1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Meio Irmão (Harry Potter) >
  3. A Última Noite de Natal Tranquila

História Meu Meio Irmão (Harry Potter) - Capítulo 86


Escrita por:


Notas do Autor


Eaaeee pessoas!!!! Boa madrugada para vocês.

Agora sim, postando no horário certinho.

Antes de qualquer coisa, gostaria de esclarecer o nome deste capítulo. Como todos sabemos após "O Enigma do Príncipe", entramos em "Relíquias da Morte", e com isso o próximo Natal não será um dos melhores já que estaremos em guerra.

Espero que gostem e boa leitura!!

Capítulo 86 - A Última Noite de Natal Tranquila


Havia chegado Natal, no mundo dos trouxas tudo estava embaixo da neve. Estava até divertido.

Durante alguns dias aqui com minha Tia, eu acabei tirando um pouco dos pesos que estavam sobre meus ombros. Eu me sentia um pouco mais aliviada.

— Está bonita Serena— diz ao me ver
— Estou apresentável aos pais do meu namorado?— pergunto
— É tão estranho ouvir você falar assim. "Meu namorado". Nem parece que era só um bebê quando chegou aqui— reviro os olhos para Tonks e sorrio— está perfeito Serena. Belíssimo vestido, a cor combina muito com eles. Até parece que faz parte.
— Então isso é bom. Não tivemos tempo de conversa sobre você e Remus— falo após terminar de prender meus cabelos— porém, prometo que iremos.
— Mas é claro— me abraça por trás
— Dora! Meu cabelo!— grito após me derrubar sobre a cama

Já fazia tempo que não ficávamos apenas nós duas, assim como era antes. Dora definitivamente é a minha melhor amiga, ela sempre esteve quando eu precisei, é uma das pessoas nos quais eu posso afirmar que não imagino minha vida sem.

— Serena! Desça!— ouço minha Tia me chamar
— Acho que seu pai chegou— diz Tonks e me levanto— até amanhã Serena.
— Até Dora e feliz Natal.

Draco correndo as escadas até o andar de baixo, meu pai havia chegado como previsto.

— Cuidado Serena, irá cair— minha Tia diz e logo após apareço girando em sua frente
— O que acha?— pergunto mostrando meu vestido— ficou bom.
— O que não fica perfeito em você?— pergunta e sorrio— está linda.
— Concordo— abraço meu pai— está pronta?— pergunta
— Sim— respondo

Antes de irmos me despedir de Tia Andromeda e desejei claro um feliz Natal para a mesma.

Meu pai resolveu usar uma forma rápida de chegarmos até a mansão Malfoy, uma forma no qual me fez quase demaiar igual da primeira vez.

— Você está bem?— pergunta
— Acho que sim, só estou tonta— respondo
— Pelo menos não perdeu nenhuma parte do corpo, então está tudo bem— diz e o encaro surpresa pela sua resposta
— Não me acostumei com isso— confiei se estaca tudo bem mesmo
— Uma hora se acostuma, não se preocupe.

Ambos já esperavam por nós. Lucio nos recebeu com um sorriso que eu diria sinceramente forçado, porém como de esperado já era óbvio a simpatização extremamente incomum e estranha de meu pai e ele.

— Serena, como está bela— Narcisa como sempre, me tratando bem— está um pouco mais diferente desde quando eu a vi pela última vez.
— Muito obrigado senhora Malfoy...
— Já disse que não precisa disso.
— Aahh claro, me desculpe— sorrio sem graça
— Venha— direciona o caminho— Draco está te esperando. Tudo bem Severo?— pergunta e o mesmo concorda, mas me olhando com desconfiança e claro seu olhar já entregava o que queria dizer— eu tenho andado um pouco preocupada com Draco, você sabe de algo Serena?— pergunta
— Bom, eu também percebi o comportamento de Draco mudar nos últimos meses, mas desde que deixamos Hogwarts ele já estava um pouco mais animado.
— Draco não tem andado bem desde que ficou sobrecarregado de compromissos— claro, conheço bem quais são os compromissos dele— mas, acredito que com você por perto o ajudando, isso passará.
— Eu tento anima-lo, tem dias que consigo alcançar expetativas maiores, outros não, mas sempre respeitando o espaço dele, já que compreendo que algumas vezes ele só quer ficar um pouco sozinho para pensar.
— Vocês dois se dão tão bem. É surpreendente— paramos em frente a porta de seu quarto a vejo bater e logo ouvimos um entre— filho? Te trouxe alguém— apareço em frente a porta e o mesmo sorrir ao me ver
— Feliz Natal— falo e corro para abraça-lo
— Vou deixá-los um pouquinho sozinhos— me viro e concordo com Narcisa— mas, não demorem, não acho que seja algo descente deixar meu filho a sós junto da namorada e com o pai dela presente, não é mesmo?— a vejo fechar a porta

Draco estava logo atrás de mim e o mesmo me puxa para sua cama me fazendo deitar e ficando por cima de mim.

— Sentiu saudades?— pergunta
— Fazem quantos dias que nos vimos pela última vez?— pergunto pensando— quatro? Três?
— Não sei, porém estou feliz em vê-la. Está muito bonita com esse vestido, até parece...
— Uma de vocês?— pergunto
— Era algo parecido o que eu iria dizer.
— Apenas tentei agradar.
— E conseguiu, porém todas as suas formas me agradam.

Havia sido algo bem calmo como Eu já imaginava. Meu pai claro continuava com seu jeito sério, e Lucio não era muito diferente, a única diferença é que era um pouco mais sarcástico. Porém, isso aqui nao anula o que ele fez a um tempo atrás com meu irmão e meus amigos no departamento de mistérios. Óbvio, eu estava fingindo por ser noite de Natal, meu pai está aqui e se tratar de Draco, então precisava me manter plena e fingir está tudo bem, o que mais consigo fazer ultimamente é mentir não é?

Narcisa era um pouco como eles em questão a alguns dos costumes, mas acredito que seja a convivência.

Depois que já estavam os afastados, Draco havia saído um pouco e com isso eu estava sozinha, vejo meu pai se aproximar de mim o mesmo me entrega uma caixa e o encaro sem entender.

— Eu quero te dar isto— pego de sua mão— antes de abrir, preciso dizer que é algo muito importante para mim e um dia também foi de outra pessoa, mas acredito eu que ela precisa estar em posse agora da pessoa mais próxima dela— abro a caixinha e vejo uma varinha, me levanto do tapete no qual agora a pouco estava sentada com Draco— sei que não precisa de uma nova, mas ela havia sido de Lily, está foi sua segunda varinha— seguro tremendo, eu disse para que me surpreende-se, ele conseguiu
— Eu sei que já disse isso muitas outras vezes, mas creio que nunca é demais, ainda mais quando se é sincera— limpo meu rosto delicadamente para que não entregasse a maquiagem e o abraço— eu te amo, mesmo com todas as falhas.
— Eu também te amo mocinha. Imaginei que iria gostar.
— Eu amei, todas as vezes quando se trata de algo que foi dela, eu me sinto tão próxima.
— Ela está sempre com você.
— Feliz Natal!

Para quem observa-se de fora, até parecia ser um momento no qual não fosse se repetir. Bem parecida com aquelas lembranças que os personagens nos filmes tem, sabe? Eu tentei ignorar o fato pelo qual aquele momento parecia ser simplesmente o último, mesmo com tudo o que tem ocorrido, tentei manipular a minha mente, encarando esses pensamentos apenas como uma loucura. Não tem o porquê eu sentir que isso nunca mais ocorrerá.


Notas Finais


PRECISO DE SUGESTÕES DE VOCÊS!!!
(Pessoal estou indecisa e não sei bem o que farei, mas estou dividida em quando entrarmos nas "Relíquias da Morte" fazer Serena ir junto de Harry, Hermione e Rony caçar as Hocruxes ou deixo ela em Hogwarts vivendo a liderança de Snape sobre Hogwarts como diretor e ela descobrindo outras coisas como a aliança de Dumbledore e Severo, sobre a morte Lilian e James, como e quem contou a profecia a Voldemort. Bom, digam o que acham.


Espero que tenham gostado e até a próxima!!!♥️😔✊🏼


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...