História Meu Melhor Amigo - Imagine Kim Taehyung - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Kim Taehyung (V)
Visualizações 72
Palavras 1.068
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Transformei três em um, por isso ficou grande! Espero que gostem 😊

Boa leitura 😉

Capítulo 7 - Voltando da Boate


Fanfic / Fanfiction Meu Melhor Amigo - Imagine Kim Taehyung - Capítulo 7 - Voltando da Boate

                TAEHYUNG

A S/N ter pulado no meu colo realmente me surpreendeu. Eu imaginava que quando me chamou, ela iria se desculpar novamente, ou me daria um abraço. E agora ela está aqui pendurada no meu pescoço.
Não que eu esteja reclamando, longe disso, mais isso é uma coisa que nunca a vi fazer. Talvez seja efeito do álcool, acho que ela pode já estar bêbada.
Agradeço por ser mais resistente ao álcool. Já tomei sete doses, mas ela só tomou cinco até agora e já está assim, fico imaginando oque pode acontecer se ela beber mais. Concerteza não vou deixar ela ingerir nem mais uma gota de álcool.

Depois de pular no meu colo, ela deu um beijo na minha bochecha e passou um tempo me encarando.
Eu apenas não sabia oque fazer, então apenas fiquei parado, sem reação.
Depois de alguns minutos ela começou a escorregar no meu colo, indo em direção ao meu quadril. Quando tive noção do que ia acontecer, tentei segurá-la, mas acho que consegui mais uma vez ficar vermelho de vergonha. Na tentativa de ser rápido, ao invés de segurá-la pela coxa acabei segurando um pouco mais encima, sim, sem querer coloquei a mão na bunda dela e isso concerteza me fez ficar vermelho como um tomate.
Ela apenas sorriu e desceu do meu colo, depois olhou pra mim e começou a rir. Enquanto ela ria, continuei andando em direção a pista.

Depois de um tempo dançando com ela, senti uma enorme vontade de ir no banheiro.
Quando ia chamá-la, uma menina apareceu e a abraçou e começaram a conversar. Aproveitei a oportunidade e fui correndo para o banheiro, não queria deixá-la sozinha.
Assim que estava voltando a vi dançando de longe, Deus aquela menina mexe comigo, ela dançava de um jeito só dela, era sensual e bela, poderia passar horas vendo a dançar.
Reparei que a amiga dela não estava mais lá, e que agora se formava um círculo de homens envolta dela. Voltei rapidamente ao lado dela.
Passamos mais um tempo dançando, até ela me chamar e disser que estava cansada.

Decidi levá-la para casa. Peguei meu casaco na recepção e fomos para rua.
Fiz com que ela vestisse meu casaco, e pensei que seria melhor chamar um táxi, mas  para o meu azar, naquele local não passavam táxis.
Teríamos que andar até o ponto de táxis mais próximo, que era duas ruas a frente. Para conseguir ir mais rápido, pedi que ela subisse nas minhas costas para que eu pudesse carregá-la.
Assim que chegamos ao ponto, a deixei sentada num banco que havia ali e acenei para o primeiro táxi que passou.

Após chegarmos na porta da casa dela, paguei o táxi e pedi a chave a ela.
Não me pergunte o porque, mas ela começou a agir como uma criança.

- S/N, me empresta sua chave pra mim abrir a porta rapidinho?- Pedi com toda a paciência do mundo.
- Que chave?
- A sua chave da porta!- Eu só espero que ela não esteja se fazendo de tonta.
- Pra que?
- Para que eu possa abrir a porta para você entrar!- Vou tentar não perder a paciência, ela está bêbada, eu sei, mais se ela começar a fazer birra eu vou me estressar.
- Você vai me deixar sozinha? Eu não quero ficar sozinha! Eu não tenho ninguém para cuidar de mim.- Começou a gritar, e me olhou assustada.
- Eu não vou te deixar sozinha! Eu vou entrar também, vou cuidar de você, se acalma e para de gritar, doida! - Falei e tentei acalmá-la.
- Eu não sou doida! E não vou te dar mais nada, se você quer a chave pegue você!
- Então me diga onde está a chave! -estava perdendo a paciência com ela.
- Aqui! - ela virou de lado, empinou a bunda e apontou para o bolso da calça.
- Você não pode apenas me dar a chave logo? Está esfriando, você pode ficar doente e eu também! Você não deixaria seu gatinho ficar doente, né? - Vou tentar entrar no jogo dela.
- Hum. Você tem razão, não quero que você fique doente gatinho,  eu gosto de você! Então pegue a chave logo.
- Ok! Cansei, vou pegar a chave. Me desculpe por isso.- cheguei mais perto dela e coloquei a mão no bolso dela, tentei ser rápido e peguei tudo que tinha no bolso dela.
Olhei rapidamente na minha mão a procura da chave. Havia um papel de bala, um grampo de cabelo, um papel dobrado, dinheiro e a chave. 

Peguei a chave e o papel dobrado e guardei o resto no meu bolso. Dei uma olhada rápida no papel e era o nome e o número de algum idiota daquela boate. Amassei o papel e o joguei na rua.

- Vamos S/N entre!

-Finalmente! Gatinho você é muito lerdo!


Depois que entramos, fechei a porta e fui com ela ao quarto dela. Disse a ela que tomasse banho enquanto eu preparava um café rapidinho para ela, e mais uma vez ela fez birra.
 Mas foi resolvido assim que ameacei ir embora, enquanto ela ia reclamando ao banheiro, fui ao guarda roupa dela e peguei um pijama e o deixei encima da cama.
Fui em direção a cozinha e fiz o café, assim que entrei no quarto novamente, me deparei com ela pulando em cima da cama, fiz com que ela sentasse e tomasse o café.
Achei melhor que ela dormisse logo, então pedi que ela deitasse, após ela ter se ajeitado na cama peguei a xícara para levar a cozinha.
Assim que ela me viu abrir a porta me chamou e pediu que eu deitasse com ela até que dormisse.
Apenas deitei ao lado dela e ela me cobriu, passei a fitar o teto enquanto sentia ela me observar, até que ela me chamou.

- Tae?

-Hum?

-Me promete uma coisa?

- Oque? 

- Promete que vai ser sempre meu Gatinho?

- S/N vai logo dormi!

- Não enquanto você não prometer!

-Ok! Eu prometo.

- Então fala!

- Eu prometo que sempre vou ser seu gatinho!- cruzamos nossos mindinhos e tocamos os nossos dedões.

- Obrigado Taetae, Boa noite! 

- De nada, Boa noite! 

Me virei de frente a ela, dei um beijo na testa dela e fiquei a observando enquanto pegava no sono.
Eu planejava ficar bêbado, e no final das contas quem ficou foi ela.
Passei mais um tempinho a observando e acabei dormindo também. 


Notas Finais


Eai oque acharam?
Beijinhos 😚


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...