1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Meio Irmão (Harry Potter) >
  3. Volta as Aulas: Quinto Ano

História Meu Meio Irmão (Harry Potter) - Capítulo 73


Escrita por:


Notas do Autor


Eae pessoas? Bom dia, boa tarde e boa noite.

Estou aqui desenvolvendo uma cena do Rony e da Hermione, precisa de um momento deles também.

Enfim, espero que gostem e boa leitura.

Capítulo 73 - Volta as Aulas: Quinto Ano


É horrível se sentir insegura e confiar em algo sem ao menos saber o que está acontecendo. Já estavam os a caminho de Hogwarts, Harry até então parecia ter percebido a minha inquietação, motivos? Draco Malfoy, parecia estar me ignorando, mas eu não queria ir atrás dele para não parece estar correndo atrás do mesmo, porém era o que minha consciência me dizia, meu coração estava me mandando fazer ao contrário.

Praticamente não nos vimos durante as férias, comunicação reduzida, eu não sabia como estava. Por mais que eu tenha o visto de longe, ele parecia estar desanimado e cançado, o terno preto o deixava bonito, mas as olheiras denunciavam.

— Me diz o que é que o Draco estava fazendo com aquele armário esquisito? Quem era aquela gente toda? Não percebem era uma cerimônia?— Harry ainda estava pensando no que havíamos visto no beco diagonal— uma iniciação.
— Para Harry— Hermione pede— eu sei bem aonde você quer chegar.
— Aconteceu— afirma ele— Draco é um deles— sinto meu corpo gelar
— Um o que?— Rony pergunta
— O Harry está achando que o Draco Malfoy é um comensal da morte— Hermione responde
— Você está louco?— Rony pergunta, porém as suposições de Harry estavam certo— o que você-sabe-quem iria querer com um imprestável?— pergunta

Isso é tão difícil as vezes, meus amigos não gostam dele e com razão obviamente, mas ouvir falarem mal do meu namorado dói um pouco.

— Tá, então o que ele estava fazendo na Borger & Burkes? Comprando móveis?— Harry pergunta
— A loja é nojenta, ele é nojento— Rony responde
— Olha o pai dele é um comensal da morte, tem tudo haver. Além disso a Hermione viu o que eles fizeram.
— Eu te disse, não sei direito o que eu vi. Olha, vamos parar de falar disso?— Hermione diz

Percebo que todos haviam ficado quieto derrepente e me viro para entender o porquê.

— O que foi?— pergunto
— Serena, você sabe que não sou de opinar na relação de vocês— continuo olhando para a paisagem a fora— mas, falando na minha visão, ele está te evitando— não falo nada
— Serena, fale conosco— ouço Hermione dizer— você não pode ficar assim.
— Não gostamos dele isso é fato— vejo Hermione cutucar Harry— certo, não direi nada.
— Tenho as minhas dúvidas, sobre ele, mas se por acaso estiver incomodada com a situação, fale com ele.
— Até o castelo— me levanto e saio da cabine
— Eu vou dar uma volta— vejo Harry me seguir
— Está chateado por não acreditarem em você?— pergunto
— Serena, eu sei que é difícil para você, mas...
— Harry— solto sua mão— você não está totalmente errado sobre o que disse, tem razão, mas ouvir tudo isso me machuca.
— Eu sei que você gosta dele.
— Não fiquem com medo de falar, querendo ou não mais vale ouvir uma verdade dolorosa do que uma bela mentira— falo como se eu não estivesse mentindo
— Tudo bem— se aproxima e beija minha testa— agora, para que você desfaça dessa carinha triste, eu aconselho que vá até ele— sorrio e me viro— mas, se ele te machucar...
— Eu já sei— respondo

Continuo andando passando pelo vagões, até chegar no vagão dos privilegiados, quer dizer dos monitores.

— Pasquim?— ouço Luna
— Olá Luna— falo
— Oi Serena, como foi suas férias? Pasquim?— me oferece
— Não muito obrigado. Minhas férias foram ótimas e as suas?— pergunto
— Foram bem, preciso ir— diz
— Tudo bem.

Antes que eu entre no vagão, percebo que uma densa fumaça havia se formado, sem entender nada olho para atrás, porém acredito que tenha sido apenas algum aluno do primeiro ano.

— Vem Draco, senta aqui já vamos chegar em Hogwarts— observo Pansy chama-lá e de longe o encaro
— Ei! Aqui é só para os alunos monitores...— me viro lentamente com os braços cruzados para um dos alunos da corvinal
— Como?— pergunto e o mesmo sem dizer nada volta para seu lugar
Me aproximo lentamente de Draco, que estava de costas para a entrada no vagão.
— Hogwarts? Não sei como chamam isso de escola— algumas falas de Draco não me surpreendem tanto mais, porém essa havia um ênfase que deixava a pergunta com um ar sombrio— eu me jogaria da torre de astronomia se tivesse que continuar por mais dois anos.
— Tá falando do que?— Pansy pergunta e logo percebe a minha presença
— Digamos que você não vai me ver perdendo tempo nas aulas de feitiços o ano que vem— responde é vejo Blaise rir— é engraçado Blaise?— pergunta sério— vamos ver quem vai rir no final.
— Provavelmente serei eu a rir— falo
— Serena?— se vira para mim
— Boa tarde senhor Malfoy— toco em seu ombro e o vejo desviar o olhar rapidamente— como tem passado?— pergunto irônica— eu espero que bem.
— Acho melhor irmos da uma volta— diz Pansy empurrando Blaise e sorrio para a mesma

Espero com que se afastem um pouco e me sento de frente para o mesmo, enquanto segurava nuvem em meus braços.

— O que foi?— pergunto seria— qual o seu plano de agora em diante? Fugir de Hogwarts e simplesmente deixar tudo para atrás?
— Serena, me perdoe por não ter mantido um contato frequente, eu não pude...— continuo a encara-lo sério
— Aahh claro— forço um sorriso— acredito que seja difícil mesmo, passar semanas e semanas sem dar notícias, ignorar todas as minhas cartas e nem ao menos querer saber se estou bem ou me dar satisfações se você está bem ou não— coloco nuvem sobre o estofado e a mesma se ajeita deitando— quero ouvir suas desculpas.
— Serena não comece com isso, eu nao tenho paciência para estes tipos de gracinhas— me encara sério
— Acho que no momento não sou a mais errada aqui Malfoy.
— Você está brava comigo e com razão, mas por-favor? Pare, eu não estou bem Serena e o que eu menos quero neste momento é brigar especificamente com você— continuo a ouvi-lo com os braços cruzados
— Assim fica difícil Draco, como você acha que estou? Está nítido, estampado na sua cara que não está bem, parece desanimado, cansado e está ainda mais ignorante.
— Eu sei disso— concorda e estica seu braço sobre a mesa, seguro sua mão— está sendo difícil, mas ainda sim não posso contar a você o que está ocorrendo. Confia?— pergunto
— Confio— concordo— mas, não adianta nada eu confiar e você continuar a se fechar, você precisa conversar e falar com alguém e eu quero ser essa pessoa. Confio em você, mas não sinto que confie em mim.
— Eu confio em você Serena, só não posso te dizer algumas coisas. Me desculpe por te deixar preocupada— pede enquanto observa o anel que estava em minha mão— eu posso garantir a você que em questão física, estou bem.
— Eu acho você perfeito e extremamente bonito, principalmente de terno preto, mas as olheiras não combinam— o vejo sorrir— então, isso denuncia que você não está bem, mas agora sabe como eu me sinto?— pergunta— com saudades.
— Também senti sua falta, e acho melhor aproveitarmos, pois pelo o que me disse, seu pai não reagiu muito bem.
— Foi péssimo, se prepare pois conhecendo ele, não será tão pacífico assim. Ele talvez demore a falar sobre isso com você, mas é porque estará esperando o momento que ele ache ideal para falar, e vai acontecer...É horrível se sentir insegura e confiar em algo sem ao menos saber o que está acontecendo. Já estavam os a caminho de Hogwarts, Harry até então parecia ter percebido a minha inquietação, motivos? Draco Malfoy, parecia estar me ignorando, mas eu não queria ir atrás dele para não parece estar correndo atrás do mesmo, porém era o que minha consciência me dizia, meu coração estava me mandando fazer ao contrário.


Praticamente não nos vimos durante as férias, comunicação reduzida, eu não sabia como estava. Por mais que eu tenha o visto de longe, ele parecia estar desanimado e cançado, o terno preto o deixava bonito, mas as olheiras denunciavam.

— Me diz o que é que o Draco estava fazendo com aquele armário esquisito? Quem era aquela gente toda? Não percebem era uma cerimônia?— Harry ainda estava pensando no que havíamos visto no beco diagonal— uma iniciação.
— Para Harry— Hermione pede— eu sei bem aonde você quer chegar.
— Aconteceu— afirma ele— Draco é um deles— sinto meu corpo gelar
— Um o que?— Rony pergunta
— O Harry está achando que o Draco Malfoy é um comensal da morte— Hermione responde
— Você está louco?— Rony pergunta, porém as suposições de Harry estavam certo— o que você-sabe-quem iria querer com um imprestável?— pergunta

Isso é tão difícil as vezes, meus amigos não gostam dele e com razão obviamente, mas ouvir falarem mal do meu namorado dói um pouco.

— Tá, então o que ele estava fazendo na Borger & Burkes? Comprando móveis?— Harry pergunta
— A loja é nojenta, ele é nojento— Rony responde
— Olha o pai dele é um comensal da morte, tem tudo haver. Além disso a Hermione viu o que eles fizeram.
— Eu te disse, não sei direito o que eu vi. Olha, vamos parar de falar disso?— Hermione diz

Percebo que todos haviam ficado quieto derrepente e me viro para entender o porquê.

— O que foi?— pergunto
— Serena, você sabe que não sou de opinar na relação de vocês— continuo olhando para a paisagem a fora— mas, falando na minha visão, ele está te evitando— não falo nada
— Serena, fale conosco— ouço Hermione dizer— você não pode ficar assim.
— Não gostamos dele isso é fato— vejo Hermione cutucar Harry— certo, não direi nada.
— Tenho as minhas dúvidas, sobre ele, mas se por acaso estiver incomodada com a situação, fale com ele.
— Até o castelo— me levanto e saio da cabine
— Eu vou dar uma volta— vejo Harry me seguir
— Está chateado por não acreditarem em você?— pergunto
— Serena, eu sei que é difícil para você, mas...
— Harry— solto sua mão— você não está totalmente errado sobre o que disse, tem razão, mas ouvir tudo isso me machuca.
— Eu sei que você gosta dele.
— Não fiquem com medo de falar, querendo ou não mais vale ouvir uma verdade dolorosa do que uma bela mentira— falo como se eu não estivesse mentindo
— Tudo bem— se aproxima e beija minha testa— agora, para que você desfaça dessa carinha triste, eu aconselho que vá até ele— sorrio e me viro— mas, se ele te machucar...
— Eu já sei— respondo

Continuo andando passando pelo vagões, até chegar no vagão dos privilegiados, quer dizer dos monitores.

— Pasquim?— ouço Luna
— Olá Luna— falo
— Oi Serena, como foi suas férias? Pasquim?— me oferece
— Não muito obrigado. Minhas férias foram ótimas e as suas?— pergunto
— Foram bem, preciso ir— diz
— Tudo bem.

Antes que eu entre no vagão, percebo que uma densa fumaça havia se formado, sem entender nada olho para atrás, porém acredito que tenha sido apenas algum aluno do primeiro ano.

— Vem Draco, senta aqui já vamos chegar em Hogwarts— observo Pansy chama-lá e de longe o encaro
— Ei! Aqui é só para os alunos monitores...— me viro lentamente com os braços cruzados para um dos alunos da corvinal
— Como?— pergunto e o mesmo sem dizer nada volta para seu lugar
Me aproximo lentamente de Draco, que estava de costas para a entrada no vagão.
— Hogwarts? Não sei como chamam isso de escola— algumas falas de Draco não me surpreendem tanto mais, porém essa havia um ênfase que deixava a pergunta com um ar sombrio— eu me jogaria da torre de astronomia se tivesse que continuar por mais dois anos.
— Tá falando do que?— Pansy pergunta e logo percebe a minha presença
— Digamos que você não vai me ver perdendo tempo nas aulas de feitiços o ano que vem— responde é vejo Blaise rir— é engraçado Blaise?— pergunta sério— vamos ver quem vai rir no final.
— Provavelmente serei eu a rir— falo
— Serena?— se vira para mim
— Boa tarde senhor Malfoy— toco em seu ombro e o vejo desviar o olhar rapidamente— como tem passado?— pergunto irônica— eu espero que bem.
— Acho melhor irmos da uma volta— diz Pansy empurrando Blaise e sorrio para a mesma

Espero com que se afastem um pouco e me sento de frente para o mesmo, enquanto segurava nuvem em meus braços.

— O que foi?— pergunto seria— qual o seu plano de agora em diante? Fugir de Hogwarts e simplesmente deixar tudo para atrás?
— Serena, me perdoe por não ter mantido um contato frequente, eu não pude...— continuo a encara-lo sério
— Aahh claro— forço um sorriso— acredito que seja difícil mesmo, passar semanas e semanas sem dar notícias, ignorar todas as minhas cartas e nem ao menos querer saber se estou bem ou me dar satisfações se você está bem ou não— coloco nuvem sobre o estofado e a mesma se ajeita deitando— quero ouvir suas desculpas.
— Serena não comece com isso, eu nao tenho paciência para estes tipos de gracinhas— me encara sério
— Acho que no momento não sou a mais errada aqui Malfoy.
— Você está brava comigo e com razão, mas por-favor? Pare, eu não estou bem Serena e o que eu menos quero neste momento é brigar especificamente com você— continuo a ouvi-lo com os braços cruzados
— Assim fica difícil Draco, como você acha que estou? Está nítido, estampado na sua cara que não está bem, parece desanimado, cansado e está ainda mais ignorante.
— Eu sei disso— concorda e estica seu braço sobre a mesa, seguro sua mão— está sendo difícil, mas ainda sim não posso contar a você o que está ocorrendo. Confia?— pergunto
— Confio— concordo— mas, não adianta nada eu confiar e você continuar a se fechar, você precisa conversar e falar com alguém e eu quero ser essa pessoa. Confio em você, mas não sinto que confie em mim.
— Eu confio em você Serena, só não posso te dizer algumas coisas. Me desculpe por te deixar preocupada— pede enquanto observa o anel que estava em minha mão— eu posso garantir a você que em questão física, estou bem.
— Eu acho você perfeito e extremamente bonito, principalmente de terno preto, mas as olheiras não combinam— o vejo sorrir— então, isso denuncia que você não está bem, mas agora sabe como eu me sinto?— pergunta— com saudades.
— Também senti sua falta, e acho melhor aproveitarmos, pois pelo o que me disse, seu pai não reagiu muito bem.
— Foi péssimo, se prepare pois conhecendo ele, não será tão pacífico assim. Ele talvez demore a falar sobre isso com você, mas é porque estará esperando o momento que ele ache ideal para falar, e vai acontecer...


Notas Finais


Espero que tenham gostado e até a próxima!!♥️🦁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...