1. Spirit Fanfics >
  2. Meu Melhor Amigo >
  3. A noite perfeita

História Meu Melhor Amigo - Capítulo 15


Escrita por:


Capítulo 15 - A noite perfeita


Ponto de Vista - Julia 

- Sua mãe não te ensinou que é feio ouviu a conversa dos outros? - Perguntei sarcástica.

- E a sua não te ensinou que é feio ser vagabunda? 

- E por que eu sou vagabunda, Carolina? Me fala - Perguntei indo em direção a ela mas ainda mantendo a minha calma.

- Primeiro que você é interesseira, só o Lucas não vê. Você vai atrás dele para tentar ganhar as coisas ao invés de trabalhar e ir atrás do seu. Segundo que ainda é piranha por não deixar o namorado dos outros em paz.

- Sério Lucas, o que você tá fazendo com essa menina? - Perguntei indignada. Impossível acreditar que alguém é sem noção dessa forma.

- Eu gosto dela - Ele respondeu.

- Gosta, Lucas? Gosta mesmo? Você tem total certeza que está com ela porque gosta dela sendo ela assim - Apontei para ela da cabeça até os pés - E não por causa do que aconteceu? 

Ele ficou em silêncio.

- Foi o que eu pensei - Respirei fundo - Eu disse para mim mesma que eu não iria mais perder meu tempo com você porque de fato não é alguém que vale a pena o estresse. Agora você - Apontei para ele - Se resolve com... isso.

Dei de costas para eles e voltei para a festa onde todos conversavam e se divertiam.

Ponto de Vista - Lucas 

A pergunta de Julia me deixou pensativo. Eu estou com a Carolina porque eu gosto dela ou por causa do que aconteceu entre mim e minha melhor amiga? Aos meus olhos ela é uma pessoa boa, que me trata bem, que é super carinhosa comigo às vezes até demais, ela é sim meio encrenqueira às vezes e talvez um pouco ciumenta, mas afinal quem não é? Será que eu estou tão cego querendo me obrigar a gostar dela que eu não vejo quem ela é de verdade, a pessoa insuportável que até minhas irmãs dizem que ela é.

- O que foi aquilo, Lucas? - Carolina perguntou me tirando de meus pensamentos.

- Aquilo o que?

- Você disse que a ama - Disse forçando um choro.

- Sim, porque eu a amo.

- Não Lucas, você me ama! É por isso que você está namorando comigo! Comigo, entendeu? Não com ela! Você vai ter que escolher entre mim ou ela, as duas você não pode ter na sua vida! 

Uau, talvez ela realmente seja essa pessoa tóxica que dizem.

- Fácil, ela - Respondi sem pensar duas vezes.

- O QUE? VOCÊ TÁ DE BRINCADEIRA COMIGO? Você não pode fazer isso comigo, Lucas! - Falou dessa vez chorando enquanto vinha para cima de mim.

- Olha Carol, eu gosto de você de verdade mas se eu tenho que escolher entre uma das duas, eu escolho ela, sempre vai ser ela.

- Você vai se arrepender disso, Lucas Fillegan! - Falou em tom de ameaça.

- Eu dúvido - Pisquei.

Ela entrou em casa batendo os pés e empurrando tudo que tinha em seu caminho, pegou suas coisas e foi embora. 

Talvez eu estivesse certo em pensar que estava cego por ela, eu acho que criei na minha mente alguém que não existia que não me deixava perceber as atitudes erradas que ela tinha, eu só estava a usando para amenizar minha dor causada por quem eu realmente amo.

Contei para todos o que havia acontecido e só faltavam pular de alegria ao meu ouvirem dizer que eu havia terminado com Carol. 

- Eu sinto muito por isso - Julia disse.

- Sente mesmo?

- Bom... não - Ela riu.

- A gente pode terminar nossa conversa lá em cima? - Perguntei em seu ouvido e ela concordou.

Subimos para o meu quarto e eu fui decidido em tomar em tomar meu primeiro passo com ela. Assim que ela entrou, eu tranquei a porta. Ela se deitou na minha cama e eu deixei ao seu lado.

- Então... - Ela falou.

- Então... - Dei uma pausa - Por que você nunca me dá uma chance? - Perguntei com medo de saber a resposta.

- Porque Lucas... - Ela suspirou - Você é o meu melhor amigo, você é como se fosse meu irmão, o que a gente tem é uma coisa linda que eu nunca gostaria de estragar por conta de um relacionamento que não deu certo, nós nos conhecemos, sabemos como somos um com o outro, vivemos brigando por coisas estúpidas, passamos dias sem nos falar e isso apenas sendo amigos, imagina se fossemos namorados, não seria um relacionamento saudável e se algum dia terminar, nós nunca seremos os mesmos e não é isso que eu quero.

- Mas como você pode falar que algo que nem começou não vai dar certo? 

- Porque eu sei que não vai.

- É só você querer que a gente faz dar certo. Você é a pessoa quem eu amo, você é a única garota que eu quero ao meu lado e eu sei disso desde o dia que você nasceu, desde quando eu não tinha consciência nem noção da vida, então me dá uma chance de te fazer feliz.

- Lucas...

- Vai dizer que você não me ama? 

- Eu amo mas não desse jeito 

- Tem certeza dessa resposta?

- S-sim - Ela respondeu após exitar 

- Foi o que eu pensei - Falei sorrindo 

Ficamos em silêncio por um tempo, pela primeira vez eu senti um clima real entre a gente. Ficamos nos encarando por um tempo e nossos rostos foram se aproximando cada vez mais, até que novamente ela exitou e se esquivou mas eu logo a segurei e beijei-a, e o melhor foi que ela não parou.

Logo comecei a tirar suas roupas mas sem conseguir parar de beijar aqueles lábios que se encaixaram tão perfeitamente nos meus, eu achava que não havia como amar mais essa mulher mas eu estava errado, ela é simplesmente perfeita, perfeita para mim.  Sentei na cama e a coloquei em cima de mim sentada no meu colo, enquanto rebolava me deixando cada vez mais excitado, desabotei seu sutiã enquanto com a outra puxava seus cabelos e beijava seu pescoço, sua pele arrepiava cada vez mais com meu toque, o bico de seus peitos já estavam duros e a cada parte do corpo dessa mulher que eu via mais eu me apaixonava por ela. Desci meus beijos para os seus seios e chupei-os fazendo com que Julia soltasse gemidos baixos perto do meu ouvido me fazendo enlouquecer cada vez mais. Logo, a joguei do outro lado da cama, tirei minha camiseta e minha calça enquanto ela admirava meu corpo e meu pênis extremamente duro dentro da cueca e tudo isso por causa dela, tudo que eu queria era senti-lá por completo enquanto eu mostro a ela o quanto eu a desejo. Continuei beijando ela enquanto acariciava cada parte de seu corpo, primeiro seus seios, seguindo seu pescoço, sua barriga descendo até o botão de suas calças que abri e tirei rapidamente voltando a beija-lá enquanto acariciava sua buceta que já estava extremamente molhada e não pude conter o sorriso ao sentir, parei de beija-lá para admira-lá se contorcendo de prazer enquanto apertava a cama e me olhava com aquele olhar apaixonante que só ela tem.

- Me fode - Falou em meio de alguns gemidos.

Essas foram as melhores palavras que eu podia ouvir saindo daquela boca.

Antes de fazer o que ela me pediu, eu a chupei fazendo a gritar de prazer, não queria mas tive que abafar seus gemidos para que ninguém nos ouvisse apesar de a música no andar de baixo estar bem alta, até que eu não aguentei de tesão e finalmente a fodi. Dessa vez era eu quem gemia de prazer ouvindo para que eu a fodesse mais forte entre gemidos que faziam o meu corpo arrepiar. Alguns minutos depois, ela me pôs embaixo dela e começou a cavalgar em cima do meu pau me deixando louco,  eu puxei seus cabelos até ela aproximar sua boca da minha e eu beijar a mesma enquanto ela me enlouquecia rebolando em cima de mim.  Eu não sei se estou delirando mas eu juro ter ouvido ela soltar um "Eu te amo", o que me fez chegar no meu ápice.

- Eu vou gozar - Falei ofegante.

- Goza pra mim - Ela falou com o sorriso mais safado que já vi em seu rosto. 

- Deixa eu gozar na sua boca. 

- Hmm - Fez cara feia e eu sorri - Goza em mim - Sussurrou.

- Tem certeza? - Perguntei e ela assentiu com a cabeça.

 Ela aumentou a velocidade de seus movimentos, ela gemia cada vez mais alto até que chegou ao orgasmo e eu pude sentir suas pernas tremerem sem parar sobre mim enquanto seus olhos reviravam de prazer, ver aquela cena maravilhosa me fez gozar dentro dela que não parava de sorrir.

Com seu corpo todo soado e a respiração ainda ofegante, ela se deitou ao meu lado.

" ONE, TWO, THREE, FOUR 

I DON'T WANNA GO TO SCHOOL TOMORROW 

I CAN'T STUDY THINKING ABOUT YOU [...]  "

O meu celular tocava, era a música do meu despertador, olhei para o relógio e eram 6:10 da manhã.  Espera, foi tudo um sonho.
















Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...