1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Meio Irmão (Harry Potter) >
  3. "Todos Temos Luz e Trevas..."

História Meu Meio Irmão (Harry Potter) - Capítulo 57


Escrita por:


Notas do Autor


Eae pessoas? Tudo bom??

Voltei mesmo e voltei com capítulo maravilhoso e claro um dos que eu mais gostei de escrever.

Espero que gostem e Boa leitura!♥️🦁

Capítulo 57 - "Todos Temos Luz e Trevas..."


Precisávamos voltar para Hogwarts, já que as festas já haviam passado. As conversas que tive com meu pai me fizeram pensar muito, sei que tem algumas partes soltas que ainda sim não consigo encaixar com outras, dúvidas e dúvidas. Porém, com todos os relatos que ouvi ao longo dos anos sobre a personalidade ranzinza e fria do mesmo, me fazem pensar que cada ação uma reação. Acredito eu, que sejam apenas reflexos do passado dele, no qual não foi fácil e deduzo isso apenas por saber poucas partes.

— Como foi Harry?— pergunto
— Foi legal. Eu contei a Sirius sobre o que estava sentindo.
— E o que ele disse?— pergunto
— Ele disse que eu não sou uma má pessoa.
— Ele está certo, essa visão que temos de bem e mal, barra comesais da morte é muito limitada o mundo não se resume apenas a isso.
— Estranho ouvir você dizer isso, pois Sirius me falou praticamente a mesma coisa— o encaro e sorrio pensativa
— É mesmo?— pergunto e concorda
— Eu quero acreditar que sou uma pessoa boa, mas...
— Mas, nada Harry, Voldemort está acabando com sua mente, você não é igual a ele.
— Todos temos, luz e trevas dentro de nós o que importa é qual lado escolhemos agir.
— Muito boa explicação, quem te disse isso? Sirius?— pergunto
— Sim— responde

Vejo que Cho estava sozinha e claro Harry iria tentar conversar com ela, me levanto e sigo em direção a Arabella.

— Vá— toco em seu ombro

O deixo e vou falar com Arabella, que mais uma vez trazia algo novo de casa. Me aproximo com nuvem em meu colo.

— Você viu a Charlotte?— pergunta e nego
— Provavelmente, ela já deve estar na biblioteca.
— Você tem razão.

Enquanto os alunos voltavam para dentro do castelo, nós duas caminhávamos para fora conversando, Arabella me contava como havia sido seu Natal com seus pais e irmãos. Parecia ter sido divertido.

— Estou sentindo falta de alguém— a encaro
— Quem?— pergunto
— Draco, eu não vi você com ele até agora. Aconteceu algo?— pergunta e forço um sorriso
— Não aconteceu nada, acho que ele só não quis falar comigo até agora— respondo
— Eu não estava te evitando— sinto me puxar me abraçando por trás
— Não é por nada não, mas estava sentindo falta dessa melação de vocês dois, de uns tempos até agora vocês dois não...
— Na verdade é só que estamos mais ocupados— Draco termina
— Você está ocupado— corrijo
— Serena...
— Acho melhor eu ir andando— Arabella corre de volta para dentro do castelo

Me viro ficando de frente para Draco, me apoio sobre seu corpo e beijo o canto de sua boca.

— Como foi seu natal?— pergunta e me agarro ao seu corpo, o balanço seu cheiro— queria que você tivesse conhecido minha mãe.
— Eu também queria, mas sabe, o Senhor Snape não é a pessoa mais fácil do mundo de se convencer, entende?
— Vocês dois estão bem mesmo?
— Estamos sim, claro ele ainda acredita que eu não deveria estar namorando, porém ciente de que nao tem o que fazer.
— Uma hora ele se acostuma, como Eu disse ele gosta de mim.
— Eu queria entender isso, porque ele parece te favorecer tanto.
— Como eu disse, ele gosta de mim, não tem explicação.
— Não me convenceu.
— Você é tão persistente.

As vezes esqueço de tudo quando estamos juntos. Parece que todos desaparecem e junto disso os problemas também.

— Serena— ouço Hermione me chamar— desculpa, atrapalhar vocês— Harry e Rony estavam juntos
— Aahh sem problemas— sorrio
— Falo com você depois.

Vejo Draco se afastar e percebo que seu cheiro havia se impregnado em minha roupa. Gel para cabelo bem caro.

— Não sabíamos que estavam juntos— Hermione diz
— Por que quando ele está com você não diz nada sobre nós.
— Porque eu disse que não queria saber de nada disso, que eu não aceitaria essas atitudes.
— Bom, pelo menos você é poupada.
— Aconteceu algo?— pergunto
— Hagrid voltou— Hermione estava empolgada
— Sério isso?— pergunto contente— o que estamos esperando? Vamos?

Descemos todos correndo a colina até a cabana de Hagrid, já fazia tanto tempo que sentíamos falta.

Paramos em frente a porta da cabana, mas antes de batermos ouvimos alguém dentro, para a nossa infelicidade era a Umbridge.

— O que a cara de sapo está fazendo aqui?— Harry pergunta
— Venham— Hermione se agacham abaixo de uma das janelas
— Vou dizer pela última vez— ouvíamos atentamente— eu ordeno que me diga aonde esteve.
— Eu já disse— Hagrid respondia aparentemente cansado de repetir— fui cuidar da saúde.
— Da saúde?— nos abaixamos novamente ao perceber que a mesma havia reparado nos movimentos estranhos através da janela
— Respirar um ar puro.
— Sim, para um guarda caça. Ar puro deve ser difícil de achar— reviro os olhos, que mulherzinha arrogante— se eu fosse você, eu não iria me acostumando a estar de volta. Eu nem desfaria mala alguma.

A vejamos sair, com um sorriso tão falso em seu rosto, que dava até náusea. Esperamos com que saísse e antes vemos borrifar algumas vezes de seu perfume na frente da porta da cabana de Hagrid.

— Meu sonho se tornou ver ela bem longe de Hogwarts— sinto uma leve raiva surgir
— De todos nós— Hermione concorda

Esperamos com que se afasta-se e entramos na cabana de Hagrid. O mesmo parecia feliz em nos, ver até preparou um chá. Queríamos saber aonde esteve e o que esteve fazendo por todo esse tempo.

— É assunto secreto. Ouviu?— pergunta e concordamos— Dumbledore me pediu para negociar com os gigantes.
— Gigantes?— eu e Hermione perguntamos surpresas
— Shiuuu— pediu para falarmos baixo
— E conseguiu?— pergunto
— Eles não são difíceis de vir é claro, são grandes não é? Tentei convencê-los a se juntar a causa, mas não fui o único a tentar faze-los aliados.
— Comensais da morte— Rony sussurra
— Sim— Hagrid concorda— tentaram convencer a se juntar a você-sabe-quem.
— E se uniram?— Harry perguntar
— Eu entreguei a mensagem de Dumbledore. Eu imagino que alguns se lembre da amizade dele.
— Mas, machucaram você?— Harry pergunta
— Não exatamente— responde
— Tá bem— jogo o pedaço de carne que estava segurando— come logo.

Sentimos um frio e logo nos levantamos, o clima parecia estar mudando drasticamente.

— O tempo está mudando— diz Hagrid observando ao lado de fora— como da última vez— se referia a época em que você-sabe-quem vivia— vem tempestade por aí Harry. É melhor estarmos prontos quando ela vier.

Não vou mentir, era uma relação estranha que me atacava. Era medo, dúvidas, receio, tudo e um pouco mais. Isso significava que você-sabe-quem iria atacar brevemente.


Notas Finais


Espero que tenham gostado e até a próxima!!♥️🦁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...