1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Meio Irmão (Harry Potter) >
  3. Confissões

História Meu Meio Irmão (Harry Potter) - Capítulo 35


Escrita por:


Notas do Autor


bom diaasaa

gente, estou aqui pensando seriamente em fazer a Serena arrebentar alguém, só estou indecisa em quem, mas acho que ficarei com a primeira opção que surgiu.

espero que gostem.

Boa Leitura!!

Capítulo 35 - Confissões


Entro na sala comunal, não haviam quase ninguém, mas tudo bem, apenas o grupo de Draco.

— Crabbe— falo parando em sua frente— aonde está o Draco?
— Por que quer saber? Não era você...
— Eu te fiz uma pergunta e quero saber aonde está o Draco. Sem mais e nem menos, fale.
— No quarto— responde
— Obrigado— peço e caminho as escadas
— Você não pode subir— diz
— Quem de vocês vai me impedir mesmo?— pergunto e ninguém responde— aahh claro, era isso mesmo que eu pensei.

Entro no dormitório aonde Draco ficava e o mesmo estava sentado de frente para o vitral que ficava de frente para o fundo do lago. Ele já não estava de uniforme mais e vestia um de suas roupas comuns, quer dizer não tão comuns né, já que o mesmo geralmente usava com frequência social.

— Com licença, mas já entrando— fecho a porta
— O que está fazendo aqui?— pergunta
— Vim falar com você, não posso?— pergunto
— Não, não pode. Você nem pode estar aqui, lembra-se?
— E vai fazer o que monitor? Me dedurar para o meu pai?— pergunto
— Não— responde— mas, se te pegarem aqui...
— Ninguém vai me pegar aqui Draco, até parece que alguém teria coragem de ficar indo me relatar ao meu pai— me ajoelhou ao seu lado— você está bem?— pergunto
— Traumatizado a palavra certa, mas isso não vai ficar assim— responde
— Cada ação uma reação.
— Você veio até aqui para defender o Potter?
— Eu não o citei em nossa conversa, citei?— pergunto e o mesmo nega— seu cabelo está molhado.
— É óbvio— responde e bato em seu ombro
— Que parar de me tratar com essa frieza toda?
— Aí Serena— resmunga, puxo a toalha que estava em sua mão
— Vire-se— mando e o mesmo faz o que falo— eu tenho muita agonia de ver cabelo escorrendo água desse jeito— começo a secar seus cabelos
— Como aguenta?— pergunta
— O que Draco?
— Sabe, aturar eu e seu irmão ao mesmo tempo? A todo momento estamos brigando por algo, eu óbvio sempre provocando.
— Sabe— me aproximo de seu ouvido— eu acho estranho ver você falando desse jeito. É tão convencido e cheio de si, vê-lo admitir alguma falha sua me deixa assustada.
— Existem coisas que são difíceis de explicar Serena, nem tudo a gente faz por vontade própria.
— O que quer dizer?— pergunto
— É complicado, mas eu posso dizer que me sinto mais confiante em falar abertamente com você.
— Eu não sei nem o que dizer agora— ouço sua risada
— Não diga nada— vira ficando de frente para mim— é só complexo, eu não sei dizer como, mas é.
— Draco?
— É algo diferente, eu não sei explicar, mas apenas com você é diferente.

Me sinto um pouco tensa com sua fala, eu não sabia certamente do que ele estava falando e sim havia medo em mim. Se por acaso eu tentar ou dizer algo e ser totalmente ao contrário do que ele pensa? Se eu estiver alimentado falsa expectativas em mim?

— Draco...— sussurro me segurando— eu não sei como te dizer isso e não sei como você irá reagir, mas eu entendo se não for isso, quer dizer, talvez eu esteja sendo tola em pensar dessa maneira ou até mesmo iludida por imaginar que seja isso.
— Fale Serena.
— Bom, eu gosto de você— ouvimos alguém entrar no quarto

Era Crabbe, reviro os olhos e me levanto caminho em direção a porta um pouco frustrada e ouço Draco me chamar, mas não penso duas vezes em sair correndo.

O que eu havia acabado de fazer? Eu nem sei mais como vai ser agora, talvez eu tenha estragado algo que já estava bom.

— Serena? Está tudo bem?— Charlotte pergunta ao me ver

Hoje seria o dia da primeira prova, estávamos muito anciosos para ver nossos campeões em ação. Arquibancadas vibrando, todos esperavam. Eu não podia entrar na tenda aonde Harry estava, mas alguém havia tentado, Hermione disse que tentaria de alguma forma entrar sem ser vista e eu apenas fiquei aqui com as minhas amigas.

Eu e Draco não conversamos mais depois da tarde anterior, eu estava tão envergonhada com o que havia dito, que achei melhor nem pressionar ou ir falar com ele por vergonha.

Dumbledore anunciava algumas informações sobre e cuidados que deveríamos manter nas arquibancadas, pois já sabíamos do que se traria a prova apenas por ouvir os barulhos. Dragões.

Após os três primeiros, Hrry havia entrado na arena aonde agora estava o dragão. Seu objetivo era apenas um, pegar o ovo do Dragão que agora continha a pista da próxima prova.

Assistimos todos agoniados, Harry a todo momento parecia que iria ser morto por qualquer ação, até como esperado o mesmo agir de alguma forma. Ele havia recitado o feitiço, no qual sua vassoura surgiu e enquanto isso eu ficavamos sem compreender, mas no momento em que o mesmo consegui correr e pega-la a arquibancada vibrou, agora eles idolatram, engraçado que até alguns minutos era "sem chances".

Vejamos Harry sobrevoar ao céu e o dragão facilmente se soltar das correntes e assim atingindo a arquibancada aonde estavam os professores, vejo os mesmos caídos e não consigo deixar de rir um pouquinho.

Os dois agora haviam sumido indo em direção ao castelo, eu estava preocupado sim, mas logo alguém se aproximar rapidamente alcançando o ovo.

Ele havia conseguido, eu gritava na arquibancada surtando pelo o fato de que eu já sabia que ele conseguiria, desde o começo, eu disse. Eu estava tão feliz que até havia me esquecido da hipocrisia dos demais.


Notas Finais


espero que tenham gostado.

Até a próxima!!♥️🦁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...