1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Meio Irmão (Harry Potter) >
  3. Uma Morte Inesperadas

História Meu Meio Irmão (Harry Potter) - Capítulo 41


Escrita por:


Notas do Autor


Olá pessoassss

tudo bom com vocês?







Como da para perceber, já estamos falando do final, então em breve estarei postando os primeiros capítulos já na época em que Harry descobre a existência da Ordem da Fênix.

Boa Leitura!!!

Capítulo 41 - Uma Morte Inesperadas


No dia seguinte a última prova ocorreria. Algumas coisas pareciam estranhas, Harry não apareceu e eu o vi entrando na sala de Dumbledore mais cedo, meu pai também não, eu quero falar com ele, mas acabo lembrando que eu ainda não tive coragem de conversar com ele depois do dia que eu o enfrentei.

Após voltar do Hagrid, fiquei um tempo na sala comunal com Draco, ele estava a me falar sua versão do que achou da prova de hoje, disse que foi injusto o segundo lugar para Harry, aquilo tudo.

Estava andando pelo o corredor e no mesmo instante passo pelo o meu pai o mesmo segurou meu braço.

— Vai ficar sem falar comigo até quando Serena?— pergunta e me solto

— Eu não estou sem falar com o senhor.

— Já faz mais de uma semana. O que há Serena? Você nunca fez isso.

— Papai, vamos falar a verdade. Se toda vez que o senhor me tratar com ignorância e eu fingir que não foi nada demais, haverá muito mais conflitos.

— Você está crescendo e ficando cada vez mais sem causa. Até quando?— pergunta

— Sempre...— sorrio e continuo a andar

Em algumas horas começará a última prova. Quem de nosso campeãos ganharia a taça tribuxo? Bom, eu acredito que Harry se sairá muito bem nessa prova e claro estou torcendo por ele.

Fora isso, eu estava preocupada não só pela a prova, mas por Harry ter me contado mais cedo que tinha sonhado com algumas coisas estranhas e sabemos que quando se trata dele, nada é por acaso. Sempre tem algo e eu torço muito para que não seja nada demais, mesmo sabendo que algo havia acontecido um pouco antes com ele que estava voltando da sala do diretor.

Eu agora a pouco estava voltando de um encontro com ele, Hermione e Rony, após nos separamos. Percebo que algo fazia falta, meu colar não estava comigo e me lembro que havia deixado com Draco.

Volto correndo para a sala comunal, mas acabo encontrando Harry parado em frente do estoque particular de meu pai.

— Harry?— chamo e vejo Igor saindo da mesma

Igor passará ao meu lado arrumando a manga de sua roupa, havia algo por baixo em seu braço, uma tatuagem talvez? Bom, eu não podia afirma. Me aproximo de Harry.

— O que houve?— pergunto

— Potter?— ouço meu pai chama-lo— por que a pressa?— pergunta— não acha meio tarde Serena para estar nos corredores. Eu entendo que você e o senhor Potter tenham um certo desprezo pelas regras, mas tenho certeza que não querem prejudicar as casas de vocês.

— Nos desculpe— peço

— Parabéns, sua performance no lago negro foi ótima— Harry me encarou sem entender e simplesmente dei de ombros com um grande ponto de interrogação sobre nós— é o rishi estou certo?— pergunta

— Sim senhor— Harry responde

— Engenhoso...— caminha de volta para dentro do estoque

— O que foi isso?— sussurro

— Eu não sei— responde

— Erva um tanto rara...guelrishi— sobe as escadas procurando algo entre os milhares de vidros nas estantes—não se encontra em qualquer jardim— pega um vidrinho— nem isto também— observávamos— sabe o que é isso?— pergunta

— Não senhor— Harry responde

— Serena?— olho para o frasco

— Não tenho certeza, mas acredito que seja Veritaserum.

— Está certo— responde— três gostas e até você-sabe-quem diria seus segredos mais profundos. Usar isto em um aluno é, lamentavelmente proibido. Se continuar a roubar ingredientes do meu estoque particular, posso colocar um pouco disso em seu suco de abóbora matinal.

— Eu não roubei nada!— Harry responde

— Não...Minta...Para...Mim— se tivesse sido eu no lugar do Harry já estava de castigo

— Papai, mas ele não está mentindo, não é Harry?— o mesmo afirma

— Serena, cale a boca, não estou falando com você— o encaro nervosa e enfurecida com sua resposta— Guelrisho pode ser enorgo, mas ararambóia e eneuropeus. Se você e seus amigos mais Serena— seu olhar assustador se direciona a mim que no mesmo instante abaixo a cabeça— estiverem preparando poção polissuco pode apostar que eu vou descobrir. Agora saiam— fecha a porta

Olho para Harry que vê que eu ainda continuava nervosa e o mesmo parecia não ligar para o que havia acontecido.

— Está ficando velho e cada vez mais chato— cruzo os braços

— Eu acho que a chatice dele já é da natureza dele mesmo— Harry diz

Durante amanhã começaria a segunda prova. As arquibancadas todas estavam eufóricos, com banda marcial, cartazes enormes, vários gritos e tudo mais.

Vimos os nossos campeãos entrarem e Dumbledore subir em meio que um palco improvisado no meio do gramado. Hoje a prova seria em um labirinto.

— Hoje cedo o professor Moody, colocou a taça tribuxo no interior do labirinto. Só ele conhece o local exato. Como o senhor Digory!— a torcida do mesmo havia se levantado e todos começaram a gritar desejando boa sorte, dizendo que ele iria ganhar— e o senhor Potter!— agora havia sido a nossa vez— estão praticamente empatados. Eles serão os primeiros a entrar no labirinto seguidos do senhor Krum e a senhorita Delacour. O primeiro que conseguir tocar a taça será o vencedor. Dei ordens a equipe para patrulharem o perímetro. Para caso ele algum competidor queiram abandonar a tarefa. Ele ou ela, só precisará disparar faíscas vermelhas com a sua varinha.

Após as instruções, Dumbledore e os competidores se reuniram, provavelmente ele diria alguma coisa sobre o labirinto a dentro.

Vejamos todos entrarem no labirinto, agora já não havia mais volta e precisaríamos esperar até o primeiro competidor sair para sabermos quem ganhou.

Já estava anoitecendo e com isso, magicamente Harry e Cedrico apareceram, todos aplaudimos, ele havia conseguido, mas percebo que havia algo errado. Cedrico não se mexia e Harry estava agarrado ao seu corpo chorando.

Eu e Hermione nos olhamos e percebemos que havia sim algo estranho, ele estava morto.

Dumbledore tentava tirar Harry de perto do corpo de Cedrico e o mesmo negava e lutava contra, os professores todos se juntaram formando uma roda em volta. Estávamos incrédulos com a situação, logo descemos da arquibancadas e nos aproximamos, no mesmo instante eu comecei a chorar junto. Moody retirou Harry a força e o mesmo continuava a chorar.

Voltamos todos para o castelo cabisbaixos e sem entender nada, tudo o que ouvíamos de Harry foi "ele voltou". O luto predominou sobre nós, estávamos péssimos.

— Serena...— ouço Draco me chamar no meio do corredor, paro assim que ouço e me aproximo do mesmo.

— Eu estou tão mal com isso— o abraço

— O que realmente aconteceu?— pergunta

— Eu não sei— respondo— Harry não está bem, ele precisa ficar sozinho. Isso é tão estranho, ele realmente estava morto.

— Vai ficar tudo bem.


Notas Finais


Espero que tenham gostado.

Até a próxima!!!♥️🦁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...