1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Meio Irmão (Harry Potter) >
  3. Traje a Rigor

História Meu Meio Irmão (Harry Potter) - Capítulo 36


Escrita por:


Notas do Autor


oiiiiiii boa tarde pessoinhas

começamos aqui as primeiras cenas do baile e as minhas cenas favoritas também.

espero que gostem.

Boa Leitura!!!

Capítulo 36 - Traje a Rigor


Eu estava perto de Hermione no salão principal, todas as meninas agora passavam e ficavam comendo Harry com os olhos, enfim a hipocrisia. Ele estava bastante feliz pela sua primeira Vitória e claro Rony havia compreendido agora que não foi meu irmão que colocou o nome no cálice, porque só pelo o que vimos na tarde anterior já é motivo o suficiente para entender que só alguém louco para querer participar daquilo. Os dois finalmente voltaram a amizade, garotos são muito difíceis.

— Olhem isso— diz Hermione com o jornal do profeta diário em mãos— eu não acredito ela aprontou de novo— dizia indignada com o que estava lendo— a senhorita Granger, uma garota simples, mas ambiciosa. Tem uma queda por bruxos famosos. Sua última vítima segunda as nossas fontes é ninguém menos que o queridinho Búlgaro Victor Krum. Não sabemos como Harry Potter reagiu a este choque emocional.
— Àquela mulherzinha, isso é bem típico de gente como ela que gosta de criar mentiras e difamar outros apenas por audiência— falo observando o que estava escrito
— É para o Senhor— o garoto que faz parte do jornal da escola se aproxima e entrega um pacote a Rony
— Aahh obrigado Nigel— Rony agradece mas o mesmo continua parado atrás dele— Aahh agora não Nigel— sussurra lara o garoto— mais tarde— diz e o mesmo vai embora cabisbaixo.

Encaramos todos Rony a procura de respostas para o que havia acontecido.

— Eu prometi que iria conseguir um autógrafo do Harry— continuar a abrir seu pacote— ei! Olhem, mamãe me mandou uma coisa— diz retirando um traje estranho, mas parecido com um vestido— ela me mandou um vestido— todos rimos que estava sobre a mesa
— Combina com os seus olhos— Harry diz e puxa algo de dentro do pacote— tem uma toca— mostra
— Guarda isso Harry— pede e caminha até Gina
— Olha Gina, acho que é pra você— mostra
— Eu não vou usar isso— responde olhando feio para o traje— é ridículo— nos olha e concordo plenamente
— Está rindo por que?— pergunta a Hermione
— Não é para a Gina— diz e agora todos escutavam— é para você— todos riram— traje a rigor— responde
— Traje a rigor?— pergunta— pra que?

Voltamos para o sala comunal, então quer dizer que haveria um baile de inverno, isso me preocupa em alguns aspectos.

Pelo o que entendi os diretores das casa iriam avisar como seria. Essa eu quero só ver.

Estávamos todos reunidos esperando, quando vimos meu pai entrar.

— O diretor Dumbledore me pediu para informa-los de um breve evento...— ouvíamos atentamente— em alguns dias ocorrerá o baile de inverno, não explicarei sobre, caso queiram saber mais procurem a professora McGonagall— e como esperado sua ignorância— no dia vocês precisaram estar usando traje a rigor, só será permitido a entrada de alunos do quarto ao último ano— trocamos alguns olhares e logo levanto a mão— fale senhorita Snape.
— Então os alunos do terceiro ano e demais abaixo, não poderiam participar?
— Não, há não ser que alguém dos demais anos permitidos chamem um de vocês para acompanhante— suspiramos
— Apenas— caminha em direção a saída— a professora McGonagall estar a encarregada de ensina-los a dançar valsa.
— É o que?— Tíbia pergunta
— Eu não tenho coordenação motora— Charlotte diz
— E quem teria capacidade de convidar para o baile?— ouvimos uma das alunas do quinto ano perguntar— eu disse algo errado?— pergunta
— Bom, tem alguém sim interessado a convida-la— Goyle se aproxima
— Quem?— Arabella pergunta
— Eu— responde deixando todos nós surpresos
— Você não está brincando?— Charlotte pergunta
— Não, não estou. Charlotte quer ir o baile comigo?— pergunta

Todos estávamos completamente surpresos com aquela atitude que vindo dele parecia a ter ser mentira. Óbvio que a Charlotte disse sim, deixando todos muito eufóricos.

Do outro lado observo Draco que estava a me olhar e logo em seguida fazer um sinal para que eu o encontrasse ao lado de fora da sala.

— Pessoal preciso ir— falo
— Aonde nossa confusão irá?— Tobias pergunta
— Depois eu converso com vocês.

Saio da sala comunal e Draco estava sozinho né esperando encostado na parede. Acho que agora seria o momento em que a maioria das garotas sentem quando estão gostando de alguém, eu não sei explicar, quer dizer acho que não tem como explicar.

— Você quer falar comigo?— pergunto
— Sim— responde— podemos conversar? Em outro lugar.
— Por mim tudo bem.

Caminho ao seu lado nervosa, eu sabia exatamente que ele iria falar sobre o ocorrido de ontem a tarde.

Estávamos perto do lago e ele parecia certificar de que não havia ninguém por perto.

— Serena?— pergunta
— Draco, se é sobre o que eu disse ontem, pode esquecer, não leve em consideração eu não pensei antes de falar.
— Serena, você nao me deixou terminar.
— Desculpe— se aproxima e segura a minha mão
— Eu nao sabia antes se isso seria o certo a se fazer, além do mais eu acredito que você tenha uma visão totalmente errada, não chego perto do que seria ideal.
— Draco não...
— Eu...— o vejo abaixar a cabeça— eu fiquei muito feliz quando você disse aquilo ontem, pois até então eu achei que apenas eu tinha criado essas expectativas.
— Por que não me contou?
— Você vive grudada no Potter, não tem como.
— Ele é meu irmão Draco.
— Eu sei disso, mas é que algumas coisas são difíceis de dizer e eu não sei se estou preparado para te contar.
— O que você quer dizer Draco?— pergunto
— É complicado— ele parecia estar chateado

Eu sempre disse que ele aparentava ser uma pessoa incompreendida e bom talvez eu estivesse certa, talvez existam coisas que ele supostamente seja forçado a fazer, porém não precipitarei por motivos óbvios, eu não posso afirmar algo que eu não sei, mas também não quero machuca-lo, justo agora que ele estava correspondendo algo que já sinto a muito tempo.

Não vejo problema nisso, farei catorze em breve, já não sou mais criança, porém sei que alguém estará contra, por mais que nunca tenhamos tocado no assunto.

— Me desculpa— o abraço— eu acho que acabei perdendo o foco da conversa.
— Não tudo bem— respondo— eu não posso julgar você, pois eu não conheço os motivos que levam você a ser desse jeito, eu não sei basicamente nada, mas também não posso dizer que apoio e fico feliz em ver você e meu irmão se enfrentarem a todo momento, mas eu compreendo e se você tiver algo que queira me contar sobre esse assunto, mas não consegue. Não se apresse, leve seu tempo, não quero te forçar a me dizer. Quando quiser estarei pronta para ouvir.
— Obrigado Serena— responde enquanto continuávamos abraçados— eu queria te fazer uma pergunta.
— Fale.
— Quer ir ao baile comigo?


Notas Finais


espero que tenham gostado.

Até a próxima!!!🦁♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...