História Meu mortal inimigo, talvez nem tão mortal - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Argo Filch, Barão Sangrento, Cuthbert Binns, Dama Cinzenta, Draco Malfoy, Fílio Flitwick, Fred Weasley, Frei Gorducho, Gina Weasley, Godric Gryffindor, Harry Potter, Helga Hufflepuff, Hermione Granger, Jorge Weasley, Minerva Mcgonagall, Murta Que Geme, Nick Quase Sem-Cabeça, Penélope Clearwater, Percy Weasley, Personagens Originais, Pirraça, Pomona Sprout, Poppy Pomfrey (Madame Pomfrey), Remo Lupin, Ronald Weasley, Rowena Ravenclaw, Rúbeo Hagrid, Salazar Slytherin, Severo Snape, Sibila Trelawney
Tags Ação, Bruxaria, Gay, Harry Potter, Homossexual, Lgbt, Magia, Shounen, Shounen Ai, Yaoi
Visualizações 10
Palavras 968
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Lemon, LGBT, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Shounen, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Tudo tem o seu começo


Fanfic / Fanfiction Meu mortal inimigo, talvez nem tão mortal - Capítulo 1 - Tudo tem o seu começo

Bell

Estou nervoso. Hoje, pela primeira vez, irei à Hogwarts. Meu pai é bruxo, e minha mãe também é bruxa, mas é de família trouxa. 

Hermione - Bell, levante-se logo dessa cama! O primeiro dia de aula é importante. 

Bell - Eu sei, mãe. Que horas são?

Hermione - 7;00. 

Bell - O quê? Por que me chamou tão cedo?! O trem só sai às 11;00!

Hermione - Nunca é cedo demais. Vá tomar banho, eu e o seu pai estamos terminando o café da manhã. 

Assim que minha mãe deixa o quarto, eu levanto e vou ao banheiro. Tomo um banho e visto roupas de trouxa, uma camiseta branca e uma calça jeans preta. Olho pela janela do meu quarto e vejo, além de gnomos, várias folhas pardas caídas ao chão. O outono é sempre tão lindo.

Desço as escadas rapidamente, pois já é 7;30 e minha mãe é extremamente perfeccionista, provavelmente vai pegar no meu pé se demorar.

Tomo apenas iorgurte, levo meu prato à pia e vou para o meu quarto, ver se eu arrumei tudo. 

Todos os livros, alguns novos e outros de segunda mão, todos na mala. Varinha, uniforme, caldeirão... tudo está arrumado, inclusive minha coruja, que ganhei de presente de um tio meu, Harry Potter. É famoso no mundo dos bruxos. A coruja é cor-de-creme, e seu nome é Ariel. 

Depois de checar tudo diversas vezes, talvez seja por nervosismo, eu vou novamente para a cozinha e pego os sanduíches que minha mãe fez para mim, com salada, carne não enlatada, já que eu odeio carne enlatada, assim como meu pai, e mostarda. Tudo dentro de vários mini pães de hambúrguer. 

Guardo também o lanche, e, quando finalmente tenho tempo para olhar para o relógio, vejo que já é 9;30.

Hermione - Querido, Akemi vai para Hogwarts esse ano, também?

Bell - Vai, mãe. Ela e o irmão gêmeo dela, Patrick Malfoy, se não me engano.

Hermione - Sabe, na minha época, eu não me dava nada bem com Draco. Nem seu pai, nem tio Fred ou Jorge, muito menos tia Gina e tio Harry. E continuamos sem nos dar bem, acho que os rancores nunca serão esquecidos. - Ela dá uma risada abafada - Mas, fico feliz que seja amigo da Akemi. Ela é uma ótima pessoa.

Bell - Ahn... por que está me contando isso?

Hermione - Bem... eu sei que a Akemi é uma ótima pessoa, deve ter se salvado dos Malfoy, mas enfim... tome cuidado com o pai dela, ok? Ele não é um homem, digamos... agradável. 

Bell - Ahn... entendido?

Hermione - Vai ter aulas de voo esse ano?

Bell - Vou. Por quê?

Hermione - A professora de voo, Pamu, é bem jovem, sabe? Estudei com ela. É noiva do Draco Malfoy, uma ótima pessoa. 

Bell - Ah... sim. - Digo, tentando descontrair.

Hermione - Ah, querido! Me mande uma coruja de aniversário, sim?

Eu tenho certeza de que vou me sentir muito culpado, pois o aniversário de minha mãe é 19 de setembro, e as aulas começam dia 1 de setembro, ou seja... eu vou perder o aniversário dela. Já meu pai, faz aniversário 1 de março. 

Eu fico feliz de poder comparecer ao aniversário do tio Harry e da tia Gina, eles são muito legais. O tio Fred e o tio Jorge também são legais, eles tem um relacionamento homossexual desses de incesto, que eu acho meio estranho. Mas, eles são muito legais, e engraçados. São os meus tios favoritos! 

Eu tenho também outros tios, mas eles vivem em outros países distantes.

Bell - Sim, mãe. Irei mandar, não se preocupe.

Quando percebo que já é 10;00, acho que é melhor chamar meu pai.

Bell - Pai? Precisamos ir, falta uma hora para o trem sair, e eu combinei de me encontrar com a Akemi na estação.

Ronald - Ah, sim! Vamos.

{ ... Na estação ... }

Bell - Akemi! Oi! Estou aqui! - Quando avisto a garota loira ao longe, começo a acenar freneticamente. Ela corre em minha direção.

Akemi - Bell! Estava te esperando. 

Bell - Ainda falta meia hora.

Akemi - Eu sei, mas queria passar um tempo com você. Estou nervosa...

Bell - Por quê?

Akemi - Sabe... a minha família toda, é da Sonserina... mas, eu queria ir para a Corvinal. Não sei se... me sentiria à vontade em um lugar que criou muitos bruxos das trevas. Meu irmão, na verdade, é o sonho dele ir para a Sonserina. Eu... com certeza, eu não quero.

Bell - Não se preocupe, Kemi. Eu quero ir para a Grifinória, minha família toda foi para lá, quando mais jovem... Sabe se o Max vai vir? 

Akemi - Ah, vai. Eu falei com o pai dele, Neville. Ele é engraçado! 

Bell - Eu gosto do pai do Zack, o Colin Creevey. Ele é fanático por fotos, e é algum tipo de... fã, do meu tio, Harry Potter. 

Akemi - Mas seu tio é incrível, mesmo! Hey, quer conhecer meu irmão?

Bell - Não sei se estou preparado para conhecer o Patrick. Sabe, você não me falou tão bem dele até agora, e ele querer ir para a Sonserina, mesmo que seja algo de família, hum... isso não... não me agrad- - Quando vou terminar a frase, alguns trouxas que passavam me derrubam.

Akemi - Para tudo, se tem um começo. - Ela estende a mão para mim e sorri. (capa)

Bell - Posso conhecer ele no trem? Faltam poucos minutos, melhor pegarmos a bagagem, deixei ela perto de um banco. Já volto. - Saio, pego minha bagagem e volto, atravessando a barreira encantada, junto de Akemi. 

Então, um vulto loiro se aproxima. Percebo que, pelo rosto, cabelos e olhos serem parecidos com os de Akemi, deve ser Patrick, o seu irmão gêmeo. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...