1. Spirit Fanfics >
  2. Meu melhor amigo hétero. - Jikook >
  3. Capítulo treze.

História Meu melhor amigo hétero. - Jikook - Capítulo 13


Escrita por:


Notas do Autor


Olá, tudo bem?

Muito obrigada pelos favoritos e pelos comentários <3


Boa leitura (^w^)



(Revisado)

Capítulo 13 - Capítulo treze.


Fanfic / Fanfiction Meu melhor amigo hétero. - Jikook - Capítulo 13 - Capítulo treze.

O hospital estava uma loucura. Médicos e enfermeiros corriam de um lado para o outro, todos estavam preocupados com o pequeno Jimin.

Jimin estava deitado em um maca com fios conectados ao seu corpo e um repirador mecânico em seu nariz e boca. Os médicos da ambulância haviam feito seus cortes pararem de sangrar, mas mesmo assim, o sangue insistia em sair. Sua maca foi levada para um dos quartos e Yoongi podia jurar que três médicos e cinco enfermeiras entraram junto.

Taehyung chorou o tempo todo, ele estava muito abalado.

— Eu quero entrar lá! – Tae gritava tentando entrar no quarto em que seu amigo fora levado, mas estava sendo impedido por dois médicos e Yoongi – Vocês tem que me deixar entrar! – o loiro chorava tão alto que chamava mais ainda a atenção das outras pessoas para si.

— Por favor senhor, se acalme! O senhor ainda não pode entrar lá! – exclamou um dos médicos.

Yoongi puxou Tae para sentar em um dos bancos, se desculpou com os médicos e abraçou o corpo de seu amigo de lado.

— Tae, ele vai ficar bem!

— E se ele não ficar?! – gritou ele, ele estava tão desesperado – Ele tem que ficar bem, Yoongi!

— Eu sei, eu sei. – disse baixo e puxou o outro para se deitar em seu ombro, estava fazendo um carinho gostoso no cabelo do mesmo.

Taehyung não queria, mas acabou adormecendo ali. Mesmo preocupado com seu amigo, ele não poderia deixar de cuidar de si mesmo também.

Yoongi ficou fazendo um carinho na cabeça de Tae e encarando um ponto fixo no chão. Ele estava com um pouco de ciúmes, sim. Mas ele sabia que não era hora para ter ciúmes, o amigo de seu amado estava em um hospital, claro que ele estaria em estado de nervos, então compreendeu a situação.

— Responsável por Park Jimin. – chamou o médico.

Yoongi se levantou cuidadosamente e colocou a cabeça de Tae no encosto da cadeira e se aproximou do doutor.

— Eu.

— Bom, Park Jimin estava muito ferido como o senhor pôde ver. Ele está inconsiente até o momento e receio que fique assim por algum tempo. Seus machucados estão sendo cuidados pelas enfermeiras, os cortes estavam muito profundos. – disse olhando em sua caderneta – Você sabe se o paciente se cortou ou foi cortado por outra pessoa?

— Quando encontramos ele, tinha uma lâmina dentro de sua mão. Tiramos ela dele antes da ambulância chegar. Tenho certeza de que se cortou mais cedo.

— Hm, ok. Se tivermos mais notícias sobre Park, viremos avisar. – saiu.

Yoongi sentiu uma mão em seu pulso e notou que Tae não dormia mais.

— O que ele disse, Yoonie?

— Que ele ainda está inconsiente e que o médico receia que ele continue assim por algum tempo.

Tae abaixou a cabeça.

— Liga pro Jungkook. – disse ele baixo, entregando seu celular.

— Eu nem o conheço.

— Eu não consiguiria falar. – respondeu baixo.

— Ok. – pegou o celular da mão do outro e procurou o contato de Jungkook e quando o achou, ligou – Alô? Você não me conhece, mas eu queria avisar que Jimin está no hospital. Ele estava todo sangrando quando o encontramos, por favor, venha logo. Hospital central. – desligou sem deixar o outro falar nada. Devolveu o celular – Pronto.

Em menos de vinte minutos, Jungkook já estava no hospital acompanhado de seu pai. Avistou Tae e correu até ele.

— Tae! Cadê o Jimin? – perguntou afobado.

— Ele está no quarto. Não poderemos o visitar ainda. – respondeu Yoongi, chamando a atenção dos Jeon's – Min Yoongi. – se apresentou.

— Jeon Jungkook e esse é meu pai, Jeon Taeyang. – se apresentou de volta.

— Olá. – disse Taeyang e o esverdeado apenas assentiu com a cabeça.

— Jungkook? Taehyung? – ouviram chamar seus nomes e se viraram em direção a voz. Era Namjoon acompanhado de um garoto alto e moreno. Se aproximaram – O que estão fazendo aqui?

— Viemos ver Jimin. – respondeu o Jeon mais novo.

— O Jimin? Ele não veio aqui hoje... – respondeu pensativo.

— Namjoon, Jimin se cortou e veio parar aqui! – Taehyung falou alto.

Namjoon; Jungkook; Taeyang e Seokjin arregalaram os olhos.

— O quê?! – os quatro exclamaram alto.

Antes que pudessem dizer ou fazer algo, viram o médico se aproximar novamente e foram até ele.

— Tivemos uma má notíticia. Descobrimos que Park Jimin está com sinais de estupro, fizemos alguns exames e vimos que ele tem genes de outro homem em seu DNA.

Taehyung que havia parado de chorar, se ajoelhou no chão e voltou a chorar.

Namjoon já havia descoberto isso mais cedo, quando Jin resolveu o contar sobre seu pai e seus crimes. Ficou arrasado tanto por não ter percebido seu primo sofrer tanto antes, e tanto de ver Seokjin se culpar por algo que não fez. Seokjin estava carregando uma grande culpa sobre tudo aquilo; tanto por ter atropelado Namjoon outro dia, tanto por deixar seu pai fazer aquilo com uma pessoa inocente. Mas Namjoon o consolou dizendo que ele não deveria sentir culpa, foi culpa de seu pai, não dele. Jin se sentiu um pouco melhor com as doces palavras do platinado, mas ainda sentia uma ponta de culpa.

— O paciente está muito fraco e com hematomas em seu corpo; provavelmente por ser violentado, além dos cortes nos braços e pernas, provavelmente feitos por si mesmo. – comentou – Eu aconselho que ele comece a fazer tratamentos psicológicos, tudo o que aconteceu possivelmente está abalando seu cérebro e seu psicológico. – deu uma pausa – Park Jimin está dando indícios que logo virá a acordar, mas pedimos que esperem cerca de uma hora para visitá-lo. Tenham uma boa noite. – se retirou novamente.

— Namjoonie, eu sinto muito! – a voz de Seokjin foi ouvida, fazendo todos dali olharem para si – Eu pagarei os tratamentos, é o mínimo que eu posso fazer por ele!

Nam se aproximou do outro que chorava e o abraçou, desejeitadamente por ainda estar com o gesso em seu braço esquerdo.

— Já te disse, você não tem culpa do que aconteceu com Jimin. – sussurou em seu ouvido e o apertou em seus braços.

— Tae, vem. Vamos tomar água com açúcar para te acalmar. – Yoongi falou e levantou Tae do chão, o colocou sentado em uma das cadeiras e se aproximou do filtro de água. Pegou um copo colocando a água e colocou um pouco do açúcar que era colocado no café e misturou os dois, voltou para perto de Tae e ofereceu o copo – Vai ficar tudo bem, eu te disse. – observou Taehyung beber tudo em um gole só.

Logo, Taehyung já estava dormindo novamente no ombro do Min, que dormia com a cabeça sob a do outro. Jungkook pediu para conversar em um canto isolado com Namjoon e o mesmo aceitou. Foram até um canto do hospital e Jungkook começou:

— Nam, quando ficou tão íntimo de Seokjin?

— Eu não sei.

— Você gosta dele? – encarou o outro de braços cruzados.

— É complicado. Você sabe que eu namoro e tal. – respondeu logo em seguida de um suspiro.

Jungkook e Namjoon são amigos desde antes de Jungkook e Jimin se conhecerem. Kim e Jeon eram amigos desde que nasceram, e foi por causa do platinado que Jungkook conheceu Jimin, alguns anos depois do primário.

— Eu vi como Seokjin te olha. – Jungkook comentou depois de um longo silêncio que havia se instalado ali – Ele gosta de você.

— É, talvez ele goste. – pensou um pouco – Eu beijei ele. – falou rápido e Jungkook ficou sem entender.

— Não entendi.

— Eu beijei ele. – respondeu mais calmamente, fazendo o outro arregalar os olhos.

— Namjoon, você tem namorada!

— Sim, eu sei! Mas pareceu que era o certo a se fazer naquele momento.

— Você sabe que não pode ficar com os dois, não é? Em algum momento você terá que se decidir com quem vai querer ficar.

— Mas quem eu não escolher vai sair machucado, eu não quero machucar ninguém.

— Se não quisesse machucar ninguém, não tivesse beijado Seokjin e o deixado com esperanças. Você sabe que eu sou seu amigo e que vou te apoiar em suas decisões, mas em algumas delas eu vou ter que discordar. Jisoo ou Seokjin sairá machucado nessa história, porém você deveria pensar bem em sua escolha para que não se arrependa depois.

Namjoon achou que o destino estava rindo de sua cara; Jungkook era a última pessoa que ele pensou que falaria essas palavras, mesmo ele não sabendo, Jimin sempre saía machucado quando Jeon escolhia a Jennie. Mesmo ele não sabendo disso. Nam sabia que Jimin não tinha se cortado por causa dos abusos; podia até ser um dos motivos, mas ele sabia que motivo principal era, sem dúvidas, Jeon Jungkook.

Duas horas depois, eles poderiam finalmente ver Jimin. Porém Taehyung e Yoongi ainda dormiam, então Jungkook preferiu não acordá-los. Taeyang também não entrou e ficou sentado vendo o celular ao lado - em sua cabeça -, do casal.

Namjoon pediu que Jungkook esperasse do lado de fora, ele não queria que o mesmo entrasse e fizesse Jimin ficar pior, então pediu que esperasse para ver se o loirinho queria vê-lo ou não.

Os dois entraram com cuidado no quarto de Jimin e o viram tomando um suco natural e comendo algumas bolachinhas de água e sal para se recompor melhor.

— Jiminnie... – Namjoon sussurou e Jimin o encarou, abrindo um sorrisinho mínimo – Eu sei de tudo o que aconteceu com você.

— Nam, eu... – foi interrompido.

— Não vamos falar sobre isso agora, descanse. – fez um carinho nos cabelos de seu primo.

— Jimin, me desculpa. Foi... Foi meu pai que fiz aquilo com você! – falou de uma vez, Jimin abaixou a cabeça – Por favor, me deixe te ajudar como eu conseguir. Deixe-me pagar um psicólogo para você, é a única coisa que posso fazer para te recompensar.

— Seokjin, está tudo bem. Eu mesmo posso pagar.

— Me chame de Jin, e não, eu irei pagar. Só vou me sentir bem se aceitar.

Jimin odiava ter que ser bancado por outras pessoas, mas era isso ou nada. Ele sabia que precisava ir a um psicólogo; mas não tinha dinheiro para pagar um, então aceitou a proposta mesmo não querendo totalmente.

— Como eu vim parar aqui, afinal? – perguntou Jimin.

— Taehyung e um amigo dele te encontraram e chamaram a ambulância. – Jimin assentiu – Jungkook está lá fora, você quer que eu o chame ou não?

— P-pode chamar...

— Tem certeza?

Jimin demorou a responder.

— Sim... – falou baixo.


Notas Finais


Obrigada por ler <3



Se você gostou, deixe um coraçãozinho e um comentário para me incentivar a continuá-la.
(。♡‿♡。)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...