História Meu Merda - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Carlos Ycaro "Ycro" Gabryel, Rodrigo "Saiko" Ximenes
Personagens Carlos Ycaro "Ycro" Gabryel, Rodrigo "Saiko" Ximenes
Tags @tawan, Meiaum, Saiko, Saycaro, Shippe, Sycaro, Yaoi, Ycaro
Visualizações 59
Palavras 1.033
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


~Erros de Língua Portuguesa altamente propositais para melhor experiência do leitor.

Olha só quem voltou haha isso mesmo... SUA MÃE AQUELA GOR-

:)

Capítulo 6 - Homansse


Fanfic / Fanfiction Meu Merda - Capítulo 6 - Homansse


- Pode falar, Ycaro eu sou teu amigo -
- Jura que não vai contar pro Saiko, MeiaUm?!! -
- Eu juro... Juro -
- tá bem... é que pode ser que eu tenha gostado, não é bem gostado, daquele beijo e comecei a sentir umas coisa... -
- QUÊ? Isso é algum tipo de brincadeira nova? -
- é sério, André! MUITO sério!! Ae eu tô todo errado -
- mas como assim? Tu já sentiu essa "COISA" antes?
- Nunca! Quer dizer, às vezes mas não era isso, tipo tá ligado? Uns negócio estranho até ELE tá estranho comigo... ah eu não sei, MeiaUm -
- Rapaiss... -
- é sério André! -
- tá? mas vai fazer oque? -
- não sei... mano, vai que ele não sentiu nada além de nojo e isso tudo é coisa da minha cabeça aí a galera vai botar pilha na gente e... mano, mano é o Saiko, o Rodrigo! -
- Calma, Ycaro! -
- AH!! Meu sobrinho entrou aqui, a gente conversa depois -
- tá bem, mas de certeza por que eu tô perdido nisso aqui -
- não, pode deixar quando ele sair eu ti chamo -

Ycaro desliga a call deixando o MeiaUm sozinho, confuso e extremamente ansioso.

Ycaro aproveitou para editar o vídeo que gravou na madrugada com Saiko, e então ele pôde ouvir a piadinha, já quase saturada, "#GemeYcaro" que Saiko fez na sua ausência. Sorrio mesmo com vergonha ainda que já tenha ouvido e lido essas palavras centenas de vezes.
E parando a edição, recostou-se na cadeira e cogitou na possibilidade de realmente gemer mesmo sendo uma coisa estúpida de se fazer. Olhou para a porta, ficou em silêncio esperando algum sinal do sobrinho...
Completo silêncio.
Então reproduziu o áudio de Saiko: "#GemeYcaro"... e assim ele o fez, fechou seus olhos, abriu seus lábios e soltou um gemido fake, agudo mas em volume mínimo seguido de um sorriso não completamente de frustação mas também de vergonha de sí mesmo.

- Ôh besteira!-


As horas se passaram e Ycaro não chamou mais MeiaUm.
Já era de tarde quando Saiko mandou mensagem para Ycaro dizendo que tinha acabado de acordar e tava sem energia em casa.

Ycaro: não aqui tá de boa
Saiko: a não velho nesse calor do caralho que tá hj
Ycaro: vdd hj tá o inferno
Saiko: cu de companhia elétrica do capeta
Ycaro: sjiajskal quer vir aqui pra casa?
Saiko: até queria mas não tem como eu saber quando voltar aqui meus pais tão trabalhando
Ycaro: a fica até a hora deles voltar
Saiko: é o jeito e vou levar o Greg comigo
Ycaro: gato mimado
Saiko: num fale nada dele naum se não vai levar nos beiço
Ycaro: hsuajajalxkisoa vem logo disgraça

Não é como se os dois amigos vivessem um na casa do outro mas tudo estava trabalhando para isso acontecer, até a companhia elétrica do capeta.

Saiko chegou na casa de Ycaro ainda reclamando da honesta companhia elétrica, com seu celular e fone nos bolsos, Greg nos braços e a comida do bichano.

- E o teu cachorro, Saiko? - Ycaro pergunta.
- Não ele fica com a comida dele já lá na vasilha o dia todo, pra hora que quiser comer - Saiko diz soltando o Greg no chão da sala do amigo.
- Eu ia fazer alguma coisa pra comer, nem tem nada pronto ainda - Ycaro saiu andando rumo a cozinha e Saiko o seguiu até lá.
- Já é quase 14:00 horas da tarde - Saiko disse olhando o celular.
- É eu tava editando e perdi a hora, quando vi meu sobrinho já tinha até ido pra escola, eu fiquei "vala esse minino tá quieto" mai não eu que não tava me ligando mesmo - Ycaro vai falando enquanto abre o armário procurando alguma coisa.
- "Vala o minino morreu" - Saiko fala rindo.
- É então - Ycaro acompanha gargalhando - nossa só tem acho que coisa congelada - ele abre o congelador tirando de lá uma caixa de Nugget - tu come isso? - Ycaro pergunta.
- claro, não tando cru ou vivo eu como - Saiko diz.
- vala, fominha - ele ri - então vai ser esse o almoço -

Almoçados, os amigos se enfiaram dentro do quarto e passaram o tempo assistindo vídeos no YouTube e falando sobre o quão impactante foi a live noutro dia.
Sentados na lateral da cama com as costas na parede e as pernas esticadas, eles conversavam fluídamente. Aquela vergonha que fazia os garotos quererem sumir e o sentimento de afeto entre ambos estava nítido em cada olhar e sorriso, isso era assustador pra eles.

- Ei, Ycaro pior mancada que a gente fez foi ter beijado viu - Saiko fala querendo rir.
- verdade ó, principalmente em live ainda com mais de 1.000 pessoas vendo a gente, mano que mancada feia doido - Ycaro larga as mãos sobre as coxas, levemente frustrado.
- Esse é o problema? - Saiko ligou o "modo filha da puta". Ycaro olhou pro amigo tentando entender onde isso daria, mas certeza que não era coisa boa.
- Como assim? - Ycaro diz.
- Quer dizer que se não tivessem vendo a gente, tava de boa beijar?! - Saiko começa.
- NÃO tu entendeu errado - Ycaro entra em um mine pânico.
- Haram sei, Ycaro... - Saiko achou graça da cara que Ycaro fez.
- tu tá gozando da minha cara, infeliz!? - Ycaro fala.
- GOZANDO NA TUA CARA?? - Saiko pergunta rindo muito.
- NÃO!! Ôh meu Deus, muleque dos poco juízo - Ycaro responde ficando vermelho mas ainda assim rindo junto.
- "muleque dos poco juízo" - Saiko ria enquanto tentava ainda continuar com a brincadeira - Djabo é isso, Ycaro? Gostando dessas coisas sai daí -
- Sai daí, doido - Ycaro rindo prestava total atenção no rosto de Saiko acompanhando o sorriso alheio. Ycaro tinha cada vez mais conhecimento dos seus sentimentos por ele.

Dali os dois amigos seguiram o dia nesse ritmo, foi quando Saiko admitiu pra si mesmo que sempre gostou de fazer Ycaro sorrir mesmo que fosse de uma besteira dessas.



Notas Finais


~Meses de pura vagabundagem

Espero que estejam com saudade desse tratamento progressivo de -150 de QI a cada atualização

~Eu sempre amo as capas do bloco de notas... coisa de profissional, né meu 😎


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...