1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Meio Irmão (Harry Potter) >
  3. O Começo da Desgraça

História Meu Meio Irmão (Harry Potter) - Capítulo 91


Escrita por:


Notas do Autor


Eaaeee???
Como estão???

Enfim, chegamos aquele capítulo que foi com dor no coração na qual eu escrevi, quer dizer desde o capítulo 90, fiquei um pouco sensível kjkjkjkjkjk

Bom, espero que gostem, boa leitura e boa noite.

Capítulo 91 - O Começo da Desgraça


Eu estava tão inquieta essa noite, eu sentia que tinha algo errado, dentro do meu coração eu podia afirmar que não estava bem. Pude perceber um comportamento estranho não só meu, claro eu não tinha explicações para o que estava acontecendo, mas Charlotte e Draco claramente escondiam algo.

Meu irmão estava fora, meus outros amigos estavam comemorando a partida final de quadribol de hoje.

Saio pelos corredores atordoada e me assustou ao ver alguém que conhecia muito bem.

— Dora?— a chamo
— Serena— sussurra e corro para a mesma
— O que está fazendo aqui?— pergunto
— Serena, eu preciso que você volte para a sua sala comunal, por bem algo vai acontecer e não quero que veja, mas por enquanto faça silêncio ainda não podem saber que estamos aqui.
— A ordem está aqui?— pergunto e a mesma afirma
— Eu preciso ir— sinto segurar meu braço, mas consigo sair correndo para bem longe

Subo correndo as escadas novamente, eu não sabia o que estava acontecendo, mas posso afirmar que coisa boa não era.

Vejo Draco andar em direção ao sétimo andar, ele estava indo para a sala comunal, com toda certeza.

— Draco!— o alcanço
— Serena?— me encara— volte Serena, não pode ficar aqui— diz
— Eu sei aonde está indo, Draco o que esta acontecendo?— pergunto
— Serena eu não posso te dizer, mas quero que fique dentro da sala comunal, por-favor?— segura a minha mão— lembre se, não faço o que estou fazendo porque quero.
— Eu sei disso, mas estou com medo, eu não estou entendendo nada.
— Não fique, sabe que nada te acontecerá.
— Mas e os outros.
— Garanto que ficarão bem— rapidamente me aproximo e o beijo— eu te amo.
— Eu também te amo— o vejo se afastar

Coisa boa não estava por vim, só não estava entendendo o que aconteceria apartir de agora. Eu sabia que estava relacionado ao comensais e possivelmente a Harry, eu precisava encontra‐lo para garantir que o mesmo estava bem e Dumbledore.

A torre de astronomia foi o último lugar que eles estiveram, segundo Harry que me contará que eles iriam fazer uma viagem curta.

Subo de pressas as imensas escadas e quando chego no topo, me deparo com Harry e Dumbledore apoiado nele.

— Professor?— pergunto, ele não parecia nada bem
— Não— o vejo se sentar e olhar para Harry— Severo, eu preciso do Severo. Conte o que aconteceu, não fale com mais ninguém. Severo Harry.
— Aonde ele está Serena?— Harry pergunta
— Eu não sei— segura meu braço— professor Dumbledore não pode ficar sozinho— falo
— Não se importe comigo Serena, vá com Harry— diz e faço o que fala— vocês dois se escondam, aqui embaixo— o encaro sem entender o porquê nos pedirá isso— não falem nada principalmente você Harry e nem sejam visto por ninguém, sem a minha permissão. Aconteça o que acontecer, Harry você tem que ficar escondido— concordamos
— Mas...
— Faço o que eu digo. Confie, confie em mim.

Ambos descemos e nos escondemos logo abaixo na parte um pouco mais escura, mas que conseguíssemos enxergar o que estava havendo logo acima.

Ouvimos alguém subir as escadas e para a minha surpresa.

— Boa noite Draco— ouvimos Dumbledore dizer— o que o traz aqui nesta linda noite de primavera?— pergunta
— Quem mais está aqui? Eu ouvi o senhor falando— fico logo atrás de Harry enquanto nervosa eu segurava sua mão que tremia tanto— Aahh eu costumo falar comigo mesmo, eu acho extremamente útil— andamos um pouco para frente tendo uma visão mais ampla do que estava acontecendo acima— você tem conversado com você mesmo Draco?— pergunta para o meu namorado— Draco, você não é um assassino.
— Como sabe o que eu sou? Fiz coisas muito chocantes— até nesses momentos ele consegue ser exibido
— Aahh como enfeitiçar Cátia e esperar com que ela me entregasse o cordão amaldiçoado? Como envenenar a garrafa de hidromel? Me perdoe Draco, suas tentativas tem sido tão tolas, que ano creio que você queria me matar.
— Ele confia em mim! Eu fui o escolhido!
— Devo facilitar para você.
— Experliarmus!— Draco desarma facilmente Dumbledore
— Muito bom, muito bom. Você não está sozinho, existem outros— ouvimos mais passos se tornarem próximos acima de nós— como isso?

Eu não sabia o que pensar, eu mentir esse tempo todo para Harry, a missão de Draco era matar o professor, mas o vendo agora ele não parece nada confiante, eu o conheço não sou idiota, sei bem quando ele sabe o que quer ou não, e nesse caso é nítido. O mesmo já está a adiar isso a um bom tempo e daqui estou vendo ele tremer com a sua varinha em mãos e chorando.

— O armário sumidouro, dentro da sala precisa. Eu o concertei— responde

Vejo Harry se afastar e o acompanho, ele também atordoado assim como eu. Sei que tentará impedir Draco.

— Aonde?
— Na Borgin & Burke's. Forma uma passagem— agora tudo fazia sentindo, era esse armário no qual eu havia dito que já tinha visto quando entrei na sala precisa
— Inteligente. Draco, há alguns anos conheci um menino que fez todas as escolhas erradas. Por-favor me deixe ajudar?
— Eu não quero sua ajuda! O senhor não entende? Eu tenho que fazer isso! Eu tenho matar o senhor ou ele me matará e a todos que eu amo— sinto meu coração se partir em vários e sinto o braço de Harry passar pelos meus ombros nos quais não hesitei em recusar
— Olha o que temos aqui— olho para Harry ao perceber a voz que havia surgido— muito bem Draco— eubpofia ouvi-la sussurrar para ele
— Boa noite Bellatrix. Acho que fará as apresentações não fará?— ouvimos dizer
— Adoraria Alvo, mas acho que estamos com o horário apertado— responde rápido mudando seu tom de voz, lara uma uma quase fina voz irritante— faça!— a mesma diz enquanto nós aproximavamos mais das brechas do solo acima
— Ele não tem coragem é igual ao pai dele. Deixe que eu acabe com ele do meu jeito— ouvimos alguém dizer e Harry logo retira sua varinha do bolso e aponta para cima
— Não!— Bellatrix grita— o Lord das Trevas deixou claro o garoto tem que fazer!— sinto alguém logo atrás de mim

Me viro para ver quem era e na mesma hora Harry tampa a minha boca com a sua mão, meu pai estava parado em nossa frente e apontava sua varinha para nós, porém o mesmo a abaixa e faz um sinal para que permanecemos quietos e logo se afasta
— Não...— observamos o mesmo junto dos outros comensais acima de nós
— Severo...por-favor...— quando vi meu pai apontar sua varinha, Harry me virou rapidamente me impossibilitando de ver o que acontecia apenas pude ouvir
— Avada Kedrava!— em seguida pode ser escutado um impacto, era o professor

Quando o mesmo me solta, em seus olhos era possível enxergar o pânico e a raiva. Se antes ele estava tremendo agora então.

Caio ajoelhado no chão sem acreditar no que havia acabado de acontecer, por mais que eu não tenha visto era óbvio. Meu pai acabou de matar o professor Dumbledore.

Todos já estavam descendo pelos escadas e eu continuava sem acreditar em choque. Eu o vi morrer...


Notas Finais


Espero que tenham gostado, não superei até hoje.

Até a próxima!!!🦁♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...