1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Meio Irmão (Harry Potter) >
  3. Infelizmente Pegos Em Flagrante

História Meu Meio Irmão (Harry Potter) - Capítulo 62


Escrita por:


Notas do Autor


Eae??? Bom dia, boa tarde e boa noite pessoas.

Vocês estão bem? Espero que sim.

Acho que a maioria vai perceber, então estamos chegando ao final de "A Ordem da Fênix",minha favorita já está acabando, mas em breve começarei a postar "O Enigma do Príncipe", por mais que a maioria não goste desse filme, eu ainda acho legal os efeitos visuais e tudo mais kjlkkklk


Bom, espero que gostem e Boa Leitura!!!

Capítulo 62 - Infelizmente Pegos Em Flagrante


Assim como todos os últimos dias, a escola estava um silêncio absoluto. Eu estava saindo da aula de poção e indo para o andar da torre de adivinhação, mas ouvimos um barulho estranho vindo do térreo.

Todos os alunos estavam curiosos e claro a maioria não pensou duas vezes antes de ir ver o que estava acontecendo.

O barulho vinha da sala aonde estavam os alunos do quinto ano fazendo a prova com a Umbridge.

A mesma agora estava ao lado de fora de sua sala, provavelmente procurando o mesmo que nós.

Eu havia dito noite anterior, que os gêmeos estavam planejando algo e bom, eu estava certa. Os dois, bagunçaram a sala toda, fazendo com que fogos de artifício surgissem. E para a minha maior felicidade, atacar a cara de sapo. Os fogos haviam formado um grande dragão, que agora corria atrás de Umbridge.

A melhor parte foi ver sua cara de desespero, antes de ser atingida e com isso, tudo o que era rosa em seu corpo, se tornar cinza.

Todos os alunos saíram para o pátio, assistir a grande saída triunfal dos gêmeos, que deixavam para atrás fogos de artifício, formando no céu o W de seus sobrenomes.

Parecia que não só eu, mas como todos estávamos impressionados e agradecidos pelo o que fizeram, eu não tinha nem palavras para descrever o quão bom foi ver a Umbridge daquele jeito. Isso até perceber que havia algo errado.

— Harry?— me agacho em sua frente
— Harry? Está me ouvindo?— Hermione pergunta preocupada

Ele parecia estar entrando em um momento de transe, não dizia nada, mas era como se estivesse vendo algo ou ouvindo alguém falar ao seu lado.

— Sirius...— foi tudo o que disse

O vemos se levantar e correr de volta para dentro do castelo. Nós três corremos atrás do mesmo, que agora esbolsalva preocupação.

— Tem certeza?— pergunto
— Eu vi— responde enquanto sabíamos as escadas— foi igual ao Senhor Weasley, a mesma porta. Eu sonho com ela a meses, só que não lembrava aonde tinha visto— era tanta informação, que eu estava começando a ficar perdida— Sirius disse que, Voldemort está atrás do que não tinha conseguido da última vez. Está no departamento de mistérios.
— Harry para!— peço
— Por-favor me escuta!— Hermiome grita e paramos todos— e se o Voldemort manipulou a visão?— pergunta
— E se ele só usou o Sirius, porque queria pegar você?— pergunto me aproximando do mesmo
— E se for verdade?— pergunta ofegante— eu lá vou deixar ele morrer? Hermione, Serena, a minha família se resume a ele— o encaro me sentindo excluída, mas nem falo nada sobre, pois sei que ele está preocupado
— O que faremos?— Rony pergunta
— Vamos usar a rede de flu— respinde
— Mas a Umbridge está vigiando as chaminés— continuamos o seguindo
— Nem todas.

Paramos em frente a porta de sua sala, que um dia eu já estive aqui e sai chorando com um braço marcado.

— Alohoumora— Harry diz

Estamos na sala e já me sinto enjoada só de ouvir aqueles milhões de gatos nas paredes miando e todos aqueles objetos todas. Nada contra gatos, além do mais a minha gatinha é tudo pra mim, mas estamos falando da Umbridge.

Rony fecha a porta e todos nos agachamos em frente a lareira.

— Avisem a ordem se puderem— Harry diz
— Você pirou?— Rony pergunta
— Toda vez, você querendo fazer as coisas sozinho— falo
— É muito perigoso— diz
— Quando vai enfiar nessa sua cabeça, que estamos juntos nisso?— Hermione pergunta
— Com certeza estão?— congelamos todos ao ouvir a voz da megéra

E assim fomos todos pegos e mais alguns que tentaram ajudar Harry. Gina, Neville e Luna.

— Me solta!— tento me soltar das mais de Goyle
— Fique quieta— ordena
— Quando eu me soltar, eu vou acabar com...
— Senhorita Snape— ouço Umbridge me chamar— acho melhor que a senhorita colabore conosco ou as consequências serão extremamente severas. Tenho certeza que o seu pai...
— Não o coloque no meio disso, quer usar ele para me ameaçar? Não seja tão baixa.
— Serena!— Harry grita— por-favor...— pede e fico quieta, enquanto Draco me olhava
— Não precisa olha na minha cara— sussurro para o mesmo
— Depois conversamos— responde baixo
— Não iremos conversa, coisa nenhuma— vemos a cara de sapo se agacham em frente a Harry, que estava com as mãos amarrada a cadeira
— Vocês irião ver Dumbledore, não irião?— pergunta
— Não— Harry nega
— Mentira— Umbridge acerta um tapa em seu rosto e todos olhamos incrédulos com o que ela havia acabado de fazer
— Mandou me chamar diretora?— e para piorar meu pai estava aqui

Meu pai aparece em frente a porta e assim que me ver, seu olhar me fuzilava e eu como sempre apenas abaixo a cabeça e tentei o evitar, sabia que mais tarde viria um belo de um sermão.

— Snape sim!— se afasta de Harry— a hora para obter respostas chegou, queira ele responder ou não. Trouxe o soro da verdade?— olho para ele que até então me disse que era proibido usar nos alunos
— A senhora usou todo o meu estoque interrogando os alunos, o último foi na senhorita Chang— olho para Gina e apreciamos ter pensado o mesmo. Julgamos ela sem nem a menos saber a verdade— mas, se a senhora quiser envenena-lo, eu garanto que compreenderei perfeitamente se o fizer. Eu não posso ajudar— meu pai já estava de saída e assim Harry resolve abrir a boca
— Ele pegou o Almofadinhas!— meu pai para no mesmo instante— ele...ele pegou o Almofadinhas no esconderijo dele.
— Almofadinhas? Quem é? Do que está escondido? Do que ele fala Snape?— Umbridge pergunta
— Eu não sei— simplesmente responde e sai da sala

Não era possível que meu pai iria se fazer de somos agora? Eu não acredito que ele irá fingir que não é nada demais.

— Pois bem. Você não me deixa escolha Potter— a cara de sapo já estava pensando em algo— como é questão de segurança ministerial, você realmente não me deixa...alternativa— dizia se aproximando de sua mesa— a maldição Cruciatus irá soltar sua língua— tento me mexer após dizer aquilo, não era possível que ela teria essa capacidade
— Mas é ilegal— Hermione diz ao ver que havíamos ficado agitados
— O que Cornélio não vê, Cornélio não sente— abaixa o quadro do ministro em cima de sua mesa

Agora apontava sua varinha em direção à Harry, que estava tremendo pelo o que ela estava prestes a fazer, e por mais que não há mais aquele sorriso incrivelmente estúpido em seu rosto, eu conseguia sentir que ela estava adorando fazer aquilo.

— Conta Harry!— Hermione grita
— Contar o que?— pergunta
— Se não contar para ela aonde estar, eu conto.
— Aonde está o que?
— A arma secreta do Dumbledore— olho para ela se entender do que estava falando



Notas Finais


Espero que tenham gostado e até a próxima!!♥️🦁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...