História Meu melhor amigo - Kim Taehyung - Capítulo 28


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Amizade, Bts, Jikook, Namjin, Romance
Visualizações 258
Palavras 1.604
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fluffy, Hentai, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yaoi (Gay)
Avisos: Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


LEIAM AS NOTAS FINAIS PLMDDS

É IMPORTANTE

Capítulo 28 - Um amigo pra contar


Fanfic / Fanfiction Meu melhor amigo - Kim Taehyung - Capítulo 28 - Um amigo pra contar

Pov’s Manuela 

 

Eu estou destruída, passei a noite inteira chorando, não sai da minha cabeça a cena de Taehyung me segurando com força, nem parecia ele.

Devo estar parecendo um panda de tanta olheira, minha mãe veio falar comigo e eu expliquei, ela ficou muito brava e disse que não esperava isso dele, mas eu pedi que ela não fosse tirar satisfação com o mesmo.

Eu ouvi ela conversando com a mãe dele lá em baixo, pelo pouco que ouvi ele também está chorando horrores, nem parece que fez tudo aquilo ontem, babaca.

Mas eu não vou ficar assim, vou lavar o rosto, colocar um pijama, sim eu estou com a mesma roupa até agora.

Depois eu vou... Ah! Quem eu quero enganar? Eu estou péssima sem ele. Eu amo tanto o meu Alien, mas ele não era aquele garoto que me machucou daquele jeito ontem.

Só de pensar meu peito já aperta e sinto lágrimas nos olhos. Por que dói tanto? Isso seria o tal do “coração partido”

O pior é que além de ter perdido meu namorado, também perdi meu melhor amigo, meu companheiro, meu irmão.

Que sempre dormia comigo no meu quarto, até mesmo antes de namorarmos. 

Que sempre me abraçava quando eu estava triste, ou então fazia alguma palhaçada pra eu rir. 

Que sempre me apoiava não importava a decisão, que era cúmplice das cagadas que eu fazia, me ajudava a concertar a merda toda, e vice versa.

Mas é melhor eu não ficar pensando assim, querem saber? Eu vou ir lavar o rosto.

Me levanto para ir ao banheiro do meu quarto, no caminho decido abrir a janela, e quando faço isso consigo ver Taehyung do seu quarto, ele estava com a janela aberta também.

Talvez acaso ou coisa assim, mas ele olha pra janela ao mesmo tempo e corre pra dentro do quarto pegando uma toalha branca e sacudindo em uma sequência específica na janela, uma sequência que eu conheço muito bem.

É o nosso código pra conversar quando nossos pais nos deixam de castigo, ou melhor, era nosso código.

Ele balança, e de acordo com a sequência ele quis dizer “Me desculpe, eu te amo, podemos conversar?” 

Enquanto ele balançava conseguia ver seu rosto, e por mais que estivesse longe, dava pra perceber que ele havia chorado muito, e que estava com um semblante bem abatido.

Eu apenas fecho a cortina sem hesitar, não quero tornar as coisas mais difíceis, o que ele fez é intolerável, nunca se encosta em alguém, muito menos um garoto em uma garota.

Fora que ele quase me forçou a fazer coisas que eu não queria no momento, por mais que ele seja meu namorado, ou melhor, era, ele não tinha esse direito.

Mesmo que fosse até marido, fiquem atentas meninas, qualquer tipo de relação sexual sem consentimento é estupro, e não tem o que discutir.

Seguro mais lágrimas, e caminho até meu banheiro, lavo meu rosto, prendo o cabelo e coloco meu pijama de panda, que aliás, é CLARAMENTE, o que estou parecendo agora.

Depois deito novamente, acho que não consigo sair daqui tão cedo, minha mãe bate na porta, e em seguida entra:

– Não vai comer minha querida? 

– Não estou com fome mamãe... Por que isso é tão doloroso? – Sinto mais lágrimas escorrerem pela minha face 

– É normal, vocês vão se acertar – Ela faz carinho no meu cabelo

– Eu não quero me acertar com ele... ainda não acredito que ele foi capaz de fazer aquilo 

– Bom, se quiser que eu fale c...

– NÃO! Não fale com ele, na verdade não quero que briguem ou machuquem ele, eu amo ele mamãe, entende? - Digo chorando ainda mais 

– Não se preocupe, vou respeitar sua vontade, quer que eu fique aqui?

– Não... Eu só quero ficar sozinha – Respondo com a voz chorosa 

– Bem, eu irei deixar aqui pra você comer ok? – Ela põe a bandeja com café da manhã em cima da minha escrivaninha – Lembre-se que você pode sempre contar com a mamãe

Ela deixa um selar na minha testa e sai do quarto.

Quando vejo acabo dormindo em meio ao travesseiro coberto de lágrimas.

 

***

30 minutos depois:

 

Acordo olhando o relógio, dormi apenas meia hora, céus, eu estou tão mal.

Sou surpreendida por batidas na porta.

– Pode entrar mamãe – Respondo

– Não é sua mãe mas estou entrando – Olho pra porta e vejo quem menos esperava ver agora

– Kai?

– Oi ruivinha, te trouxe sua bolsa, você saiu rápido demais com seu namorado e esqueceu na varanda de casa – Ele estende a bolsa na minha direção sorrindo 

– Pode colocar aí – Aponto pra escrivaninha e ele repara o café da manhã que estava aqui. Não, eu não comi ainda.

– Aconteceu algo? Você não parece bem – Ele diz preocupado 

– Eu e o Taehyung terminamos – Digo sem enrolações pra evitar lágrimas que insistem em querer vir

– Ah! Bom... Eu não vou fingir que não estou feliz, porque você sabe que eu gosto de você, mas não fica assim, pelo que parece você nem tomou café ainda, certo? – Ele pergunta e eu concordo com a cabeça – Como aconteceu? 

– Bem... Ele ficou com ciúmes porque me viu te abraçando – respondo sem graça 

– Então a culpa foi minha? Me desculpa, não sabia que ele iria ficar com ciúmes – Ele diz 

– Uma hora ou outra isso ia acontecer mesmo... - Respondo mexendo os dedos nervosa

Por um momento fica um silêncio desconfortável até que ele diz:

– Você parece bem tristinha, vamos resolver isso! Olha, eu te levo na praça, e a gente toma um sorvete, por minha conta, eu prometo que te faço sair com o maior sorriso 

– Mas eu estou parecendo um panda de tão horrível, não tá vendo essas olheiras? – Respondo 

– Bom, então é a panda mais linda que eu já vi na vida – Coro com sua fala – Mas e então, topa?

Sinto uma empolgação e abro um sorriso:

– Eu topo!

– É assim que eu gosto, mas tem uma condição... – Ele diz e eu olho pra ele confusa 

– O que?

– Você tem que tomar seu café da manhã antes, eu te espero aqui, se tomar só o sorvete vai fazer mal –  Ele diz e eu sorrio com sua preocupação 

– Combinado!

– Isso! Afinal aquele carinha da barraca chega só as 11:00 e ainda são 10:30 – Ele diz e eu pego o café da manhã colocando no meu colo começando a comer 

Agora que eu percebi como estava com fome, comi na maior vontade enquanto conversávamos:

– Sabe, eu não sei o que vou fazer agora... – Desabafo triste 

– Vai sair comigo ué – Dou risada pela sua naturalidade 

– Não seu bobo, estou falando sobre tudo, de qualquer forma não vou te incomodar com meus problemas...

– Me conta, estou aqui pra isso, não é? – Ele olha nos meus olhos 

– Bom, como eu e o Taehyung terminamos, não sei o que falar para os meninos, acho que não vai ser só um amigo que vou perder...

– Ei! Não seja boba! Eles vão apoiar vocês dois, mas de qualquer forma eu estou aqui e eu valho por 10 amigos – Ele diz me fazendo rir de novo de seu ego 

Depois de comer tudo, entro no banheiro e me troco, ele fica me esperando do lado de fora.

Saímos e voltamos a conversar no caminho:

– Mas eu nunca consigo escolher entre creme e chocolate – Digo me referindo a sorvetes 

– Então seu favorito é misto? 

– Sim – Respondo sorrindo e ele se aproxima repentinamente, na verdade se aproxima até demais

Fico meio estática com seu rosto tão perto do meu, podia sentir sua respiração se misturando com a minha, até que ele ri, senhor por que ele está rindo?

– Calma, não precisa ficar tão nervosa, não vou acertar uma bola na sua cabeça de novo – Ele diz e meu nervosismo só aumenta

– M-Me desculpa.

– Não se desculpe

– D-Desculpa, d-Digo desculpa não, desculpa não – Ele ri da minha fala e aperta minhas bochechas dizendo que sou muito fofa.

O resto do caminho se passa normalmente, e quando finalmente chegamos na praça sentamos nos na banco.

– Ah! O sorveteiro não chegou ainda – Ele diz desanimado 

– Não tem problema, a gente espera – Respondo sorrindo 

– Tive uma ideia! – Ele se levanta e eu olho curiosa – Vamos brincar de mímica!

– Mímica? Aqui no meio de todo mundo? – Pergunto 

– É ué, eu começo – Ele levanta e pensa um pouco até que começa a se movimentar – É um objeto

Ele abre as mãos e fica passando pelo seu corpo enquanto faz umas caretas.

– O que é isso? – Pergunto já rindo muito.

Ele não diz nada apenas continua os movimentos, até que a responda vem como um estralo na minha cabeça.

– Toalha! – Respondo e e ele aponta pra mim piscando um olho como se dissesse “isso mesmo” 

Dou risada por sua gracinha.

Estão ele fecha a mão e começa a lamber o ar, faço uma cara confusa ainda rindo e ele aponta pra trás.

Assim que olho vejo que é o moço do sorvete, eu dou ainda mais risada e nós fomos pegar os sorvetes.

Depois de pegarmos e pagarmos tudo, nos sentamos no banco novamente.

Enquanto eu comia ele me faz rir muito, por um momento eu esqueci de todos os problemas e tristezas.

Enquanto ainda estou rindo ele me surpreende dizendo:

– Eu prometi que ia te fazer rir não é? 

Abro um sorriso maior ainda, nem acredito que consegui sorrir, ou pelo menos sair de casa hoje,afinal não falei com os meninos ainda, e achei que não tivesse ninguém pra me animar.

Olho pra ele que está sorrindo, senti  meu rosto esquentar por estarmos nos olhando tão diretamente, é bom não estar sozinha num momento como esse, é bom ter um amigo pra contar.


Notas Finais


Uvinhas, eu estava pensando em fazer um especial de 100 favs, mas teve pouquíssimas perguntas, então pelo amor do santo Yoongi deixem suas perguntas lá nos comentários (É o capítulo 28, Q&A)
Assim eu vou poder responder todinhas.
Lembrando que são QUANTAS PERGUNTAS QUISEREM, pra quem quiserem (pra autora ou personagens)
Serão respondidas em formas de um programa, tipo um Talk Show, pretendo fazer algo bem humorístico
Bom, é só isso

Bjinhos ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...