1. Spirit Fanfics >
  2. Meu melhor amigo imaginário >
  3. Minha vida é uma merda

História Meu melhor amigo imaginário - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oi pessoal essa fanfic é mais como um passatempo para mim mas espero que quem leia goste. A história tem pedaçinhos de verdade da minha história e se alguém ler e pedir eu falo sobre mim.
Curtam a fanfic

Capítulo 1 - Minha vida é uma merda


{Leiam as notas por favor}

PI PI PI PI 

Mike- aahh eu não aguento mais acordar com essa porcaria.

Mike PV

Mais um dia naquela porcaria de escola, aahh como eu queria que aquele lugar explodi-se.

Com a maior preguiça do mundo me levanto com o alarme tocando ainda

Nick- DESLIGA ESSA PORRA DE ALARME!

Minha adorável irmãzinha Nicolle, eu realmente não sei por que ela mudou tanto era tão adorável quando menor agora é uma aborrecente fundida.

Mike- Levanta demônio, hoje tem escola - Realmente não tenho paciência para mal humor matutino, já não basta o meu.

Nick-  Tá, tá eu já levanto.

Eu desligo o alarme do celular e vou tomar banho.

*No chuveiro*

Aahh eu me sinto tão bem embaixo do chuveiro se eu pudesse ficar aqui para sempre. Vai ser como todos os dias eu acordo, vou para escola, sou tratado como fantasma, volto e passo a tarde vendo yaoi (sim, sou um fundashi).

Suellen- SAÍ DESSE CHUVEIRO QUE EU NÃO CAGO DINHEIRO!

Minha querida mãe gritando como sempre, ela sabe que eu odeio gritos. Bom melhor sair eu fiquei divagando demais, as vezes penso em universos alternativos da minha vida em que eu sou parte de um anime ou que algo incrível aconteceu na minha vida.

*No quarto de Mike e Nick*

Eu começo a me arrumar para escola enquanto a Nicolle vai tomar banho. Não tem por que me arrumar muito não vai ter nada importante, Nem penteio os cabelos, um desodorante e o Uniforme bastam.

*40 minutos depois*

Aquela peste da minha irmã ainda esta se arrumando? Já está quase na hora do portão da escola abrir.

Suellen- NICOOLLE VOCÊS VÃO CHEGAR ATRASADAS SAI LOGO DESSE QUARTO.

Nesse momento ela olha para mim e suspira.

Suellen- Enquanto uma se arruma demais o outra nem se arruma, coloca uma presilha pelo menos Mikaella.

Mike: Não precisa mãe, olha a Nicolle está pronta vou indo.

Eu mal espero a Nicolle e saio de casa com muita raiva, ela sabe que eu sou transexual, por isso cortei o cabelo, por isso uso roupas masculinas e por isso sou o Mike agora, ela não entende nem sabe o que estar desconfortável com o próprio corpo.

Nicolle logo me alcança e caminhamos até a escola como eu queria não ter que ir para lá.

*Na sala de aula*

Vou para o meu lugar no canto da parede perto da janela, por mais que a janela seja alta demais para eu olhar sentada gosto de ficar perto dela, consigo ver apenas a copa da árvore perto do predio e olhar para ela me relaxa.

A primeira aula é de português e a professora pediu para formar grupos para ler uma parte do livro e fazer um resumo, e como sempre todos tem seu grupo menos eu.

"Desculpa o grupo está cheio"

*Nos não queremos muita gente no trabalho*

*Não falamos com fantasmas*

São as respostas que eu sempre ouço quando pergunto se posso fazer parte de um grupo, eu não entendo por que me evitam tanto, ser transexual é algo normal hoje em dia.

Eu desisto e peço para professora se posso fazer sozinho. Lá vem, aquela cara de pena de novo eu não aguento mais ver essa cara nos professores, mas ela deixa então vou só ignorar e fazer o trabalho.

O texto do livro fala sobre uma garota que só tinha o amigo imaginário para conversar e ele se torna real por causa do forte laço que tinham, isso me faz lembrar a mim. Aos 7 anos eu tinha um amigo imaginário, eu era solitária naquela época (e ainda é assim até hoje) então criei ele para ter companhia e por incrível que pareça ele foi o melhor amigo que eu já tive até eu contar para minha mãe e ela me levar no psicólogo, desde então ele desapareceu e eu estou sozinha até hoje.

Qual era o nome dele? Sandro? Set? Sonque?

Sou interrompida dos meus pensamentos pelo sinal de troca de aula, entrego meu resumo para professora e volto para minha mesa.

É aula de educação física então vamos para quadra e a professora fala para nós jogarmos queimada. Ótimo odeio esportes.

No jogo ninguém passa a bola para mim, estou acostumado com isso, mas de repente uma bola me acerta.

Victor- Opa acertei no nada, tenho que melhorar minha vista.

Eu fico com raiva nas ignoro eles vão voltar a me ignorar de novo mesmo, foi o que pensei mas a bola foi na minha cabeça mais 8 vezes maldita seja minha falta de reflexos, e o garoto repete isso de acertar o nada até que eu perco a paciência que eu não tinha.

Mike- Tá cego filho da puta? Me acerta de novo e eu...- antes de terminar um soco atinge minha bochecha.

Victor- É melhor ficar quietinha fantasma travesti que você não é nada para gritar com alguém, você não passa de lixo.

Fico revoltado e tento ir para cima dele mas minha força não é das melhores e ele esquiva e me dá um soco na barriga.

Até o final daquela aula eu apanho dele e dos amigos dele, enquanto ninguém faz nada e a professora está distraída conversando com um aluno.

Depois daquela aula eu fico todo quebrado e passo o dia na enfermaria.

Quando terminou as aulas eu saio correndo com minha mochila sem nem esperar a Nicolle.

Eu não aguento mais, por que minha vida é tão miserável, eu quero que isso acabe, quero desaparecer.

Então me vem uma ideia e vou até o córrego que fica perto de casa ele é bem fundo e com a altura posso desmaiar assim que cair na água.

Fico no meio na ponte que atravessa o córrego e penso na minha vida e em como ela foi solitária até hoje. 

Antes de pular eu penso no meu amigo imaginario, eu nem lembro a aparência  dele ou o nome, mas me pergunto como eu estaria se continuasse amigo dele.

Eu estava preste a pular a grade da ponte quando ouço uma voz que me parecia conhecida.

????- É muito suja essa água para nadar, você não prefere uma piscina?

Eu me viro de repente e com o que eu vejo quase Caio da  ponte.

?????- Eu estava com saudades Mika, você sentiu minha falta?



Notas Finais


Espero que tenham gostado da história vou tentar postar sempre que estiver inspirada, obg por lerem


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...