sim...fique longe de mim— observo a discussão sem coerência proporcionada por Harry

Harry volta e caminho em sua direção, porém não menos incomum, Draco passa a provoca-lo. Não muda nunca!

— O que há Potter?— pergunta— fiz uma aposta com meu pai sabia? Eu acho que não vai durar dez minutos neste torneio— vejo Harry parar de andar

O mesmo agora estava indo de encontro com Draco e seu grupo. Esses garotos da Sonserina são estranhos, ficam como cão de guarda para Draco.

— Mais vendo agora, eu acho que não chega a cinco.
— Eu estou pouco ligando para o que o idiota do seu pai acha Malfoy!— Harry empurra Draco

Paro logo atrás do mesmo me divertindo com a cena, alguém precisa se mostrar de cabeça erguida para as idiotices que ele fala e faz. Eu ainda gosto dele, já não é mais segredo, porém eu não sou capaz de opinar um lado, pois sei que ele está errado.

— Ele é mau e cruel— Harry diz e continuo achando incrível

Pelo o jeito a convivência comigo tem feito efeito nele agora, já estava na hora não dá para aguentar tudo calado, ser bonzinho o tempo todo como se você não importa-se.

— E você é patético Malfoy, igual a ele— Harry se vira e sorrio

Vejo Draco retire sua varinha de seu bolso e logo retiro a minha, porém vejo um feitiço ser lançado em direção ao mesmo, me viro e era o professor Moody.

— Aahh não vai fazer isso— diz

Vejo que agora Draco estava transformado em uma doninha branca, muito fofinho, acho até que ele ficar bonito assim, me aproximo e o pego segurando em meus braços.

— Sem ofensas Draco— sussurro— mas, você está muito fofo desse jeito, porém sabe que ainda prefiro você como antes— começo a rir

— Eu vou ensina-lo não atacar o adversário pelas costas— Harry sorria radiante pelo o que acabar de acontecer

Professor Moody, vinha mancando em nossa direção e parecia estar bravo com o que ocorrerá.

— Senhorita Snape— diz me olhando— se me der licença eu precisarei do senhor Malfoy— aponta sua varinha para o Draco Doninha e o vejo levitar

Moody fazia com que fosse levantado para cima e para baixo inúmeras vezes e o fazia girar no ar enquanto dizia alguns insultos.

— Convarde! Miserável!— volto a ficar ao lado de Harry

Logo vemos inúmeros alunos se aproximarem para ver o que estava ocorrendo, inclusive a professora McGonagall.

— Professor Moody! O que está fazendo?— pergunta
— Traidor! Estou ensinando— responde
— Mas, isso aí é um aluno?— pergunta apontando para a Doninha
— Tecnimcamente e um sim— responde e logo em seguida se aproxima de Crabbe e coloca a Doninhav dentro de suas calças

Meu Deus, estávamos todos chocados com o que ele havia feito e lógico caindo em risada pela cena. Crabbe agora estava a gritar pedindo com que retirassem. Goyle tenta ajudá-lo enfiando sua mão dentro da calça de Crabbe, mas o mesmo retira rapidamente, por que? Bom, deixo para que vocês imaginem.

Vejamos Draco saindo de Crabbe e professora McGonagall desfazendo o feitiço. Malfoy agora estava assustado e em estado de choque ao ver Moody o mesmo não pensou duas vezes em sair correndo.

— Meu pai vai saber disso!— grita
— Isso é uma ameaça?— Moody pergunta e logo o correndo atrás do mesmo
— Professor Moody!— Minerva gritava

Moody para ao ouvir e se aproxima ainda nervoso.

— Sei de algumas histórias sobre seu pai que não gostaria de ouvir!— diz vendo Draco e seu grupo correrem para longe
— Alastor!— Minerva chama sua atenção— Alastor, nós nunca usamos transformação como castigo. É claro que Dumbledore lhe disse isso?
— Deve ter comentado— responde
— E é muito bom que você se lembre— termina e se vira— agora todos vocês vão— pede para os alunos

Vejamos os alunos saíram e Moody mostrar a língua para Minerva.

— Harry, venha comigo— diz
— Depois nos falamos— Harry se afasta
— Vou ir ver como está um recém destransformado— falo


Notas Finais


espero que tenham gostado.

Até a próxima ♥️🦁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...