1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Melhor Amigo >
  3. Vendi minha alma pro mal

História Meu Melhor Amigo - Capítulo 20


Escrita por:


Notas do Autor


GENTE DESCULPA A DEMORA É QUE FIQUEI SEM NET
Sabe como é eu sou pobre eu uso a internet do celular pq n tenho wifi em casa
Espero que gostem e Boa Leitura S2

Capítulo 20 - Vendi minha alma pro mal



P.O.V TOKOYAMI

 

Eu corria pelos corredores da escola o mais rápido que minhas pernas permitiam, ela TEM que estar aqui, não pode ter desaparecido.

 

Eu disse à Sra.Koizumi que talvez Emi tivesse voltado e saído sem que ninguém tivesse visto e que talvez já estivesse na escola, TEM que ser isso, nunca vou me perdoar se algo tiver acontecido com ela

 

Abro a porta da sala com um estrondo
     - Iida cadê a Emi?- pergunto ofegante pro representante que me olha curioso
     - Ainda não chegou, pensei que fossem vir juntos como de costume - responde o garoto. Sinto meu coração acelerar ainda mais e por um momento, minha visão fica turva, calma Fumikage ainda há esperança
     - Tsuyu-san, quero que procure a Koizumi no banheiro, Shoji você vai no 1-b e eu vou procurar na sala do Shinso - digo decidido e antes que eu pudesse sair da sala, sinto Tsuyu puxar meu blazer
     - Aconteceu alguma coisa Tokoyami-chan? - pergunta preocupada
     - Eu explico depois, mas agora preciso que façam o que eu disse - eles me olham confusos mas concordam. 

 

Saio em disparada até a sala onde o Shinso estuda mas como eu temia, ele disse que não tinha visto Emi. Senti uma forte dor no peito e minha respiração ficou pesada 
 _Calma Fumikage, talvez o Shoji e a Tsuyu tenham achado ela_
 _Certo, tem razão, vamos voltar_
     

 

- Não achei - disseram eles em uníssono, de repente, sinto meu coração falhar uma batida e fico tonto, se não fosse por Shoji ter me segurado, eu tinha caído. Nervoso, pego meu celular e ligo pra Sra. Koizumi 
     - Nada - digo nervoso e ela entende o recado 


"Vou ligar pra polícia"


Diz ela e em seguida desliga o telefone
     - Não... não não não não - antes que pudesse perceber, eu já estava chorando. Todos me olhavam preocupados
     - O que aconteceu Tokoyami? - pergunta Todoroki se aproximando. Vendo que eu não tinha forças pra falar, Dark Shadow se pronuncia em meu lugar 
     - Koizumi desapareceu - diz a sombra e o garoto arregala os olhos e logo pega seu celular a faz uma ligação
     - Pai, Koizumi Emi desapareceu, você sabe o que isso significa - diz ele para depois desligar. Todos ficaram chocados com a notícia, seco minhas lágrimas antes de falar
     - Como assim "você sabe o que isso significa?" - pergunto olhando para Todoroki, antes que ele pudesse responder, a porta se abre revelando o Aizawa-sensei com o Diretor Nezu em seus ombros
     - Significa que o vilão que estava atrás dela, finalmente a encontrou - diz o rato. Eu e Tsuyu nos olhamos espantados, foi ele, aquele homem que estava com Koizumi no shopping... era ele.
     - Eu podia ter impedido - digo voltando a chorar, senti como se uma parte de mim fosse arrancada à força, Koizumi foi levada... e a culpa era minha
     - Gomen Tokoyami-chan - fala Tsuyu chamando a atenção - Se eu não tivesse insistido pra você ficar comigo, você podia ter ido atrás dela - diz a menina chorando
     - Não diga isso Tsuyu, se tem algum culpado nessa história... É VOCÊ!! - diz a sombra apontando o dedo na minha cara, ela exalava raiva - Você sabia que tinha algo de errado, viu como ela tava E VOCÊ NÃO FEZ NADA!! Agora a Koi-chan tá em algum lugar por aí com um cara sádico e pode até mesmo estar morta... E É TUDO CULPA SUA!! - conforme Dark Shadow gritava, ela crescia e exalava cada vez mais ódio, se tornando mais difícil de controlar mesmo com a luz do dia
     - EU TE ODEO FUMIKAGE! EU TE ODEIO EU TE ODEIO EU TE ODEEEEEIO!! EU NÃO QUERO OLHAR NA SUA CARA NUNCA MAIS!! - o Aizawa-sensei parecia pronto pra usar sua individualidade a qualquer momento. 

Eu estava destruído, sabia que Dark Shadow estava certa, era tudo culpa minha, se eu tivesse insistido, se eu tivesse ido atrás dela... Koizumi poderia estar aqui. Dark Shadow me agarrou pela blusa
     - Se tiver acontecido alguma coisa com ela... Eu não vou te perdoar nunca Fumikage, isso é tudo culpa sua - suas palavras atingiam meu peito como se fossem lâminas - Não posso sumir pra sempre, mas o tempo que der pra eu ficar longe de você, eu vou ficar - disse a sombra, eu estava confuso
     - Como assim? - pergunto sem entender nada
     - Não quero mais olhar pra você. Adeus Fumikage - dito isso, Dark Shadow voltou para dentro e eu comecei a sentir uma dor insuportável no estômago.

 

Eu gritava e me contorcia no chão da sala enquanto o sensei e Shoji tentavam me deixar parado, minha visão ficou turva até que comecei a sentir meu corpo tremer
     - ELE TA CONVULSIONANDO, ALGUÉM CHAMA A RECOVERY GIRL RÁPIDO! - grita o sensei

 

 

Senti uma dor horrível no rosto antes de apagar completamente.

 

 


P.O.V KOIZUMI

 

 

Acho que de certa forma eu sabia que ia terminar assim... presa em uma cela fria e escura esperando a morte chegar, não tinha como sair daqui, quer dizer, eu ainda poderia aceitar a oferta dele e sair daqui ilesa como se nada tivesse acontecido, mas o preço a se pagar por isso era alto demais, eu nunca sacrificaria uma vida em troca da minha liberdade... principalmente a vida de uma criança.
 

Mas primeiro vamos recapitular.

 

Começou quando eu estava a caminho do shopping, eu andava distraída pelas ruas (cof cof vergonha do selinho que dei no meu amigo cof cof) e quando passei pela avenida principal eu comecei a ter a estranha sensação de estar sendo seguida mas eu olhava para os lados e não via nada de suspeito... até que eu o vi no estacionamento do shopping.

 

Ele estava lá, parado, me encarando, o reconheci na hora... era ELE, o vilão.

 

Vê-lo ali me apavorou, eu sabia muito bem o que isso significava, ele tinha me seguido até ali... e isso significava que  ele não me deixaria ir embora, mas o que eu poderia fazer? Chamar a polícia? Gritar? Eu tinha certeza que se eu mexesse um dedo ele podia matar todo mundo, então tudo o que pude fazer naquele momento é continuar minha tarde como se nada tivesse acontecido enquanto internamente eu tentava aceitar o destino que me aguardava do lado de fora.

 

 

Tokoyami foi um problema, ele foi falar comigo quando chegou e é óbvio que ele percebeu que tinha algo de errado, ele me conhecia bem demais pra saber quando algo não estava certo, e por isso, tentei evita-lo pelo resto da tarde.

 

Até que eu o vi sentado em um banco e resolvi ficar olhando para ele por um tempo. O que ele diria se algo me acontecesse? Será que ele sentiria minha falta? Eu estava tão absorta em meus pensamentos que nem tinha percebido o homem que se sentava ao meu lado
     - Você não tem para onde fugir criança - disse ele me olhando pelo canto do olho - Se você vier sem reclamar, eu deixo seu amiguinho ali viver - disse o homem apontando para Tokoyami que agora já estava com Tsuyu. Vi eles vindo na nossa direção 
     - Vou estar do lado de fora, se você contar a alguém sobre isso... ele morre - 

 

Me lembro de pedir o celular do Tokoyami emprestado e ligar para meu pai
     - Pai? - 


"Ele ta fazendo o jantar, sou eu Onee-chan"

 

Ouvir a voz de Aiko fez meu coração acelerar
     - O-oi... avisa pro papai que eu já estou voltando pra casa ok? E Aiko... eu te amo - disse tentando segurar as lágrimas


"Ok, eu também te amo muito onee-chan"

 

Ir embora foi muito difícil, mas não tinha nada que eu pudesse fazer.

 

Como o homem havia dito, ele estava parado no estacionamento, pensei que ele ia me obrigar a entrar em um carro, mas assim que ele pegou na minha mão nós começamos a vomitar uma estranha gosma verde que nos teleportou pra uma enorme sala de jantar.

Sentado na ponta da mesa, tinha um homem estranho, ele era alto e não tinha olhos (não tinha nem o "buraco" dos olhos)
     - Bem vinda Koizumi-kun, eu sou All For One mas você pode me chamar de Sensei - disse o homem - Esse ao seu lado é o meu fiel escudeiro Veim - 
     - O que você quer de mim? - pergunto incerta, esse ambiente é estranho demais
     - Não se preocupe, irei lhe explicar tudo, sente-se - disse All For One apontando a cadeira do seu lado direito, Veim me empurrou e eu comecei a ir em direção da cadeira e no fim , me sentei
     - Serei bem direto, eu estou procurando uma pessoa para trabalhar para mim, um braço direito, e você jovem Koizumi é perfeita para esse cargo - disse ele sério. Eu não pude evitar de rir, ele tá falando sério?
     - E o que te faz pensar que eu vou ajudar você? Eu quero ser uma heroína, trabalhar com vilões é exatamente o oposto do que eu devia fazer - digo com deboche (a coragem eu tirei do cu), o homem então faz sinal para Veim, que sai da sala e volta logo em seguida como uma criança (deve ter uns 7 ou 8 anos) 
     - O nome dela é Uma, é linda não é? - diz All For One. A criança é realmente muito fofa, sua pele é muito escura (parece chocolate amargo) e seus cabelos são extremamente brancos (do tipo que dói a visão) e lisos, e seus olhos são extremamente laranjas (da á impressão que estão pegando fogo) e ela tinha 2 asas enormes que saíam de suas costas, estas, eram extremamente vermelhas, uma combinação de cores realmente interessantes.
     - Não entendi onde você quer chegar - digo olhando para a criança que parecia bem assustada
     - Essa criança vai ser a sua ajudante, a individualidade dela vai te ajudar muito, se você aceitar trabalhar para mim... Uma viverá, se você recusar você pode ir embora e prometo nunca mais ir atrás de você... porém a criança morre - diz o homem, olho para ele e para a criança com espanto, eu não a conhecia mas eu não podia deixar ela morrer só pra eu me safar, a criança tinha o medo estampado em sua face e meu coração acelerou. O que eu faço? 
     - Vou te dar um tempo pra pensar, Veim, leve elas  para a cela - 

 

A cela era apertada, fria e escura, e eu a dividia com a criança, ela me contou que tinha 8 anos e que Veim tinha assassinado toda sua família para traze-la. Meu maxilar tremeu, eu não podia ajudar o All For One em seja lá qual for seu plano... mas eu não podia deixar Uma ali para morrer, vidas não são negociáveis.

 

Depois do que pareceu ser uma eternidade, All For One abre a porta da cela
     - Ja fez sua escolha Koizumi-kun? - pergunta ele sério

 

Minha respiração ta pesada, sinto como se estivesse vendendo minha alma para o capeta... mas eu protegeria aquela criança custe o que custar
     - Eu aceito All For One, aceito sua proposta - digo me curvando
     - Vou levar vocês para seus aposentos, precisam descansar bem pois amanhã vou começar o seu treinamento - diz ele nos soltando das algemas

 

Meu coração pesava com a minha escolha, mas eu não podia recusar, tudo o que me resta agora, é ajuda-lo enquanto busco uma maneira de fugir com Uma.
 

 

 

Eu não fazia ideia do quão ruim eram os plano que All For One tinha para mim.



Notas Finais


Eae? O que acharam?? Comentem pq eu quero muito saber kkkkk
Como eu fiquei um tempo sem internet eu já terminei de escrever o próximo cap então eu só vou terminar de revisar e vou postar


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...